Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Viagem ao Egipto (9).

por Luís Menezes Leitão, em 12.01.17

DSC00074.JPG

Depois de Sakkara chega-se num instante à antiga capital do Egipto, Mênfis, situada na margem do Nilo. Segundo o historiador grego Manetón, Mênfis teria sido fundada em 3.000 a. C. pelo faraó Menes, que deu o nome à cidade. Situada no delta do Nilo, com um importante porto, Mênfis foi o centro político e económico do Egipto durante todo o império antigo, só vindo a perder importância depois da fundação de Alexandria por Alexandre, o Grande. Na verdade, receoso perante os feitos desse grande guerreiro, o Egipto render-se-ia sem qualquer luta a Alexandre, que se fez coroar em Mênfis rei do Egipto. Considerado como faraó e filho de Amon, Alexandre, no entanto, abandonaria Mênfis, construindo logo uma nova capital, Alexandria, no que foi o princípio da decadência do Egipto. 

DSC00080.JPG

Mênfis foi assim ficando esquecida. No séc. XIX Eça de Queiroz escreveria que "as ruínas de Mênfis são apenas montículos escuros, onde se vêem ainda paredes de tijolos quase torrificados. As palmeiras crescem por entre as ruínas e a estátua de Sesótris aparece-nos meio coberta pelo lodo da inundação…". Actualmente Mênfis é apenas um museu a céu aberto, com as suas imponentes estátuas como testemunho da glória de uma cidade milenar, mas que a história implacavelmente castigou e que por isso é hoje uma cidade perdida.

DSC00085.JPG


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Delirium tremens a 12.01.2017 às 10:26

Obrigado, Luís!
O Egipto é um pouco ignorado, olhando nós, europeus, mais a Grécia como o berço da cultura ocidental. Mas foi aí, no Egipto, que tudo, ou quase tudo, começou, e onde os gregos se tomaram inspiração (sobretudo na arquitectura e mitologia).
Imagem de perfil

De FNV a 12.01.2017 às 18:13

O "Egipto" era "Grécia" nesse tempo.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D