Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Profissão: deputada

por Pedro Correia, em 21.10.15

ng1946341[1].jpg

 

Tinha 26 anos quando foi eleita pela primeira vez deputada, nas listas da CDU, em 1 de Outubro de 1995. E nunca mais de lá saiu. Acaba de ser reeleita, 20 anos depois, da mesma forma que sempre recorreu para atingir este desígnio: usando o PCP como barriga de aluguer.

Heloísa Apolónia é "líder" de um partido que nunca se submeteu individualmente a voto algum. Nem para a Assembleia da República, nem para o Parlamento Europeu, nem para uma câmara municipal, nem para uma junta de freguesia. É a maneira mais cómoda e mais inaceitável de estar na política.

Profissão: deputada. Nada sabe do mundo dos trabalhadores que tanto gosta de invocar nas suas arengas do hemiciclo.

Autoria e outros dados (tags, etc)


68 comentários

Sem imagem de perfil

De am a 21.10.2015 às 13:32

Nos entretantos....

Veio- o PAN para a obrigar (será)? e discutir gatinhos e a degradação da praia do Meco com todas as consequências ....

Será?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.10.2015 às 13:49

Esse é tema para outro texto. Mas pelo menos o PAN conseguiu eleger o seu deputado sem precisar de barrigas de aluguer.
Sem imagem de perfil

De queima beatas a 21.10.2015 às 14:17



Deve sempre remetida para o patrão de confiança e reproduzir o eco do costume.
Se Costa se faz desentendido eu não lho permito. Jerónimo mandou-lhe o recado simples de que manterá Arménio em continua e obediente chamada de prevenção á rua e ás empresas. Quando um homem que se quer mostrar como líder a tudo se submete para sobrevivência do próprio cadáver politico é bem melhor mobilizar especialistas em conservação de múmias. Até amanhã no conclave da crença ou falta dela.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 22.10.2015 às 17:15

Jerónimo, Apolónia e Arménio são nomes com rima vocal. Isto anda tudo ligado.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 21.10.2015 às 14:41

Os Verdes são uma das criações do Moscovo para impedir a NATO de combater a instalação dos mísseis SS-20 com que União Soviética queria tornar a Europa Ocidental refém.
São aliás uma excelente demonstração de como as causas da Esquerda são falsas.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.10.2015 às 15:24

Tem a ver com mísseis? Que desilusão. E eu a pensar que tinha a ver com espinafres, daí a alusão à cor verde.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 21.10.2015 às 16:02

O jeito para ironia não é o seu forte.
Por exemplo é incapaz de ver que a verdadeira ironia da Alemanha anti-nazi é estarem a aceitar milhares de anti-semitas de braços abertos.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.10.2015 às 23:42

Perante a escumalha anti-semita sou, de facto, incapaz de ironias.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 21.10.2015 às 14:43

Tinha 26 anos quando foi eleita pela primeira vez deputada. E nunca mais de lá saiu.

João Bosco Mota Amaral, que já foi objeto de um post do Pedro Correia, também foi eleito pela primeira vez deputado com 26 anos de idade e foi deputado todo o resto da sua vida ativa. E Francisco Sá Carneiro idem. E possivelmente bastantes outros.

um partido que nunca se submeteu individualmente a voto algum

Certo, mas a maior parte dos deputados também só se submeteram a votos dentro de listas partidárias, nunca foram individualmente avaliados pelos eleitores. Os méritos de Heloísa Apolónia (que, em meu entender, são poucos ou nenhuns) são avaliados da mesma forma que os da maior parte dos outros deputados: pelos seus companheiros na lista partidária.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 21.10.2015 às 14:47

os trabalhadores que tanto gosta de invocar nas suas arengas do hemiciclo

Creio que o PCP é que invoca os trabalhadores; Os Verdes não o costumam fazer.
Sem imagem de perfil

De V. a 21.10.2015 às 17:43

Costumam sim senhor.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 21.10.2015 às 14:49

Melhor ataque aos Verdes foi feito por Marinho Pinto, nesta campanha eleitoral, quando os acusou, não de serem deputados profissionais (que são, mas não são os únicos), não de serem eleitos em barrigas de aluguer (que são, mas não são os únicos), mas de serem apenas uma forma que o PCP arranjou para ter dois grupos parlamentares em vez de só um, com todos os privilégios inerentes.
Sem imagem de perfil

De JSP a 21.10.2015 às 15:50

Uma vigarice obscena - ou uma obscenidade vígara...
E Vivó Regime...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.10.2015 às 18:21

Vem de 1982, quase do tempo da ditadura. E dura e dura e dura.
Sem imagem de perfil

De M. S. a 21.10.2015 às 20:43

Talvez o nome mais apropriado para a senhor devesse ser Heloísa Duracell.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2015 às 17:47

Caro Pedro,
conheci alguém, já falecido, que recusou estar num lugar elegível para deputado, nas eleições para a Constituinte, por ter somente a 4ª classe!
Outros tempos!

Desta Assembleia, ainda não sei, mas nas anteriores, e não deixa de ser curioso 100 anos após a República, existiram muitos deputados que só o foram porque eram filhos de outros deputados!

Uma outra análise, co-relacionada com esta, seria verificar a taxa de empregrabilidade das principais universidades portuguesas, com a empregabilidade das «Jotas»!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.10.2015 às 18:20

Pois, meu caro. Já eu conheci um sujeito que por não figurar em nº 1 da lista por Lisboa abandonou o partido que quis pô-lo no segundo lugar.
Por acaso era alguém sem licenciatura mas que fazia sempre questão em ser tratado por "senhor doutor".
Veja bem a diferença entre o exemplo que aqui trouxe e este triste caso...
Sem imagem de perfil

De AntónioF a 21.10.2015 às 17:49

Caro Pedro,
peço desculpa por não ter identificado o comentário anterior!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.10.2015 às 18:14

Um abraço, António.
Sem imagem de perfil

De V. a 21.10.2015 às 17:53

Estratégia antiga. O PCP está por trás de dezenas de ONGs e Associaçōes profissionais e sabe-se lá mais o quê, todos eles supostamente independentes, mas a fazer barulho concertado no momento certo. Eu sei porque trabalhei numa dessas organizações-fachada e tínhamos os contactos de todas as outras e os comunicados vinham da "central" já preparadinhos.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.10.2015 às 18:18

Estratégias do tempo da pedra lascada, quando se presumia que qualquer gato servia para passar por lebre. Quem é que pode levar a sério um "partido político" fundado em 1982 que nunca até hoje concorreu autonomamente a eleição alguma?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2015 às 18:52

É só o PCP que faz isto, está mesmo a ver-se. No que aliás não vejo problema nenhum nem para o PCP nem para os outros.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.10.2015 às 22:52

Só o PCP faz de barriga de aluguer a um falso partido há 33 anos? Sim, só o PCP faz isso. Uma fraude política para desdobrar o tempo de intervenções parlamentares. Não há outro nome a dar a isto.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.10.2015 às 00:29

Pedro:
Há vários nomes os frases adjectivas para classificar esta gente: fraude política, pouca vergonha, oportunismo político, chico-espertismo; tomarem os eleitores por tolos, total falta de respeito pelos eleitores, etc., etc., etc.
Só vejo uma coisa positiva: conseguiram fazer clonagem «avant la lettre», o que não foi coisa pouca para o estado em que estava a ciência biomédica nos anos 80.
Sem imagem de perfil

De V. a 21.10.2015 às 23:20

É falta de ética. Acho péssimo. É manhoso, latino e suburbano. Se não vê nisto um problema então acho que vc tem um problema idêntico aos deles.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.10.2015 às 11:25

"Se não vê nisto um problema então acho que vc tem um problema idêntico aos deles." Sim, sim, tenho feito golpes destes (golpe será a palavra própria?) sempre com muito bons resultados. E nada de ilegal. É uma questão de saber levar a água ao seu moinho.
Sem imagem de perfil

De V. a 22.10.2015 às 13:54

Isso é tudo demasiado sarraceno e corrupto para mim. Eu venho dos lagos nas montanhas.

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D