Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Resumindo

por Rui Rocha, em 11.02.16

António Costa fode-nos com impostos e, no fim, nem sequer nos quer deixar fumar um cigarro.


20 comentários

Sem imagem de perfil

De JS a 11.02.2016 às 11:54

Já não era sem tempo.
Felizmente lá vai aparecendo um pouco de vernáculo, aqui e acolá.
Definitivamente uma das boas medidas de todas as coisas.
Sem imagem de perfil

De João de Brito a 11.02.2016 às 12:08

Às vezes, saber inglês e ver muitos filmes em inglês tem destas coisas:
- o fuck (é assim que se escreve?) inglês (como, por exemplo, crl em galego) não choca tanto como o fd em português.
Uma questão de bom gosto... ou a falta dele.
Sem imagem de perfil

De kika a 11.02.2016 às 15:36

Sem imagem de perfil

De Costa a 11.02.2016 às 16:14

Às vezes, excessivas vezes, por cá, o vernáculo - bom ou mau gosto - legitima-se pela iniquidade do que se pretende invocar e que de outra forma se tornaria inominável. Dir-me-á que é sempre possível fulminar coisa ou gente sem a ele recorrer. Será assim, em princípio, mas no ponto a que chegámos cabe perguntar se tal cuidado, para lá de imerecidamente eufemístico, não representaria uma demonstração de consideração manifestamente imerecida.

As coisas e as pessoas, mesmo quando obstinadas numa trajectória suicida e que afectará severissimamente, arrastando-os, milhões, e talvez até por isso mesmo, não devem ser levadas mais a sério do que o verdadeiramente inevitável.

Levadas a sério, porque respeitadas...

Costa

Sem imagem de perfil

De Costa a 11.02.2016 às 17:18

É verdade: este Costa nada a ver com o actual chefe do governo!

Costa
Sem imagem de perfil

De sampy a 11.02.2016 às 12:26

É melhor passar a gastar charuto. À Clinton...
Sem imagem de perfil

De vítor a 11.02.2016 às 14:55

Aproveite enquanto o amigo Costa não se lembrou, ainda, de taxar a utilização do vernáculo.
Sem imagem de perfil

De airam a 11.02.2016 às 14:56

Quando for atestar o automóvel a Espanha, aproveite para comprar os cigarritos (basta saber a quantidade máxima autorizada por pessoa para não ter de pagar imposto extra e, se levar um amigo não fumador, pode trazer o dobro e, se for esperto, leve a sogra, a avó ou umas tias idosas e acaba por trazer tabaco para o ano inteiro lol).

Quem não notar o autoritarismo de Costa só pode ser cego. Ainda agora ouvi que vai policiar melhor quem meta baixa por mais de 30 dias, a mim não me afeta, trabalho por conta própria e, um dos principais motivos até é, por ter um "pavio muito curto" relativamente a controles. Bastou ter vivido a minha adolescência no tempo da denominada Ditadura e ter tido aquilo que se chama de pais autoritários e, agora, era o que mais faltava, depois de eu ter passado o meio século de vida, vir agora um, a querer voltar a disciplinar-me... ou ousar, dizer-me o que me faz bem ou mal...
Para rematar, o que me apetecia, Mesmo, era acrescentar, meia dúzia de palavrões...
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 11.02.2016 às 19:41

Já a dupla Passos / Portas ia-nos ao bujon e exigia que pagássemos pelo servicinho...
Sem imagem de perfil

De Costa a 11.02.2016 às 21:14

Espere pelos efeitos da actuação destes que lá estão agora (a menos que um milagre de bom senso ainda se produza) e verá, veremos, quanto haverá que pagar pelo servicinho. Revisto e aumentado, muito provavelmente.

Costa
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 12.02.2016 às 00:34

Você poderá ter razão, o meu pessimismo (realismo) concorda consigo mas não podemos escamotear a realidade do passado (muito) recente.
Aqui pelas minhas "bandas" é só desperdicio e pela amostra que tenho imagino o que não se passará pelo resto do País, fora as noticias que não são capa dos jornais do sistema...mas que se vão sabendo.
Continuo a ter a opinião de que em Portugal não houve austeridade, houve sim uma ardilosa forma de passar para um punhado de interesses os recursos que eram (seriam) de todos, aliás nunca tão poucos ganharam tanto dinheiro em tão pouco tempo.
Infelizmente para mim não sou alienado e possuo (penso eu) uma perspicácia acima da média.
Sem imagem de perfil

De Fernando S a 12.02.2016 às 09:53

"Continuo a ter a opinião de que em Portugal não houve austeridade, houve sim uma ardilosa forma de passar para um punhado de interesses os recursos que eram (seriam) de todos, aliás nunca tão poucos ganharam tanto dinheiro em tão pouco tempo."

E que "recursos" e "interêsses" foram ?...
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 12.02.2016 às 14:50

O senhor quer mesmo que eu responda ?

Pela parte que me toca continuarei a assistir pois não se pode ajudar quem o não quer ser.

P.S. - O trabalho já vinha de trás, o Paf só o tornou aceitável e desejável aos olhos dos pequenos e grandes escroques que poderiam ganhar alguma coisa com isso.

Sem imagem de perfil

De Fernando S a 12.02.2016 às 16:17

Não responde !!...
Sem imagem de perfil

De Costa a 12.02.2016 às 23:08

Meu caro, bastas vezes escrevi por aqui comentários bem pouco abonatórios da actual oposição enquanto governo. O que eu não farei será desculpar estes que agora lá estão, invocando sem mais a actuação dos outros e bastando-me com ela para purificar os disparates ou bem pior a que vamos assistindo. Votei entre dois males e sem ilusões quanto a isso. Faço-o desde sempre e desde sempre sem ilusões.

E para mim o mal menor, conhecida a actuação dos governos Sócrates (nunca repudiada pelo PS), o processo de ascensão de A. Costa à liderança do partido e o longo e robusto historial de nepotismo, plutocracia e venalidade do PS, não é o que temos agora no poder.

Costa (não esse)
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 13.02.2016 às 00:41

Concordo consigo, aliás como escrevi abaixo preferia que estivesse o Paf a governar, infelizmente temos de optar pelo mal menor sempre.

Nada espero deste PS (de outro também não) mas penso que em breve serão apeados pelas circunstâncias, o Costa pensa que por ter um aval da CE pode invoca-lo para se perpetuar no poder e não sentir os efeitos da TINA e Neo-Comunismo em que estamos atolados.

Sem imagem de perfil

De isa a 11.02.2016 às 21:41

William, acredite, não há pior que Costa e todas as suas manipulações para conseguir o poder, ele vai, mesmo, acabar de nos enterrar.
Este sistema de querer distribuir o que não há, aumentando sempre a dívida e impostos, pode funcionar num curto espaço de tempo mas, mais tarde ou mais cedo, implodirá. Mas, se calhar, primeiro, ainda vai rebentar o sistema financeiro mundial, exatamente pelo mesmo erro, os Bancos Centrais Mundiais, deixaram aumentar as dívidas para valores incomensuráveis, só que, com eles... não será por acaso... está na Agenda do 1%...
Costa, o que já conseguiu, em tão pouco tempo, foi aumentar os juros da nossa dívida, algo que, definitivamente, não precisávamos.


Sem imagem de perfil

De William Wallace a 12.02.2016 às 00:55

Isa "eles" agradecem, o trabalho fica mais fácil e sendo feito por quem "não" lhes é próximo só tornará mais fácil "sugerir" as soluções e os capatazes.
Aqui antes das eleições apelei a que quem estivesse indeciso entre Paf e PS votasse Paf por saber que era preciso PURGAR o PS. O PAf quando começasse a mentir novamente poderia ser trucidado de vez e aí com o PS purgado em conjunto com as pessoas da verdadeira direita social democrata e que amam a sua Pátria poder-se-ia iniciar a reconstrução da Nação.
Como disse num outro comentário não esperava nada deste governo do PS e o único voto de esperança que tinha era que não trouxessem de volta o Paf mas parece que nem a isso vou ter direito. Sempre pensei que depois de Sócrates não se poderia descer mais fundo, enganei-me o Paf provou-o por isso só me resta assistir...

P.S. - Ainda nas presidenciais se viu como o "povo" gosta de ser pastoreado pela malta que nos trouxe até aqui, basta atentar que os candidatos realmente diferente tiveram menos votos juntos que o Tino de Rans ...
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 12.02.2016 às 11:41

Vá aos números e compare os orçamento de Passos com os de Sócrates e se quiser mas não é necessário inclua ainda o défice/divida escondidos pela venda de património do Estado a Empresas Publicas.
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 12.02.2016 às 14:56

Qual deles o pior, será a verdadeira questão luck !

Já sei do seu preconceito contra o socialismo de ambos (socialismo em geral), eu também não gosto especialmente do de Estado mas prefiro o de Estado ao do dos privados. Enquanto o de Estado pode ser domado o dos privados tem de ser combatido ou abatido se necessário.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D