Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A culpa terá sido do eucalipto?

por Pedro Correia, em 25.07.18

grecia-incendio[1].jpg

 

Violentíssimos incêndios na Grécia provocaram já 79 mortos confirmados, além de 180 feridos e um número indeterminado de desaparecidos.

Violentos fogos florestais na Suécia forçam o Governo de Estocolmo a fazer pedidos de socorro aos parceiros europeus, incluindo Portugal.

Quando os fogos fustigaram o nosso país, nas tragédias de Junho e Outubro do ano passado, logo irromperam os tudólogos cá do burgo atribuindo as culpas ao eucalipto. O que me levou a publicar aqui um texto intitulado o eucalipto e a luta de classes.

Os tais tudólogos devem estar a banhos: desta vez ainda não repetiram a ladainha a propósito dos fogos que devastam terras suecas e gregas.

Acontece que em nenhum destes países existe mancha florestal de eucalipto.

As árvores dominantes nas florestas suecas são o abeto (42%), o pinheiro (39%) e a bétula (12%).

As árvores dominantes nas zonas florestais gregas são o carvalho (29,8%), o pinheiro (24,4%), o abeto (13,1%) e a faia (8,7%).

Lá fica a narrativa sem efeito. O problema de muitas teorias é não resistirem ao confronto elementar com os factos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

É a vida

por Pedro Correia, em 05.12.14

lofven[1].jpg

 Stefan Lofven, o primeiro-ministro sueco

 

No discurso de encerramento do congresso do PS, domingo passado, António Costa iniciou a sua intervenção com uma referência especial a um parceiro ideológico: o primeiro-ministro da Suécia. "Quero agradecer as mensagens tão calorosas dos nossos camaradas socialistas europeus, a começar na mensagem do novo primeiro-ministro da Suécia, o mais recente socialista a dirigir um governo da União Europeia", declarou o secretário-geral do PS.

Três dias depois, a frágil coligação liderada pelo Partido Social-Democrata caía devido ao chumbo do orçamento para 2015, instalando-se o "caos político", segundo a definição do Guardian, ou a "pior crise política em décadas" em Estocolmo, de acordo com a versão do Financial Times. Foi o segundo governo mais curto na história da Suécia.

O cenário? Novas eleições já em Março. Este escrutínio poderá resultar na progressão eleitoral do partido populista Democratas Suecos, defensor de uma alteração radical da política de imigração no país, que tem uma das maiores percentagens de estrangeiros per capita na Europa entre os seus habitantes. Novas dores de cabeça para Stefan Lofven, o émulo sueco de António Costa.

É a vida, como costumava dizer um socialista muito habituado à ingrata, exigente e espinhosa arte de governar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tony Judt já cá não está...

por Sérgio de Almeida Correia, em 07.09.14

... Mas há gente suficientemente séria e habilitada, à direita e à esquerda, para explicar a razão do falhanço sueco numa linguagem que todos entendam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D