Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Palavras para recordar (11)

por Pedro Correia, em 02.01.17

 pes_455729[1].jpg

 

JOSÉ ANTÓNIO SARAIVA

Sol, 15 de Janeiro de 2010

«É difícil imaginar Pedro Passos Coelho no papel de líder do PSD nacional.

(...) Por tudo isto, admito que Aguiar-Branco pode ser o líder de que o PSD precisa.

E sendo este palpite naturalmente falível - até porque só o conheço da televisão - o passado diz-me que, de uma forma geral, a intuição não me engana.»

Palavras para recordar (1)

por Pedro Correia, em 24.10.16

pes_455729[1].jpg

 

JOSÉ ANTÓNIO SARAIVA

Sol, 8 de Dezembro de 2007

«Com os computadores, os últimos elos que restavam nas relações familiares foram quebrados.

O computador estimula a solidão.

O computador promove o homem anti-social - que, no limite, passa a vida em frente de uma máquina sem precisar de sair de lá.»

Dizem-me, pessoas entretanto falecidas, que, após leitura deste parágrafo de marialvice, José António Saraiva ter-se-á preocupado por intuir nas entrelinhas uma certa mariquice de elevador pouco digna da direita conservadora. Afinal, porque não se propõe estuprar a doida varrida?

O "Sol" incendiário

por jpt, em 01.07.13

 

O jornal português "Sol" tem uma edição moçambicana, composta por uma mescla de material integrando a edição portuguesa e outro produzido em Moçambique. O director é também o arquitecto José António Saraiva. A ideia desta composição é até interessante, ainda que o resultado seja algo ambivalente, e explicitamente ambíguo.

 

Em Moçambique o momento político é difícil, com as investidas da Renamo dos últimos meses no centro do país. O país está algo suspenso das negociações em curso, em busca da necessária pacificação. As avisadas palavras do ex-presidente Joaquim Chissano no último 25 de Junho, apelando a uma negociação entre os partidos, a um "amolecimento do coração de Dhlakama", sintetizam bem a vontade generalizada da manutenção do diálogo e da paz.

 

Neste contexto acabo de ler o jornal dirigido por José António Saraiva, em Lisboa, na sua edição moçambicana. Aí consta o habitual "edital", o cunho político semanal que o jornal produz para Moçambique, assinado pelo português Vítor Gonçalves (que sempre se apresenta nos textos como sendo moçambicano), julgo que responsável pelo dossier moçambicano do "Sol". O texto é absolutamente incendiário. Refutando a dimensão política da situação, reduzindo-a a um caso criminal, apelando à pura intervenção policial e radical intervenção dos tribunais.

 

É certo que cada um escreve o que lhe apetece, e que a liberdade de imprensa é um valor fundamental em democracia. Mas se foi para publicar imbecilidades inconscientes destas o arquitecto José António Saraiva podia deixar o seu jornal na nossa terra, e não vir armar-se em incendiário para terra alheia. Num registo inacreditável, o mais baixo possível. Sem rodeios, desprezível.


O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D