Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Primavera chuvosa

por Pedro Correia, em 10.05.18

 

30 de Abril:

Presidente da ADSE, Carlos Liberato Batista, demite-se alegando razões pessoais. Na origem da demissão, uma reportagem da TVI alegando gestão danosa.

 

4 de Maio:

Ministro da Cultura exonera directora-geral das Artes, Paula Varanda, invocando «perda de confiança política».

 

7 de Maio:

Comandante da Protecção Civil, António Paixão, demite-se em divergência com ministro apos ter permanecido apenas cinco meses no cargo.

 

9 de Maio:

Demitiu-se o coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança, Pedro Veiga, um dos pioneiros da Internet em Portugal.

 

9 de Maio:

Antigo secretário de Estado João Vasconcelos arguido num caso de suspeita de fraude relacionado com fundos comunitários numa empresa detida pela mulher.

 

9 de Maio:

Três ex-governantes do consulado de Sócrates estiveram sob escuta nos negócios milionários das 11 parcerias público-privadas: Mário Lino, António Mendonça e Paulo Campos, podem vir a ser constituídos arguidos.

 


34 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.05.2018 às 10:52

O "chiqueiro" no seu melhor !
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.05.2018 às 11:02

5 Mau Maio / Santos Populares

" O novo ranger da Protecção Civil propõe a proibição de sardinha assada na brasa, para evitar incêndios "

Amendes
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 10.05.2018 às 22:44

Durou quatro meses em funções. Quase uma eternidade para um responsável da protecção civil sob a batuta deste governo.
Sem imagem de perfil

De Meister Von Kälhau a 10.05.2018 às 11:19

Quantas condenações?

No caso de Pedro Veiga deveu-se a discordância quanto à verba orçamental atribuída ao CNC - não conseguem competir com os salários do Sector Privado
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 10.05.2018 às 22:45

Fique aí com a cabeça bem enterrada na areia. Mas não abuse: pode vir a precisar de um colar cervical.
Sem imagem de perfil

De Meister Von Kälhau a 10.05.2018 às 22:52

Porra não brinque! O acesso cirúrgico de uma hérnia discal cervical é pela parte anterior do pescoço,...uma badalhoquice

Acho que da cirurgia já me safei.
Sem imagem de perfil

De Desconhecido Alfacinha a 10.05.2018 às 11:25

Falta a publicação do Livro do Delito, com impacto idêntico ou superior...
:-)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.05.2018 às 12:16

Palavras, para quê?!
É a partidarite portuguesa.
Mas não ao seu melhor estilo.
Porque o pior está para chegar!
João de Brito
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 10.05.2018 às 22:46

Mais demissões na calha?
Mais ex-governantes no banco dos réus?
Sem imagem de perfil

De Meister Von Kälhau a 10.05.2018 às 12:57

O Ministério Público terá Agenda:

No julgamento do caso BPN, um dos investigadores explicou ao tribunal que a função do Banco Insular (criado em Cabo Verde pela SLN de Oliveira e Costa, Dias Loureiro e outras figuras do cavaquismo) era "servir os empresários angolanos que queriam meter dinheiro fora de Angola". Mas acrescentou outras ligações a bancos também registados em Cabo Verde e que serviriam de plataforma para os mesmos fins: o Banco Sul Atlântico e o Banco Fiduciário Internacional, proprietário da Finertec, a empresa onde Miguel Relvas foi administrador.

(A Finertec também é administrada pelo vice-presidente da Fundação Eduardo dos Santos. ) - Uma Fundação Eduardo dos Santos, é para rir!

Na página internet do Banco Fiduciário Internacional atrai os potenciais clientes - "particulares com elevado património", empresas e entidades institucionais - a abrir contas em Cabo Verde com três argumentos: "a fiscalidade para os clientes do BFI é nula", "a violação do segredo bancário é crime"

Hmmm...fuga de capitais, lavagem??

Mas ainda sobre outros amigos :

O jornal Público revela nesta segunda-feira (15 de Outubro de 2012), que a Polícia Judiciária enquanto investigava o caso “Monte Branco” (referente à fuga de capitais ao fisco), acabou escutando conversações informais entre o ministro dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas e José Maria Ricciardi, do BES Investimentos - José Maria Ricciardi, que na altura, era o consultor financeiro da Three Gorges e da China State Grid/ Oman Oil, os grupos económicos chineses que VENCERAM as PRIVATIZAÇÕES da EDP e REN.

Quase no fim....

Miguel Relvas que vivia na zona de Belém num apartamento alugado, cujo proprietário é o pernambucano André Gustavo, especialista em marketing político e responsável pela campanha da coligação PSD/CDS, investigado, desde Fevereiro, pelo Ministério Público Federal do Brasil no âmbito da operação Lava Jato, por ter recebido um milhão de reais, em dinheiro efectivo, através da empresa Odebrecht.

Do Brasil, Miguel Relvas é igualmente próximo de José Dirceu, o ex-chefe da Casa Civil de Lula da Silva, que depois de condenado a 10 anos de prisão no caso do Mensalão apanhou 23 anos no Lava Jato.

Sobre o controlo Socratista da Comunicação Social :

Em 2012, o Conselho de Redacção do Público acusou o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, de ter ameaçado o jornal - e a jornalista Maria José Oliveira - para impedir a publicação de uma notícia relativa ao caso das ‘secretas’, pois teria considerado "pidescas" as perguntas feitas pela jornalista, que "vivia com um homem de um partido da oposição", além de ameaçar o jornal com uma queixa à Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

Mas sobre este personagem nem pio....





Perfil Facebook

De Rão Arques a 10.05.2018 às 14:19

Sobra distinta lata para virem a terreiro argumentar que ninguém tem o direito de lançar farpas a alguém que ainda está sob a alçada da justiça.
Mestre Costa ensina esta merdaleja em que é mestre, sem entornar o próprio verniz da corroída fachada..
Mas arrogam-se em alcateia o direito, com mudança injuriosa e automática de agulha, vindo a publico cagar a própria (parece que pouca) vergonha por falta de cara para tamanha enchente.
Saem mais borrados que os (por agora) indiciados do acantonamento sórdido a que pertencem.
Sem imagem de perfil

De Meister Von Kälhau a 10.05.2018 às 21:59

Rão, sai-lhe ao jorro, ou às pingas, tamanha prosa cinemática?

Escreve, como Pessoa, sobre a cómoda ou acocorado?
Perfil Facebook

De Rão Arques a 11.05.2018 às 09:12

Depende da pinga.
Imagem de perfil

De Sarin a 10.05.2018 às 14:49

(Agora está na moda, por isso vamos lá)

Elencar ocorrências como se as causas fossem as mesmas serve apenas o propósito de dizer que são todos iguais no PS.
Não são. São quase todos iguais na política partidária.

Agora é o da ADSE, em 2015 era o do INEM.

Agora é a empresa da esposa de João Vasconcelos, antes foi a empresa onde Passos era Administrador e à qual Relvas concedeu os fundos.

Agora demitem Paula Varanda por falta de confiança, antes foi Vítor Gaspar que se demitiu por falta de confiança no Executivo. Ou Henrique Gomes. Ou Fernando Alexandre. ...


Denunciem-se os casos. Listem-se, autopsiem-se.
Mas percebam-se e corrijam-se os mecanismos, porque a verdade é que ontem foram uns e antes deles foram outros e amanhã ou depois voltarão a ser os de ontem.
É assim que o sistema está montado: para benefício de alguns que lá andam.


Chegar à rua e apontar não chega. Muito menos quando se quer dar a ideia de que só um grupo tem pediculose.
Sem imagem de perfil

De Meister Von Kälhau a 10.05.2018 às 16:33

Sarin é triste ver a cegueira de tanta gente.....as ditas elites...

Fazendo da politica um jogo de bola. Pensando à cabeçada. Argumentando ao encontrão. Nunca terão por isso a atitude das suas consciências, mas as atitudes dos seus, não nossos, interesses.
Sem imagem de perfil

De António a 10.05.2018 às 18:30

Parece que alguém por aqui descobriu a pólvora, nomeadamente que a corrupção na política é transversal a todos os partidos. O facto da balança pender para o lado do PS deve-se simplesmente ao facto do PS ter governado mais tempo.
Há um enorme trabalho de limpeza do sistema que tem de ser feito, e é bom recordar não só os casos do governo anterior, mas os que aconteceram sob a tutela de Cavaco, Soares, Guterres - e evidentemente o maior roubo da história, as nacionalizações do PREC.
O que não se deve fazer é limpar a nódoa com porcaria. Se é esse o objectivo.
Sem imagem de perfil

De Meister Von Kälhau a 10.05.2018 às 21:56

Imagem de perfil

De Sarin a 11.05.2018 às 08:44

A memória não é curta, é apenas selectiva. E muito mal-intencionada, em alguns.

Debate-se com aparato as consequências, mas investigar e atacar as causas abana vários pilares da nossa democracia. Quatro, pelo menos.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 11.05.2018 às 10:32

"A memória não é curta, é apenas selectiva. E muito mal-intencionada, em alguns."
Já tem a seleção dos arrependidos que lhe mereçam perdão?
Mas olhe que quando apontamos o dedo a alguém deixamos quatro impiedosamente voltados para nós.
Imagem de perfil

De Sarin a 11.05.2018 às 12:19

Percebe a diferença? É que eu não aponto apenas um dedo.
Mas para todos os que se mantêm calados quando os escândalos são da sua cor e correm a apontar os escândalos das outras reservo o do meio.
Sem imagem de perfil

De Meister Von Kälhau a 11.05.2018 às 15:41

O dedo do bom senso, quero crer!
Imagem de perfil

De Sarin a 11.05.2018 às 19:11

E crê muito bem, que o bom senso tem a virtude de se não meter em extremismos.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 11.05.2018 às 17:05

Fico a saber que acha necessário andar pendurado numa cor para ter opinião.
O seu dedo do meio com tanta atividade sem pausas já esgotou horas extras.
Imagem de perfil

De Sarin a 11.05.2018 às 19:25

E é exactamente essa a diferença entre achar e perceber: pode achar o que quiser, mas perceber é que ainda não foi desta.

A actividade que os meus dedos têm ou deixam de ter, seja o do meio seja o mindinho do pé direito, são problema meu, de quem os trata e de quem deles recebe tratamento. Se se inclui no rol destes últimos, fique descansado que o meu dedo não paga nem recebe quotas.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 11.05.2018 às 23:12

Na atividade dos dedos os seus consigo, os meus comigo. Como aliás as palavras de cada qual, coisa que parece não conseguir alcançar. Será desta? Quem subverteu o sentido figurado atribuído ao apontar de dedos não fui eu.
Imagem de perfil

De Sarin a 12.05.2018 às 00:01

Se tiver um iphone, só precisa de aprender a usá-la.

Se for outro equipamento, pode instalar a partir de uma das seguintes ligações:

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.gn.android.compass&hl=pt_PT


https://www.microsoft.com/pt-pt/store/p/bussola/9wzdncrd2v9c


Bom fim-de-semana.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 12.05.2018 às 10:12

Muito obrigado pela ajuda. Acontece porém que, ainda uso bússola do tempo da tropa, com azimute bem afinado. Vou contudo tentar aprender o que sugere apenas lendo com atenção, dado que ainda uso um velho tijolo falante. Retribuo sem reservas o desejo de um fim de semana muito bem preenchido.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 11.05.2018 às 09:24

"O facto da balança pender para o lado do PS deve-se simplesmente ao facto do PS ter governado mais tempo."
Visto que o dinheiro é tempo precisamos medi-lo bem, mas para medir bem o dinheiro é o partido que convém.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 11.05.2018 às 22:11

"O facto da balança pender para o lado do PS deve-se simplesmente ao facto do PS ter governado mais tempo."

E porque é que governou mais tempo? Será porque a corrupção dá votos?

Elisa Ferreira: "O dinheiro é do Estado, é do PS" representa que concepção de exercício de poder?

Mas a corrupção maior é a legal : dás-me votos que eu tiro dinheiro pela força aos aos outros e dou-te a ti.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.06.2018 às 01:05

O povo é quem mais ordena.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.05.2018 às 11:26

Este rol de comentários , parece mais um Benfica/ Sporting!

Roubas tu... rouba ele!
Am

Perfil Facebook

De Rão Arques a 11.05.2018 às 12:39

Marque penalty.
Imagem de perfil

De Sarin a 11.05.2018 às 13:56

No Sporting-Benfica os erros prescrevem no próprio campeonato.

É o que muitos gostariam que acontecesse na política, e bem se esforçam por só apontar foras-de-jogo e penaltis à outra equipa.

A vantagem de não ter clube nestes campeonatos é que vêem-se as falhas, os bons passes e a coreografia das claques.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D