Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

Que é isso de ser feliz?

beatriz j a, 16.05.22

Estava a ler na Philomag as conclusões de um inquérito que fizeram em França sobre a felicidade: "a satisfação geral com a vida é maior no final da adolescência e diminui continuamente até aos 50 anos de idade, altura em que aumenta lentamente até aos 65 anos de idade", quando as preocupações com as escolhas de vida, juntamente com as dificuldades de conciliar a vida profissional com a vida familiar, desaparecem. "Depois desta idade, a satisfação cai rapidamente" até ao fim da vida. A deterioração das capacidades físicas é um factor importante. Os meios financeiros também desempenham um papel, assim como a dimensão da habitação, a sua localização, o acesso a actividades de lazer e a riqueza das relações sociais."

Estes dados falam-nos das condições necessárias, mas não suficientes, para uma vida feliz. A felicidade é outra coisa diferente de estar satisfeito com as condições da sua vida. Determinar o que é a felicidade é muito difícil. Este ano tenho um aluno um bocado obcecado com a questão da felicidade ser impossível face à nossa condição de mortais. Outro dia perguntou-me, "como é que eu sei se sou feliz? Qual é o critério para se aferir da felicidade?" E depois acrescentou, "e de qualquer maneira, que interessa ter uma vida com momentos felizes se acaba tudo na morte?" Na verdade, tocou em dois pontos fundamentais da existência: o da felicidade, que não sabemos ao certo o que é e a do sentido da felicidade numa existência breve, mortal. 

Aos políticos exigimos o trabalho da justiça social para que possamos ter acesso às condições necessárias a uma vida feliz, mas isso não garante a felicidade, que é particular e subjectiva. A condição das condições de acesso necessárias a uma vida feliz é a liberdade. Talvez por isso na Ucrânia se batam até à morte pela liberdade.

também publicado no blog azul

56 comentários

Comentar post