Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Quase a bater no fundo

por Pedro Correia, em 30.04.18

AAwa6A3[1].jpg

 

Ao saber-se - ou presumir-se, com base em forte indícios, aliás alimentados com o chocante silêncio do visado - que o antigo Dono Disto Tudo indicou, como figurante no Conselho de Ministros, alguém do seu redil que foi alimentando com choruda prebenda mensal, estamos a um passo de ver a III República bater no fundo. Não é preciso muito mais para fazer cair um regime, já desacreditado por ver um antigo primeiro-ministro, vários gestores de topo e o banqueiro mais influente da nação conduzidos em fila indiana ao banco dos réus.

Felizmente a justiça funciona em Portugal: ela é, neste momento, o principal dique contra o aparecimento de movimentos extremistas e populistas semelhantes aos que proliferam por essa Europa fora e acabarão por desembocar neste cantinho ocidental do continente.

Mais um motivo para que o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa reconduza Joana Marques Vidal como Procuradora-Geral da República. Seria arrepiante imaginá-la neste momento a dar lugar a alguém com um perfil idêntico ao de quem a antecedeu neste cargo, que só é prestigiante para quem realmente o sabe prestigiar.


64 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.04.2018 às 10:17

"Wishful thinking"...


Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 17:26

Há muita gente que gostaria de ver novamente um pau-mandado naquelas funções.
Mas o tempo não anda para trás.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 30.04.2018 às 10:25

Inquéritos de opinião indicam que, de todas as instituições do país, algumas daquelas em que os portugueses menos confiam são o Ministério Público e a Justiça. (Pelo menos, foi o que eu ouvi muito recentemente num noticiário.)
É claro que há exceções a este sentir dos portugueses. O Pedro Correia é uma delas.
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 30.04.2018 às 11:50

"Inquéritos de opinião indicam que, de todas as instituições do país, algumas daquelas em que os portugueses menos confiam são o Ministério Público e a Justiça"

Diria ainda a Comunicação Social .

https://m.huffingtonpost.ca/tim-knight/journalism-ethics_b_1425841.html

Pesquisa do Instituto Reuters revela por que leitores desconfiam da mídia

https://ijnet.org/pt-br/blog/pesquisa-do-instituto-reuters-revela-por-que-leitores-desconfiam-da-mídia
Sem imagem de perfil

De V. a 30.04.2018 às 12:12

As estatísticas dos noticiários são feitas à medida dos objectivos políticos das esquerdas, caso ainda não tenha reparado. Joana Marques Vidal é a única pessoa em quem os portugueses ainda confiam e trocá-la por um serviçal dos socialistas não é boa ideia. Aliás, será o fim absoluto da credibilidade do regime.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.04.2018 às 12:39

não lhe passei nenhuma procuração para poder falar em nome dos portugueses...
Sem imagem de perfil

De V. a 30.04.2018 às 15:13

Pois, nem eu dei carta de alforria aos jornalistas para falarem por mim. Ninguém deu, aliás. Quanto a mim, não preciso de autorização para insultar os socialistas. E se tivesse aqui um pau levavam logo também. Culpados até prova em contrário.
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 30.04.2018 às 12:43

"Luís Delgado pegou em 10, 2 milhões e comprou vários objectos que Francisco Pinto Balsemão tinha em sua posse"

Presumo que seja a Esquerda a financiar o Luís Delgado

Pedro Correia prometeu um artigo de opinião sobre a Trust in News. Estou pacientemente à espera. Quem é este fundo mobiliário? Será Cubano?

"O estranho caso de Luís Delgado"

https://www.publico.pt/2005/03/11/jornal/o-estranho-caso--de-luis-delgado-10679#

Outro caso de Esquerda e Jornalismo :

"O Observador, uma espécie de jornal, um híbrido entre um blogue de ideologia neoliberal e um folhetim partidário de direita. Financiado por um grupo de empresários próximos/militantes do PSD ligados à sombria Comissão Trilateral, apoiantes convictos do cavaquismo e posteriormente de Pedro Passos Coelho, de onde se destacam os nomes de Alexandre Relvas (PSD/Logoplaste), António Carrapatoso (PSD/ex-CEO Vodafone), João Talone ou António Pinto Leite (PSD/MLGTS).
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 18:34

Delgado foi ministro da Economia enquanto recebia uma avençazita mensal de 15 mil euros do banqueiro mais influente do País?
Em caso negativo, não faço a menor ideia por que motivo é ele para aqui chamado.
Há que ter alguma contenção quando alguém se arma em advogado oficioso de Pinho, o pau-mandado de Salgado.
Por uma questão de elementar decoro. Ao menos isso.
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 30.04.2018 às 18:59

Pedro, estava a falar com o V...juro que ele é que começou....

Já agora, Pedro, um dia prometeu falar sobre a Trust in News!! Aquilo é de quem, afinal?...vai na volta e ainda é da EDP
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 19:04

Sobre esse tema ainda nada apurei, Von Kälhau,
Mas essa promessa, se bem recordo, não foi feita a si. Foi a um ex-comentador deste blogue chamado Vlad.
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 30.04.2018 às 20:31

OK...vou pôr-me em terreno, junto às fontes santas!

Nem sitio na internet têm!

Um trabalho para o Doktor Herr Von Bombastus Teofrastus Kalhau!
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 30.04.2018 às 19:00

Pedro, o Pinho não é flor que se cheire!!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 19:03

D. Dinis nunca faria versos a este Pinho.
Nem o Manuel Alegre.
Imagem de perfil

De Sarin a 01.05.2018 às 06:03

Dom Dinis, o visionário que, ainda a Europa não tinha os países definidos, já sonhava com o Vaticano, Bruxelas e Estrasburgo??

Ai, Deus e UE...
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 01.05.2018 às 08:53

Acho que chegava a roupa ao pêlo à mulher e ao filho...um homem da modernidade
Imagem de perfil

De Sarin a 01.05.2018 às 10:46

Podia ter saído ao trisavô e bater antes na Mãe e nos tios, mas foi o que se arranjou...
Imagem de perfil

De Sarin a 30.04.2018 às 10:29

Prestigia, sim. Com algumas falhas notórias, mas muito melhor que qualquer um que a antecedeu.

No entanto, vou mais longe: estaria na hora de a República fazer depender o seu Procurador não de nomeações mas de sufrágio directo. Tal como os membros do Tribunal que fiscaliza as suas contas e os membros do Tribunal que fiscaliza o cumprimento da sua Constituição.

Separação de poderes devia começar por aqui.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 18:36

Vale a pena debater a questão, Sarin. Mas lembro que essa fórmula não está contemplada na Constituição.
A lei fundamental diz que o(a) PGR é nomeado e exonerado pelo Presidente da República, sob proposta do Governo.
Imagem de perfil

De Sarin a 30.04.2018 às 18:58

O problema, para mim, passa exactamente pela CRP ter sofrido várias alterações mas nunca ter sido aberta a discussão pública.


A CRP prevê, desde a primeira edição em 76, o ordenamento do território em regiões administrativas - o que temos são círculos eleitorais para um lado e NUT para o outro, com distritos (logo, círculos eleitorais) desmembrados em completa descoordenação.
Também prevê uma Democracia representativa - mas o modelo que apresenta transformou-se numa matrioshka, com cada vez mais Órgãos dentro de Órgãos, num complicado sistema de nomeações em dominó.

A discussão tem que ser alargada aos princípios e ao princípio :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.04.2018 às 11:16

Não batamos mais no ceguinho.
Sejamos coerentes e consequentes.
Para grandes males, grandes remédios.
Tudo isto é lixo.
Não acreditar que podemos criar algo de novo é não acreditar minimamente no género humano.
Sugiro:
- em vez de nos recriarmos diária e patologicamente nesta casuística imunda, lancemos uma reflexão séria, partilhada e sistemática sobre alternativas ao regime.
Porque tem de as haver.
Sob pena de negarmos a inteligência, a história e a humanidade.
João de Brito
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 19:06

Quem é o ceguinho? O Pinho?
Parece-me mais mudinho.
Você e eu, ou qualquer de nós, acusados de ser corruptos na praça pública, jamais nos refugiaríamos no silêncio.
Ao contrário dele.
Cala e consente.
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 30.04.2018 às 12:06

"Felizmente a justiça funciona em Portugal"

Processo que envolve Armando Vara continua a marcar passo. Mais de 3 anos depois da condenação em primeira instância.

Mesmo nos chamados megaprocessos em que já houve condenações, a execução das penas pode ainda vir a demorar: é o caso do Face Oculta, do BPN e mesmo do chamado caso BPN/Homeland. Mas se já houve condenações e se nos casos que têm Armando Vara e Duarte Lima como peças centrais até já não é possível interpor recursos para o Supremo, por que motivo ainda não estão a ser cumpridas as penas?

https://sol.sapo.pt/artigo/579095/justica-os-condenados-mediaticos-que-esgotaram-recursos-e-esperam-em-liberdade-

Novos documentos do processo Dias Loureiro revelam mais indícios que levaram o MP a investigar o ex-ministro de Cavaco. Incluem dinheiro vivo, offshores, um libanês e até um colaborador de Trump.

A fundação de Joe Berardo, empresário madeirense conhecido pela sua coleção de arte, tem uma dívida à banca que pode chegar a 998 milhões de euros.

https://www.google.pt/amp/s/observador.pt/2017/09/24/divida-da-fundacao-de-joe-berardo-ultrapassa-os-990-milhoes-de-euros/amp/

Abusadores de menina de 13 anos aguardam julgamento em liberdade

https://www.google.pt/amp/s/www.cmjornal.pt/portugal/amp/abusadores-de-menina-de-13-anos-aguardam-julgamento-em-liberdade

Professor de xadrez pedófilo condenado a pena suspensa em Braga

https://www.google.pt/amp/s/www.cmjornal.pt/portugal/amp/professor-de-xadrez-pedofilo-condenado-a-pena-suspensa-em-braga

Lentidão e burocracia. Ministério Público falhou e mulher foi assassinada

https://www.google.pt/amp/www.dn.pt/portugal/interior/amp/lentidao-e-burocracia-ministerio-publico-falhou-e-mulher-foi-assassinada-9073234.html

Desculpem, mas qual é o Emoji do Vómito?
Sem imagem de perfil

De V. a 30.04.2018 às 12:07

Para quê? Para a 4ª República ser uma ditadura de millennials que são os filhos dos outros que já não podem ser? Os do 25 de Abril já se serviram, já têm as suas casinhas na expo e as reformas garantidas, iam pôr lá os filhos sem pudor nenhum como fizeram os pais deles e os avós da Carbonária antes disso.

Por outro lado, o PR entretem-se a vetar leis contra empresas inovadoras porque (diz ele) não estão previstas compensações contra os que ficaram obsoletos por sua própria culpa...

...As pessoas que sabem alguma coisa estão todas em Londres com os cursos quase à borla que nós pagámos e só virão para cá se o Estado lhes garantir reformas milionárias...

... Quem diabo é que ia liderar uma mudança credível no regime e escrever uma nova Constituição na ortografia suburbana que Sócrates fez aprovar no Parlamento?
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 30.04.2018 às 12:53

"Os do 25 de Abril já se serviram, já têm as suas casinhas na expo e as reformas garantidas"

Tiveram a felicidades de se terem licenciado e arranjado emprego. Muitos deles os primeiros licenciados da família. E após anos a descontar tem evidentemente direito à reforma. Não tanto como este:

Num Banco falido e ajudado pelo Estado:

Jardim Gonçalves vai manter reforma mensal de 167 mil euros.

"PR entretem-se a vetar leis contra empresas inovadoras"


"As pessoas que sabem alguma coisa estão todas em Londres"

Muitos como Porteiros de Hostels a ganhar o ordenado mínimo e partilhando quarto.

Guilherme Rosa ( Guilherme Rosa, vereador de Lambeth, em Londres

Aconselhou todos os emigrantes portugueses a não irem para o Reino Unido:
"Com as ajudas sociais muito abaixo do que eram e as rendas cada vez mais caras, só em Londres, em 2015, foram retirados da rua cerca de 20 imigrantes portugueses para centros comunitários."
Sem imagem de perfil

De V. a 30.04.2018 às 19:42

Muitos como Porteiros de Hostels a ganhar o ordenado mínimo e partilhando quarto.

Não são esses! São os dos doutoramentos em Londres e os das cunhas na bolsas científicas.
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 30.04.2018 às 22:28

Se não explica como é que quer que eu adivinhe?
Sem imagem de perfil

De André Miguel a 30.04.2018 às 16:44

Sou emigrante (mas não em Londres) e digo-lhe que para regressar não necessitaria promessas de reformas milionárias. Bastava que o Estado me permitisse poupar para a minha reforma, ao invés de me esfolar em impostos para pagar regalias a incompetentes e alimentar clientelas. Bastava não atrapalhar e permitir investir a quem ideias, ao invés de o rotular como porco-capitalista que há que sugar em impostos, taxas e taxinhas. Bastava que o mérito existisse ao invés da cunha e do compadrio. E por isto que os melhores e mais capazes emigram e dificilmente equacionam o regresso. Não sei se é da água ou do ar que se respira pelo rectângulo, mas que o ambiente é irrespirável e pouco saudável, lá isso é...
Sem imagem de perfil

De Herr Von Kälhau a 30.04.2018 às 18:01

O Estado, sempre o Estado. Não fosse o Estado e meio país, com os ordenados pagos no Privado, estava roto!


Precariedade atinge um terço dos trabalhadores do setor privado

A precariedade atinge um terço dos empregados no setor privado, o valor mais alto registado na última década e meia. Portugal tem a terceira taxa mais elevada de contratos não permanentes na UE.

https://observador.pt/2018/03/07/precariedade-atinge-um-terco-dos-trabalhadores-do-setor-privado/

Precariedade no privado no valor mais alto em 15 anos

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2018-03-07-Precariedade-no-privado-no-valor-mais-alto-em-15-anos
Sem imagem de perfil

De V. a 30.04.2018 às 19:45

Bastava que o Estado me permitisse poupar para a minha reforma, ao invés de me esfolar em impostos para pagar regalias a incompetentes e alimentar clientelas. Bastava não atrapalhar e permitir investir a quem ideias, ao invés de o rotular como porco-capitalista que há que sugar em impostos, taxas e taxinhas. Bastava que o mérito existisse ao invés da cunha e do compadrio. E por isto que os melhores e mais capazes emigram e dificilmente equacionam o regresso. Não sei se é da água ou do ar que se respira pelo rectângulo, mas que o ambiente é irrespirável e pouco saudável, lá isso é...

Isso é o que eu ando sempre a dizer. Faço votos pelo seu sucesso, lá ou cá.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.05.2018 às 10:55

Sem imagem de perfil

De Octávio dos Santos a 30.04.2018 às 12:54

«Estamos a um passo de ver a III República bater no fundo.»

Não, Pedro, não estamos... porque ela já bateu no fundo, em 2011, quando este país caiu nas falências - não apenas a financeira mas também a moral e a cultural - causadas por José Sócrates e pelos seus cúmplices.

«Movimentos extremistas e populistas semelhantes aos que proliferam por essa Europa fora e acabarão por desembocar neste cantinho ocidental do continente.»

Espero bem que sim, e quanto mais depressa melhor - embora, claro, os alegados «extremismo» e «populismo» sejam, na verdade, expressões saudáveis de fim de tolerância para com a corrupção e a cobardia.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 18:38

Não bateu no fundo, Octávio.
Se tivesse batido, Joana Marques Vidal não seria - como é - Procuradora-Geral da República.

Baterá no fundo no dia em que deixar de combater a corrupção.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 30.04.2018 às 13:35

Se os deixarem escorregar até ao abismo levam o país atrás, modalidade em que ostentam larga experiência.
Tem a palavra o presidente de que se espera um solene murro na mesa.
De quem nem se podem queixar de distanciamento e falta de apoio q.b..
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 19:08

Espero o mesmo do Presidente da República: que reconduza a Pocuradora-Geral da República.
Mesmo sem dar murros na mesa, não vá ficar com o pulso lesionado.
Sem imagem de perfil

De Alexandre Policarpo a 30.04.2018 às 14:10

Seria desejável que Joana Marques Vidal continuasse, mas o governo e a geringonça já estão a trabalhar para anular a sua acção. Veja-se o Expresso da Meia-Noite do último sábado, e o que lá disse o magistrado Rui Cardoso, a partir do minuto 17:

http://sicnoticias.sapo.pt/programas/expressodameianoite/2018-04-28-Expresso-da-Meia-Noite-reforma-do-sistema-politico

O PS está a transformar-se num partido chavista.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 19:12

Não vi e não me vou dar ao incómodo de ver, apesar de nesse painel - percebi agora - se encontrarem duas pessoas que muito admiro.
Lembro no entanto que neste processo de recondução ou exoneração da PGR a palavra decisiva será sempre a do Presidente da República. Como, de resto, estipula a Constituição portuguesa.
Os estados de alma do Governo importam pouco.
Sem imagem de perfil

De Alexandre Policarpo a 30.04.2018 às 19:30

O que está em causa, como denuncia o magistrado Rui Cardoso, é a legislação que o governo está a preparar para se intrometer nas competências do Ministério Publico e controlar o que se passa nas investigações em curso. Uma clara violação da Constituição, mais grave ainda porque está a ser preparada por uma ministra da Justiça que também é magistrada do Ministério Publico.
A recondução da PGR penso que não estará em causa, até pelas razões que refere.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2018 às 22:03

Ainda bem que me alerta para esse caso, pois é matéria que me interessa muito. Estarei atento a partir de agora.
Qualquer tentativa de manipulação e instrumentalização do Ministério Público por parte do poder político é inaceitável. E merece ser denunciada de imediato.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.05.2018 às 11:28

"O PS está a transformar-se num partido chavista". Há muito tempo!
Só quem anda muito distraído não deu conta.

Afastei-me de quase toda a panóplia que impera nas TVs no que à C. Social diz respeito e vou observando outros indicadores que muitas vezes estão ao virar da esquina, e é penoso ver e sentir como o sonho do 25 de Abril está definhando. Era de Liberdade que alguns dos "arquitectos" do 25 de Abril sonhavam, mas tornaram-se incómodos, Fora com eles!

Foi melhor assim - São livres -
Imagem de perfil

De migas a 30.04.2018 às 15:14

QUE GRANDES BANDIDOS!!! ANDAMOS A TRABALHAR E A PAGAR PARA ESTES CÃES VIVERAM NO MAIOR LUXO E DESVIAREM MILHÕES!!

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D