Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




The next big thing?

por Paulo Sousa, em 11.07.20

Segundo o secretário de estado João Galamba, que anda arredado dos títulos dos jornais há tempo suficiente para deixar qualquer português preocupado, a fábrica de hidrogénio que está a ser projectada para Sines “será o maior projecto industrial em Portugal desde o 25 de Abril”.

Não há muito tempo também foi notícia a atribuição de uma concessão para a exploração de lítio a uma empresa com capital social de 50 mil euros.

A relação entre o PS e os negócios estruturantes para o país, que mais tarde se revelam escândalos, ao ponto de escandalosamente banalizarem a palavra escândalo, já é antiga.

Se tivesse de apostar qual destes dois grandes investimentos irá ser o próximo grande escândalo da temporada teria dúvidas em escolher. Mas é garantido que qualquer um destes projectos tem grande potencial. Se houvesse um totobola para estas coisas o melhor era apostar numa tripla.

Serei só eu a achar que fazia sentido que o agora secretário de Estado João Galamba, um dos delfins de José Socrates, merecia uma escolta preventiva do Ministério Público?


6 comentários

Sem imagem de perfil

De luisbarreiro a 11.07.2020 às 17:51

Também o investimento da pescanova era o maior 350 milhões, e quem pagou fomos nós todos através dos bancos.

Para os políticos de hoje é fácil, criam linhas de apoio de crédito, fazem lobby junto da banca para emprestar o dinheiro a estas empresas. Se der resultado temos mais uma empresa para colocar os primos e amigos, de der para o torto, o povinho paga as imparidades, não calotes que isso é feio.
Imagem de perfil

De Paulo Sousa a 12.07.2020 às 18:53

Por impossibilidade de aceder ao blog por outros meios que não o móvel e também por alguma aselhice fiz algumas trapalhadas com este post entre as quais apaguei alguns comentários.
Pelo facto peço desculpa.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 13.07.2020 às 11:16

A referência ao Ministério Público no último parágrafo é de péssimo gosto.
Primeiro, porque não se deve judicializar a política.
Segundo, porque o Ministério Público é uma das instituições com pior fama em Portugal. É, de facto, a nova Inquisição.
Imagem de perfil

De Paulo Sousa a 13.07.2020 às 13:07

Num assunto com potencial de estrago como este, acho que o mau gosto fica a matar.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 14.07.2020 às 10:23

Estou a ver que o Paulo Sousa é adepto da máxima "os fins justificam os meios".
Tenha vergonha, Paulo Sousa!
Imagem de perfil

De Paulo Sousa a 14.07.2020 às 20:04

Fez-me lembrar a minha catequista

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D