Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cá por casa

por Pedro Correia, em 19.03.19

thumbnail_20190131_173008-1.jpg

31 de Janeiro

 

thumbnail_20190203_101149.jpg

3 de Fevereiro

 

thumbnail_20190213_102517-1.jpg

13 de Fevereiro

 

thumbnail_20190217_095335-1.jpg

17 de Fevereiro

 

thumbnail_20190309_185023-1-1.jpg

9 de Março

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 15.03.19

 

Em 20 destaques feitos pelo Sapo em Fevereiro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu oito menções ao longo do mês.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Joana e os jornalistas (84 comentários, segundo mais comentado do dia)

Que esquerda é esta? (58 comentários, terceiro mais comentado do dia)

O que mais falta (36 comentários)

O meu irmão (46 comentários)

Lavourada da semana (32 comentários)

Cavaco, Sócrates e os analfabetos funcionais (40 comentários)

Lavourada da semana (32 comentários, terceiro mais comentado)

Paulo Rangel e as eleições europeias (31 comentários)

 

Com um total de  361 comentários  nestes postais. Da autoria do JPT e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 03.02.19

 

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Janeiro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 17 menções ao longo do mês. Incluindo quatro textos na primeira posição, dois na segunda e três na terceira.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

1 milhão e 174 mil visualizações (38 comentários, o mais comentado do dia)

Figura nacional de 2018 (32 comentários)

Facto nacional de 2018 (34 comentários, o mais comentado do dia)

E vão dez (60 comentários, o mais comentado do dia)

Preconceitos e Judite de Sousa (109 comentários, segundo mais comentado do dia)

Asco (38 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Lamento (106 comentários, o mais comentado do dia)

Repulsa (32 comentários)

Despudor (32 comentários)

Da inutilidade dos esforços (60 comentários, segundo mais comentado)

As palavras em vias de extinção (70 comentários, terceiro mais comentado)

Pensamento da semana (30 comentários)

Inversão de valores (44 comentários)

A pergunta que ainda falta fazer (58 comentários)

O programa preferido do António (32 comentários)

Ba e a polícia (50 comentários, terceiro mais comentado)

Estátuas dos nossos reis (156) (30 comentários)

 

Com um total de  851 comentários  nestes postais. Da autoria do JPT e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

E vão dez

por Pedro Correia, em 05.01.19

1471643606336[1].jpg

 

Nada em concreto me revela tanto como é voraz a passagem do tempo como assinalar que se cumprem hoje dez anos da existência deste blogue. O DELITO DE OPINIÃO nasceu a 5 de Janeiro de 2009 com a intenção expressa de congregar no mesmo projecto algumas das melhores penas que abundavam na blogosfera generalista, então ainda em fase de expansão. Pelo menos à luz do meu critério de leitor.

A minha ideia - e não é por acaso que o blogue tem este nome, que logo me ocorreu - era reunir pessoas de proveniências diversas (até geográficas), idades diferentes, profissões variadas, com as mais díspares experiências de vida mas com dois traços em comum: o gosto pela escrita e a apetência pelo debate.

Reunida a equipa em poucas semanas, lançámos o projecto, que deixou de ser meu e se tornou numa plataforma de partilha de ideias e opiniões, aberta à participação dos leitores, atenta ao país e ao mundo. Uma plataforma administrada por todos, sem excepção, a partir de uma carta de princípios divulgada no primeiro dia e com uma regra dominante: aqui não há autores anónimos, cada um assume aquilo que escreve.

 

Os tempos mudaram, sucederam-se ciclos políticos, o País entrou em recessão e saiu dela, a blogosfera foi-se especializando em nichos temáticos, com vários dos seus protagonistas transitando para as colunas da imprensa ou instalando-se em palcos televisivos. Mas este blogue permaneceu, com a sua identidade própria, fiel às metas enunciadas no dia do lançamento. Da nossa parte esperam-se opiniões fortes, uma atmosfera plural, diversidade temática e a porta sempre aberta aos leitores. A tal ponto que alguns se tornaram também autores, passando a integrar a tribo delituosa.

Não foi apenas o mundo que mudou nos 3652 dias entretanto decorridos. Muitos de nós fomos mudando: aconteceram casamentos, separações, vieram filhos, as rotas profissionais foram-se alterando, não faltou quem experimentasse o desemprego. Estabeleceram-se novas relações, muitos projectos passaram do sonho à realidade. Houve tempo de luto, para chorar a morte de dois dos nossos - o João Carvalho e o Joaquim Coutinho Ribeiro.

O DELITO foi ficando. Já não apenas em formato digital, mas desde o ano passado também em livro que reúne textos de vários de nós. Uma antologia que só se tornou possível devido à entusiástica adesão dos nossos leitores, que a reservaram e pagaram por antecipação, numa prova de carinho que jamais esquecerei. Outra poderá vir a caminho, eventualmente com novos autores.

Há tanto por fazer, ideias não nos faltam.

 

De repente, passaram dez anos. O que fica do percurso iniciado em Janeiro de 2009? É ainda cedo para fazer um balanço, que em última análise, de resto, caberá a quem nos lê. Pela minha parte, já é gratificante ter alargado contactos e conhecimentos: hoje orgulho-me de que sejamos acima de tudo um grupo onde os laços de amizade perduram para além do ciclo efémero das estações. Como lembra o escritor espanhol Manuel Vicent, «a imortalidade é esse dom que os deuses depositam na memória dos amigos».

Frase magnífica, que nos pode servir de mote e lema.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 31.12.18

Em 21 destaques feitos pelo Sapo em Dezembro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 15 menções ao longo do mês. Incluindo cinco textos na primeira posição.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Leitura recomendada (32 comentários)

"Tu tens cara de ser rico" (32 comentários)

A China e o país inibido (47 comentários)

Os comunocapitalistas (32 comentários)

Estátuas dos nossos reis (104) (216 comentários, o mais comentado do dia)

Pensamento da semana (160 comentários, o mais comentado do dia)

Só eu me espantarei? (66 comentários, o mais comentado do dia)

Marcelo (18 comentários)

Quem não tem cão caça com PAN (80 comentários, o mais comentado do dia)

Belles toujours (40 comentários, terceiro mais comentado do dia)

DELITO: blogue político do ano (46 comentários, terceiro mais comentado)

Ficar bem na fotografia (17 comentários)

Grandes romances (25) (56 comentários, o mais comentado do dia)

Jingle Bells (40 comentários)

Expressamente (30 comentários)

 

Com um total de  942 comentários  nestes postais. Da autoria do JPT, da Ana Vidal e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

1 milhão e 174 mil visualizações

por Pedro Correia, em 31.12.18

Despedimo-nos de 2018 com números bem expressivos: este ano recebemos 562.160 visitas e registámos 1.174.860 visualizações. Estatísticas que confirmam o DELITO DE OPINIÃO como um dos mais visitados, mais lidos e mais populares blogues portugueses. Mantendo uma linha bem definida desde o primeiro dia, está quase a fazer dez anos.

A todos os leitores que nos procuram e comentam, e em nome da tribo "delituosa", aqui ficam os nossos agradecimentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sugestões de prendas natalícias

por Pedro Correia, em 23.12.18

                  caminhos para Deus.jpg  Contos Ínfimos.jpg

                       Caminhos para Deus                   Contos Ínfimos

                       Helena Sacadura Cabral             Ana Vidal

 

                   A construção do vazio.jpg  MC - Um destino.jpg

                    A Construção do Vazio               Marcello Caetano, um Destino

                         Patrícia Reis                                 Luís Menezes Leitão

 

                    Terra firme.jpg   Portugal visto pela CIA.jpg

                    Terra Firme                                  Portugal Visto pela CIA

                         José Navarro de Andrade          Luís Naves

 

                   Segurança contemporânea.jpg  1507200652_9szAFaVeSNvwtbPn4Zc[1].jpg

                   Segurança Contemporânea          Delito de Opinião

                        Diogo Noivo (e outros)                 (vários de nós)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

DELITO: blogue político do ano

por Pedro Correia, em 17.12.18

21171518_QU3Zm.png

 

Este nosso/vosso DELITO DE OPINIÃO foi eleito melhor blogue de 2018 pelos internautas que navegam na galáxia Sapo. É uma distinção que muito nos sensibiliza e muito nos honra. E ainda mais nos responsabiliza perante os leitores que fazem o favor de continuar a ler-nos, a comentar-nos, a divulgar-nos. Leitores que, em muitos casos, nos acompanham desde a primeira hora - vai fazer dez anos dentro de alguns dias. 

O símbolo Sapo do Ano, que nos distingue como melhor blogue de 2018 na categoria "Política e Economia", passará a figurar a partir de agora na nossa barra lateral, como recordação deste galardão só tornado possível por dois bloguistas a quem presto a minha homenagem: a Magda Pais e o David Marinho. Foram eles a tomar a iniciativa, a lançar mãos à obra e a ter a paciência de mobilizar a blogosfera para este concurso tão original. Em nome de todos os delituosos, aqui fica uma palavra de merecida gratidão a ambos.

E aproveito para divulgar a lista completa dos blogues que integram este quadro de honra:

Amigos dos Animais - vencedor na categoria Animais

Mamã Paleo - vencedor na categoria Culinária

Geração Benfica - vencedor na categoria Desporto

Educar com Vida - vencedor na categoria Educação

Ser Super Mãe é uma treta - vencedor na categoria Família

Olhar d'Ouro - vencedor na categoria Fotografia

Desabafos da Mula - vencedor na categoria Generalista

Pequeno Caso Sério - vencedor na categoria Humor

Gadget Man - vencedor na categoria Inovação e Tecnologia

Contos da Menina Mulher - vencedor na categoria Lifestyle, Moda e Beleza

Stoneartbooks - vencedor na categoria Livros

Itugga - vencedor na categoria Opinião

Delito de Opinião - vencedor na categoria Política e Economia

Descontos - vencedor na categoria Poupança

Uma Barriga Renovada - vencedor na categoria Saúde

Ainda Solteira - vencedor na categoria Sexualidade

Autoria e outros dados (tags, etc)

Votação ainda em aberto

por Pedro Correia, em 08.12.18

21171518_QU3Zm[1].png

 

Passo por aqui só para recordar que este nosso (e vosso) DELITO DE OPINIÃO figura entre os cinco finalistas ao galardão Sapo do Ano 2018, saudável competição que por estes dias anima a blogosfera, graças a uma excelente iniciativa da Magda Pais e do David Marinho. É uma prova inequívoca de adesão dos leitores - desde logo aqueles que nos propuseram à pré-selecção, como já tinha assinalado aqui.

Continuamos a contar com a vossa confiança. E também com o vosso voto. Que pode ser democraticamente exercido no quadradinho da praxe. Nada mais fácil: é só virem aqui e clicarem primeiro no quadrado correspondente a este blogue e depois na palavra "submeter". Não custa nada.

A votação decorre até 15 de Dezembro. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 01.12.18

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Novembro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 17 menções ao longo do mês.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

In memoriam (14 comentários)

Estátuas dos nossos reis (68) (20 comentários)

Pensamento da semana (64 comentários, segundo mais comentado do dia)

Frases de 2018 (40) (34 comentários)

Post-it (35 comentários)

Alguém por aí sabe como se diz «banho de ética» em alemão? (44 comentários)

Pensamento da semana (28 comentários)

Post-it (19 comentários)

Post-it (35 comentários)

De luz e de sombra (35 comentários, o mais comentado do dia)

Estão à espera de quê? (70 comentários, o mais comentado do dia)

O fim do sonho em seis segundos (18 comentários)

O inclusivo (39 comentários)

Levar o desaforo para casa (56 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Clube do Bolinha na cozinha (46 comentários, o mais comentado do dia)

Jornalismo e cidadania (17 comentários)

Sem ética de responsabilidade (51 comentários, terceiro mais comentado)

 

Com um total de  625 comentários  nestes postais. Da autoria do Fernando Sousa, do Luís Menezes Leitão, do JPT, do Rui Rocha, do João Pedro Pimenta, do Alexandre Guerra e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Já podem votar em nós

por Pedro Correia, em 23.11.18

21171518_QU3Zm[1].png

 

Entre largas dezenas de blogues especializados em política e economia, este nosso (e vosso) DELITO DE OPINIÃO figura entre os cinco finalistas ao galardão Sapo do Ano 2018, saudável competição que por estes dias está a animar a blogosfera, graças a uma excelente iniciativa da Magda Pais e do David Marinho. É uma prova inequívoca de adesão dos leitores - desde logo aqueles que nos propuseram à pré-selecção, como já tinha assinalado aqui.

Continuamos a contar com a vossa confiança. E, a partir de agora, também com o vosso voto. Que pode ser democraticamente exercido no quadradinho da praxe. Nada mais fácil: é só virem aqui e clicarem primeiro no quadrado correspondente a este blogue e depois na palavra "submeter".

Não custa nada.

A votação decorre até 15 de Dezembro. Só é admitida uma votação por cada endereço electrónico, confirmando-se assim que este é um processo eleitoral genuinamente democrático. Nem seria de esperar outra coisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sapos bons de engolir

por Pedro Correia, em 14.11.18

Bem acompanhado, o DELITO DE OPINIÃO figura entre os nomeados para a simpática iniciativa Sapos do Ano, destinada a eleger o melhor blogue em diversas áreas, cabendo-nos as de política e economia. As votações decorrem a partir de amanhã, até ao fim do ano.

Desde já os nossos agradecimentos à Magda e ao David - e também, claro, aos leitores que tiveram a gentileza de nos nomear. Ao contrário do que alguns imaginam, há cada vez mais blogues - e cada vez com mais leitores. Como esta iniciativa, aliás, bem comprova.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 01.11.18

Em 23 destaques feitos pelo Sapo em Outubro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 21 menções ao longo do mês.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Complicar o que é simples (60 comentários, segundo mais comentado do dia)

Aznavour (1924-2018) (20 comentários)

Estátuas dos nossos reis (37) (22 comentários)

Bolsonaro e Trump (52 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Palavras para recordar (40) (30 comentários)

Após um momento #metoo (2) (48 comentários)

Saramago e o Portugal de sempre (28 comentários)

Após um momento #metoo (7) (24 comentários)

Dentinho (45 comentários, terceiro mais comentado)

Após um momento #metoo (final) (59 comentários)

A CP no seu melhor (25 comentários)

Estátuas dos nossos reis (52) (32 comentários)

Os beijos dos mais-velhos (88 comentários, o mais comentado do dia)

Estátuas dos nossos reis (54) (26 comentários)

Trova ao vento que passa (1) (34 comentários)

Trova ao vento que passa (2) (52 comentários)

Calam e consentem (96 comentários, o mais comentado do dia)

Trova ao vento que passa (3) (30 comentários)

Cristas e o Brasil (112 comentários, terceiro mais comentado)

Destituição? (185 comentários, o mais comentado do dia)

A derrota do jornalismo (76 comentários, terceiro mais comentado)

 

Com um total de 1170 comentários nestes postais. Da autoria do João André, do JPT, da Teresa Ribeiro e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A culpa é de Bolsonaro

por Pedro Correia, em 28.10.18

Um recorde acaba de ser batido aqui no blogue. Concretamente, um recorde de comentários. O texto do JPT intitulado A propósito de Bolsonaro supera o anterior marco, congregando 386 comentários. E ainda com tendência para crescer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 30.09.18

Em 20 destaques feitos pelo Sapo em Setembro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 15 menções ao longo do mês.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Estátuas dos nossos reis (9) (22 comentários)

Estátuas dos nossos reis (11) (26 comentários)

Deve haver algo errado (56 comentários, o mais comentado do dia)

Ser de esquerda ou de direita (24 comentários)

A Hungria e o social-fascismo (30 comentários)

Estátuas dos nossos reis (20) (34 comentários)

Estátuas dos nossos reis (22) (30 comentários)

Estátuas dos nossos reis (23) (24 comentários)

Um país de opereta (23 comentários)

Estátuas dos nossos reis (25) (24 comentários)

Sem rodeios (68 comentários, o mais comentado do dia)

A diferença entre "legítimo" e "asséptico" (37 comentários)

Pensamento da semana (46 comentários, terceiro mais comentado do dia)

A Uber agradece (36 comentários)

Chamar as árvores pelos nomes (62 comentários, terceiro mais comentado)

 

Com um total de 552 comentários nestes postais. Da autoria do JPT, do Luís Menezes Leitão, do Diogo Noivo e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 05.09.18

Em 23 destaques feitos pelo Sapo em Agosto, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 16 menções ao longo do mês.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

O bloco imutável (45 comentários)

Rapazes, lembram-se? (28 comentários)

A ralé (133 comentários)

Ao ir-me embora (67 comentários, segundo mais comentado do dia)

Marcelo no país que não tem voz (45 comentários, terceiro mais comentado do dia)

O combate aos incêndios de António Costa (19 comentários)

Dois meses e 300 e tal km depois (29 comentários)

Foi chato (40 comentários)

A minha bebida deste Verão (51 comentários, segundo mais comentado)

O idílio entre Rio e Costa (43 comentários, o mais comentado do dia)

À atenção dos eucaliptófobos (38 comentários)

Pensamento da semana (16 comentários)

Quando não existe fogo, o fumo é notícia: gera cliques na mesma (45 comentários)

Agosto em Lisboa (40 comentários)

Pouca terra e pouca vergonha (18 comentários)

Estátuas dos nossos reis (1) (28 comentários)

 

Com um total de 685 comentários nestes postais. Da autoria do JPT, do João Pedro Pimenta, do Fernando Sousa, do João Campos e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 03.08.18

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Julho, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 18 menções ao longo do mês.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Abaixo de tudo (74 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Transparência na gestão autárquica (40 comentários)

Por estes rios acima (8) (24 comentários)

O corpo de bailarinos de Madonna (31 comentários, terceiro mais comentado)

A proposta do PAN (71 comentários, segundo mais comentado do dia)

O ópio do povo (38 comentários, terceiro mais comentado)

Terceiro-mundismo aeroportuário (15 comentários)

Trump e a Europa. (21 comentários)

Assis tinha razão (34 comentários)

O debate em curso no PS (44 comentários, segundo mais comentado)

O delírio (35 comentários)

A tradição ainda é o que era (21 comentários)

A vitória de Puigdemont (39 comentários)

Deputação (26 comentários)

Pensamento da Semana (73 comentários, terceiro mais comentado)

A culpa terá sido do eucalipto? (150 comentários, o mais comentado do dia)

A geringonça da hipocrisia (45 comentários, terceiro mais comentado)

Despejado com justa causa (60 comentários, terceiro mais comentado)

 

Com um total de 841 comentários nestes dezoito postais. Da autoria do Luís Menezes Leitão, do Luís Naves, do Diogo Noivo, do JPT, do Sérgio de Almeida Correia e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

LER.png

 

“Não é só por via da violência que o terrorismo condiciona a sociedade. É também através da cultura. O terrorismo, em particular o de cariz nacionalista, actua em nome de uma comunidade alegadamente forjada por laços históricos, por vezes até genéticos, uma coletividade feita de valores e de traços culturais tidos como singulares. Por isso, a literatura especializada em violência política, apesar dos inúmeros debates que alimenta, é consensual sobre a necessidade que as organizações terroristas têm de apoio popular, pelo menos de um sector da sociedade que dizem representar. Esta adesão social não tem de se materializar em participação activa em acções violentas; basta que se resuma à aceitação do quadro de valores e ideias que a organização defende. Se assim não for, todo o ideário do terror é insustentável e, consequentemente, a vida da organização curta. Logo, parte importante da estratégia de um grupo terrorista – e de estruturas associativas que porventura tenha como satélites – é dedicada à criação e difusão de símbolos maniqueístas de vitimização, de memórias históricas e de preceitos culturais com o objectivo de tornar a sua identidade mais saliente e distinta. (...)

Por tudo isto, combater as subculturas do terrorismo, as que o fomentam e as que dele resultam, é tão importante para a reposição da liberdade e para a recuperação da convivência em sociedade como o combate à violência nos planos jurídico e policial. Esta conclusão levou o escritor Fernando Aramburo, em entrevista ao El País em Setembro de 2016, a alertar para o facto de que a derrota literária da ETA continua pendente. A entrevista teve como mote a publicação de Patria, o seu mais recente romance, o terceiro livro que o autor dedica aos efeitos da violência etarra no País Basco. (...)

Sem relativizar ou equiparar atitudes que exigem apreciações morais e políticas diferenciadas, Fernando Aramburo reúne as duas faces da sociedade para demonstrar como o terrorismo e o ideário que o sustenta a dilaceraram.”

 

Excertos do ensaio que escrevi sobre o papel da cultura no combate ao terrorismo, tendo como base a ETA e o romance "Pátria", de Fernando Aramburu. Na revista LER, edição Primavera 2018.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 01.07.18

Em 21 destaques feitos pelo Sapo em Junho, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 17 menções ao longo do mês.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Adeus Camões, olá "camones" (46 comentários, segundo mais comentado do dia)

Indignação aposentada (34 comentários)

Frank Carlucci (1930-2018) (100 comentários)

A glória póstuma do assassino (58 comentários, terceiro mais comentado do dia)

E tudo vai bem (22 comentários)

Os "inimigos" (62 comentários, terceiro mais comentado)

Pensamento da semana (34 comentários)

Anúncio (25 comentários)

Convidada: MARIA GRACE (20 comentários)

'Melting pot' à portuguesa (58 comentários, segundo mais comentado)

A literatura sobrevive a tudo (32comentários)

Um país onde se lê pouco e mal (74 comentários, segundo mais comentado)

Uma coutada do "macho ibérico" (86 comentários, terceiro mais comentado)

Excelência (16 comentários)

Portugal, modelo de generosidade (47 comentários, terceiro mais comentado)

Da iliteracia em Portugal (34 comentários, terceiro mais comentado)

Um travão contra o populismo (28 comentários)

 

Com um total de 776 comentários nestes vinte postais. Da autoria do Luís Menezes Leitão, do Rui Rocha, do Luís Naves, da nossa convidada Maria Grace e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Entre os mais comentados

por Pedro Correia, em 01.06.18

Em 23 destaques feitos pelo Sapo em Maio, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 20 menções ao longo do mês.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Quase a bater no fundo (64 comentários, o mais comentado do dia)

O nosso livro (4) (16 comentários)

Só podia ter acabado como acabou  (38 comentários)

Vestais ofendidas aos gritinhos (46 comentários)

José Sócrates e a sua gente (109 comentários, o mais comentado do dia)

Palavras para recordar (35) (26 comentários)

Palavras para recordar (36) (30 comentários)

Ferindo a democracia (62 comentários)

Primavera chuvosa (34 comentários)

Rio deixa marca na testa do PSD (24 comentários)

Isto era tudo para "branquear" (22 comentários)

Idolatria (20 comentários)

A perlenga (34 comentários)

Pensamento da semana (34 comentários)

A hipocrisia da esquerda (63 comentários, terceiro mais comentado)

Pintores sem prazo de validade (36 comentários)

Consequências da época estival (39 comentários)

Pensamento da semana (34 comentários)

Direitos inalienáveis...? (49 comentários)

Quem deu a táctica ao PSD (42 comentários)

 

Com um total de 758 comentários nestes vinte postais. Da autoria do João Pedro Pimenta, do João André, do JPT, do Luís Menezes Leitão, do Diogo Noivo, do Sérgio de Almeida Correia e de mim próprio.

Fica o nosso agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Autoria e outros dados (tags, etc)


O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D