Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Novembro de 2017: os meus votos

por Pedro Correia, em 17.12.17

20792603_Vnode[1].jpg

 

Figura nacional do mês

Foi a personalidade mais em foco no fluxo noticioso nacional de Novembro. Adalberto Campos Fernandes, titular da pasta da Saúde, esteve em destaque, mas não por bons motivos. Primeiro, pelo grave surto de legionela no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, que afectou 54 pessoas - seis das quais viriam a morrer. Depois, pelo desaire sofrido na corrida à sede da Agência Europeia do Medicamento, com a candidatura da cidade do Porto a perder para Amesterdão. Finalmente, com o atribulado processo da transferência do Infarmed para a Invicta, que desagradou a quase todos e levou o próprio ministro a confessar que esta decisão "foi muito mal comunicada". Polémica ainda, outra declaração de Campos Fernandes, a 10 de Novembro: «O País está velho, está pobre, está só e em muitas circunstâncias entregue a si próprio.» Digna de um político da oposição.

 

 

emmerson-mnangagwa-zimbabwes-vice-president[1].jpg

 

Figura internacional do mês

Virar de página no Zimbábue: a antiga colónia britânica da Rodésia do Sul viu-se finalmente livre do jugo do ditador Robert Mugabe, que dirigia o país com mão de ferro desde a independência, em 1980. O novo chefe do Estado é o antigo número 2 do regime zimbabuano, Emmerson Mnangagwa, que no discurso de posse, a 24 de Novembro, apelou à reconciliação nacional e prometeu "eleições livres e justas" no próximo ano. Mugabe, de 93 anos, era o segundo dirigente africano há mais tempo no poder, apenas ultrapassado pelo ditador da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang.

 

 

image[4].jpg

 

Facto nacional do mês

Cerca de 80% do País permaneceu todo o mês em situação de seca severa ou extrema, com rios e albufeiras revelando níveis de água historicamente baixos. Concelhos do interior, como no distrito de Viseu, tiveram de ser abastecidos com camiões cisterna, enquanto o gado era alimentado a rações por absoluta falta de pasto, perante o desespero dos criadores. O ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, admitou a 22 de Novembro que a situação demorará muito tempo a resolver mesmo que a chuva se torne mais regular nos próximos meses.

 

 

1513012436_814515_1513082345_noticia_normal[1].jpg

 

Facto internacional do mês

A Catalunha, intervencionada pelo Governo central em Outubro, entrou em campanha para eleger o próximo Parlamento regional, a 21 de Dezembro, com o anterior presidente do Executivo, Carles Puigdemont, ainda refugiado em Bruxelas e o ex-vice-presidente Oriol Junqueras detido às ordens da justiça, em Madrid, por alegado crime de sedição. O primeiro, do seu exílio belga, continuou a exigir a "libertação dos presos políticos" em Espanha. Apesar disso, e arrefecidos já os ânimos independentistas como as sondagens têm reflectido, confirmou-se o isolamento internacional de Puigdemont: nenhum país reconheceu a independência unilateral da Catalunha.

 

 

mw-860[1].jpg

 

Frase nacional do mês 

«Sou heterossexual, infelizmente.» Frase proferida por António Lobo Antunes, em entrevista à RTP, a 9 de Novembro. Frase sonante, uma entre tantas que o escritor foi proferindo ao longo de um mês inesperadamente fértil em declarações aos jornalistas - ele que nem sempre costuma estar receptivo para encontros com os órgãos de informação. Promovendo o seu mais recente romance, intitulado Até que as pedras se tornem mais leves que a água, o autor de Auto dos Danados declarou sem falsas modéstias a 10 de Novembro, em entrevista ao Público: «É claro que é um grande romance. Fui eu que o escrevi.»

 

 

donald-trump-nobody-scared[1].jpg

 

Frase internacional do mês 

«Porque é que Kim Jong-un me insulta, chamando-me "velho", se eu nunca lhe chamaria "baixo" e "gordo"?» A frase pode soar a brincadeira, mas foi escrita a sério. Pelo suspeito do costume: o actual inquilino da Casa Branca. Donald Trump recorreu ao seu instrumento de comunicação favorito, a rede social Twitter, para exprimir este desabafo à laia de resposta ao ditador de Pyongyang. Numa escalada verbal que faz antever problemas sérios com epicentro na península coreana, que se encontra desde 1950 oficialmente em estado de guerra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A pergunta inútil de Novembro

por Pedro Correia, em 05.11.17

« Não te aborrece que às seis já seja de noite»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Novembro de 2015: os meus votos

por Pedro Correia, em 22.12.15

Figura nacional do mês

É possível ser primeiro-ministro sem vencer uma eleição? É. António Costa provou-o no mês passado: derrotado nas legislativas de 4 de Outubro, ascendeu a chefe do Governo a 26 de Novembro. Com o apoio de cinco partidos: PS, BE, PCP, PEV e PAN.

 

Figura internacional do mês

Aung San Suu Kyi, Prémio Nobel da Paz de 1991, sagrou-se vencedora das primeiras eleições livres na Birmânia após mais de 20 anos em regime de detenção domiciliária ordenada pela ditadura militar que agora dá lugar a um sistema democrático.

 

Facto nacional do mês

O brevíssimo XX Governo Constitucional, presidido por Passos Coelho, não chegou a durar um mês: empossado a 30 de Outubro por Cavaco Silva, viu o seu programa chumbado a 10 de Novembro, dando lugar ao XXI Governo, de Costa, que tomou posse a 26 de Novembro.

 

Facto internacional do mês

Sexta-feira, 13, foi dia aziago para a França: diversos atentados de terroristas islâmicos em Paris e Saint-Denis provocaram 130 mortos e 368 feridos. O mais sangrento ataque ocorreu no teatro Bataclan, onde foram assassinadas 89 pessoas, deixando o mundo em choque.

 

Frase nacional do mês 

«A austeridade em Portugal chegou ao fim.» Frase proferida por Mário Centeno a 19 de Novembro, uma semana antes de tomar posse como ministro das Finanças, em entrevista ao diário digital El Español.

 

Frase internacional do mês 

«Estamos em guerra contra o terrorismo jiadista.» Declaração do Presidente francês, François Hollande, numa sessão conjunta das duas câmaras do Parlamento reunidas em sessão extraordinária no Palácio de Versalhes a 16 de Novembro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

As canções de Novembro

por Pedro Correia, em 31.10.15

Outono adiante, com mudança de hora e novo ciclo político em perspectiva. Chega Novembro e prossegue o desfile das Canções do Século. Desta vez com a promessa de passarem por cá Billie Holiday, Lena Horne, Chavela Vargas, K. D. Lang, Anita Baker, Shirley Horn, Ibrahim Ferrer, Bob Dylan, Elvis Presley, Van Morrison e Carlos Gardel, entre outras vozes.

Como sempre, aceito sugestões vossas. Serão bem-vindas.

Autoria e outros dados (tags, etc)


O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D