Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delito de Opinião

A idade dos meus pais

Teresa Ribeiro, 06.05.19

Quando penso nos meus pais, imagino-os quase sempre nos quarentas. Ainda vigorosos, na pujança da sua vida adulta. Nessa idade consigo situá-los convenientemente longe da juventude - nenhum filho vê os pais como jovens - mas também da velhice.

Quis saber se com outras pessoas, que já perderam os pais, acontece o mesmo e após breve sondagem percebi que não sou um caso raro. Mesmo se os pais chegam a idade avançada, existe alguma tendência para os recordar mais novos, sempre a rondar aquela faixa etária que os situa longe dos verdes anos, mas também dos primeiros sinais de decadência física. 

Sei bem porque os fixo nesse intervalo temporal. É sobretudo para elidir o que testemunhei quando as marcas do seu envelhecimento começaram a cobrir o futuro de sombras. Mas também para reconduzi-los ao lugar de onde nunca deveriam ter saído - o de guardiães da minha infância. Sem eles - ou sem a memória deles a exercer em pleno o seu papel - é como se a chave dos meus anos fundadores se perdesse e tivesse que passar a viver do lado de fora de mim.

 

Para ti

Teresa Ribeiro, 19.03.16

fotografar-o-vazio-e-preenche-lo-com-ilustracoes11

 

Tenho o teu tom de pele e a mesma escassa pigmentação dos lábios. No temperamento, dizem, em muitos aspectos somos parecidos. E nalguns gestos, certas expressões do rosto. Adoptei muitas manias tuas, parte do teu vocabulário, sobretudo o do código que só usavas em casa, além dos valores, claro. Nunca o valorizei tanto como agora. Porque agora é só o que eu tenho.

No Dia do meu Pai

Helena Sacadura Cabral, 19.03.15
O meu Pai era o melhor do mundo, embora o mundo dele fosse muito diferente do meu e ele desejasse para mim um muito diverso daquele que tive. Hoje não tenho quaisquer dúvidas que era a sua forma de me amar. Mas morreu orgulhando-se do "meu caminho".

Devo-lhe muito daquilo que posso ter de melhor, porque embora discordássemos em muitas áreas, o essencial da minha formação teve nele o maior exemplo. Moveu-se sempre mais por valores morais do que materiais e mostrou-nos a nós, seus filhos, que esse era o "único" caminho para viver dignamente. Neste dia que também é o seu, relembro-o com muitíssima saudade. E, se me fosse dado escolher um Pai, era ele que eu escolheria!