Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

Realidade virtualizada.

Maria Dulce Fernandes, 07.08.22

1524824820-1574854242095.gif

Segundo reza a ciência,  a realidade virtual permite ver o cérebro de ratinhos a tomar decisões.
 
 I wonder…
 
Será que também funciona com bichos preguiça, ornitorrincos, avestruzes, em suma, com outros animais que não ratos? Funcionará com o animal humano ?
 
Numa altura em que tudo e todos servem para uma peça documental em qualquer TV, rádio,  jornal ou revista, em que qualquer anónimo bicho careto é assunto de entrevista ou especulação, sempre em grandes parangonas, exploradas ad nauseam, com base nas quais se fazem reportagens enredadas e rebuscadas, seria no mínimo curioso e esclarecedor ver como funciona o cérebro,  quando quem decide toma decisões.
 
Será que o hemisfério esquerdo se ilumina com as acções da direita?
 
Temos a percepção que o Lobo Temporal e o Lobo  Occipital, que coordenam a audição e a visão, devem estar com  algumas limitações. Durante bastante tempo quem decide tem estado cego e surdo às consequências das suas decisões. Talvez a terapia de choque de movimentos de massas populares possa  ajudadar e haja alguma recuperação? Aguardemos.
 
Constatamos que o Lobo Frontal, que regula a locomoção também não está em pleno funcionamento, porque quem decide, ou não se move per se, ou move-se pouco e de forma entediante e circunspecta; o mesmo pode dizer-se do Lobo Parietal e do seu papel somato-sensorial: quem não tem sentimentos nem se sente (nem sequer sei se é ou não  filho de boa gente…), pouco ou nenhum uso lhe poderá dar.
 
Se a área de Wernicke está operacional dentro do razoável e quem decide até entende o que se lhe diz, o mesmo não acontece com a área de Broca (o que, por associação de ideias com o jargão, me leva a crer que andam um bocado under  the influence), porque a produção do discurso falado é no mínimo babélica e enfadonha.
 
Uma coisa é garantida: O Lobo Pré-frontal está seriamente danificado. Senão vejamos:
 
“O lobo pré-frontal tem como funções decidir que sequências de movimento activar e em que ordem, e avaliar o seu resultado. As suas funções parecem ainda incluir o pensamento abstracto e criativo, a fluência do pensamento e da linguagem, respostas afectivas e capacidade para ligações emocionais, julgamento social, vontade e determinação para acção e atenção selectiva” in Funcionamento global do cérebro 
E está tudo dito.
 
Em dia de conhecer novas decisões, se vivêssemos numa realidade virtual e pudéssemos ver o cérebro de quem decide a tomar decisões, veríamos seguramente grande luminosidade nos lobos temporais: 
 
"Os lobos temporais são ainda determinantes para a aprendizagem e para a memória. De resto, as sensações de estarmos a passar por algo que já vivemos - o chamado déjà-vu - podem ser provocadas através de estímulos eléctricos aplicados aos lobos temporaisin Funcionamento global do cérebro.
 
Não acredito que  aqui a realidade se afigure virtual. 
Penso que seja o que for que iluminou o cérebro de quem decidiu, vai ser real e doloroso e vai criar mais descontentamento e instabilidade.
 
 
Até que ponto, não sei, temos mais uma vez de ir esperando para ver, porque o povo é sereno, mas está a ficar impaciente porque na vida todos os segundos contam e isto é um país real e não um anúncio da NOS.
 
 
(Imagem Google)

20 comentários

Comentar post