Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"However, a U.S. intelligence official told CBS News the Syrian passport might be fake. The official said the passport did not contain the correct numbers for a legitimate Syrian passport and the picture did not match the name."

 

Isto é, impõe-se prudência na análise dos factos. Há pelo menos as seguintes possibilidades: a) o terrorista utilizou um passaporte falso para entrar na Grécia; b) o FBI tinha informação prévia sobre a fotografia ou o nome e estes não batem certo com os dados do passaporte; c) o refugiado vendeu o passaporte ou este foi-lhe roubado; d) o passaporte pode ou não pertencer ao terrorista. 


12 comentários

Sem imagem de perfil

De Cristina Torrão a 15.11.2015 às 11:38

Como dizia ontem à noite um dos participantes de um debate televisivo no canal alemão ZDF: "não esqueçamos que os refugiados deixam os seus lares precisamente para fugir aos responsáveis por estes atentados: o Estado Islâmico e os seus terroristas!"
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 15.11.2015 às 11:39

Parece que isto vai persegui-lo toda a vida.

Não este caso, seja ele verdadeiro ou falso. Mas as dezenas, centenas, milhares de outros que vão ocorrer daqui a anos.

Não é preciso ser muito inteligente, a maioria dos refugiados são homens e em idade para combater. Não falo só de terrorismo.
Você olha para a estrutura do crime em qualquer sociedade e esta é predominante em homens entre os 16 e os 40 anos de idade.

Haverá esperemos algumas pessoas boas que vieram que poderá usar para compensar o desastre...
Sem imagem de perfil

De V. a 15.11.2015 às 12:04

Não vejo que diferença faz. O ADN é o mesmo. E se não forem eles a atacar vão ser os seus filhos. Essa gente fora daqui, já. Depois não se ponham a choramingar e a dizer que "são Paris" e a escrever palermices do género nos blogues e nos jornais. A culpa será também dos que os deixaram entrar. A partir daí serão também responsáveis porque estavam avisados. Que fique registado.
Sem imagem de perfil

De maria a 15.11.2015 às 19:18

Até que enfim alguém lúcido!
Sem imagem de perfil

De JSP a 15.11.2015 às 15:41

Creio que o termo "desinformação", nesse departamento, ainda mantém o seu valor corrente...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.11.2015 às 16:27

Caro RR permita-me.
a) Aquele passaporte será verdadeiro ou falso. Com ou sem portador, terá passado por um controlo grego, ou não. Estaria, ou não, na posse de alguém. Sim, ou não, de um dos indiciados.
Como diria o outro: "ele há narrativas".

Sem imagem de perfil

De zazie a 15.11.2015 às 17:30

Pois might be fake, might- como todos os restantes são fakes e comprados na net- quando se dão ao trabalho disso.

Agora homens-bomba a explodirem-se na UE é que não é coisa fake e acontece pela primeira vez.

Devem ser os magrebinos por integrar há 55 anos e que não quiseram fugir como os outros.
Sem imagem de perfil

De gato a 15.11.2015 às 17:58

Tou mesmo a ver:
►eu vou para um ataque suicida e levo o passaporte.
►Indispensável!
►Há dúvidas se é pró inferno o pró paraíso? Tem de estar escrito no passaporte.

Parvos; a comerem bosta...
Sem imagem de perfil

De gato a 15.11.2015 às 18:00

Esqueci-me. Os serviços inteligentes só agora é que o mencionam, com alguma tristeza
Imagem de perfil

De cristof a 15.11.2015 às 18:48

Acho bem o seu alerta; ainda me recordo do que li e ouvi, de presidentes , 1º ministros, jornais crediveis como NYT, Washington Post, El Pais, Gaurdian, sobre as ondas de armas de destruição massiva do Sadam que eram o perigo terrivel. Trezentos mil mortos depois só de cidadãos legítimos iraquianos(não estou a falar de terroristas que invadiram os nossos países) ainda não vi fotografia de nenhuma arma massiva e nem as desculpas dos pulhas que mentiram dessa maneira.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 16.11.2015 às 04:33

Vê lá se te informas melhor.

http://www.military.com/daily-news/2015/03/31/army-denies-it-sought-to-hide-troops-chemical-exposure-in-iraq.html
Sem imagem de perfil

De V. a 16.11.2015 às 23:32

Além do mais um terço dos abdulás franceses apoiam o Daesh e 90% dos muçulmanos em todo o mundo concordam que deve haver punição para quem não segue a sharia — portanto aquilo é tudo farinha do mesmo saco.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D