Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delito de Opinião

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 01.05.21

Em 21 destaques feitos pelo Sapo em Abril, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 21 menções ao longo do mês. Fazendo o pleno.

Incluindo um texto na primeira posição, seis na segunda e cinco na terceira.

 

Os postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Há coisas que nem no primeiro de Abril têm piada (26 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Pensar que há árvores que morrem para isto (45 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

"Impedidos de beber café ao balcão" (72 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Isto é jornalismo (32 comentários)

O legado de Sócrates (60 comentários)  

Um homem que amava a vida (34 comentários)

Um concorrente feroz (62 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)  

Faz sentido (56 comentários, terceiro mais comentado do dia)   

Desde já uma das palavras do ano (28 comentários) 

O triunfo do ódio e da iliteracia (96 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

Era rico mas pedia dinheiro (46 comentários) 

Para inglês ver (49 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

Pensamento da semana (80 comentários, segundo mais comentado do dia)

Uma pergunta muito simples (70 comentários, segundo mais comentado do dia)

A hilariedade do pagem na mangedoura (80 comentários, segundo mais comentado do dia)

A liberdade não tem donos (46 comentários)

Grandes romances (33) (36 comentários) 

Não acerta uma (42 comentários)

Ética, substantivo sem adjectivos (56 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Rui Moreira (35 comentários)

Conversa portuguesa, com certeza (70 comentários, o mais comentado do dia)

 

Com um total de 1122 comentários nestes postais. Da autoria do João Sousa, da Zélia Parreira, do Paulo Sousa, do JPT e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 01.04.21

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Março, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 20 menções ao longo do mês. 

Incluindo seis textos na primeira posição, cinco na segunda e três na terceira.

 

Os postais foram estes, por ordem cronológica:

 

O respeitinho é muito bonito (40 comentários, o mais comentado do dia) 

Atrasados nisto também (98 comentários, o mais comentado do dia)

O método Costa (52 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Os ricos que paguem a crise! (41 comentários)

Liberdade sobre rodas (61 comentários)  

Pensamento da semana (68 comentários, segundo mais comentado do dia)

O centenário do PCP (56 comentários)  

Não de todos: só da maioria (66 comentários, o mais comentado do dia)   

Os 25 mais infectados (40 comentários) 

A culpa é de Passos Coelho (70 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

Ler não é maçada (42 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Locais infectos (36 comentários, terceiro mais comentado do dia)

De trambolhão em trambolhão (42 comentários, segundo mais comentado do dia)

Coiso e Coisa (86 comentários, o mais comentado do dia)

Belles toujours (52 comentários)

Como se fossem obscenidades (72 comentários, o mais comentado do dia)

Notícias do crime, cá e lá (64 comentários, o mais comentado do dia) 

Negar o negacionismo (44 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

Vão chamar pequenos a outros (54 comentários, segundo mais comentado do dia)

Os melhores ficam à margem (48 comentários)

 

Com um total de 1132 comentários nestes postais. Da autoria do JPT, do Paulo Sousa e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.03.21

Em 21 destaques feitos pelo Sapo em Fevereiro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 19 menções ao longo do mês. 

Incluindo três textos na primeira posição, cinco na segunda e seis na terceira.

 

Os postais foram estes, por ordem cronológica:

 

«É a pior situação que vivemos» (54 comentários, o mais comentado do fim de semana) 

Elogio de Pérez Reverte (32 comentários)

Olá, leitura (44 comentários) 

So long, Captain Tom (64 comentários, terceiro mais comentadodo dia)

Oposição mais fofinha não há (30 comentários)  

Os direitos das mesas (52 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

Isto tem tudo muita piada (38 comentários, segundo mais comentado do dia)  

Sem comentários (34 comentários, terceiro mais comentado do dia)   

O frio e a culpa (31 comentários) 

Com ele o PS anda descansado (34 comentários) 

Eppure si muore (73 comentários, o mais comentado do fim de semana) 

Pânico no supermercado (70 comentários, segundo mais comentado do dia)

Passado presente (CDXXIV) (40 comentários, segundo mais comentado do dia)

Na sopa (100 comentários, o mais comentado do dia)

O incompetente (38 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

Pensamento da semana (68 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Falando em "símbolos coloniais" (50 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Estátua ao deputado desconhecido (50 comentários, segundo mais comentado do dia)

Quem fala assim... (30) (98 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

 

Com um total de 1000 comentários nestes postais. Da autoria da Maria Dulce Fernandes, do JPT, do Rui Rocha, do Paulo Sousa e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 31.01.21

Em 20 destaques feitos pelo Sapo em Janeiro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 20 menções ao longo do mês, voltando assim a fazer o pleno. 

Incluindo seis textos na primeira posição, oito na segunda e seis na terceira.

 

Os postais foram estes, por ordem cronológica:

 

O boletim de voto das presidenciais (35 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana) 

Pensamento da semana (105 comentários, terceiro mais comentado do dia)

12 anos e 41.533 postais depois (56 comentários, o mais comentado do dia)

Pacheco, Rio e o ódio a Passos (62 comentários, o mais comentado do dia) 

Presidenciais (1) (88 comentários, o mais comentado do dia)

Presidenciais (2) (76 comentários, o mais comentado do fim de semana)  

Presidenciais (4) (42 comentários, segundo mais comentado do dia)

Presidenciais (5) (36 comentários, segundo mais comentado do dia)  

Achismo lusitano (2) (42 comentários, segundo mais comentado do dia)   

Presidenciais (6) (62 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Fiscalização a olhómetro (45 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana) 

Presidenciais (8) (72 comentários, o mais comentado do dia) 

Dez meses, nove mil mortos (46 comentários, segundo mais comentado do dia)

Momento zen do dia (28 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Presidenciais (10) (56 comentários, segundo mais comentado do dia)

Presidenciais (13) (44 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

Presidenciais (18) (34 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Presidenciais (19) (46 comentários, segundo mais comentado do dia) 

A ética da responsabilidade (96 comentários, o mais comentado do dia)

Os negacionistas bolsonarescos (50 comentários, terceiro mais comentado do dia)

 

Com um total de 1121 comentários nestes postais. Da autoria do João Sousa, do JPT, da Maria Dulce Fernandes e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

DELITO: ontem, hoje e amanhã

Mais de 1,3 milhões de visualizações anuais

Pedro Correia, 10.01.21

 

Doze anos depois, o DELITO DE OPINIÃO mantém-se nos lugares cimeiros da audiência dos blogues portugueses, com mais de meio milhão de visitas e muito acima de um milhão de visualizações anuais. Concretamente, registámos 563.287 visitas e 1.379.622 visualizações entre 5 de Janeiro de 2020 e o nosso 12.º aniversário, há dias assinalado

Sinal inequívoco de que este blogue cumpre a missão para que foi criado: análise, debate e intercâmbio de ideias em torno da política, da cultura e do quotidiano. Funcionando também, por via disso, como registo dos acontecimentos que se vão desenrolando: esta é já, por exemplo, a terceira campanha presidencial que acompanhamos.

Nos mais de 40 mil textos aqui arquivados somam-se muitas histórias que serão fonte para quem queira escrever a crónica detalhada deste nosso tempo e deste nosso lugar. Como reflexo das dúvidas, das perplexidades, das breves euforias e das prolongadas decepções que se vão acumulando dia a dia, mês a mês, ano a ano neste melancólico país que teima em não abandonar os últimos postos entre as nações da próspera Europa.

Talvez esta amálgama de leituras ajude algum historiador futuro a decifrar por quê.

12 anos e 41.533 postais depois

Pedro Correia, 05.01.21

7827192_CP7dZ[1].jpg

 

O DELITO DE OPINIÃO nasceu faz hoje doze anos. Releio o primeiro postal aqui publicado a 5 de Janeiro de 2009, em jeito de estatuto editorial, e julgo não haver razão para mudar uma vírgula desse texto. Muito pelo contrário.

É dia mais indicado para o reproduzir nas linhas que se seguem, 41.533 postais e 364.263 comentários depois.

.....................................................................

 

DELITO DE OPINIÃO, como o nome indica, é um blogue apostado na reflexão e na análise dos mais diversos temas relacionados com a actualidade, sem receio de exprimir convicções claras e fortes nem de confrontar opiniões numa sociedade onde se regista um défice permanente de debate.

  1. É um blogue não programático, o que não significa ausência de convicções. E é um blogue que considera o exercício da crítica um valor permanente numa sociedade democrática.
  2. É um blogue que acompanha os assuntos políticos, numa perspectiva não doutrinária, mas que não esgota aqui os seus focos de interesse. As artes e as letras, a cultura em geral, e todos os aspectos relevantes da vida quotidiana merecerão a nossa atenção.
  3. É um blogue aberto a comentários, que pretende acolher e estimular, na convicção de que a interactividade com os leitores é indissociável deste meio de comunicação. Mas sem confundir a livre troca de ideias com a tolerância perante insultos ou expressões difamatórias, que não terão aqui acolhimento.
  4. É um blogue que acredita na diversidade de ideias, sem contemporizar com extremismos de qualquer espécie, e que congrega autores oriundos de diferentes formações académicas, múltiplas áreas profissionais e várias zonas do País.
  5. É um blogue que considera a língua portuguesa um património a defender, preservar e valorizar. E que faz da boa utilização do nosso idioma uma das suas prioridades.

.....................................................................

Entramos assim no décimo-terceiro ano, com mais de 550 mil visitas e acima de 1,3 milhões de visualizações anuais.

Fiéis aos valores enunciados no primeiro dia.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.01.21

Em 23 destaques feitos pelo Sapo em Dezembro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 22 menções ao longo do mês, fazendo assim o pleno. 

Incluindo seis textos na primeira posição, oito na segunda e quatro na terceira.

 

Os postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Aprenderão à custa deles (52 comentários, o mais comentado do dia) 

1.º de Dezembro (54 comentários, segundo mais comentado do dia)

A vacina de Gomes (53 comentários, segundo mais comentado do dia)

Tudo isto tem ainda menos Graça (44 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Sá Carneiro quarenta anos depois (50 comentários)

Também não lhes dou confiança (46 comentários, terceiro mais comentado do dia)  

E se Joe Biden usasse bigode? (60 comentários, o mais comentado do dia)

Um democrata não é um dissidente (30 comentários)  

Palavras para recordar (75) (52 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)   

Faz-me lembrar alguém (54 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Achismo (90 comentários, o mais comentado do dia) 

O direito ao nome do assassinado (72 comentários, o mais comentado do dia) 

Indignação e revolta (52 comentários, segundo mais comentado do dia)

Maradona e Cristiano Ronaldo (60 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

N' A Torre Bela (130 comentários, segundo mais comentado do dia)

Ano de pesadelo (30 comentários) 

A Selva (56 comentários)

As vacinas já chegaram a Portugal (42 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana) 

Sobre Wilson Filipe e a generosidade da esquerda (49 comentários, segundo mais comentado do dia)

Os melhores livros do meu ano (1) (26 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Achismo lusitano (1) (48 comentários, o mais comentado do dia)

Os melhores livros do meu ano (3) (30 comentários, o mais comentado do dia)

 

Com um total de 1283 comentários nestes postais. Da autoria do JPT, do Paulo Sousa, da Cristina Torrão e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 30.11.20

Em 21 destaques feitos pelo Sapo em Novembro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 21 menções ao longo do mês, fazendo assim o pleno. 

Incluindo oito textos na primeira posição, seis na segunda e três na terceira.

 

Os postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Belles toujours (66 comentários, o mais comentado do fim de semana) 

Como se os mortos infectassem (24 comentários)

Estranha forma de governar (26 comentários)

A incógnita (40 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Confusão (70 comentários, o mais comentado do dia)

Quando o gigante se torna anão (88 comentários, o mais comentado do fim de semana)  

Será que Alvito existe? (88 comentários, o mais comentado do dia)

Leitura recomendada (52 comentários, terceiro mais comentado do dia)  

Reacções e falta de memória (41 comentários)   

Heróis de um mundo que já não há (46 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Leveza de ser (30 comentários, segundo mais comentado do fim de semana) 

Pensamento da semana (34 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Miguel Sousa Tavares featuring André Ventura (39 comentários)

Um homem comum na Casa Branca (64 comentários, segundo mais comentado do dia)

O historiador sem memória (40 comentários, segundo mais comentado do dia)

Censura em directo (92 comentários, o mais comentado do fim de semana) 

Elogio da crónica (44 comentários, o mais comentado do dia)

Pintores sem prazo de validade (44 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Acabou a bebedeira (59 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Penso rápido (98) (46 comentários, segundo mais comentado do dia)

Toma lá, dá cá (70 comentários, o mais comentado do fim de semana)

 

Com um total de 1103 comentários nestes postais. Da autoria do João Pedro Pimenta, da Maria Dulce Fernandes, do Paulo Sousa, do JPT, do Rui Rocha, do Sérgio de Almeida Correia e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 31.10.20

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Outubro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 21 menções ao longo do mês. 

Incluindo dois textos na primeira posição, cinco na segunda e cinco na terceira.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

 

Always handsome (21 comentários) 

Lindo (28 comentários)

Belles toujours (36 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

Foi preciso esperar 66 anos (34 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Republinárquico ou monarquicano (46 comentários)

A liberdade e os outros (117 comentários, terceiro mais comentado do dia)  

Mafalda e o fim do jornalismo (66 comentários, segundo mais comentado do dia)

Ana Gomes é a dama no tabuleiro de xadrez de Pedro Nuno Santos (24 comentários)  

Os 35 mais infectados (48 comentários, segundo mais comentado do dia)   

Natal virtual (52 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

O princípio que nunca houve, o mandato único que jamais existiu (38 comentários, o mais comentado do dia) 

O pregador recém-convertido (36 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Líder da oposição (46 comentários) 

A vizinha de António Costa (48 comentários, segundo mais comentado do dia)

Do meu baú (4) (22 comentários) 

Os meios e os fins (116 comentários, o mais comentado do dia)

Tantos que não servem para nada (42 comentários) 

"Arejar um pouco a malquerença" (24 comentários)

Organização Mundial da Doença (44 comentários, segundo mais comentado do dia) 

«Para eles, Trump é um Messias» (51 comentários)

Pecado (78 comentários, segundo mais comentado do dia)

 

Com um total de 1017 comentários nestes postais. Da autoria da Cristina Torrão, da Teresa Ribeiro e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.10.20

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Setembro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu  20 menções ao longo do mês. 

Incluindo quatro textos na primeira posição, três na segunda e seis na terceira.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

 

Dez livros para comprar na Feira (36 comentários) 

Elas, eles e as máscaras (38 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Educação para a Cidadania (23 comentários) 

Andar à boleia (56 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Festejar o quê? (74 comentários, o mais comentado do fim de semana) 

Dez livros para comprar na Feira (24 comentários)  

Mais vinte motivos para amar Portugal (XII) (30 comentários) 

Os 35 mais infectados (38 comentários, terceiro mais comentado do dia)  

De improviso em improviso (34 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)   

Costa, Ventura, Vieira e Benfica (90 comentários) 

Três em um (48 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

O século em que foi inventada a palavra totalitarismo (64 comentários, o mais comentado do dia) 

Um caso irrecuperável (38 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Terminar em beleza (84 comentários, o mais comentado do fim de semana)

A pandemia dentro da pandemia (66 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

A frescura de quem ignora que os pobres não são livres (58 comentários, segundo mais comentado do dia) 

A modéstia e o mérito (20 comentários) 

Quem fala assim... (15) (35 comentários)

«Dê a pata, não seja mau» (100 comentários, o mais comentado do dia) 

Eutanásia social (70 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

 

Com um total de 1026 comentários nestes postais. Da autoria do Paulo Sousa, do JPT e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Uma História da ETA | Pub

Diogo Noivo, 05.09.20

O Diário de Notícias publica hoje uma entrevista conduzida pela Valentina Marcelino onde falamos do passado, do presente e do futuro.

DN.jpg

No Expresso, o Hugo Franco escreve sobre a primeira grande aquisição de armas feita pela ETA - que lhe permitiu dar "o salto" de movimento para organização terrorista -, intermediada pelos portugueses da LUAR. 

Expresso.jpg

São partes de um trabalho de dois anos que chegou hoje em forma de livro à Feira do Livro de Lisboa - e que chegará às livrarias no dia 13 de Setembro. A propósito de partes, o Observador publica parte de um capítulo no seu site (não percebo bem porquê, mas é apenas para assinantes).

Espero que os leitores do DO e os meus camaradas delituosos encontrem nestas páginas - dos jornais e do livro - algo de interesse.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 01.09.20

Em 21 destaques feitos pelo Sapo em Agosto, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu  20 menções ao longo do mês. 

Incluindo quatro textos na primeira posição, sete na segunda e dois na terceira.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

 

Um sábio (68 comentários, segundo mais comentado do fim de semana) 

Pensamento da semana (26 comentários)

A frase que ficou a meio (58 comentários, segundo mais comentado do dia) 

O socratismo nunca existiu! (13 comentários) 

Faria rir se não fosse obsceno (82 comentários, o mais comentado do dia) 

Mudar ou não mudar: eis a questão (56 comentários, o mais comentado do fim de semana)  

O editorial que vai faltando cá (56 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Dois pesos e duas medidas (102 comentários, segundo mais comentado do dia)  

Penso rápido (97) (28 comentários, terceiro mais comentado do dia)   

Férias sem testes nem máscaras (34 comentários) 

Quem fala assim... (9) (28 comentários) 

Psicodrama à mesa (32 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Não conseguiram melhor que isto? (78 comentários, o mais comentado do dia) 

O esbulho fiscal dos salários (2) (46 comentários)

20 motivos para amar Portugal (XIV) (27 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana) 

20 motivos para amar Portugal (XVI) (60 comentários) 

Costa: «Os gajos são cobardes» (130 comentários, segundo mais comentado do dia) 

20 motivos para amar Portugal (XVIII) (30 comentários)

Dez livros para comprar na Feira (44 comentários, o mais comentado do dia) 

De boca bem tapada (50 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

 

Com um total de 1048 comentários nestes postais. Da autoria do João Campos, do JPT, do Paulo Sousa e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Uma História da ETA | Pub

Diogo Noivo, 01.09.20

Uma história da ETA.jpg

 

Chegam ao fim dois anos de trabalho nos dois lados da fronteira. Com base em documentação de arquivo - muita dela inédita - e algumas entrevistas, este livro traça a história política da organização terrorista ETA, extinta em 2018. É uma história de nacionalismo, nativismo e violência política. Pelo meio, faz-se a primeira análise sistematizada da presença e relações do terrorismo nacionalista basco em Portugal (1960-2010).

Estará disponível na Feira do Livro de Lisboa no próximo fim-de-semana. E chegará às livrarias de todo o país em meados de Setembro. Até lá, os interessados podem encontrá-lo na página web da editora E-Primatur / Bookbuilders com desconto de pré-lançamento. Darei notícias.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 01.08.20

Em 23 destaques feitos pelo Sapo em Julho, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu  22 menções ao longo do mês. 

Incluindo um texto na primeira posição, sete na segunda e doze na terceira.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

 

A história e o pedestal (57 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Ofereçam um GPS a Costa (36 comentários, segundo mais comentado do dia)

A democracia suspensa? (42 comentários, segundo mais comentado do fim de semana) 

Insegurança e desconfiança (26 comentários, segundo mais comentado do dia) 

"La Pasionaria" da Alameda (84 comentários, segundo mais comentado do dia) 

A nova directora do Museu do Aljube (37 comentários, terceiro mais comentado do dia)  

Crónicas sobre esta estreita faixa de terreno (4) (38 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Quem fala assim... (4) (52 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)  

Como é possível? (46 comentários, terceiro mais comentado do dia)   

Amarga lição para o Bloco (38 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Quando Todákino ofendeu Deméter - o mito que faltava (36 comentários, segundo mais comentado do dia) 

A exclusão de eleitores doentes (30 comentários) 

Premiando sempre os mesmos (46 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana) 

Pensamento da semana (25 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Cristina Ferreira a saltitar de televisão paga por todos nós (108 comentários, terceiro mais comentado do dia)  

Livro é para ler e não para ter (118 comentários, o mais comentado do dia) 

Hossanas de cor azul (36 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Mais um frete de Rui Rio a Costa (42 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

Os rangers da COVID-19 (39 comentários) 

A extinção do australopithecus futebolis? (37 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Higiene visual e auditiva (52 comentários, terceiro mais comentado do dia)

A honra perdida do PSD (33 comentários, terceiro mais comentado do dia)

 

Com um total de 1068 comentários nestes postais. Da autoria do Paulo Sousa, do João André, do JPT, do José Meireles Graça, da Teresa Ribeiro, do João Campos e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 01.07.20

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Junho, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu  22 menções ao longo do mês. Fazendo assim o pleno.

Incluindo três textos na primeira posição, onze na segunda e quatro na terceira.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Até sempre, Barata (64 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana) 

Um imperfeito anti-herói (220 comentários, o mais comentado do dia)

Terrorismo (112 comentários, segundo mais comentado do dia) 

É preciso é que a bola role (50 comentários, o mais comentado do dia) 

Mr. Lamb, I presume (36 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Marx, Hegel, Kant e Nietzsche (74 comentários)  

Violência (78 comentários, segundo mais comentado do dia)  

"Líder da oposição": procura-se (46 comentários, segundo mais comentado do dia)  

Sete anos (28 comentários, segundo mais comentado do dia)   

Palavras dos leitores (30 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

O ministro em fuga (50 comentários, segundo mais comentado do fim de semana) 

A vitória póstuma de Hitler (118 comentários, o mais comentado do dia) 

As canções da minha vida (17) (54 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Crise no PAN, crise no jornalismo (58 comentários, segundo mais comentado do dia)

Covid-19 nos matadouros alemães (42 comentários, terceiro mais comentado do dia)  

Quem fala assim... (1) (30 comentários) 

Pensamento da semana (47 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Bom jornalismo (22 comentários)

O caluniador (106 comentários, segundo mais comentado do dia) 

PANdemia (36 comentários, segundo mais comentado do dia)

O passeio dos tristes (56 comentários)

Veritas odium parit (41 comentários, segundo mais comentado do dia)

 

Com um total de 1398 comentários nestes postais. Da autoria da Maria Dulce Fernandes, da Cristina Torrão, do Paulo Sousa e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 31.05.20

Em 21 destaques feitos pelo Sapo em Maio, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 20 menções ao longo do mês.

Incluindo seis textos na primeira posição, sete na segunda e dois na terceira.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Grandes romances (29) (22 comentários) 

Os inimputáveis (70 comentários, o mais comentado do fim de semana)

É tempo de acabar com o "distanciamento social" (48 comentários, o mais comentado do dia) 

Tapetes e cascas de banana (100 comentários, o mais comentado do dia) 

Irão jogar de máscara? (114 comentários, o mais comentado do dia) 

Férrea incoerência (18 comentários)

Os vinte mais infectados (62 comentários, segundo mais comentado do fim de semana) 

Os comentários da semana (54 comentários)  

A pátria está em perigo (24 comentários)

Cuidado que eles continuam a monte (42 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Le parti c'est moi (32 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Diário do coronavírus (10) (58 comentários, o mais comentado do fim de semana) 

Assim medra a novilíngua (42 comentários, segundo mais comentado do dia) 

O candidato socialista (52 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Diário do coronavírus (11) (52 comentários, segundo mais comentado do dia) 

O comentário da semana (50 comentários)

Em suas importantes saúdes (56 comentários, o mais comentado do dia) 

Ler em tempo de pandemia (132 comentários, segundo mais comentado do dia)

Cambada de imbecis (42 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Estádios, aviões e televisão (46 comentários, segundo mais comentado do dia)

 

Com um total de 1116 comentários nestes postais. Da autoria do Paulo Sousa, dos leitores Isabel Paulos, Chuck Norris e Vítor Augusto, e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 04.05.20

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Abril, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 22 menções, fazendo assim o pleno ao longo do mês.

Incluindo seis textos na primeira posição, sete na segunda e dois na terceira.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Aprender como (não) se faz (28 comentários)

Jornais, jornalistas e relações fiduciárias (20 comentários)

Eanes exemplar (156 comentários, o mais comentado do dia) 

Diário do coronavírus (6) (100 comentários, o mais comentado do fim de semana)

Criminosos (40 comentários) 

Diário do coronavírus (7) (68 comentários, o mais comentado do dia)

Os doze mais infectados (86 comentários, segundo mais comentado do dia)  

Diz-me quem te elogia (46 comentários, segundo mais comentado do dia)  

Contra a pirataria (38 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

Diário do coronavírus (8) (114 comentários, o mais comentado do dia)

Da importância das lombadas (76 comentários, segundo mais comentado do dia)

Efeitos da pandemia (36 comentários, terceiro mais comentado do dia)  

Tábuas em vez de livros (38 comentários, terceiro mais comentado do dia)

De mordaça e cravo (76 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

A casta (84 comentários, o mais comentado do dia)   

Absurdo, chocante, inaceitável (72 comentários, segundo mais comentado do dia)

Plural masculino genérico (50 comentários, o mais comentado do dia)

"Então nós íamos mascarados para o 25 de abril?" (40 comentários)

Dia da Liberdade (158 comentários, o mais comentado do fim de semana)

Diário do coronavíru (9) (30 comentários)

A morte, essa perigosa socialista (94 comentários, segundo mais comentado do dia)

"No trates de escribir bonito" (24 comentários)

 

Com um total de 1474 comentários nestes postais. Da autoria do Diogo Noivo, do JPT, da Teresa Ribeiro e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

História em 40 mil postais

Pedro Correia, 17.04.20

21323797_uBblq.png

 

O próximo que aparecer depois deste será o postal número 40 mil do DELITO DE OPINIÃO. Um número redondo que merece ser assinalado. Significa que temos publicado, em média, quase quatro mil por ano - desde vídeos e fotografias a pequenos contos, crónicas, textos satíricos, prosas memorialísticas e quase-ensaios sobre os temas mais diversos, identificados em larga medida no tríptico que nos serve de mote desde o primeiro dia: política-cultura-quotidiano.

Muitos retalhos da história do País e do mundo ficam documentados nestas 40 mil peças que compõem o vasto mosaico de um dos mais antigos blogues portugueses em laboração contínua. Sem termos falhado um só destes 3758 dias que ficaram para trás.

Em nome da tribo delituosa, fica o meu agradecimento aos leitores que nos vêm acompanhando neste longo percurso, no todo ou em parte. Graças a vós chegámos aqui. É por vós e para vós que continuaremos a opinar. Sempre sem delito.

Onde andas tu, Scolari?

Pedro Correia, 08.04.20

20200321_114028-1.jpg

20200321_113513-1.jpg

 

«Por muito menos que isto já forrámos as janelas e os automóveis com bandeiras. Desta vez é a vida de milhares de portugueses que está em risco, e isso é algo por que vale a pena lutar.»

Palavras aqui escritas a 14 de Março pelo nosso colega Paulo Sousa. Muito apropriadas. Coincidência ou não, tenho visto cá no bairro várias bandeiras em janelas e varandas. Talvez para incentivar as enfermeiras agora contratadas a 6,42 euros por horas - é quanto o Governo paga a quem ajuda a salvar vidas.

Admira-me que o Presidente da República, em vez de se envolver na intrincada questão das máscaras, ainda não tenha pegado nesta ideia para a lançar no espaço mediático com a sua habitual capacidade de persuasão. Afinal, se virmos bem, ele é uma espécie de Luiz Felipe Scolari em versão mais refinada.