Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Minha Mãe Sofre de Uma Síndrome Rara

por Francisca Prieto, em 14.03.14

Hoje a minha mãe faz 80 anos e eu estou tão contente que resolvi ir repescar um texto que escrevi sobre ela há uma data de anos, que permanece perfeitamente actual. Diz assim:

 

A minha mãe é uma pessoa fora de qualquer padrão, que combina em si vários ingredientes contraditórios. Tem uma pitada de loucura conjugada com uma enorme dose de bom senso. Dá conselhos sábios mas é incapaz de lidar com dois comandos ao mesmo tempo. Nunca tirou a carta de condução porque é muito distraída e sabia de antemão que não era boa ideia sentar-se ao volante de um carro. Mas sempre soube instintivamente ajudar a conduzir a vida de cada um dos filhos.

 

Uma vez disse-me, em tom de brincadeira, que tinha a certeza de que sofria de uma qualquer síndrome que ainda não tinha sido descoberta pela ciência. Não era Alzheimer, não era Parkinson, seria uma qualquer combinação das duas, com alguns acrescentos, a que a medicina ainda iria um dia dar um nome.

 

Quando dá uma opinião socorre-se generosamente de gestos grandiosos e expressivos para sublinhar os pontos mais importantes, o que implica uma varridela, com impressionante efeito dominó, de todas as molduras em cima de qualquer aparador.

E, ao contar uma história, perde-se de forma exasperante por todas as intersecções do caminho, o que requer muitos parêntesis curvos, rectos e duplo rectos, até que se consiga dar de novo com a ponta da meada. Esturram-se assim invariavelmente todos os tachos que estão ao lume mas a família fica semi informada acerca de vários assuntos completamente díspares.

 

Para delícia dos netos, é capaz de muito facilmente simular um desmaio no chão da sala sem que parta nenhum osso. E é dona de um saco mágico ao qual chama “material didático” de onde saem objectos inesperadas que servem de mote para começar a contar uma história.

 

A minha mãe é ímpar porque, ao contrário da maior parte das pessoas que conheço, construiu a sua vida sem expectativas o que quer dizer que nunca sofreu nenhuma grande decepção. Vive gozando com tranquilidade o que vida lhe vai oferecendo e, numa atitude prática invejável, resigna-se facilmente face a qualquer contrariedade.

 

Nunca se achou bonita e nunca teve qualquer ímpeto de vaidade. Mas arranja-se sempre que a ocasião o exige para não nos deixar ficar mal.

 

A minha mãe está sempre cansada porque está sempre a acudir a pessoas e a fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Para sobreviver, passa as tardes de sábado deitada. Mas isso não a impede de tratar do que quer que seja. São históricos os momentos em que, entre as pregas do lençol, deu explicações de francês a filhos e netos, coseu botões de camisas, fez inúmeros trabalhos de faculdade, cortou unhas, contou histórias e, se necessário fosse, descascaria uma saca de batatas.

 

Quando ainda trabalhava, adormecia frequentemente nos comboios da linha de Cascais. Às vezes tinha sorte e era acordada pelo revisor, outras vezes seguia recambiada para Lisboa sem dar por nada.

 

Não sei ao certo qual é a síndrome rara de que padece a minha mãe, mas era bom que fosse contagiosa, ou pelo menos hereditária, porque o mundo seria muito melhor e bastante mais divertido com uma data de pessoas como ela.

Parabéns!

por Ana Vidal, em 14.07.13

 

À nossa insubstituível Laura, que faz hoje anos.

Parabéns!

por Ana Vidal, em 25.06.13

 

Ao nosso charmoso Zé Maria, que faz hoje anos.

Parabéns!

por Ana Vidal, em 14.06.13

 

Aos nossos gémeos Leonor e João Campos (Skywalker), que hojem fazem anos.

Parabéns!

por Ana Vidal, em 29.03.13

 

Ao nosso destemido André, que faz hoje anos.

Parabéns!

por Ana Vidal, em 19.03.13

 

À nossa Ana Lima, que tem hoje um dia perfeito porque faz anos.

Parabéns!

por Ana Vidal, em 13.03.13

 

Ao nosso inesgotável Rui, que faz hoje anos.

Parabéns!

por Ana Vidal, em 01.03.13

 

À nossa caloira Marta, que faz hoje anos.

Parabéns!

por Ana Vidal, em 07.02.13

Ao nosso António Manuel Venda. Duplamente: porque faz hoje anos e porque foi pai há pouco tempo. Pela quarta vez, ainda por cima.

 

 

(Se juntarmos a este os preciosos contributos, também recentes, da Ana Margarida e do Zé André, ninguém pode dizer que o Delito de Opinião não tem um papel de peso nos índices de natalidade do país.)

"Diz que é" dia de Festa! :)

por André Couto, em 16.11.12

Parabéns

por Ana Vidal, em 05.09.11

 

Ao nosso Bandeira, que faz hoje anos!

Parabéns, João, mesmo que atrasados!

May the force be with you.

Vida para além do défice

por Ana Vidal, em 05.06.11

 

Não, não venho falar de política. Nem de eleições. Nem de crise. Nem de tristezas avulsas, que é o que não falta por aí. Venho dar os parabéns e desejar toda a felicidade do mundo ao nosso querido e talentoso Bandeira e à sua mais-que-tudo, que ontem deram o nó. Um homem que declara o seu amor desta maneira a-b-s-o-l-u-t-a-m-e-n-t-e insuperável

 

Amar-te é gelar numa frágua
Subir ao cume da planície
É respirar debaixo de água
E sufocar à superficie.

 

merece tudo o que a vida tem de bom para dar. E vai tê-lo, aposto. Muitos parabéns, Zé e D., e que o Partenon seja só vosso por uns dias!

(isto se a amiga Afrodite não vos emprestou o apartamento do Olimpo para a lua-de-mel...)

 

Nota: João Carvalho, não queres sacar um bolo dos teus, a propósito da ocasião?


O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D