Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




PAC - Processo de Avacalhamento em Curso

por Rui Rocha, em 28.12.16

boi1.jpg

boi3.jpg

boi2.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Sem imagem de perfil

De isa a 28.12.2016 às 16:11

com este poste, confesso que não sorri mas, dei umas boas gargalhadas. No entanto, lhe garanto que, no final, estas comédias nos saem cada vez mais dispendiosas e, eles acabam, sempre, por rir ainda mais do que nós.
Sem imagem de perfil

De Alienado a 28.12.2016 às 16:30

O que estranho é o avacalhamento de Santos Silva só surgir agora. Dou-lhe mérito em ter aguentado tanto tempo. Confesso que nem entendi a sua nomeação para nº2 do governo. É um tipo/carácter que não gera consensos - veja-se a bronca na TVI, com Sérgio Figueiredo e aquela diatribe do Salgado Zenha. Posso cometer uma injustiça, mas parece-me um oportunista execrável, do tipo Luís Amado, Sérgio Sousa Pinto, e Francisco Assis. Um xuxas postiço

Ontem à noite, em Chaves:
"Augusto Santos Silva acusa professores manifestantes de não distinguirem "entre Salazar e os democratas. O ministro acusou ainda os manifestantes de "nem sequer saberem distinguir entre Salazar e os democratas" e de nem terem "lutado contra o fascismo".

Em, https://www.publico.pt/2008/03/08/politica/noticia/augusto-santos-silva-acusa-professores-manifestantes-de-nao-distinguirem-entre-salazar-e-os-democratas-1321994

Sem imagem de perfil

De isa a 28.12.2016 às 18:28

No 1º comentário que deixei no poste "Diz-me como decides" do Rui Rocha, tem a explicação para "a sua nomeação para nº2 do governo".
Quanto ao que ele diz, o homem não se cala: “ação firme em favor dos valores, das instituições e da cultura democrática”, traduzindo, temos uma Europa onde uma minoria impõe legislação, através do BCE (Banco privado do 1%), Instituições e Corporações controladas por lobistas com interesses muito específicos e, do outro lado, os países, cujos Parlamentos, com as grilhetas das dívidas, obedecem a "Bruxelas", Eurodeputados que não podem propor nem vetar leis, onde o cidadão comum já não tem voto na matéria, escolha ele o que escolher, portanto, falar de democracia quando os governados só têm de "comer e calar" percebemos que aquilo da "acção firme" sejam palavras em 2ª mão, saídas da boca do 1%. O homem faz jus ao seu signo chinês... Macaco

Não sei como os chineses sabem estas coisas mas, nem que seja por pura diversão, vejamos o que a astrologia chinesa nos diz sobre a personalidade do Macaco:

"São dotados de um grande sentido de humor (confirmamos, apesar da piada da feira do gado ter sido feita só para alguns ouvidos), são inteligentes e astutos (não é para qualquer um, salvo erro, 5 vezes Ministro). São intelectualmente aguçados, completamente inventivos e rápidos a agarrar oportunidades (Pois, especialmente entrar no "Clube" que tem a fama de os levar ao Topo).

De todos os animais no ciclo lunar, o macaco não é consequentemente nenhuma maravilha visto que deve ser ele que herdará a maioria da inteligência do homem assim como a sua capacidade de decisão.(aqui acrescento -no comment- lol)

O macaco é o signo do inventor, do improvisador e do motivador no Zodíaco chinês; um charlatão capaz de lhe extrair tudo com o seu encanto inimitável (no comment). Sendo o génio malandro do ciclo (no comment), é inteligente, flexível e inovador (no ego+ismo ?). O macaco pode resolver problemas complicados com facilidade e será um aprendiz muito rápido (o "Clube" adora bons aprendizes). Pode dominar qualquer coisa sob o sol e tem geralmente a aptidão para ser um linguista muito bom (apesar de muitos dos governados não gostarem nem concordarem com o que ele diz). Uma pessoa nascida durante este ano será bem sucedida no que quer que escolha fazer (Pena não ter escolhido ser canalizador). Nenhum desafio será demasiado grande para ele (portanto, preparem as costas para as "acções firmes").

No lado negativo (ainda mais?), a pessoa do macaco tem um complexo de superioridade inato (nota-se). Não tem respeito suficiente pelos outros (ainda se nota mais). Pode ser extremamente egoísta, invejoso e vão (no comment). Há também uma raia ciumenta nele, todas as vezes que alguém alcança uma promoção ou algo que ele não tenha ("belíssimo" para ter como colega de trabalho). É extremamente competidor, mas bom em esconder os sentimentos e em planear movimentos marginais (no comment). Na perseguição do dinheiro, sucesso no poder, o orgulhoso do macaco é imbatível"
Qualquer povo, não merece um político com estas últimas características mas, infelizmente, a maioria dos políticos nem é escolhida pelo povo, no mínimo, escolhem o saco... dos gatos e, confesso, a comparação não é minha mas, já não me lembro de quem falou nos "sacos de gatos".
Sem imagem de perfil

De M.M. a 29.12.2016 às 11:27

Este fulano continua a pautar pela inconsequência, grosseria, estupidez e o que de menos simpático me apetece sublinhar. Foi, entre outros, um dos motivos que quebrou alguma simpatia que ao tempo de A. Guterres eu tinha pelo partido em que Santos Silva milita. As considerações levianas que verbalizou, generalizando, relativamente aos professores, aditadas às da " malhação " e outras tantas bacoradas (faço jus à feira de gado), leva-me a admitir que o seu " affair " para o exercício da pasta ministerial está de resto.
Sem imagem de perfil

De Amendes a 28.12.2016 às 22:14

Estranho é a (não) reacção do patronato:

" Considerarem-se gado" ....


Boa Feira
Sem imagem de perfil

De Costa a 29.12.2016 às 13:06

Talvez não seja assim tão estranho. O estado - embora despudorado e impune péssimo pagador - é cliente de vulto para muita gente e a administração pública goza de um aterrador poder discricionário (basta ver como cada repartição de finanças interpreta, querendo, a legislação à sua maneira; não é só a legislação fiscal que está longe, entre nós, de uma estabilidade minimamente decente, é também do reino do oculto o que os seus aplicadores entendem, com poderes de autoridade e em cada momento, quanto a ela).

As empresas do regime, aquelas condenadas ao sucesso e onde repousam os políticos em pousio, essas, poderão fazer frente ao estado e bater-lhe o pé. As outras, cuja sobrevivência não é por tão nobre razão indispensável, correriam excessivo risco. O peso do estado na economia é muito. E o terror fiscal é uma poderosa arma, liberalmente usada por quem a detém. Estamos todos, com a excepção da clientela do poder de turno, domesticados, atentos, veneradores e obrigados.

Costa
Sem imagem de perfil

De JAB a 29.12.2016 às 21:19

Realmente já é muita vaca...
Será algum complexo agro-político?
De facto prova-se que esta gente nem para cavar batatas...
Sem imagem de perfil

De MCM a 30.12.2016 às 01:20

Fiquei com a impressão de que poderá ter ofendido os cavadores de batatas!

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D