Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Quem fala assim... (14)

Carlos Mendes: «Canto em todo o lado»

por Pedro Correia, em 19.09.20

T99VC11Z.jpg

 

«O meu maior sonho é sair-me o euromilhões. Mas não me sairá nunca porque não jogo»

 

Arquitecto e compositor, duas vezes vencedor do Festival da Canção RTP, Carlos Mendes respondeu sem rodeios mal atendeu o telefone. Sem enrolar palavras nem esconder que canta um pouco em toda a parte. E confidenciando que chorou quando lhe morreram duas cadelas de que gostava muito.

 

Tem medo de quê?

Tenho medo da pobreza, da fome e da miséria que se vão espalhando pelo mundo.

Gostaria de viver num hotel?

Já pensei muitas vezes nisso. Se fosse solteiro, admitia essa hipótese.

E escolheria alguma cidade em particular?

Paris, sem dúvida. Sinto um grande fascínio por Paris.

A sua bebida preferida?

Gosto de vinho tinto. Do Douro, de preferência. Pelo contrário, não ligo nada às bebidas "espirituosas" - uísque, licores, etc.

Tem alguma pedra no sapato?

Não sou pessoa para ter pedras no sapato. Resolvo sempre as coisas rapidamente. Sou muito directo na forma como falo, o que pode provocar alguns dissabores até porque as pessoas, em geral, não estão habituadas à franqueza. Mas prefiro assim: as pedras ficam nos sapatos dos outros e não nos meus.

A propósito: que número calça?

Nunca sei muito bem se é o 41 ou o 42. Talvez seja o 41,5.

Que livro anda a ler?

Estou a ler um livro estimulante, intitulado Renovar a Ligação Social, do [sociólogo e professor universitário francês] Roger Sue. Tem a ver com um tema que me interessa muito e que merece reflexão séria nos dias que correm: será possível mantermos o espírito colectivo nesta época ou não conseguiremos deixar de olhar em exclusivo para o nosso próprio umbigo?

A sua personagem de ficção favorita?

O Mandrake.

Rir é o melhor remédio?

Exactamente. Houve até um crítico que certa vez sublinhou o facto de eu me rir muito, como se isso lhe causasse enorme estranheza. Mas devemos rir-nos muito: é mesmo um grande remédio.

Lembra-se da última vez em que chorou?

Lembro-me muito bem de uma situação em que chorei copiosamente, o que acabou por me surpreender a mim próprio. Foi quando morreram duas cadelas minhas de que gostava muito - a Gata e a Lua.

Gosta mais de conduzir ou de ser conduzido?

É conforme. Se for no carro, gosto mais de ser eu a conduzir.

Transgredir é bom?

Sim, às vezes.

Qual é o seu prato favorito?

Gosto muito de bacalhau com broa. No Âncora Mar, em Vila Praia de Âncora.

Qual é o pecado capital que pratica com mais frequência?

A preguiça, às vezes.

A sua cor preferida?

É o verde.

No futebol também?

Também.

Costuma cantar no duche?

Costumo. Sempre. Canto em todo o lado.

E a música da sua vida?

Como músico que sou, tenho grande dificuldade em referir uma música da minha vida.

Sugere alguma alteração ao hino nacional?

Não. Está bem assim. É um símbolo nacional, representa uma tradição já enraizada entre nós. Mesmo que a letra seja algo disparatada, mesmo que a música não faça muito sentido. As tradições são o que são.

Com que figura pública gostaria de jantar esta noite?

Não posso jantar com ele, pois já morreu. Mas gostaria muito de ter conhecido o Franco Corelli, um cantor de ópera que sempre admirei.

As aparências iludem?

Sim. E particularmente no mundo do espectáculo, que vive de aparências e de ilusões.

O que é que um verdadeiro cavalheiro nunca faz?

Um verdadeiro cavalheiro nunca passa à frente de uma senhora numa porta.

Qual é a peça de vestuário que prefere?

Neste momento é o boné. Porque sinto frio na cabeça e já estou careca.

Qual é o seu maior sonho?

O meu maior sonho é sair-me o euromilhões. Mas não me sairá nunca porque não jogo.

E o maior pesadelo?

Seria perder o euromilhões por um número.

O que o irrita profundamente?

A estupidez e a ânsia de protagonismo de tantos chico-espertos.

Qual a melhor forma de relaxar?

Dormir.

O que faria se fosse milionário?

Tornava-me pobre outra vez. Gastava o dinheiro num instantinho.

Casamentos gay: de acordo?

De acordo, embora ache essas convenções uma parvoíce. Sou um pouco "agnóstico" nestas coisas.

Uma mulher bonita?

A Maria Filomena Mónica. É uma mulher lindíssima.

Acredita no paraíso?

Não.

Tem um lema?

Trabalhar, trabalhar. E aprender sempre.

 

Entrevista publicada no Diário de Notícias (27 de Fevereiro de 2010)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Bea a 19.09.2020 às 15:06

Uma pessoa de que sempre gostei e um cantor que admiro. Vi há um par de anos um espectáculo seu e confirmei a boa opinião. Dão-me pena os cantores cuja voz envelhece mais que eles mas continuam a cantar, acho triste. Não é o caso de Carlos Mendes, aguenta-se bem a cantar as suas glórias e não lhe falhou a voz. Eu responderia o mesmo a várias questões que lhe foram postas. Desse último espectáculo ficou-me a ideia de um homem de bem com a vida.
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 20.09.2020 às 14:31

É a Festa da Vida em toda a sua simplicidade e força. Excelente entrevista! Next!

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D