Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um general com sorte

por Pedro Correia, em 22.05.17

800[1].jpg

 

Diz-se que o primeiro critério de Napoleão para atrair generais ao seu estado-maior não era o da competência técnica. "Quero generais com sorte", exigia o imperador francês, curtido de vitórias em mil batalhas.

Há poucas coisas tão difíceis de definir como a sorte. Não falta até quem jure que conceitos como a sorte e o azar são totalmente desprovidos de sentido. A verdade, porém, é que estas palavras têm uso corrente entre nós. Por vezes olhamos para certa pessoa e desde logo sentimos que se trata de alguém bafejado pela sorte. Ou pelo azar, conforme as circunstâncias.

Veja-se o caso de Marcelo Rebelo de Sousa: basta olhar para ele para se perceber que é alguém que goza de boa fortuna. Não a fortuna pecuniária, mas aquela que mais interessa: a que vai removendo cada obstáculo do caminho por artes inexplicáveis dos humores astrais.

Reparem: desde que ascendeu à Presidência da República, por uma fabulosa conjunção de factores (impossibilidade de reeleição de Cavaco, processo judicial contra Sócrates, indisponibilidade de Guterres, recusa de Durão, falta de comparência de Rui Rio, o extravagante professor Tornesol como rival na corrida ao Palácio de Belém), os portugueses não param de celebrar boas notícias: inédita conquista do Campeonato Europeu de Futebol em França; eleição de António Guterres para secretário-geral da ONU; a  arte da falcoaria portuguesa e a  olaria negra de Bisalhães declaradas património da Humanidade; produtor musical André Allen Anjos torna-se o primeiro português a ser distinguido com um Grammy em competição; vitória de Salvador Sobral no Festival da Eurovisão; triunfo de Leonardo Jardim como treinador do Mónaco, novo campeão de futebol em França; maior crescimento trimestral da economia nacional desde 2010.

O que vai seguir-se? Uma actriz portuguesa a conquistar o Óscar em Hollywood? Lobo Antunes a receber enfim o Nobel da Literatura? O futebol pátrio a erguer o troféu na Taça dos Libertadores? Marcelo vai sorrindo, distribuindo abraços, figurando em fotografias de grupo - espécie de amuleto desta nação bisonha habituada durante séculos a rogar pragas ao destino.

Vejo-o nos telejornais, sem falhar um dia, e penso no que diria Napoleão se o conhecesse: "Eis aqui um general com sorte." Portugal estava a precisar dele.

 

Texto ampliado e actualizado, no dia em que a Comissão Europeia, por unanimidade, propôs o fecho do procedimento por défices excessivos aberto a Portugal em 2009

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De José Gonçalves a 20.05.2017 às 16:00


Concordo consigo só parcialmente mas Marcelo tem fugido olimpicamente dos problemas. Vai a todas quando toca a "selfies", comer uns pastelinhos, visitar uns pobres. Nem a madre Teresa de Calcutá faria melhor ... mas quando se trata de problemas concretos foge deles como o Diabo da cruz.
Assim, onde esteve e está Marcelo quando se fala de Almaraz ? E quando se fala do Aumento da Dívida Pública e quando se fala da Base das Lajes ??? Marcelo nem uma palavra, como aliás Guterres quando se fala da Coreia do Norte ou da Venezuela. Todos estes políticos sabem muito e assobiam para o lado. Por acaso até votei Marcelo mas hoje não o faria.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.05.2017 às 16:55

Votaria no Professor Tornesol?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.05.2017 às 18:28

Olha, Pedrito, eu também votei no Marcelo, verdade sendo que também esperava dele outro tipo de comportamento. Certo é que eu sempre entendi que o seu grande adversário era o Tino de Rãs. Por isso, como o Marcelo consegue complementar-se na perfeição fazendo-se na maioria das vezes passar pelo Tino, até o aceito. Não ligues ao que eu digo, sou um simplório que nem conhece o Dr. Tornesol. Mas não resisto a contar-te a história do escuteirinho Mirim. Vai um grupo de escuteirinhos ao jardim zoológico, vão vendo os animais, até que se deparam com um animal esquisito que se está a rir a bandeiras despregadas. Porque estupefactos todos os escuteirinhos, o tratador do animal explica: este bicho é muito engraçado, como estão a vêr; ri-se muito, come merda e só ph...de uma vez por ano. Aí um escuteirinho Mirim, bem pequenito, comentou: oiça lá, se o animal come merda e só ph...de uma vez por ano, ri-se de quê? Pois é. No o país que temos, com a miséria em que continuamos a viver, para que é que eu quero um general que só dá sorte a quem está no poleiro? Bem que ele me podia ter dado o tal Mercedão que deu ao monhé. Trocava-o por uns bons cobres e antecipava a reforma. Que se ph...dam todos, pois eu não tenho de que rir, amigo.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.05.2017 às 21:06

Vocês, comentadores sem nome, são tantos que podiam fundar a Comissão Associativa dos Comentadores Anónimos (CACA).
Tornavam-se parceiros sociais e davam entrevistas no telejornal. Encapuzados, para não violarem a vossa deontologia de classe.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D