Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pensamento da semana

por Pedro Correia, em 26.11.20

O homem saiu da caverna, mas esta, verdadeiramente, nunca saiu do homem. Daí alguns dos maiores crimes contra a Humanidade terem sido cometidos pelas nações supostamente mais civilizadas: raspa-se um pouco desse verniz civilizacional e logo surge o grunho rupestre.

 

Este pensamento acompanha o DELITO durante toda a semana

Pensamento da Semana

por Paulo Sousa, em 22.11.20

Há uns anos li num quadro informativo de um refúgio de montanha asturiano que a força de um grupo era exactamente igual à força do elemento mais fraco do grupo.

Será que se pode aplicar a mesma lógica para a riqueza de um país?

O que podemos aprender com o exemplo da Irlanda, que como nós é um país periférico, sem recursos naturais, com uma matriz cultural católica e que mesmo após uma recente falência das finanças públicas conseguiu criar riqueza ao ponto de o seu Salário Mínimo Nacional para 2020 ser de 1706,90€?

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da Semana

por jpt, em 15.11.20

(Trump) Foi eleito pelo Whatsapp, governou pelo Twitter, perdeu pelo Correio! Moral? Não se metam com a velha guarda ...

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da Semana

por Diogo Noivo, em 08.11.20

Os jantares podem congregar seis amigos, mas as celebrações não podem ir além dos cinco convivas. Os mercados e feiras de levante estão proscritos, mas o centro comercial mantém as portas abertas. Temos o dever cívico de ficar em casa, mas também o dever cívico de ir a restaurantes, livrarias, cabeleireiros e demais estabelecimentos comerciais. Em síntese, a estratégia de combate ao Covid passa por baralhar o vírus até ao ponto da extinção.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por José Navarro de Andrade, em 01.11.20

"Winter is coming."

- Ned Stark

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por João Pedro Pimenta, em 24.10.20
Não há dúvida que o mundo está cada vez mais dividido e isso percebe-se com a multiplicação das "comunidades". Ouve-se diariamente falar da comunidade LGBT, da comunidade católica, da comunidade da nacionalidade X, da comunidade médica, até da comunidade das mulheres. Ora uma comunidade é um grupo fortemente unido por uma situação em comum, com uma vivência própria e com maior ou menor grau de afastamento do resto da sociedade. Se há tantas comunidades, então isso significa que a sociedade está toda dividida em grupos que não se identificam uns com os outros e que vivem pela sua auto-afirmação. E aqueles que pertencem a mais do que uma comunidade? São expulsos de todas?

Ou isso ou então muda-se de vocabulário e pára-se com esta mania de se falar de comunidades por tudo e por nada. Era mais fácil e não se contribuía para esta divisão que parece que muito satisfaz uns quantos.

 

Este pensamento acompanha o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por Rui Rocha, em 18.10.20

Como se não bastasse o flagelo das canções de Natal em Setembro e das iluminações de Natal em Outubro, temos agora, com dois meses e meio de antecedência, as recomendações de Natal de Sua Excelência o Senhor Presidente da República.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por Pedro Belo Moraes, em 11.10.20

Ninguém é melhor do que tu, mas tu não és melhor que ninguém.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante esta semana

 

Pensamento da Semana

por João André, em 04.10.20

Livros sobre gestão são habitualmente uma fraude. Existem em 3 tipos: 1) compêndios de senso comum que cabem em duas páginas e esticados em forma de encher chouriços para dar um livro. 2) pré-conceitos e teorias que nunca foram aplicados ou quando aplicados, não foram bem sucedidos porque não o foram correctamente. 3) listas do que foi feito pelo gestor/autor e que foi bem sucedido, onde um caso de sucesso (teórico) valida toda uma nova teoria.

Há livros que apoiam a gestão, como livros sobre diferentes culturas, psicologia, etc, que são úteis, mas os livros de gestão, de management (não podemos falar em português, não serve), não dizem mais que vacuidades, coisas óbvias ou criam "conceitos" sem qualquer sentido.

Há no entanto um tipo de livros que é perfeito para se aprender management. Esta gestão não passa de gestão de pessoas, desde indivíduos a grupos. A melhor fonte que existe para compreender pessoas e saber como lidar com elas é a Literatura. Os clássicos. Os clássicos foram escritos por homens e mulheres que, antes de mais, observaram e estudaram outras pessoas. São clássicos não só pela qualidade da escrita mas também pela forma como os seus mundos são reais ou são excelentes alegorias do real. São estes os verdadeiros livros de management.

Há mais lições de gestão numa página de Guerra e Paz que em toda a obra de Stephen Covey. Jane Austen seria capaz de concentrar How to Win Friends and Influence People em 2 páginas. Os Maias poderia ser lido como um estudo de políticas internas na direcção de uma empresa.

Leiam os clássicos. Está lá tudo. E dão muito mais prazer.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante esta semana

Pensamento da semana

por Pedro Correia, em 27.09.20

 

Dependemos sempre do acaso, o outro nome que atribuímos ao desconhecido.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante esta semana

 

Pensamento da semana

por Sérgio de Almeida Correia, em 20.09.20

Cada um tirará as suas conclusões acerca da presença do primeiro ministro na comissão de honra de Luís Filipe Vieira, mas aproveitamos a oportunidade para assegurar que esta candidatura será sempre pela separação escrupulosa entre a política e o futebol", diz um dos candidatos à presidência do Sport Lisboa e Benfica.

O primeiro-ministro já está a levar no toutiço, como aliás seria de esperar. E é bem dado.

Já não vou pelo caminho do Novo Banco, que estamos todos a pagar, pelos processos judiciais, que até hoje deram zero, ou pela clubite, que de uma forma ou de outra, até no desprezo, a todos nos afecta.

Nem sequer me agarro à mais do que indecorosa "recontratação" do treinador Jorge Jesus, por valores absolutamente incompatíveis com a qualidade de vida da maioria dos portugueses, com a carga fiscal que suportam à conta da mais do que enraizada má escolha de governantes e dirigentes e da incapacidade das lideranças políticas, e com o prestígio e a história da instituição.

Mas ainda que assim não fosse, pergunto se é razoável um primeiro-ministro andar metido em comissões de candidatura de "gajos da bola". Sim, de "gajos da bola".

Bastava ouvir o Seara a fazer a sua defesa para se ficar com uma ideia da argolada. 

Não chegava já lá estar o Medina, que até é presidente da Câmara. Como não era suficiente um apoio discreto, distante, não comprometido, que não afectasse o desempenho da função, a liderança do partido e não suscitasse mais anti-corpos do que aqueles que neste momento geram as suas aparições.

Era ainda preciso vestir uns calções e atirar-se de cabeça para a pilha dos pneus para o desconchavo ser absoluto.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante esta semana

Pensamento da semana

por Cristina Torrão, em 13.09.20

"Só sabe bem o pão que dia a dia ganham as nossas mãos, nunca mates o Mandarim!"

Eça de Queiroz in "O Mandarim"

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante esta semana 

Pensamento da semana

por Teresa Ribeiro, em 06.09.20

Quando oiço ou leio que “a tecnologia digital está cada vez mais centrada nas pessoas”, demoro-me sempre a apreciar a excelência da frase. Trata-se, evidentemente, de uma mentira mas, como sempre acontece com as melhores mentiras, tem na raiz uma verdade. De facto a tecnologia digital está cada vez mais centrada nas pessoas. Não para as servir, como o chavão sugere, mas para as espiar, estudar, catalogar, manipular e por fim retirar dividendos da informação recolhida. Sabemos que é de eufemismos que vive a propaganda comercial, mas este, por ser particularmente sonso, incomoda-me mais.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por Pedro Correia, em 30.08.20

 

Passamos metade da vida a renegar as raízes e a outra metade a querer recuperá-las.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

 

 

Pensamento da Semana

por Diogo Noivo, em 23.08.20

O escultor basco Agustín Ibarrola celebra 90 anos. Resistiu ao pior de Espanha. Opôs-se ao nacionalismo de extrema-direita franquista, que o prendeu e torturou. Depois opôs-se ao nacionalismo de extrema-esquerda da ETA, que o ameaçou, acossou e tentou matar. A vida de um democrata.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por João Campos, em 09.08.20

Mais ou menos como um fumador que decide contabilizar finalmente quanto dinheiro gasta por ano em tabaco, talvez se registasse um sobressalto colectivo se fôssemos calcular a quantidade de tempo - tempo finito, emprestado, como bem lembrou o Pedro na semana passada - que desperdiçamos online a propósito de coisas - sei lá, livros, filmes, séries, jogos, políticos, ideias, pessoas - de que não gostamos. De todos os desperdícios da sociedade contemporânea, talvez este seja mesmo o maior.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por Pedro Correia, em 02.08.20

 

O tempo não nos é dado: é-nos emprestado. Devíamos viver cada dia com a noção exacta disto.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por José Meireles Graça, em 26.07.20

O país não aguenta um novo período de confinamento por causa da Covid-19, disse Costa num discurso no Pavilhão do Conhecimento, e disse bem. Mas o país, aguenta um novo período de Costa?

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por Teresa Ribeiro, em 19.07.20

Quando acompanho as notícias que nos chegam acerca dos progressos da investigação sobre a nova vacina contra este vírus penso sempre que a medicina coadjuvada pela tecnologia pode até acelerar a produção de uma droga com as características que se pretende, mas não pode encurtar a resposta biológica dos pacientes que agora estão a servir de cobaias. A Natureza tem o seu ritmo. Quando se fala na vacina nunca se discute isto com clareza. Porque temos pressa, porque o desespero é muito, mas também porque teimamos em ignorar o nosso lugar na hierarquia do mundo natural. Só nos enterros é que se ouve sempre dizer que "não somos nada". Essa humildade faz-nos mais falta em vida. Poupava-nos muitos problemas, a começar pela pandemia que estamos agora a enfrentar.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Pensamento da semana

por Marta Spínola, em 12.07.20

O bom senso é um bem precioso, ao alcance de todos. Basta encontrá-lo (está no meio, como a virtude). 

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana


O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D