Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Santo padroeiro da ignorância

por Pedro Correia, em 14.03.19

thumbnail_20190314_103306-1[1].jpg

 

É chocante a falta de memória nas redacções dos órgãos de informação. Que, assim amnésicos, não informam: só desinformam.

Ainda esta noite aconteceu. Morreu o actor Amadeu Caronho, que se tornou muito conhecido em várias produções televisivas, sobretudo na SIC, e de imediato a notícia do seu falecimento foi ilustrada com a fotografia de outro actor, Carlos Santos, que morreu em 2016.

Um jornal cometeu um erro, os outros foram atrás. Sem confirmarem, sem verificarem, sem ninguém se lembrar de perguntar a quem sabia. Percebe-se como é que aconteceu: invocaram São Google, que tantas vezes funciona como o padroeiro da ignorância, e este transmitiu-lhes a imagem errada. Ninguém ousou pôr isso em causa: a santidade não se questiona.

Deu asneira colectiva, claro. Inclusive na página digital da televisão em que o actor agora falecido mais colaborou, o que é talvez o aspecto mais lamentável.

Horas depois, há poucos minutos, várias edições em linha - no Observador e no Sol, por exemplo - continuavam a difundir a asneira.

Com uma chocante falta de respeito pelos mortos e seus familiares. E uma falta de respeito não menos chocante pelos leitores.

Autoria e outros dados (tags, etc)


22 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.03.2019 às 10:48

Mas esperava que autómatos que não sabem o que é uma notícia mas sabem o que é "circo", pensassem?

Todos os dias morrem pessoas de morte natural. A morte natural de uma pessoa não é notícia pois é algo normal.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 14.03.2019 às 20:58

Interessa é "dar primeiro". Se for com erros graves e grosseiros, tanto faz. É a fruta da época.
Sem imagem de perfil

De a 14.03.2019 às 11:38

desinformar é o que está a dar.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 14.03.2019 às 13:59

A desinformação está na linha da frente, Té. E por vezes é até ovacionada e levada em ombros.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.03.2019 às 12:20

Tecnologias à parte, onde a avaliação é óbvia e imediata (as coisas funcionam ou não funcionam), pensar, investigar, analisar, refletir é uma grande seca e os muito poucos que tentam fazê-lo são uns grandes chatos.
A asneira torna-se inevitável.
E as referidas tecnologias , essas sim inteligentes e que não têm culpa nenhuma, potenciam infinitamente a massificação da referida asneira.
O pior de dois mundos!
A tempestade perfeita!
João de Brito
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 14.03.2019 às 13:59

A asneira é sempre mais rápida. E gera quase sempre mais cliques.
Imagem de perfil

De Teresa Ribeiro a 14.03.2019 às 12:40

É este o estado da arte. Costuma dizer-se que "a ignorância é muito atrevida". Agora revela-se uma outra faceta da dita: é também arrogante. Na comunicação social isso é por demais evidente. Descarta-se das redacções quem sabe em nome da pseudo autosuficiência que a tecnologia promete. Meia dúzia de miúdos e o Google asseguram uma maior margem de lucro para os mentores desta desgraça colectiva.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 14.03.2019 às 20:59

Vão ao Google e sacam de lá seja o que for, Teresa. Certo ou errado, alguns não fazem a menor ideia. Desde que sejam "os primeiros a dar".
Sem imagem de perfil

De UHU a 14.03.2019 às 12:44

E é esta mesma comunicação social que apela à intervenção do estado para entrar com dinheiro dos contribuintes porque estão em decadência...pudera.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.03.2019 às 18:42

"É chocante a falta de memória nas redacções dos órgãos de informação. Que, assim amnésicos, não informam: só desinformam"
Amputem-se os órgãos.
Quem escreveu?
Quem assinou?
Helena
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 14.03.2019 às 22:41

Calma lá, não defendo amputações. E sou alérgico a guilhotinas.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 14.03.2019 às 14:27

O país pacificado e sem crispação de Marcelo:
O fiel sucessor de Sócrates utiliza a mesma tática do cadastrado professor atacando cirurgicamente diferentes classes profissionais para nos colocar contra elas, nomeadamente os enfermeiros nossos anjos da guarda quando tudo o mais falha em catadupa.
O jornalismo de que o próprio é compincha revela em todas as vertentes um analfabetismo e curvada cerviz em tudo o que solta pela cloaca ou pelo sacho escrevinhador.
A autoridade tributária e aduaneira sempre a mostrar-se zelosa pelos interesses do consumidor está a ser investigada pela judiciária por alegadas fraudes e artimanhas.
Um célebre espião já terá confessou que foi cabecilha de uma rede de assaltos.
O banco publico continua a roubar os depositantes aumentando para cerca de 3 vezes mais o montante a pagar ao balcão pelo dinheiro que de cada vez a cada um pertence.
Vão assaltar para a estrada de coldre à cintura com a bênção do padroeiro dos enganos.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 14.03.2019 às 15:31

Acrescento sem subtilezas que as honrarias medalhadas atribuídas a pomposos ilustres da nossa coisa, que quando retiradas se faça linear e apropriada permuta com diferente metal, pendurando pesados chumbos no pescoço de quem as atribuiu.
.
Sem imagem de perfil

De Bea a 14.03.2019 às 15:55

gostei:)
Perfil Facebook

De Rão Arques a 14.03.2019 às 17:24

Sem esquecer ouvir-se em qualquer forum ou palestra ser dever do cidadão não guardar para si situações que possam configurar ilícitos e atropelos. Enquanto isso Rui Pinto que destapou cenas tanto menos dignas como comprometedoras parece seguir a caminho da prisão.
Sem imagem de perfil

De Bea a 14.03.2019 às 15:57

É que a ética profissional passa por fazer bem o seu trabalho. Facto que já não deve ser prioritário.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.03.2019 às 17:25

A manipulação e o "circo" são as prioridades.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 14.03.2019 às 20:55

Atirar cá para fora qualquer coisa e confirmar depois.
Sem imagem de perfil

De alexandra g. a 14.03.2019 às 21:31

Também dá nisto o chuto para a prateleira/rua dos profissionais e a contratação a custo zero/ordenado mínimo de jovens sem referências e, obviamente, sem sequer terem adquirido a principal das referênciasparaavidainteira: investigação. Quando não se sabe/conhece, busca-se, por vales e montanhas, litoral, gavetas, outros, etc., qual detective.

Lembro-me bem do tempo em que as minhas filhas (e a mais velha terminou uma licenciatura com uma forte componente nesta área, cultura/informação/jornalismo) começaram a 'navegar', lhes ter feito a advertência - entre muitas outras - séria, de que a net tanto providencia 'de bandeja' o lixo como o luxo, mas que a capacidade de triar o que encontram estaria sempre nelas...

____________
(and i'm feelin' goooooooood, after all these years :)
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 14.03.2019 às 22:40

Excelente conselho que lhes deste. Quanto ao resto, é isso mesmo. .
Sem imagem de perfil

De bolas chinas a 17.03.2019 às 17:30

Un erro comen pedir informacion a google.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D