Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delito de Opinião

Holandês, dos Países Baixos

Pedro Correia, 15.06.21

what-do-colors-and-symbols-of-flag-of-netherlands-

 

Agora desatou tudo a escrever e a dizer "Países Baixos" - horrorosa expressão - para designar o que anteriormente se designava por Holanda. Duas palavras, somando 12 letras, em substituição de uma só com sete. 

A coisa foi tão célere que até o alegado "dicionário" Priberam se apressou a alterar a definição: agora Holanda não é nome de país, como sempre supusemos, mas mera "região dos Países Baixos" - além de "tecido fino de linho" e "papel espesso" (!).

Como sempre acontece, logo surgem os mais papistas que o papa: reescrevem a História normalizando pelo padrão actual tudo quanto ficou para trás. Como se lê neste texto da página oficial da UEFA, em que o Checoslováquia-Holanda, jogo de abertura do Europeu de 1976, é agora denominado "Checoslováquia-Países Baixos". Deixaram metade da cosmética retroactiva por fazer: se rebaptizaram a Holanda, deviam ter rebaptizado também a actual República Checa, mesmo quando não se designava assim, para mantar o critério.

Não tardará muito para que livros como A Holanda (1885), de Ramalho Ortigão, ou A Amante Holandesa (2003), de Rentes de Carvalho, sejam rebaptizados também, por imposição da novilíngua.

 

Não sei o que me deixa mais perplexo. Se esta mania tão contemporânea de complicar o que é simples e alterar o que vem de longe, se a repetição mecânica da novidade em piloto automático, com todos a evitarem parecer fora de moda.

Procuro no inefável Priberam se já inventaram gentílico alternativo ao tradicional holandês. Parece que não: nem rasto de "paisesbaixenses", "paisesbaixeses" ou "paisesbaixanos". Conclusão: deixou de dizer-se Holanda, mas continua a haver holandeses - e nada mais que holandeses - nos denominados Países Baixos.

Avisem-me, por favor, quando a coisa mudar de novo.

Como se fossem obscenidades

Pedro Correia, 22.03.21

John-Falter-oil-paintings-New-Litter-of-Kittens-92

Nova Ninhada de Gatinhos, óleo de John Falter (1954)

 

Sexta-feira foi Dia do Pai. Ou era, já não sei. Porque a cartilha politicamente correcta manda adoptar nova designação, que ouvi repetida várias vezes: agora é Dia dos Pais. Tal e qual, neste descafeinado e confuso plural pós-moderno. Como se fosse a mesma coisa.

Questiono-me se em Maio também será assinalado o Dia das Mães. Para combater aquela anacrónica noção de só haver uma mãe - tese que alguns de nós, impenitentes reaccionários, ainda perfilhamos.

Já falta pouco para saber.

 

As luminárias vanguardistas da Universidade de Manchester, no Reino Unido, resolveram entretanto este dilema adoptando uma cartilha de linguagem "inclusiva" que elimina palavras como mãe e pai. Manda a nova etiqueta que se diga guardiã ou guardião, como se a mãe fosse a baby sitter e o pai fosse pastor de cabras ou ovelhas.

Já chegam atrasadas. Pioneira nesta novilíngua foi uma escola novaiorquina - a Grace Church, em Manhattan - que se antecipou a decretar obsoleta, quiçá mesmo "fascista", qualquer alusão a pai ou mãe.

Como se fossem obscenidades. 

 

As meninas e os meninos agora só têm autorização para dizer adultos ou família. Aliás meninas meninos são vocábulos também banidos: agora diz-se amigos ou malta. É mais fixe, é cool

Em nome da "inclusão" que exclui. Na melhor lógica orwelliana: ignorância é força, paz é guerra, liberdade é escravidão.

O inclusivo

João Pedro Pimenta, 24.11.18

Pedro Filipe Soares, o infeliz líder parlamentar do Bloco, escreveu esta semana no Público um artigo a louvar a "linguagem inclusiva", sendo exemplo disso a expressão que ele usou na convenção do seu partido: "camaradas e camarados". A esse tipo de linguagem, para "mudar mentalidades", já George Orwell lhe deu um nome no "1984": chamou-lhe novilíngua. Seja como for, não deixa de ser estranho vermos alguém afirmar-se "inclusivo" dias depois de afirmar que "não fala da direita porque esta não conta para o futuro do país". E Pedro Soares, conta para o quê, para além da invenção de novos termos?

bloco.jpg