Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Post-it

por Fernando Sousa, em 08.11.18

Uma pergunta: se durante uma lide o touro der uma cornada num desses moços apertadinhos em sedas, adornos, luces, fru-frus, aos gritos de hei, hei, o animal tem direito a palmas, ou fica mal? Só para saber. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


35 comentários

Sem imagem de perfil

De alex.soares a 08.11.2018 às 12:42

Depende dos cascos. Eu se tivesse aplaudia.
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 08.11.2018 às 12:48

Pedi uma opinião, não um coice.
Sem imagem de perfil

De kika a 08.11.2018 às 13:41

Sem imagem de perfil

De alex.soares a 08.11.2018 às 19:13

Eu vi logo que gostavas de coices. De opiniões duvido muito. É muita cultura urbana chique onde os toiros só entram aos bifes.
Já que anda por aí tanta erudição, será possível pedir uma opinião sobre se os touros a sul do Sado são iguais aos Évora.
Obrigado.
O toiro ia gostar de apanhar na arena ou em qualquer outro lado, só para umas festinhas e brincadeiras.
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 08.11.2018 às 23:35

Não tem resposta.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.11.2018 às 14:02

Pois deve dar-se-lhe beijinhos,festinhas,ao toiro bravo,pedir-lhe muitas desculpas.
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 08.11.2018 às 14:12

O Anónimo não percebeu. Quem deu a cornada foi o touro, quem a levou foi o toureiro, o moço cheio de fru-frus a quem, sim, se quiser, o Anónimo pode dar beijinhos e festinhas, e pedir desculpas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.11.2018 às 14:09

Se o touro matar o tal rapaz dos adornos, o que lhe acontece? Hipótese 1: vai para o Panteão. Hipótese 2: é condecorado no 10 de junho com a Ordem de Mérito Agrícola.
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 08.11.2018 às 14:19

Como sabe o prémio do touro, saia ele ou não vencedor, é sempre o mesmo. E agora, que já nos percebemos, podemos ficar por aqui? Boas lides.
Sem imagem de perfil

De António Maria a 08.11.2018 às 15:06

O animal quando é de uma bravura excepcional, é aplaudido de pé, e em Espanha onde o touro é morto na arena, é indultado e devolvido ao campo onde durante 4 ou mais anos viveu em total liberdade ao contrário dos seus irmãos de "carne" que vivem somente 18 a 24 meses enjaulados a criar carne para o matadouro.
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 08.11.2018 às 15:28

Bem, fico a saber que, por cá, se o touro for apenas bravo nem sentado é aplaudido, e que, em Espanha, é "indultado" e devolvido aos campos aonde o foram buscar para ser picado por heróis e plateias medievais e por fim - na melhor das hipóteses - "indultado" sabe-se lá por que pecado original ou crime cometido nas várzeas.
Sem imagem de perfil

De Costa a 08.11.2018 às 16:12

Indultado. O touro é então indultado. Seria hilariante, mas desgraçadamente é patético: até onde vai a desfaçatez na busca de argumentos que defendam o indefensável... Se o touro recebe um indulto é porque foi condenado; se foi condenado é porque foi sentenciado; se foi sentenciado é porque praticou acto ilícito; e praticou-o estando reunidos pressupostos de culpabilidade (desde logo dolo ou negligência); isto é, o touro distingue o bem do mal e perante o mal deseja conscientemente as suas consequências, ou pelo menos conforma-se com elas; o touro é, portanto, imputável; ou seja, é dotado da razão. Para os "aficionados" o touro é assim um animal racional!

Um igual aos humanos. E todavia fazem-lhe o que lhe fazem. Já agora, onde fica registado, consagrado, o expresso consentimento, devidamente informado, para tanto dado pelo touro?

Quanto à sorte dos animais para abate e consumo, ela - horrível, é facto, por regra - só não é conhecida por quem não quer. Há aí um penosíssimo e urgente caminho a percorrer.

Justifica esse horror, que tem com ele necessidades e práticas alimentares de toda uma espécie (o que não desculpa a barbárie), esse outro, o da tourada? Em que é então a tourada (quase) essencial à subsistência da espécie humana?

Costa
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 08.11.2018 às 16:21

Bem acrescentado, senhor Costa.
Sem imagem de perfil

De António Maria a 08.11.2018 às 17:22

Sendo aficionado, lamento não ter a capacidade argumentativa que terá um Vargas Llosa, ou ate o Manuel Alegre, para já não falar no Hemingay, que não está entre nós. As posições são tão extremadas, que não existe qualquer hipótese de uma parte tentar convencer a outra.
Independentemente das posições de cada um, não aceito de maneira nenhuma que controlem administrativamente os meus gostos.
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 08.11.2018 às 23:53

A questão de fundo aqui são as touradas e para mim tanto se me dá que Llosa, Alegre ou Hemingway gostem dela ou não. São tão senhores dos gostos dos outros como a ministra da Cultura. O que aqui está em causa é a festa feita à custa de um animal a sofrer. E é isto que os aficionados em geral, não digo que seja o seu caso, se recusam a ver.
Imagem de perfil

De Pedro a 08.11.2018 às 16:59

Bravo, Costa!
Imagem de perfil

De Pedro a 08.11.2018 às 19:32

Como ironizava, e bem, o maestro Vitorino d’ Almeida, “se tourada é cultura, canibalismo é gastronomia”
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.11.2018 às 15:36

"Do not go about as a demagogue, encouraging triangles to break out of the prison of their three sides.

If a triangle breaks out of its three sides, its life comes to a lamentable end.

Somebody wrote a work called “The Loves of the Triangles”; I never read it, but I am sure that if triangles ever were loved, they were loved for being triangular"

(J.K. Chesterton, Orthodoxy)

Jorg
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 08.11.2018 às 16:06

Caríssimo sinceramente não sei onde está a demagogia nem para quem é o recado.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.11.2018 às 18:21

Ainda não tomei partido.
Confesso até que tendo para a condenação do espetáculo.
Mas recuso terminantemente que me ponham em igualdade com um qualquer animal irracional.
João de Brito
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 08.11.2018 às 23:29

Não se trata de tomar partido, João; tudo o que está em causa é respeito e compaixão por um animal para mais maltratado para gozo de alguns.
Imagem de perfil

De Pedro a 09.11.2018 às 00:13

O Homem é dotado de uma extraordinária razão em virtude do Homem ser um grandessíssimo animal. Já ouviu falar na teoria evolutiva?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.11.2018 às 18:22

Eu cá penso assim. Homem é homem e bicho é bicho. Ou seja, por muito horrível que seja o comportamento de uma homem, está sempre muito acima de um animal. Se um touro matar um homem, eu choro o homem. Não fico feliz com a morte de humanos. Bichos não se aplaudem, inclusivamente porque são irracionais e não sabem o que é aplaudir nem têm os nossos conceitos. Nem sequer percebem o que é um direito nem um dever. Mas não acho bem que se inflija sofrimento a um irracional. Apesar de a Natureza os ter fabricado para sofrerem.
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 09.11.2018 às 00:09

Olhe: francamente não sei o que lhe responder.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.11.2018 às 20:48

Quantos de vocês, num campo de futebol, só não matam os adversários, só porque não podem?
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 09.11.2018 às 00:14

Bem, não vem mesmo a propósito a comparação.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.11.2018 às 21:04

Ha quem torça pelos animais...quem torça pela civilização...os citadinos a quererem educar o mundo rural na forma como trata os animais é proprio de animais...
Sem imagem de perfil

De António Maria Lamas a 09.11.2018 às 10:01

De acordo.
Não é possível por no mesmo patamar animais e humanos PONTO
Os mesmos citadinos que atacam o mundo rural ligado aos toiros são os mesmo que têm cães dentro de apartamentos todos o dia e que só saem à noite para a mijinha durante 15 minutos.
O touro de lide é um animal único que a nível mundial só ainda existe porque há touradas. Negar isto é pura ignorância.
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 09.11.2018 às 10:55

Acha então que manter uma raça para a fazer sofrer e sangrar é digno da que o senhor representa? Se acha talvez concorde consigo num ponto: nem todos os animais e nem todos os humanos estão realmente no mesmo patamar.
Sem imagem de perfil

De António Maria Lamas a 09.11.2018 às 12:02

Acha então que manter uma raça para a fazer sofrer e sangrar é digno da que o senhor representa?
Como é que quer comer carne sem criar e matar o boi?
Imagem de perfil

De Fernando Sousa a 09.11.2018 às 12:21

A sua argumentação é tão pobrezinha que não vamos perder mais tempo. Boas lides.
Sem imagem de perfil

De António Maria Lamas a 09.11.2018 às 13:37

Igualmente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.11.2018 às 21:41

shiiiiiii…! - C`alívio ...

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D