Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os partidos mal educados.

por Luís Menezes Leitão, em 10.03.16

Se há algo que caracteriza as instituições é o respeito pelo cerimonial e pelo formalismo. O Parlamento não é propriamente uma tasca e especialmente uma cerimónia de posse do Presidente da República deve ocorrer com a máxima elevação. Mas parece que, seguindo a influência do Podemos espanhol, que acha que o Parlamento é um lugar para se fazer figuras tristes, o Bloco de Esquerda, o PCP e o seu apêndice PEV decidiram ficar sentados e não aplaudir a tomada de posse do Presidente da República.

 

Trata-se de algo que só é de facto concebível em países como o nosso, em que o respeito pelas instituições anda pelas ruas da amargura. Na América, pode o Congresso ter uma maioria fortemente contrária ao Presidente. Mas quando se ouve o Sergeant at arms anunciar a sua chegada ("Mr. Speaker, the President of the United States") todos os congressistas se levantam em uníssono e aplaudem vigorosamente a chegada do Presidente. Todos sabem distinguir o respeito pelo cargo das discordâncias que tenham em relação à pessoa que o ocupa.

 

Em Portugal, os partidos da extrema-esquerda manifestamente não sabem fazer essa distinção elementar. Por isso não se dão ao respeito, preferindo como criancinhas fazer a sua birrinha no Parlamento. Só que isso é um péssimo indício de uma absoluta falta de sentido de Estado. E assim os portugueses bem podem perguntar como é que estes partidos podem ser sustentáculos de um Governo. Que garantias temos de que à primeira birra o Governo não cairá?


17 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.03.2016 às 10:13

Mas queria que os chungas fizessem o quê? Está na natureza deles serem sectários e burros.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 10.03.2016 às 10:14

Discordo deste post. Aplaude-se aquilo com que se concorda e de quem se gosta. Não se aplaude algo com que não se concorda e alguém de quem não se gosta. E o presidente da república não é um rei.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 10.03.2016 às 14:24

Sabendo que o Lavoura é do contra, permito-me chamar-lhe a atenção para o seguinte "pormaior": ninguém defende que se aplauda aquilo com que não se concorda. Seria uma tolice. O que o autor do post defende e eu concordo, é que se aplauda o Presidente da República (PR) quando é empossado, ou quando preside a uma cerimónia pública, p.e.. É que ele representa a nação, tal como acontece com a nossa bandeira ou com o nosso hino, no caso, com a vantagem de ter sido eleito pela maioria dos portugueses. Respeitando o PR, também se respeita o povo que o elegeu. Desrespeitando o PR também se desrespeita o povo português.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 10.03.2016 às 15:31

Discordo. O Presidente da República não representa a nação (seja lá o que isso fôr - o conceito de "nação" está um bocado fora de moda). Isso era no tempo da Outra Senhora. Eu de facto aprendi na escola primária que o Presidente da República era um "símbolo nacional". Mas isso, como eu digo, foi no tempo do anterior regime. Hoje em dia os símbolos nacionais são o hino e a bandeira; o presidente já não é.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 11.03.2016 às 13:22

O Lavoura quer que seja ele (ou alguém do grupo que como ele pensam), a representar o verdadeiro "símbolo" de Portugal, mas não é. Nem será.
O Lavoura é bom exemplo de um português ressabiado, que ficaria contente se a "boa-fada" cortasse as pernas a todos os outros que não pensam como ele.
Mas isso nunca vai acontecer, o Lavoura faz parte de uma minoria que não merece grande atenção e assim se irá manter. Como é justo e os portugueses merecem. Deixemos-lo a falar sozinho.
Sem imagem de perfil

De jj.amarante a 10.03.2016 às 10:30

Se todos aplaudem o aplauso perde significado, assim viu-se quem estava contente e quem nem por isso. Mas a eventual falta de cortesia não é exclusivo da esquerda como se constata com a ausência de Passos Coelho no almoço inaugural do novo Presidente da República, numa data 9/Mar anunciada há tanto tempo.
Sem imagem de perfil

De BELIAL a 10.03.2016 às 11:08

A ralé esquerdalha é ralé. Só

Social-fascismo de novo, pela força do povo.
Sem imagem de perfil

De JS a 10.03.2016 às 12:55

... criancinhas... em quem obviamente nunca ninguem votou, nem votará. Deputados (?) de aviário.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.03.2016 às 13:26

O seu problema, não é o terem aplaudido ou não, o seu problema, é tudo valer para denegrir aqueles que detesta, sejam bons ou não, a si não importa, o que lhe interessa é machucar. Muitas vezes aqueles que mais aplaudem, mais batem com a mão no peito, são aqueles que após as palmas ou antes das mesmas, tiveram ou têm expressões, nada dignas de pessoas de bem e dizem o pior que podemos imaginar de quem acabaram de aplaudir. É irrelevante que se aplauda ou não porque o que importa é não haver fingimentos e sabermos que por agora, este presidente agrada a todos os partidos parlamentares. Esses partidos ainda não fizeram as tristes figuras do irrevogável que passou a revogável. Estas sim foram birrinhas tristes e feias que deixaram de ser birras quando no dia seguinte houve subida de posto. Veja as tristes figuras do antes e só depois se as houver fale dos outros.
Sem imagem de perfil

De JSP a 10.03.2016 às 13:55

Uma casa de (péssimos) espectáculos e a fauna que a frequenta.
Bastará ver quem é o bípede que "gere" a coisa para aquilatar da qualidade respectiva...
Aquilo, cá na paróquia, passa por "parlamento" ( como há "lá fora" ), segundo pessoas bem intencionadas...
Imagem de perfil

De José Lima a 10.03.2016 às 17:02

Infelizmente, tratou-se de uma perfeita manifestação do terceiro-mundismo mental característico da extrema-esquerda portuguesa, gente que ignora em absoluto o que seja a dignidade de estado e do Estado, e incapaz de fazer a destrinça básica entre o órgão de soberania em si mesmo e a pessoa que concretiza - sempre transitoriamente no tempo - a actuação daquele.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 10.03.2016 às 17:09

O que o BE e o PCP não aplaudem é a Democracia não o Presidente.
Como o BE e o PCP querem derruba-la à primeira oportunidade é normal.

Note-se que sobre isto já não se usa a palavra revanchismo, crispação, raiva e outros adjectivos parecidos. Aliás é minha aposta que este caso foi noticiado sem nenhum adjectivo por parte dos jornalistas e da maneira mais sintética possível.
Ao contrário de outros.

Sem imagem de perfil

De As Bombinhas da Catrina a 10.03.2016 às 17:15

Se o capitão do benfica levar a taça, o capitão vai bater palmas?
O adversário é sempre um inimigo.
Vaia-se, isso sim é desportivo!

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D