Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delito de Opinião

Sempre perto mesmo longe

Pedro Correia, 03.02.23

CT.jpg

CT2.jpg

 

Gostei de ver a nossa Cristina Torrão no 10.º episódio da série Duplas à Portuguesa, emitida esta quarta-feira na RTP2. Abordando um tema que conhece bem: o reinado de D. Afonso Henriques, que aqui faz dupla com o seu aio e mentor Egas Moniz, figura histórica que tem muito de lendário.

Os depoimentos são interessantes e é sempre bom ver a nossa História recordada num canal público que tem como missão específica transmitir estes conhecimentos. A realização em tom de passatempo infantil é discutível, mas o essencial fica cumprido em cerca de meia hora de programa. Com várias intervenções sérias, fundamentadas e esclarecidas.

Parabéns à Cristina, que está sempre perto mesmo estando longe.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.02.23

Em 22 destaques feitos pelo SAPO em Janeiro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 21 menções ao longo do mês.

Incluindo um texto na primeira posição, quatro na segunda e sete na terceira.

 

Os 21 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Ler (16) (30 comentários)

Nos ciclos longos (27 comentários)

Governo Sócrat... perdão, Governo Costa (24 comentários)

Há tanto tempo. Parece que já foi numa outra vida II (38 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Total falta de respeito democrático (72 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Hoje é dia de (36 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Não passarão (70 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Facto internacional de 2022 (36 comentários)

Da "ética republicana" (56 comentários, segundo mais comentado do fim-de-semana)   

Hoje é dia de (21 comentários)

Ruínas (e o meu fascínio por lugares abandonados) (24 comentários) 

Ética e lei (30 comentários, segundo mais comentado do dia)

Da irremediável decadência do francês (86 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Penosa agonia (84 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

Frases de 2023 (23) (32 comentários)

Como Hitler, Mussolini ou Ceausescu (62 comentários, segundo mais comentado do dia)

Parabéns, general (34 comentários, terceiro mais comentado do dia

Duzentas e dezassete sondagens depois (50 comentários)

O Santo Palco (35 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (54 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Frases de 2023 (5) (16 comentários)

 

Com um total de 917 comentários nestes textos. Do Paulo Sousa, da Maria Dulce Fernandes, da Ana CB, do JPT e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Dez anos sem o João

Pedro Correia, 14.01.23

16509934_5UCv9.jpeg

 

«A imortalidade é esse dom que os deuses depositam na memória dos amigos.»

Manuel Vicent

 

Já passaram dez anos. Cumprem-se hoje. Uma data dolorosa neste blogue, para todos quanto o conheceram. Para mim, sobretudo. O nosso João Carvalho despediu-se da vida, rumo à eternidade, a 14 de Janeiro de 2013.

Foi demasiado cedo, tinha apenas 60 anos. Com ele, apagou-se parte da força vital que tornou o DELITO DE OPINIÃO numa referência na blogosfera, onde centenas de pessoas já escreveram - gente anónima, gente célebre, gente das mais diversas tendências. Um blogue plural, participativo, atento aos outros, dialogante com os leitores, com um olhar crítico e mordaz sobre figuras e factos sem perder a elegância.

Muito à semelhança, no fundo, do que ele próprio era. Foi assim que o conheci, bem longe de Portugal: alegre, sociável, capaz de fazer amigos com imensa facilidade, desassombrado mas tolerante. Uma vez disse-lhe: «Não és engenheiro, mas sabes construir pontes.» Assim era, de facto, o João Manuel Machado de Castro Carvalho, um dos edificadores deste projecto que teima em permanecer, uma década depois de ele nos deixar de forma não inesperada mas prematura.

Nos primeiros quatro anos de existência do DELITO, deixou aqui centenas de textos. Com uma transbordante capacidade de contagiar os colegas e estabelecer diálogo com os leitores. Desde o momento inicial: era um dos pilares desta equipa que se foi renovando e transfigurando (e envelhecendo, conforme a inelutável lei da vida).

 

Devo-lhe muito. Era padrinho da minha filha, quase como um irmão. Costumo dizer que fazemos um grande amigo por cada década de existência. Sucedeu-me isso: as verdadeiras relações de amizade deixam um rasto que perdura da infância à velhice. Mas os desencontros da vida vão esmorecendo alguns laços. Com o João isso nunca aconteceu - e nem sequer a distância geográfica diminuiu a nossa calorosa e fraterna camaradagem. Desde aquela tarde em que ele me bateu à porta na pousada de Mong-Há, onde eu então vivia, e me convidou para «tomar um copo» com um amigo comum para nos conhecermos. Escrevíamos os três em jornais de Macau sem que, até àquele dia, nos tivéssemos encontrado pessoalmente.

Nasceu aí uma amizade de um quarto de século que havia de perdurar até ao dia em que ele nos disse "até sempre" e me despedi dele, a 15 de Janeiro de 2013, na comovente cerimónia fúnebre no Porto, sua cidade natal. Com a Igreja do Foco cheia de gente amiga, ainda incrédula com aquela partida tão precoce. 

 

Tanto tempo depois, ainda por vezes me questiono o que diria o João deste ou daquele acontecimento. Ou, quando leio algum erro gramatical mais estapafúrdio, me interrogo como reagiria ele com um sentido pedagógico que cultivava como poucos. Foi um dos melhores copy-desks que conheci no meu longo trajecto profissional. Rigoroso como poucos a escrever - com os outros, sim, mas também com ele próprio. 

Os textos aí estão, no nosso arquivo, testemunhos vivos de um percurso demasiado curto mas suficientemente rico para construir um precioso legado em sua memória. Não apenas na página principal do blogue: também nas caixas de comentários, onde nunca deixava um leitor sem resposta - quase sempre amável, por vezes contundente, sem nunca baixar o nível. 

Pertencia a uma espécie rara: era um perfeccionista, abominava a vulgaridade, só se contentava com o melhor. No estilo, no grafismo, no respeito pelo idioma que é património de todos. E era imbatível no sentido de humor, atributo que o acompanhou até ao fim. Ainda detectei nele esse traço distintivo na última vez em que falámos, por telefone, três semanas antes da sua morte.

Como escrevi no próprio dia em que o perdemos, a um amigo nunca se diz adeus. Cá estou, no lugar do costume, a sublinhar o mesmo. Entre os ruídos do quotidiano, recolho-me uns minutos em sentida evocação da sua memória. Convicto, mais do que nunca, desta evidência: a amizade é um posto. O João faz falta, à família e aos amigos. O que é mau e bom ao mesmo tempo. Sinal inequívoco de uma vida que não decorreu em vão.

DELITO: 14 anos de vida

Pedro Correia, 05.01.23

istockphoto-1137277288-612x612.jpg

 

O DELITO DE OPINIÃO festeja hoje o 14.º aniversário. Continuando a ser um dos blogues com maior audiência em Portugal, nomeadamente na plataforma SAPO, onde estamos alojados desde sempre.

O nosso gosto de comunicar mantém-se incólume. Os números dizem muito: no último ano recebemos 417.005 visitas e registámos 1.089.186 visualizações (quase 85 mil por mês). Estatísticas que contradizem as aves agoirentas que insistem em decretar a morte da blogosfera.

Creio falar em nome de todos os meus colegas ao fazer um balanço do tempo entretanto decorrido com esta frase singela e sincera: valeu a pena.

Sem nunca perdermos de vista os objectivos traçados no primeiro dia. Parece que foi ontem e já passaram 14 anos.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.01.23

Em 21 destaques feitos pelo SAPO em Dezembro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 21 menções ao longo do mês. Fazendo o pleno, portanto.

Incluindo cinco textos na primeira posição, três na segunda e cinco na terceira.

 

Os 21 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Hoje é dia de (68 comentários, o mais comentado do dia)

Frases de 2022 (29) (22 comentários)

Irão e China lutam pela liberdade (34 comentários)

Um país esquizofrénico (82 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Lamento de quem admira o génio (53 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Quando as previsões metem água (60 comentários, segundo mais comentado do dia)

Prevejo que vão falhar mais previsões (36 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Ainda bem que temos uma "companhia de bandeira" que já custou três mil milhões (24 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Obviamente, estou a favor (68 comentários, o mais comentado do dia)   

Enjoo selectivo, mesmo muito selectivo (19 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Mensagem de Natal de Sua Excelência o Primeiro-Ministro (44 comentários, segundo mais comentado do dia) 

E agora, o nosso momento zen (32 comentários)

Pensamento da semana (34 comentários)

Livros: dez sugestões de Natal (20 comentários)

Chefe Evaristo, in memoriam (18 comentários)

Hoje é dia de (20 comentários)

Dez meses depois (62 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

Hoje é dia de (49 comentários, o mais comentado do dia

Quando um futuro ministro escreveu aqui (28 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Nobel: quem foram os escritores portugueses propostos para o Nobel? (24 comentários)

As trapalhadas do governo Costa (118 comentários, o mais comentado do dia)

 

Com um total de 915 comentários nestes textos. Da Maria Dulce Fernandes, do Paulo Sousa, do Sérgio de Almeida Correia, do João Sousa e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Quando um futuro ministro escreveu aqui

Pedro Correia, 27.12.22

i054610.jpg

 

Já muita gente escreveu no DELITO DE OPINIÃO. Confesso não ter o inventário completo, mas foram seguramente mais de três centenas de pessoas - entre autores permanentes, escribas ocasionais, comentadores com textos destacados ou convidados em algum momento. 

Um dia farei essa contabilidade, fica prometido.

Para já, queria destacar o seguinte: entre aqueles que passaram por aqui inclui-se o actual ministro da Cultura. Pedro Adão e Silva estreou-se neste blogue com um texto intitulado "A pobreza da opinião", a 5 de Maio de 2011. Estávamos muito longe de imaginar que onze anos depois teria assento no Conselho de Ministros, como titular da pasta da Cultura, a convite de António Costa.

 

Como curiosidade, destaco nos parágrafos seguintes algumas frases desse texto, que Adão e Silva simpaticamente nos enviou para publicação, correspondendo a solicitação nossa, enquanto autor do blogue Léxico Familiar. Sujeitando-se, naturalmente, ao contraditório que os leitores entenderam estabelecer na respectiva caixa de comentários.

 

«Tendo vivido em Inglaterra e em Itália, nunca como agora que estou nos EUA senti tanta diferença entre o que leio cá e o que leio de Portugal. Como é natural, as diferenças são evidentes nos artigos sobre política internacional ou até no menor número de notícias tratadas nos noticiários televisivos (mas, também, cada uma delas mais aprofundadas). Mas onde encontro maiores diferenças é na opinião.»

.........

«Em Portugal, as colunas de opinião ou assentam na ideia estrambólica de que quem escreve opinião tem de ter rasgo literário (o que explica a sobrevivência de colunistas onde o brilhantismo estilístico serve para esconder a preguiça intelectual) ou limitam-se a um conjunto de afirmações que dispensam sustentação ou, pior ainda, dependem de um par de trocadilhos combinados com uma ou duas frases de belo efeito, preferivelmente no registo engraçadinho que tem feito escola.»

.........

«Da esquerda à direita, nos EUA é possível ler todos os dias artigos que (...) mostram as vantagens de opinar sobre o que se conhece de facto (bem sei, uma impossibilidade nos media portugueses, onde os recursos são escassos e todos os dias cresce a importância do jornalismo de secretária, baseado em dois ou três telefonemas para politólogos, feitos por jornalistas com salários abaixo dos mil euros).»

.........

«Para quem se alimenta da curiosidade intelectual há uma diferença entre aprender com a opinião, principalmente com aquela de que se discorda, como me acontece aqui nos EUA, e todos os dias, quando leio na net os jornais portugueses, ficar entristecido com a pobreza intelectual do debate no espaço público em Portugal.»

.........

«O espaço público em Portugal não beneficiou da influência anglo-saxónica e da cultura analítica que lhe está associada. Há também um problema de escala (somos demasiado pequenos) que se traduz em limitações materiais: não há recursos para investir na profissionalização do jornalismo, quanto mais da opinião.»

 

Reflexões que não perderam validade, em grande parte. E ganham novo alcance sabendo-se que um dos pelouros de Pedro Adão e Silva é hoje precisamente o da Comunicação Social.

A política dá muitas voltas, algumas bem curiosas. Talvez isto faça parte do encanto que muitos vêem nela.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 01.12.22

Em 22 destaques feitos pelo SAPO em Novembro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 22 menções ao longo do mês. Fazendo o pleno, portanto.

Incluindo dois textos na primeira posição, sete na segunda e oito na terceira.

 

Os 22 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Hoje é dia de (24 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Tugal, 2022 (56 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Trás-os-Montes by amaricanos (42 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Comer (8) (68 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Nítido nulo (44 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Ungido no conclave da Soeiro (42 comentários, segundo mais comentado do dia)

Fred Astaire e Ginger Rogers (42 comentários, segundo mais comentado do dia)

Na substituição de Jerónimo de Sousa (48 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Telegrama (54 comentários)   

Pensamento da semana (90 comentários)

Degradação em marcha acelerada (44 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Saramago e o Portugal de sempre (34 comentários, terceiro mais comentado do dia)

A semana "horribilis" de Vladimir Putin (20 comentários)

Frases de 2022 (27) (68 comentários, segundo mais comentado do fim-de-semana)

Aproveito para perguntar (32 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Outros tempos (52 comentários, o mais comentado do dia)

O mais importante no Mundial (20 comentários)

Não passaram, não passarão (32 comentários, terceiro mais comentado do dia

Esqueceu-se das fadas e das libelinhas, sr. Presidente (35 comentários)

Eppur si muove (38 comentários, segundo mais comentado do dia)

Doze mil quilómetros já em pré-campanha (60 comentários, segundo mais comentado do dia)

Houve de haver, ouve de ouvir (42 comentários, o mais comentado do dia)

 

Com um total de 987 comentários nestes textos. Da Maria Dulce Fernandes, do JPT, da Teresa Ribeiro, do João Sousa e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 01.11.22

Em 21 destaques feitos pelo SAPO em Outubro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 21 menções ao longo do mês. Fazendo o pleno, portanto.

Incluindo um texto na primeira posição, três na segunda e oito na terceira.

 

Os 21 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Comunofascistas de todo o mundo: eis o vosso querido herói (54 comentários, segundo mais comentado do dia)

São rosas, senhor (50 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Hoje é dia de (67 comentários, terceiro mais comentado do dia

Deixa-te de mariquices (44 comentários, terceiro mais comentado do dia)

O declínio (28 comentários) 

Porque é livre como o vento (18 comentários)

Hoje é dia de (47 comentários, o mais comentado do dia)

Frases de 2022 (23) (56 comentários, segundo mais comentado do dia)

O presidente Medina e a procissão dos pobrezinhos (34 comentários, terceiro mais comentado do dia)   

Hoje é dia de (45 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Pensamento da semana (61 comentários) 

Onde estão as feministas? (22 comentários)

Hoje é dia de (20 comentários)

Da «seca extrema» ao «mau tempo» (38 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Pergunta (indiscreta) aos leitores (36 comentários)

Pensamento da semana (70 comentários, segundo mais comentado do dia)

Menina não entra (22 comentários)

Riscos, incerteza, precisões falhadas (50 comentários, terceiro mais comentado do dia

O amor do PS aos impostos (26 comentários)

Capelas curiosas (36 comentários)

A foto irrepetível (40 comentários, terceiro mais comentado do dia)

 

Com um total de 864 comentários nestes textos. Da Maria Dulce Fernandes, do Paulo Sousa, do JPT, da Teresa Ribeiro, da Ana CB e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 04.10.22

Em 22 destaques feitos pelo SAPO em Setembro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 22 menções ao longo do mês. Fazendo o pleno, portanto.

Incluindo um texto na primeira posição, sete na segunda e seis na terceira.

 

Os 22 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Dez livros para comprar na Feira (20 comentários)

Das dores (40 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Pensamento da semana (44 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Adriano Moreira: cem anos (24 comentários)

Acordo burrográfico (34) (40 comentários)

Dizer adeus? (24 comentários)

Cumpriu o dever até ao fim (50 comentários, segundo mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (42 comentários)   

A reconquista (82 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Hoje é dia de (16 comentários)

É da China? Não, obrigado (82 comentários, segundo mais comentado do dia)

Isabel II (62 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (100 comentários, segundo mais comentado do dia)

O Nobel para Rushdie (36 comentários)

Um golo contra Putin (28 comentários)

Nazis, what nazis? (32 comentários, terceiro mais comentado do dia

Os barbudos que odeiam as mulheres (54 comentários, segundo mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (82 comentários, segundo mais comentado do dia)

Ambiente de trabalho VIII (33 comentários, segundo mais comentado do dia)

Mais do mesmo (50 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Diz uma coisa, pratica outra (40 comentários, segundo mais comentado do dia)

Filho da pauta (40 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

 

Com um total de 1004 comentários nestes textos. Da Maria Dulce Fernandes, do José Meireles Graça, da Teresa Ribeiro e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.09.22

Em 23 destaques feitos pelo SAPO em Agosto, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 20 menções ao longo do mês.

Incluindo um texto na primeira posição, três na segunda e seis na terceira.

 

Os 20 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Frases de 2022 (20) (44 comentários, segundo mais comentado do dia)

Acordo burrográfico (10) (24 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Eu te fado! (57 comentários, o mais comentado do dia) 

Hoje é dia de (38 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Dilema (62 comentários, segundo mais comentado do fim-de-semana)

Na morte de Jô Soares (20 comentários)

O «canibalismo cultural» e os neo-racistas (42 comentários)

Hoje é dia de (20 comentários, terceiro mais comentado do dia)   

Notável sentido das proporções (16 comentários) 

Poetisa, pitonisa (24 comentários)

Pensamento da semana (46 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Questão de género (26 comentários)

Quotidiano (16 comentários)

Está no Governo a fazer o quê? (80 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (26 comentários)

Seis meses depois (34 comentários

Escrever bem (ou mal) (94 comentários, segundo mais comentado do dia)

Hoje é dia de (73 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Hoje é dia de (22 comentários)

Parece uma nave de loucos (72 comentários)

A Super-Marta (21 comentários)

 

Com um total de 857 comentários nestes textos. Da Maria Dulce Fernandes, do JPT e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.08.22

Em 21 destaques feitos pelo SAPO em Julho, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 21 menções ao longo do mês. Sem falhar um dia, portanto.

Incluindo dois textos na primeira posição, nove na segunda e sete na terceira.

 

Os 21 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

O preconceito dos traumas (25 comentários)

Hoje é dia de (26 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Frases de 2022 (18) (26 comentários, segundo mais comentado do dia)

O respeitinho é muito bonito (36 comentários, segundo mais comentado do dia)

De trapalhada em trapalhada (88 comentários, o mais comentado do dia)

Quanto mais longe melhor (54 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

Hoje é dia de (36 comentários, segundo mais comentado do dia)   

Linhas trocadas (38 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Sede interminável (32 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Hoje é dia de (30 comentários, terceiro mais comentado do dia)

As duas Espanhas (92 comentários, segundo mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (58 comentários, segundo mais comentado do dia)

Eterno Feminino (78 comentários, segundo mais comentado do dia)

Acordo burrográfico (1) (44 comentários, segundo mais comentado do dia)

Acordo burrográfico (2) (34 comentários, segundo mais comentado do dia

Canalhas (76 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Aceita-se um título para esta imagem (43 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Como Vasco via Putin em 2007 (32 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Acordo burrográfico (6) (18 comentários)

Acordo burrográfico (7) (30 comentários)

Frases de 2022 (19) (34 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

 

Com um total de 930 comentários nestes textos. Da Maria Dulce Fernandes, da Cristina Torrão, do Paulo Sousa e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 09.07.22

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Junho, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 22 menções ao longo do mês. Sem falhar um dia, portanto.

Incluindo nove textos na primeira posição, dez na segunda e três na terceira.

 

Os 22 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Hoje é dia de (28 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Para arrumar ideias (74 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Ler (3) (78 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

Angola, berço e túmulo de Sita Valles (36 comentários, segundo mais comentado do dia)

Um dia todos seremos julgados (90 comentários, o mais comentado do dia)

Ter «Estaline na alma» (96 comentários, segundo mais comentado do dia)

Hoje é dia de (24 comentários, terceiro mais comentado do dia)   

Hoje é dia de (47 comentários, o mais comentado do fim-de-semana) 

Aterrar na Portela (45 comentários, segundo mais comentado do dia)

As taxas de juro irão regressar aos telediários (37 comentários, segundo mais comentado do dia)

Ascender de quase nada a quase tudo (44 comentários, o mais comentado do dia)

Apoiam o violador, injuriam nação violada (124 comentários, o mais comentado do dia)

O João é um militante da direita (79 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

A Saúde necessita de cuidados intensivos (38 comentários, o mais comentado do dia)

Hoje é dia de (17 comentários, terceiro mais comentado do dia

Tabaco, Putin e comunonazis (44 comentários, segundo mais comentado do dia)

Иосиф Виссарионович Сталин (26 comentários, segundo mais comentado do dia)

Os novos negacionistas (92 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (47 comentários, segundo mais comentado do dia)

Hoje é dia de (81 comentários, o mais comentado do dia)

Talvez eu seja pós-moderno (37 comentários, segundo mais comentado do dia)

Venham mais pipocas (51 comentários, segundo mais comentado do dia)

 

Com um total de 1225 comentários nestes postais. Da Maria Dulce Fernandes, do Paulo Sousa, do José Teixeira e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.06.22

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Maio, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 22 menções ao longo do mês. Sem falhar um dia, portanto.

Incluindo cinco textos na primeira posição, nove na segunda e seis na terceira.

 

Os 22 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Pensamento da semana (46 comentários)

Hoje é dia de (43 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

Setenta dias depois (20 comentários)

Hoje é dia de (36 comentários, segundo mais comentado do dia)

Canalhice (40 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

Servir gato por lebre em defesa do indefensável (78 comentários, o mais comentado do dia)

Macron quer muito ser amigo de Putin (67 comentários, segundo mais comentado do dia)   

Descolonizado, soberano e livre (28 comentários, terceiro mais comentado do dia) 

O crime não compensa (30 comentários, o mais comentado do dia)

Que justiça? (81 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (62 comentários, segundo mais comentado do dia)

Hoje é dia de (28 comentários, terceiro mais comentado do dia)

O maior angariador de membros da NATO (98 comentários, o mais comentado do dia)

Jerónimo e Putin: a mesma luta (50 comentários, segundo mais comentado do dia)

Comer (1) (54 comentários, segundo mais comentado do fim-de-semana

Pensamento da semana (124 comentários, segundo mais comentado do dia)

Hoje é dia de (35 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Como reverter a Liberdade em demasiados actos (55 comentários, segundo mais comentado do dia)

Calúnias anónimas não merecem palco televisivo (50 comentários, segundo mais comentado do dia)

Ler (2) (62 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

SuperNature de Ricky Gervais (31 comentários, terceiro mais comentado do dia)

O Presidente preso no seu labirinto (22 comentários, segundo mais comentado do dia)

 

Com um total de 1140 comentários nestes postais. Da Maria Dulce Fernandes, da Beatriz Alcobia, do João Sousa, do Paulo Sousa e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Capicua perfeita

Pedro Correia, 06.05.22

Só para informar: publicámos esta semana o nosso texto n.º 44.444 aqui no DELITO DE OPINIÃO.

Cinco quatros. Capicua perfeita.

Será número cabalístico? Quem souber que responda. 

Conclusão simples e óbvia: muita prosa produzida aqui. A um ritmo incessante. E fica o aviso: é para continuar. Não pensem que vão livrar-se de nós.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 03.05.22

Em 21 destaques feitos pelo Sapo em Abril, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 21 menções ao longo do mês. 

Incluindo seis textos na primeira posição, nove na segunda e quatro na terceira.

 

Os 21 postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Os papagaios de Putin (3) (60 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

Censura há em Portugal, não na Rússia... (66 comentários, o mais comentado do dia) 

Uma carnificina é «um incidente» (52 comentários, segundo mais comentado do  dia)

Hoje é dia de (18 comentários)

Os papagaios de Putin (4) (108 comentários, o mais comentado do dia)

Hoje é dia de (54 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (78 comentários, segundo mais comentado do dia)   

E se fosse Biden a mandar invadir Portugal? (44 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Em obediência ao catecismo totalitário (30 comentários, segundo mais comentado do dia)

Hoje é dia de (30 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Igual a todos nós (24 comentários, terceiro mais comentado do fim-de-semana)

Pensamento da semana (71 comentários)

Tiros de pólvora seca contra a resistência ucraniana (36 comentários, segundo mais comentado do dia)

O crime não compensa (74 comentários, o mais comentado do dia)

Flores de retórica em celebração da Primavera (36 comentários, terceiro mais comentado do dia

A barbárie está no meio de nós (52 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

Hoje é dia de (43 comentários, segundo mais comentado do dia)

Um despudorado exercício de sabujice (44 comentários, segundo mais comentado do dia)

Ainda sobre o 48.º aniversário (41 comentários, segundo mais comentado do dia)

Tête-à-tête (58 comentários, segundo mais comentado do dia)

Da Ucrânia à Moldávia (82 comentários, o mais comentado do fim-de-semana)

 

Com um total de 1101 comentários nestes postais. Da Maria Dulce Fernandes, da Teresa Ribeiro, do Paulo Sousa e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Quatrocentos mil comentários

Pedro Correia, 07.04.22

Só para registar: acabamos de transpor a barreira dos quatrocentos mil comentários já publicados neste blogue.

Não será inédito, mas é seguramente caso raro. De perseverança e abertura da nossa parte, fiéis que somos aos princípios aqui enunciados no primeiro dia. E também dos leitores, que insistem em debater connosco - concordando ou discordando.

Fazem muito bem.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.04.22

Em 23 destaques feitos pelo Sapo em Março, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 22 menções ao longo do mês. 

Incluindo sete textos na primeira posição, nove na segunda e três na terceira.

 

Os postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Sem um pingo de vergonha (66 comentários, o mais comentado do dia)

O major Kong, Putin e os seus capachos (44 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Nuremberga (72 comentários, terceiro mais comentado do  dia)

O chamberlainismo de Mariana Mortágua (72 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

O partido de Putin (48 comentários, segundo mais comentado do dia)

A Mulher (48 comentários, o mais comentado do dia)

Nadiya (80 comentários, segundo mais comentado do dia)   

Paralelismos (46 comentários, segundo mais comentado do dia) 

A mini-saia demasiado curta (122 comentários, o mais comentado do fim de semana)  

A Europa tem uma crise racista? (58 comentários, segundo mais comentado do dia)

Pacheco, «entãosista» militante (66 comentários, o mais comentado do dia)

Putin (112 comentários, o mais comentado do dia)

Às três semanas (18 comentários)

Jorge Silva Melo: a chamada que nunca fiz (22 comentários)

Tu não viste nada em Mariúpol (54 comentários, o mais comentado do dia

Já terá havido demissões no PCP? (20 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Os papagaios de Putin (1) (56 comentários, o mais comentado do dia)

Missão Ucrânia 2022 - I (36 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

Os papagaios de Putin (2) (48 comentários, segundo mais comentado do dia)

O apogeu do ofendido (90 comentários, segundo mais comentado do dia)

O homem que perdeu a pressa (26 comentários)

Estradas (27 comentários, segundo mais comentado do dia)

 

Com um total de 1229 comentários nestes postais. Da Beatriz Alcobia, da Maria Dulce Fernandes, do José Meireles Graça, do Paulo Sousa, da Ana CB e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Mais de quatro mil visualizações diárias

Pedro Correia, 07.03.22

Nos últimos dez dias, com o continente europeu novamente mergulhado no drama da guerra, o DELITO DE OPINIÃO registou 41.061 visualizações. Outra prova do interesse e da confiança que o nosso blogue continua a suscitar junto dos leitores, das mais variadas tendências políticas.

Fico o registo dos números. E o agradecimento a quem nos visita.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 03.03.22

Em 20 destaques feitos pelo Sapo em Fevereiro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO recebeu 18 menções ao longo do mês. 

Incluindo sete textos na primeira posição, sete na segunda e quatro na terceira.

 

Os postais foram estes, por ordem cronológica:

 

Epitáfio (52 comentários, segundo mais comentado do dia)

Quatro vezes derrotado (64 comentários, segundo mais comentado do dia) 

Acerca da estabilidade governativa (46 comentários, segundo mais comentado do  dia)

Da estupidez na política (66 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

Alguns derrotados do comentário político (44 comentários, terceiro mais comentado do dia)

O homem que pintou o País de cor-de-rosa (80 comentários, o mais comentado do dia)

As raças do CHEGA (45 comentários, segundo mais comentado do dia)   

A grande cambalhota (34 comentários, o mais comentado do dia) 

Absolutamente sarcástico: isto é serviço público (52 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)  

Contrastes (40 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Podemos chamar xenófobo a Lula? (44 comentários, segundo mais comentado do dia)

Sócrates aproveita-se da maioria absoluta do PS para minar a Justiça? (53 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

Fé na ressurreição de um partido quase extinto (60 comentários, o mais comentado do dia)

No país das maravilhas (44 comentários, o mais comentado do dia)

Execrável (80 comentários, o mais comentado do dia

O tigre de papel (40 comentários, terceiro mais comentado do dia)

A voz dos vassalos de Putin em Portugal (80 comentários, o mais comentado do fim de semana)

Coisas que é preciso dizer (51 comentários, o mais comentado do dia)

 

Com um total de 975 comentários nestes postais. Da Beatriz Alcobia, do JPT e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.

Entre os mais comentados

Pedro Correia, 02.02.22

Em 21 destaques feitos pelo Sapo em Janeiro, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, o DELITO DE OPINIÃO fez o pleno, recebendo 21 menções ao longo do mês. 

Incluindo quatro textos na primeira posição, quatro na segunda e seis na terceira.

 

Os postais foram estes, por ordem cronológica:

 

A preciosa mão que promulga os decretos (60 comentários, segundo mais comentado do dia)

Calma e ponderação (41 comentários) 

Juntos seguimos e conseguimos (43 comentários, terceiro mais comentado do  dia)

A importância de falar claro (26 comentários)

Os ungidos, os outros e o meu voto (56 comentários, terceiro mais comentado do fim de semana)

O nosso compatriota multimilionário (54 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Cotrim vs. Rio (26 comentários, terceiro mais comentado do dia)   

O Estado das coisas (41 comentários) 

Facto nacional de 2021 (48 comentários, o mais comentado do dia)  

O debate mais importante (54 comentários, segundo mais comentado do fim de semana)

Pensamento da semana (47 comentários, o mais comentado do dia)

Debate a nove na RTP (54 comentários, segundo mais comentado do dia)

Da inutilidade dos esforços (32 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Os nomes e as coisas (50 comentários, segundo mais comentado do dia)

PSD e IL a subir, PS e BE a descer (126 comentários, o mais comentado do fim de semana

Pensamento da semana (25 comentários)

Na sombra e no silêncio (32 comentários)

Como se a morte não existisse (42 comentários)

O meu voto (45 comentários, terceiro mais comentado do dia)

Amor ao próximo (34 comentários)

Pensamento da semana (146 comentários, o mais comentado do dia)

 

Com um total de 1082 comentários nestes postais. Do Paulo Sousa, da Cristina Torrão, do JPT, da Zélia Parreira, da Ana CB, do João Pedro Pimenta e de mim próprio.

Fica o agradecimento aos leitores que nos dão a honra de visitar e comentar.