Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Sebastião Pereira sou eu

por Pedro Correia, em 24.06.17

"Caos en el mayor incendio de la historia de Portugal: 64 muertos, un avión fantasma y 27 aldeas evacuadas." Foi este o título da peça do El Mundo de 21 de Junho que perturbou o Governo e mobilizou a guarda pretoriana do poder, que parecia hibernada em pleno Verão.

Tudo normal. Mas nunca imaginei que o Sindicato dos Jornalistas - organismo que tem como incumbência e dever a defesa dos interesses socio-profissionais dos jornalistas - se envolvesse com tanto fervor no assunto, emitindo 48 horas depois da publicação da notícia um comunicado em que garante não haver "qualquer registo de documento profissional" acerca do nome Sebastião Pereira, o autor do texto. Nesses escassos dois dias, o SJ teve tempo de indagar a direcção editorial do El Mundo e os sindicatos espanhóis, "informando-os sobre o caso e pedindo cooperação para o esclarecer".

 

Gostaria de ver o Sindicato dos Jornalistas, agora mobilizado na batalha da propaganda contra quem ousou publicar além-fronteiras uma peça tão incómoda para Sua Excelência o Presidente do Conselho de Ministros, pronunciar-se com tamanha rapidez contra os despedimentos maciços de jornalistas nos órgãos de informação, a crescente proletarização da profissão e o incumprimento de elementares obrigações contratuais pelas entidades patronais.

Quanto à identidade do misterioso correspondente que tanto tem alvoroçado São Bento, não vale a pena enviarem mais correios electrónicos para a redacção do El Mundo nem incomodarem as estruturas sindicais espanholas: o Sebastião Pereira sou eu.

Ao contrário do que alegam alguns usurpadores, incluindo este e este.

 

Mais esclareço que escolhi Sebastião por ter nascido em São Sebastião da Pedreira e Pereira em homenagem ao ex-ministro Pedro Silva Pereira, que num destes dias encontrei num supermercado.

Aproveito a oportunidade para revelar que também utilizo ocasionalmente as assinaturas  Repórter XFradique Mendes, Dennis McShade  e  Bob Dylan - sem ter feito vénia nem pedido autorização ao Sindicato dos Jornalistas, falha de que muito humildemente me penitencio.

Uma sobreposição que nos prejudica

por Rui Rocha, em 13.08.15

Pergunto-me se não seria possível decretar a suspensão da silly season até acabar a campanha eleitoral. É que a sobreposição tira-nos a possibilidade de usufruir plenamente dos motivos de galhofa que qualquer uma das duas nos proporciona. Ou vá. Se não for possível, fazer ao contrário: adiar a campanha eleitoral para depois de terminar a silly season.

Seasons

por Rui Rocha, em 13.07.15

O acordo entre a Grécia e os credores marca o final da Syriza Season. Passos Coelho anunciou, entretanto, o início oficial da Silly Season.

 

Coisas verdadeiramente importantes

por Pedro Correia, em 20.08.13

"Família Obama tem um novo elemento"

Coisas verdadeiramente importantes

por Pedro Correia, em 07.08.13

Lili Caneças roubada em Barcelona

Notícia do Jornal de Notícias

Coisas verdadeiramente importantes

por Pedro Correia, em 06.08.13

"Uma praga de melgas está a perturbar as férias dos turistas na zona de Armação de Pera, no Algarve. Os insectos surgem normalmente à noite e estão a suscitar queixas quer dos turistas quer dos próprios empresários e comerciantes. Queixas enviadas tanto para as autarquias como para as autoridades da saúde."

Lançamento de uma notícia que hoje preencheu sete minutos do Jornal da Tarde, da RTP

Coisas verdadeiramente importantes

por Pedro Correia, em 02.08.13

Cão que matou bebé passa a chamar-se Mandela por ser um "símbolo da liberdade".

A silly season

por Helena Sacadura Cabral, em 31.07.13


Nesta época do ano era habitual o país entrar em notícias rendilhadas, ou seja, falava-se de tudo menos do que seria importante. Os interesses centravam-se nos amores recentes, nas trocas dos antigos, nos vestidos e penteados, nas festas daqui, dali e d'alem mar, enfim abordavam-se toda a espécie de trivialidades. E era muito descansativo!

Agora, tudo isso se perdeu sob o manto diáfano da seriedade e do rigor. Já não há silly season. Quando muito, teremos que nos contentar com as notícias da Lux ou da Caras, dado que a Hola, com os problemas internos da Espanha, perdeu muito do seu fulgor. Mas mesmo as referidas nacionais, a que com alguma boa vontade se poderão acrescentar a Vip ou a Flash, mesmo essas, não conseguem dar conta do serviço por falta de material.

Exceptuando o Cristiano e a Irina que ainda despertam os portugueses da letargia em que vivem, o que é certo é que já não há jardins da Parada ou betinhos que nos valham. A globalização fez desaparecer o beautiful people e, os resquícios que ainda subsistem, não dão para mais de duas páginas com fotos e texto escassos.

A crise é, nos nossos dias, pasme-se, o tema central das revistas cor de rosa que assim se tingem de um cinzento outonal. Que pena. Que falta nos fazem aqueles floreados da época!

Toca a festejar, malandragem

por Rui Rocha, em 01.09.12

Comemora-se hoje o Dia Internacional do Abutre.

Para pensar...

por Helena Sacadura Cabral, em 27.08.12

Aqui está uma matéria para pensar enquanto aguardamos por notícias da silly season que entre nós parece continuar...

Slimy Seeason

por Rui Rocha, em 10.08.12

E não é que a Silly Season chegou mesmo?

por Rui Rocha, em 07.07.12

Pelo visto, a última moda nas praias de Qingdao, na China, é a utilização pelas banhistas de elegantes e práticas máscaras de nylon com o objectivo de proteger os rostos joviais dos raios de sol, mantendo a frescura e palidez naturais:

 

Inauguração oficial da Silly Season

por Ana Vidal, em 05.07.12

 

«Em vez de ter uns brincos, que eu não uso brincos, tenho um dente de ouro. É um acessório. E é lindo, adoro, estou mesmo feliz»

 

Sofia Aparício, num generoso e importante contributo para a solução dos problemas do país.

Silly Season

por Leonor Barros, em 15.08.11

Especialistas elegem Vítor Gaspar como melhor comunicador do Governo.

"Fico excitado com os aplausos"

 

(Marco Paulo, na revista Visão)

Obviamente, é notícia...

por Paulo Gorjão, em 02.07.10

Hoje houve uma gigantesca manifestação junto ao MNE contra a NATO. A Lusa estava lá para narrar os acontecimentos...

 

P.S. -- Almas mal-intencionadas diriam que começou a silly season. Não é verdade. Uma manifestação com cinco pessoas, mesmo que organizada por uma obscura Plataforma -- tipo Movimento Verde Eufémia -- merece cobertura noticiosa tal qualquer manifestação com 100 mil intervenientes.

Holy Cow!

por Ana Vidal, em 17.08.09

 

Com a crise generalizada, o desemprego, a insegurança, a gripe A e outros mimos com que todos os dias são presenteados os humanos, bom mesmo é ser-se vaca. Sobretudo se se tiver a sorte de nascer nesta exploração de Portalegre, onde o extremoso proprietário não poupa esforços para oferecer às suas "meninas" todo o conforto e felicidade que possa proporcionar-lhes: cama, mesa e roupa lavada, e agora também ar condicionado e música ambiente, para combater o stress. Tudo isto em troca de uns litros de leite diários? Peanuts! Mesmo assim, há logo vizinhos que vêm pôr defeitos na escolha musical: Beethoven não é suficientemente relaxante, talvez Haydn ou Mozart. Teresa Leite (um nome curiosamente apropriado), especialista em musicoterapia, confirma a utilidade da ideia. Seja como for, se a música não resultar ainda resta ao senhor Ventura Nunes o recurso ao Prozac, misturado na ração. Digo eu, que de repente passei também a achar importantíssimo que as vaquinhas se sintam nas nuvens.

 

 

Silly Season (1)

por Ana Vidal, em 31.07.09


O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D