Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Temos de parar com isto

por Rui Rocha, em 19.02.14

Meu Deus, como eram jovens. A vida desafiava-os. Inteirinha à sua frente. O corpo são e saudável a mente. Tinham sonhos e claridade. O azul puríssimo pintado por Andrade. E almejavam. Com aquela alma enorme, transparente, extensa, que parecia jamais  poder ser tão pesada e densa como sabemos que mais cedo do que tarde a todos se nos tornará. E almejavam. A frescura das fontes. O requebro ondulado de campos e montes. Ventanias, chilreios, pássaros em fuga, cores, vertigem e velocidade. Tudo era ainda possível. Promessas, opções, possibilidades. Este, por exemplo, se o tivéssemos deixado seguir o caminho glorioso que o destino lhe preparava, poderia ter sido um transitário com razoável sucesso. Um profissional experiente no manuseamento de papelada e processos de desalfandegamento. Ou um técnico de higiene e segurança de competência mediana na Lisnave. Mas não. Permitimos que se inscrevesse numa Jota e foi o que temos visto. Num dia, diz que quer uma saída limpa do programa de ajustamento. No mês seguinte, clama contra a hipótese de saída limpa do programa de ajustamento. Antes, tinha sonhado com um tribunal para investidores estrangeiros. De uma maneira ou de outra, já sabemos, acabam sempre a ver coisas. Ontem afirmou, perante uma plateia de gente séria e insuspeita que teve de torturar os dedos mindinhos para não rebolar a rir, que quem olha do Canal do Panamá vê Sines. Temos de acabar com isto. Temos de impedi-los de passarem ao largo de todo o futuro que lhes cabe. E quem diz António, diz Pedro. Que poderia ter sido um especialista na problemática do esvaziamento de lagares de azeite. Ou em programas de formação em pára-quedismo para pombos. Não podemos levar o nosso egoísmo ao ponto de permitir que se desviem do seu caminho só para nos divertirem com as suas peripécias rocambolescas, os seus números de pobres palhaços pobres, as frases cheias do ar e do vento que lhes preenche o espaço que medeia entre as orelhas. É imperioso que mais nenhum jovem deste calibre veja o seu destino frondoso perder-se só porque lhe é permitido ingressar numa Jota. É urgente estabelecer proibições. A bem de todos, e dos próprios antes de mais, é preciso protegê-los dos efeitos de uma carreira política. Da mesma forma que se interdita, por nociva, a venda de tabaco a menores de certa idade.


21 comentários

Sem imagem de perfil

De lucklucky a 19.02.2014 às 15:20

Dê graças por termos estes.

Deus nos livre de entusiasmos. Especialmente vindos da burguesia socialista-estatista à procura de "glória" a partir do Estado como numa citação em baixo.
Imagem de perfil

De João André a 19.02.2014 às 15:28

Concordo Rui, há necessidade de estabelecer critérios. Se aceitamos que as Jotas continuem poderemos proibir que se permaneça nelas para lá dos 21 anos (sem tropa feita). Também se pode estabelecer um teste: pedir que apresentem uma visão do futuro sóbrios e sob o efeito de alucinogénicos. Se não houver muitas diferenças serão imediatamente reencaminhados para um escritório de contabilistas ou notários para ganharem raízes. Penso que se pouparia muita dor de cabeça na política.

PS - um teste de literacia e matemática básica antes do ingresso em cargos políticos talvez não fosse má ideia, não fosse o risco de ficarmos entregues aos motoristas.
Sem imagem de perfil

De Carlos Duarte a 19.02.2014 às 15:41

Caro Rui Rocha,

Obrigado pela gargalhada! Muito bom!
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 22.02.2014 às 10:27

Sirva-se à vontade, Carlos.
Sem imagem de perfil

De Esfregão d'Arame a 19.02.2014 às 15:47

Além desses, há outro que revelou ter-se sentido como o oitavo marido de Zsa Zsa Gabor, pessoa às PORTAS da morte há anos...

E a assistência parece que se riu.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 22.02.2014 às 10:28

Essa do oitavo marido não tinha visto. Tenho andado longe das notícias...
Sem imagem de perfil

De Chicote a 19.02.2014 às 16:20

Onde estão os links para o Seguro basta trocar pelos do Coelho, são a mesma merda.
Este Rocha deve usar palas...
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 22.02.2014 às 10:29

Creio que o Chicote dá um tiro no pé. Se ler o texto é exactamente essa a ideia. Veja lá se não está a usar as palas que me atribui.
Imagem de perfil

De Luis Moreira a 19.02.2014 às 16:46

Tem toda a razão. Não se pode continuar a enganar os rapazes.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 22.02.2014 às 10:30

Pois é isso mesmo que me preocupa, coitados.
Sem imagem de perfil

De IsabelPS a 19.02.2014 às 18:08

Um senhor de provecta idade e imenso charme contou-me há pouco que costumava parar no café do pai do Tozé quando passava por Penamacor. E que um dia ele lhe disse, apontando para o miúdo que teria uns 8 ou 9 anos: "Ó sr. dr. diga-me o que é que eu hei-de fazer daquele animal, que nem uma bica sabe tirar!"
Claro que dei uma enorme gargalhada. Mas pensando bem, isto deixa marcas para a vida.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 22.02.2014 às 10:31

Tinha sido uma obra de caridade o pai ter perdido mais tempo a ensinar o rebento a tirar bicas, Isabel.
Imagem de perfil

De cristof a 19.02.2014 às 19:33

lá votar neles não vejo mal desde que consigamos retirar-lhe a gestão dos municipios e ministérios. Ficam entretidos com a politica e entregamos a gestão a gestores profissionais. Só como exemplo os deputados ingleses não tem secretarias, motoristas, carros, viagens de avião - só em viagem oficial do parlamento,nem um lugar cativo no parlamento- sentam-se onde calha. Mas mesmo sem inventar nada(que para inventar os lusos são muito perigosos) basta estudar as eficientes soluções que os democratas europeus já - eficentemente, implementaram e seguir o mesmo caminho. Vamos a isso antes que eles nos empenhem o futuro dos bisnetos tambem? É capaz de dar um pouco de trabalho mas de graça nem os almoços.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 22.02.2014 às 10:32

Falando mais a sério, é mesmo preciso trazê-los de rédea mais curta, sob pena de continuarmos a assistir a alguns desastres.
Imagem de perfil

De Manuel a 19.02.2014 às 19:44

Até dá dó, coitado do Tó-Zé, é que leva pancadaria todos os dias, um dia destes ainda se desata em lágrimas. Já agora, alguém conhece algum blog que goze com a direita? Se sim, peço desde já o link.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 22.02.2014 às 10:33

É o Dó-Zé.
Imagem de perfil

De Teresa Ribeiro a 20.02.2014 às 12:23

O pior, Rui, é que já nem lhes acho graça.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 22.02.2014 às 10:33

Eu faço um esforço titânico, Teresa. Mas não é fácil, não.

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D