Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Já li o livro e vi o filme (273)

por Pedro Correia, em 09.09.20

250x[1].jpg

whos-afraid-virginia-bfi-00m-vi5[1].jpg

 

     QUEM TEM MEDO DE VIRGINIA WOOLF? (1962)

Autor: Edward Albee

Realizador: Mike Nichols (1966)

Uma das mais intensas peças de teatro do século XX, representada em dezenas de países nos mais diversos idiomas, tornou-se obra-prima também no cinema. Com inesquecíveis desempenhos de Elizabeth Taylor e Richard Burton - casal na tela e na vida real. Vale sempre a pena ver a peça, ler o livro e revisitar o filme.

Já li o livro e vi o filme (272)

por Pedro Correia, em 19.08.20

_caf185e2c6ec398600374954c45cbe2075a93ab9[1].jpg

Dustin_Hoffman_The_Graduate[1].jpg

 

     A PRIMEIRA NOITE (1963)

Autor: Charles Webb

Realizador: Michael Nichols (1967)

Esta novela juvenil aflorando vários temas da chamada "contracultura" dos anos 60 gerou uma adaptação cinematográfica de grande sucesso que valeu a Mike Nichols o Óscar de melhor realizador. Um caso evidente em que o filme é superior ao livro.

Já li o livro e vi o filme (271)

por Pedro Correia, em 06.08.20

marley-e-eu[1].jpg

dorinateca-marley-e-eu[1].jpg

 

     MARLEY E EU (2005)

Autor: John Grogan

Realizador: David Frankel (2008)

Todas as gerações têm os seus livros e filmes favoritos sobre cães. Este relato de um labrador que acompanhou a família de acolhimento durante 14 anos consegue ser divertido e comovente em partes quase iguais. O filme é valorizado pelo excelente desempenho de Jennifer Aniston como dona do Marley.

Já li o livro e vi o filme (270)

por Pedro Correia, em 15.07.20

vxcfxd[1].png

attachment[1].jpg

 

     A ESTRADA DO TABACO (1932)

Autor: Erskine Caldwell

Realizador: John Ford (1941)

Um clássico do realismo social norte-americano, desenrolado na Geórgia rural durante a Grande Depressão: marcou uma época e influenciou escritores em todo o mundo. Ford capta bem o espírito do romance, na linha do que fizera no ano anterior com As Vinhas da Ira, de Steinbeck - obra-prima da mesma escola literária.

Já li o livro e vi o filme (269)

por Pedro Correia, em 24.06.20

500x[1].jpg

Garbo_and_Taylor_in_Camille[1].jpg

 

     A DAMA DAS CAMÉLIAS (1848)

Autor: Alexandre Dumas Filho

Realizador: George Cukor (1936)

Uma das mais célebres novelas do século XIX, produzida no auge do romantismo, inspirou peças e filmes e óperas, mantendo um público fiel. E originou uma obra-prima da Sétima Arte, intitulada Camille (Margarida Gauthier na versão portuguesa). Com a incomparável fotogenia de Greta Garbo a fazer a diferença.

Já li o livro e vi o filme (268)

por Pedro Correia, em 03.06.20

6337295._UY630_SR1200,630_.jpg

And_Then_There_Were_None_1945.jpg

 

     AS DEZ FIGURAS NEGRAS (1939)

Autora: Agatha Christie

Realizador: René Clair (1945)

Um dos melhores romances da Rainha do Crime mereceu impecável transição para cinema, a cargo do mestre francês, então radicado em Hollywood. Entre nós o filme teve um título muito adequado ao enredo: Convite Para a Morte, que partilhou com a primeira tradução portuguesa, na célebre Colecção Vampiro.

Já li o livro e vi o filme (267)

por Pedro Correia, em 13.05.20

casa[1].jpg

la_casa_de_los_espiritus[1].jpg

  

   A CASA DOS ESPÍRITOS (1982)

Autora: Isabel Allende

Realizador: Bille August (1993)

O primeiro romance da autora chilena tem um fôlego e uma densidade que faltam à adaptação filmada, que redundou numa fita medíocre, apesar de contar com um elenco cheio de estrelas (Meryl Streep, Glenn Close, Winona Ryder, Jeremy Irons, Antonio Banderas) e ter sido parcialmente rodada em Portugal. Fico-me pelo livro.

Já li o livro e vi o filme (266)

por Pedro Correia, em 22.04.20

20200406_153410-1.jpg

MV5BODQyZDc5ODQtN2Y3Ni00YjdiLTlkNGYtMmQzYzA3Zjg4MG

 

     LONGE DA MULTIDÃO (1874)

Autor: Thomas Hardy

Realizador: John Schlesinger (1967)

O belo filme com Julie Christie, Terence Stamp, Alan Bates e Peter Finch - sobre uma jovem proprietária rural amada por três homens na Inglaterra vitoriana - presta justa homenagem ao romance homónimo, obra-prima da literatura romântica 

Já li o livro e vi o filme (265)

por Pedro Correia, em 01.04.20

21694131_qzG3D.jpeg

11499767_ZSzRI.jpeg

 

     GAIVOTAS EM TERRA (1959)

Autor: David Mourão-Ferreira

Realizador: José Fonseca e Costa (1983)

Sem Sombra de Pecado é a melhor adaptação filmada de uma obra deste grande escritor que anda um pouco esquecido. Fonseca e Costa faz jus à excelente novela E Aos Costumes Disse Nada, inserida neste livro: ficção da melhor, tanto em literatura como em cinema.

Já li o livro e vi o filme (264)

por Pedro Correia, em 26.02.20

gaivotas-em-terra[1].jpg

6083030976_dfe6f24159_b[1].jpg

 

     GAIVOTAS EM TERRA (1959)

Autor: David Mourão-Ferreira

Realizador: Jorge Brum do Canto (1964)

Extraído do primeiro livro de ficção de um escritor mais conhecido como poeta, o filme chama-se Fado Corrido (quase homónimo do último conto desse volume, intitulado "Agora o Fado Corrido") e é inferior ao texto que o inspira. Apesar da presença luminosa de Amália à cabeça do elenco e de um momento sublime, quando canta Gaivota pela primeira vez.

Já li o livro e vi o filme (263)

por Pedro Correia, em 05.02.20

6383836._SX318_[1].jpg

anoiteamadrugada_01[1].jpg

 

     A NOITE E A MADRUGADA (1950)

Autor: Fernando Namora

Realizador: Artur Ramos (1985)

Um dos melhores romances de Namora, ambientado entre contrabandistas da Beira Baixa por alturas da guerra civil de Espanha, gerou um filme formatado pela estética neo-realista, já muito fora de época, com actores citadinos (mal) transpostos para o campo. Melhor ficarmo-nos pelo livro.

Já li o livro e vi o filme (262)

por Pedro Correia, em 15.01.20

Screen-Shot-2017-09-21-at-3.25.08-PM[1].png227618_full-e1548831221735-602x400[1].jpg

 

     FANNY OWEN (1979)

Autora: Agustina Bessa-Luís

Realizador: Manoel de Oliveira (1981)

Aquele que alguns consideram o melhor romance de Agustina originou (sob o título de Francisca) um entediante marco do cinema português. Ambientado no Porto sem sotaques nortenhos, dura quase três horas recheadas de monólogos e planos fixos. Com frases empolgantes como esta: «Se a fatalidade fosse mulher, casava-me com ela.» O momento mais trepidante da fita ocorre quando vemos dois indivíduos a cavalo... em trote lento. Típico filme de Páscoa: para ver na Sexta-Feira Santa, como agreste penitência para a remissão de pecados.

Já li o livro e vi o filme (261)

por Pedro Correia, em 19.12.19

250x[2].jpg

TOR13cWWS[1].jpg

 

     A ANGÚSTIA DO GUARDA-REDES ANTES DO PENALTY (1970)

Autor: Peter Handke

Realizador: Wim Wenders (1972)

Wenders, em início de carreira, adaptou para cinema a novela do escritor austríaco este ano galardoado com o Nobel. Filme fiel ao livro - remotamente policial, vagamente absurdo. A alusão ao futebol só serve de chamariz.

Já li o livro e vi o filme (260)

por Pedro Correia, em 27.11.19

imagem[1].jpg

5b127-thin-red-line-jack-fisk[1].jpg

 

     OS SÃOS E OS LOUCOS (1962)

Autor: James Jones

Realizador: Terrence Malick (1998)

Excelente romance centrado na ilha de Guadalcanal como sangrento palco da Guerra do Pacífico. O filme, entre nós intitulado A Barreira Invisível (The Thin Red Line no original, tal como o livro), celebra da melhor maneira o manuscrito de James Jones, inspirado na sua experiência militar.

Já li o livro e vi o filme (259)

por Pedro Correia, em 30.10.19

250x[1].jpg

Rex-Harrison-Audrey-Hepburn-My-Fair-Lady[1].jpg

 

     PIGMALIÃO (1913)

Autor: George Bernard Shaw

Realizador: George Cukor (1964)

Obra-prima da dramaturgia do século XX, a mais conhecida peça teatral do célebre escritor irlandês, galardoado em 1925 com o Prémio Nobel, deu origem a um dos melhores musicais de todos os tempos: My Fair Lady. Que oito antes de ser filme subiu à cena na Broadway nessa versão musicada, também com êxito.

Já li o livro e vi o filme (258)

por Pedro Correia, em 15.08.19

250x.jpg

4bf44900bf3cabfed98cbb59ac4e4929.jpg

 

SINAIS DE FOGO (1979)

Autor: Jorge de Sena

Realizador: Luís Filipe Rocha (1995)

Único romance que Sena deixou escrito - mas bastaria esta obra, aliás póstuma, para o consagrar como escritor: é um grande marco da literatura portuguesa do século XX. O filme homónimo presta-lhe uma discreta e contida homenagem.

Já li o livro e vi o filme (257)

por Pedro Correia, em 18.07.19

thumbnail_20190718_062804-1.jpg

18810697_w434_h_q80.jpg

 

OS CANHÕES DE NAVARONE (1957)

Autor: Alistair MacLean

Realizador: J. Lee Thompson (1961)

A vibrante adaptação cinematográfica do assalto aos invasores nazis na fictícia ilha de Navarone, no Mar Egeu, por um punhado de militares aliados durante a II Guerra Mundial presta justiça ao romance homónimo. Com Gregory Peck, David Niven e Anthony Quinn nos principais papéis.

Já li o livro e vi o filme (256)

por Pedro Correia, em 27.06.19

teorema-pb_passa_la_um_rio_575jpg.image.480x688.jp

MV5BMTQ0MTI4MzY2Nl5BMl5BanBnXkFtZTgwNjc4NjU5MTE@._

 

PASSA LÁ UM RIO (1976)

Autor: Norman Maclean

 Realizador: Robert Redford (1992) 

Eis a demonstração prática de como uma banalíssima novela pode transformar-se num filme cheio de imagens que nos acompanham anos fora. Graças ao talento de Redford como realizador (o filme, por cá, chamou-se Duas Vidas e um Rio, com Brad Pitt) e à bela fotografia de Philippe Rousselot, que lhe valeu um Óscar.

Já li o livro e vi o filme (255)

por Pedro Correia, em 05.06.19

thumbnail_20190504_154841-1.jpg

a_Man_for_All_Seasons_2.jpg

 

    UM HOMEM PARA A ETERNIDADE (1960)

Autor: Robert Bolt

Realizador: Fred Zinnemann (1966)

Peça teatral de assombrosa qualidade, pondo em foco a coragem na defesa de princípios, sem a qual toda a virtude intelectual é estéril. Sobre a execução de Thomas More a mando de Henrique VIII, rei tirano. O filme, com Paul Scofield no papel do mártir More, foi justamente galardoado com seis Óscares.

Já li o livro e vi o filme (254)

por Pedro Correia, em 08.05.19

thumbnail_20190325_223041-1[1].jpgstill-of-gene-hackman-in-french-connection-ii-1975

 

    OS INCORRUPTÍVEIS CONTRA A DROGA II (1975)

Autores: Robin Moore e Milt Machlin

Realizador: John Frankenheimer(1975)

A partir de certa época tornou-se moda verter guiões de filmes de sucesso em edições literárias. Aconteceu com este, que tenta reproduzir em livro a frenética atmosfera da fita protagonizada por Gene Hackman. O original suplanta a cópia.


O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D