Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sobre o manifesto (3)

por Pedro Correia, em 16.03.14

- É nesta altura, em que estamos a dois meses da saída da tróica, que nós vamos ter com os nossos credores e dizemos: "Desculpem lá, mas afinal não podemos... temos de repensar a maneira como os bancos nos pagam."

- Não sei se leu o papel...

- Li.

- Bom. Espero que o tenha assimilado convenientemente.

- (...)

- Há um conjunto de criaturas que se lembra de reflectir sobre um papel e os mercados ficaram todos assarapantados. Eu penso mesmo que devemos ter tirado o sono à senhora Merkel e com isso eu fico preocupada: não era nossa intenção retirar o sono a ninguém. Há-de concordar que isto é ridículo!

- E o argumento da agenda política de alguns dos subscritores?

- Considero que isso é um insulto! Como não há mais nada para dizer agora insultam-se as pessoas. Estamos numa sociedade livre e democrática. Fizemos uma mera reflexão sobre um tema. Não pusemos esse tema em nenhum jornal estrangeiro, não criámos nenhum problema de natureza política que pudesse criar alguma instabilidade. (...) As pessoas que assinaram aquela reflexão poderão dizer o que entenderem. Eu, pela parte que me toca, repudio completamente. (...) Sou uma pessoa livre, independente e que tenho este grande benefício: não tenho nada para agradecer nem nada para pedir.

- Este manifesto fez rolar duas cabeças, de dois assessores da Casa Civil da Presidência da República...

- Eu não... aah... tudo quanto eu posso dizer é que são duas pessoas de quem sou amiga e por quem tenho enormíssima consideração mas é evidente, como bem compreende, não vou falar de um assunto que desconheço.

- Mas sendo uma sociedade democrática e tendo as pessoas direito à opinião...

- Desculpe, mas eu para analisar uma situação dessas teria de saber exactamente os contornos do que é que se passou. E eu não sei. Como não sei, não falo.

 

Senhora [Manuela Ferreira] Leite, em diálogo com o jornalista Paulo Magalhães.

TVI 24, 13 de Março

Autoria e outros dados (tags, etc)


16 comentários

Sem imagem de perfil

De lucklucky a 16.03.2014 às 17:20

Depois da pérola do Santana temos mais um(a) inenarrável do PSD...

Resumindo numa sociedade livre e democrática agenda política não existe e nem uma pessoa livre e independente está interessada na política.
Mas assina um manifesto político sobre o país, embora segundo ela o dito esteja ao nível de um abaixo assinado de uma paróquia...

Sem imagem de perfil

De M. S. a 16.03.2014 às 19:10

Inenarrável é a sua visão do mundo a preto e branco.
De um lado os inimigos, todos apelidados de socialistas, que são os que não leem de carreirinha pela sua cartilha.
Do outro os amigos, todos os que se propõem ir além da Troika... sempre!
A realidade é coisa bem diferente, mas essa não conta para os fanáticos obtusos como o senhor.
Se for ver a comportamento das taxas de juro a médio prazo elas comportaram-se sempre da mesma maneira em relação aos países resgatados ou em dificuldades do Sul da Europa.
As questões paroquiais de nada contaram.
Mas dizer isto vai contra a narrativa do sucesso da intervenção, portanto, Forte de Peniche com os 70 ... e seus apoiantes.
É evidente que o resgate acontecerá mais mês menos mês, a própria Comissão Europeia mandatou um grupo de peritos para apresentar propostas de criação de um Fundo Europeu para a amortização das dívidas.
Vá barafustar contra aqueles socialistas.


Sem imagem de perfil

De lucklucky a 16.03.2014 às 20:57

Socialismo = sociedade não voluntária onde parte importante da riqueza produzida passa pelas mãos dos políticos.

Socialismo é um bom exemplo de Fanatismo. É uma das ideologias que deixa menos liberdade de associação, sendo que muitos aspectos da vida humana são forçados pelo seu controlo.

Não percebo ainda onde raio você lê que eu digo que a intervenção da troika foi bem sucedida. Ou o Governo.

"Vá barafustar contra aqueles socialistas."
Sim são socialistas, da Merkel ao Passos passando por você. A diferença é que pelo menos a Merkel - e até ver porque nunca se deve confiar num político - quer um socialismo moderadamente sustentável. O Passos tenta manter o barco do Estado Social. O resto, vc e os 70 são loucos varridos.
Não por falarem da reestruturação da dívida. Mas por tudo o resto que falam e implicam com o discurso que está no manifesto. Os motivos, os delírios que prometem que é possível fazer com a dita reestruturação.
Resumindo querem o passado.
Querem continuar a lógica do regime destes 40 de pedir emprestado para sempre porque foi nos ombros da Ditadura não populista e de baixa dívida que foi possível construírem o seu Populismo.
Sem o Forte de Peniche não poderiam ser como são.

E se você quiser que eu desça ao seu nível "Forte de Peniche com os 70 ... e seus apoiantes."
Que tal eu dizer que o Manifesto dos 70 tem "laivos" de xenofobia populista porque o dinheiro emprestado veio maioritariamente de estrangeiros?
Imagem de perfil

De cristof a 16.03.2014 às 18:01

assusta ver esta postura e percebe-se porque tendo gerido o ministerio das negociações sindicais com os professores (o que devia ser da educação) acha que tem autoridade forte para desancar no Crato - esse já está a tentar inverter e preocupar-se com a educação e entregar as negociações sindicais a quem as deve gerir - gestor laboral.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.03.2014 às 19:02

Faz-me alguma impressão que uma pessoa tão "livre e independente" não queira pronunciar-se, mesmo quando instada para o efeito, sobre dois co-signatários que acabam de ser afastados pelo PR por terem subscrito o manifesto. Tratando-se, ainda por cima, de duas pessoas de quem se diz amiga e por quem diz ter a máxima consideração.
Sem imagem de perfil

De Não Há Pachorra a 16.03.2014 às 18:36

A senhora Leite, sem qualquer facciosismo, merece, destacada, a assinatura permanente do prémio anual da comentadeira televisiva mais desinteressante e enfadonha.

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.03.2014 às 18:54

Mas concorre seriamente para o prémio das mais assíduas.
Sem imagem de perfil

De Não Há Pachorra (2) a 16.03.2014 às 18:49

A senhora está como o dos Negócios Estrangeiros, que deu uma entrevista a um jornal de Angola e, como está parado no tempo, julgou que aquilo não se chegava a saber em mais lado nenhum.

Já agora, fizeram (tanto quanto se sabe, Cravinho mais Bagão, na Versailles(!)) um manifesto e não queriam que se soubesse, de modo que tiveram o extremo cuidado de só o "pôr" num jornalito de circulação restrita???
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.03.2014 às 18:49

Tendo sido concebido na Versailles, cheguei a pensar que o pai fosse o Rei-Sol.
Sem imagem de perfil

De Alexandre Carvalho da Silveira a 17.03.2014 às 10:36

Sempre tive um enorme respeito por Manuela Ferreira Leite, e tem sido para mim uma grande desilusão a sua intevenção pública sobre o resgate a que Portugal está submetido, pelas razões que todos conhecemos, e que ela atempadamente denunciou.
É verdade que Passos Coelho a tratou muito mal quando ela era lider do PSD, mas embora Deus Nosso Senhor tenha "mandado perdoar, mas não mandou esquecer", MFLeite tem levado o seu despeito para fora dos limites daquilo que é aceitável, e confesso que nunca esperei vê-la ao lado de muitos dos que ajudaram a criar a divida, assinar um documento como o manifesto dos 70.
Sobre o documento já escrevi o tinha a escrever, e depois de ver o Sócrates ontem a dizer que o teria assinado, está mesmo tudo dito!
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 17.03.2014 às 21:17

Estranho que não tenha tido nenhuma desilusão quando a senhora teve cargos no pais. Ou quando queria acabar com o Estado Social ás quartas e sextas e aumentar os gastos Sociais às quintas e segundas...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.03.2014 às 19:04

Ou acabar com a democracia durante seis meses...
Sem imagem de perfil

De Caetano a 18.03.2014 às 12:14


"Senhora [Manuela Ferreira] Leite, em diálogo com o jornalista Paulo Magalhães."

De dia para dia os seus posts crescem na forma elevada como os trata.



Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.03.2014 às 13:12

Como sabe quem lê o que escrevo há mais de oito anos na blogosfera, posso orgulhar-me de nunca ter confundido crítica com deselegância. Há muito que defendo também que as personalidades estrangeiras não devem ser referidas com descortesia. É o caso da "senhora Merkel", como tantas vezes é referida em Portugal. Nada como uma comparação para sublinhar isto com mais evidência. É lamentável que Manuela Ferreira Leite, com evidente falta de sensibilidade, não seja das primeiras a entender isso. 'Senhora Leite' está ao nível da 'Senhora Merkel' por ela mencionada.
Sem imagem de perfil

De cr a 18.03.2014 às 17:33

Desculpe a minha insipiência, mas a senhora Merkel não pode ser senhora Merkel? mas porquê? ela não é uma senhora? então é o quê? Doutora Merkel? não entendi...talvez Frau Merkel ?
Não estou a ser irónica, não entendi mesmo.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.03.2014 às 18:45

Está desculpada pela sua insipiência, Frau Whatever.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D