Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

Presidenciáveis (20)

Pedro Correia, 27.02.15

joaocravinho2012[1].jpg

  

João Cravinho

 

Se existem senadores no PS - no que esta expressão conjuga de experiência, sensatez e capacidade de expressar opiniões com substância e uma voz inconfundível - um deles é seguramente João Cravinho. Este socialista habituou os militantes - e o País - a falar com desassombro, tendo por vezes razão antes de tempo, como quando invocou a necessidade de se combater com eficácia a corrupção ainda antes de os casos mediáticos actuais terem rumado às primeiras páginas. É sem dúvida presidenciável. Mas uma corrida a Belém, para ele, jamais seria numa auto-estrada sem custos para o utilizador. Até porque as SCUTs - de que ele foi o inspirador - passaram de moda.

Tem 78 anos. Signo: Virgem.

 

Prós - Costuma dizer o que pensa, o que é caso raro na classe política portuguesa. Tem um currículo apreciável como governante: foi ministro da Economia, Planeamento e Administração do Território.

 

Contras - O facto de dizer o que pensa criou-lhe anti-corpos no PS de Sócrates. O seu percurso no período imediatamente posterior ao 25 de Abril, quando foi dirigente do Movimento de Esquerda Socialista, pode ainda hoje afugentar alguns eleitores do centro.

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Contrariado, lá foi dizendo 27.02.2015

    Mas ao fim de imenso tempo e quando não era possível deixar de reconhecer erros catastróficos:


    João Cravinho reconhece agora que não há estradas sem custos para os utilizadores.


    Ouvido na comissão de inquérito às parcerias público privadas, o ex-ministro das Obras Públicas confessa que lhe faltou formação em marketing quando defendeu as SCUT.

    João Cravinho foi ainda questionado pelos deputados sobre a proposta do líder do PS, que defendeu um imposto sobre as parcerias público privadas. O ex-ministro disse apenas que prefere aguardar e que para a já não comenta.

    Nesta comissão de inquérito parlamentar, João Cravinho admitiu ainda que houve um erro na previsão da procura do comboio da Ponte 25 de Abril, no contrato de concessão com a Fertagus.


    RTP Notícias, 18.09.2012







  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.