Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




belem.jpg

Chego à notícia da TSF, alertado por um uma transcrição feita no Facebook pelo Luis Aguiar-Conraria:

“Estou disponível para comparar a minha folha de vencimentos”, Marisa Matias estará? “É que não se pode dizer metade das coisas”, deixou no ar Maria de Belém, antes mesmo de fazer contas às remunerações dos eurodeputados. Ora, são 8 mil euros de ordenado base, 4 mil em apoios e 304 por cada sessão em que participam, “metade do salário mínimo nacional só por participar numa sessão”, insurgiu-se a socialista.

 

Trata-se de uma afirmação tão confrangedora como reveladora. Se dúvidas houvesse, na ânsia de atacar Marisa Matias, Maria de Belém diz claramente ao que anda. Para a auto-proclamada única candidata socialista, o mecanismo democrático é uma mera formalidade. Marisa Matias foi eleita para o Parlamento Europeu pelo voto livre de cidadãos eleitores portugueses, acedendo por isso também a determinado nível de compensação pelo exercício de funções? Pois bem, Maria de Belém não pode ser menos. Não interessa se se candidatou, se foi ou não eleita, se cumpre as obrigações, se exerce as responsabilidades. Belém compara-se com Matias pelo único ângulo que lhe interessa: o do valor do tacho. E se não chega lá por remuneração directa, tem de aproximar-se por subvenção. A canga, essa estará sempre sobre o cidadão, eleitor e contribuinte, que deve suportar a obrigação de proporcionar-lhe sustento. Belém é,  disse-o Caeiro e tem aplicação universal, do tamanho do que vê e não do tamanho da sua altura. Pequenina, pequenina, portanto. Bem mais pequenina do que a sua própria constituição já de si tão franzina. Com tamanha transparência reveladora  da sua infinita mesquinhez, Belém decreta involuntariamente a derrocada da sua candidatura à Presidência.


18 comentários

Sem imagem de perfil

De sampy a 21.01.2016 às 13:18

Na minha perspectiva, o que Maria de Belém quis dizer tão-só é que é (mais) fácil falar contra as subvenções dos políticos quando se ganha um salário de deputado europeu.

Por isso, e na minha perspectiva, o post acima é deveras infeliz.
Sem imagem de perfil

De Zé a 21.01.2016 às 14:35

Exactaqualmente
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 21.01.2016 às 23:03

Sim.
Parece haver um ódio especial à mulher devido ás suas característica físicas.
Sem imagem de perfil

De Bonito, bonito! a 21.01.2016 às 13:24

Marisa Matias encarna D. Sebastião.
Agora sim, vamos lá!
Sem imagem de perfil

De Ana A. a 21.01.2016 às 15:50

É para isso que devem servir as campanhas eleitorais; se não esclarecem quanto a programas, que ao menos façam cair máscaras!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.01.2016 às 16:26

Independentemente de quem a critica ou de quem a recebe, independentemente de ser constitucional e aprovada pelo TC, independentemente de quem quer dourar a pílula, a subvenção vitalícia dos políticos é uma vergonha.
Acresce que, em muitas casos, é uma subvenção vitalícia para quem deixa atrás de si um rasto de incompetência e corrupção.
Para quando começar a varrer esta democracia representativa, que nos presenteia com tais representantes?!
Representantes?!...
São mais do tipo daqueles advogados burlões, que, no exercício das suas funções, roubam aqueles cujos interesses deviam defender e, ainda por cima, cobram honorários!...
Sem imagem de perfil

De J. L. a 21.01.2016 às 18:56

"é uma subvenção vitalícia para quem deixa atrás de si um rasto de incompetência e corrupção." Este é dos do Paulo Morais. Coitado, eu acho que todos t|êm direito à vida.
Sem imagem de perfil

De J. L. a 21.01.2016 às 18:58

"é uma subvenção vitalícia para quem deixa atrás de si um rasto de incompetência e corrupção." Este é dos do Paulo Morais. Coitado, eu acho que todos têm direito à vida.
Sem imagem de perfil

De João de Brito a 21.01.2016 às 16:29

Já me esquecia:
João de Brito
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.01.2016 às 16:29

Já me esquecia:
João de Brito
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.01.2016 às 16:39

Esta notícia mais não foi que um frete feito a António Costa, para o safar da sua covardia política na questão das eleições presidenciais. Costa, qual chefe de fação, não quer, não deseja, tem pavor a que a candidata Maria de Belém fique à frente da sua "criação" que não assume publicamente de nome Nóvoa. Basta interrogarmo-nos quem tinha interesse, neste preciso momento, em colocar Maria de Belém fora da corrida?
Nestas eleições presidenciais o PS será sempre o perdedor. Sai delas fragilizado e profundamente dividido. Mas Costa pensa e age como chefe de fação, não como um político com visão abrangente e inclusiva. Costa, é Costa o poucochinho.
Sem imagem de perfil

De Jorg a 21.01.2016 às 16:47

Em vez de dar azo a esta peixeirada - onde, da parte de Maria de Belem e de outros atrelados a prebendas do Estado se vislumbra algo do piorio do Socretinismo com o andar a contar e invejar dinheiros dos outros - a Candidata Matias podia simplesmente solicitar às suas correligionárias do BE (que andaram igualmente a vocalizar os 'entretantos' da "vergonha" da coisa sem indiciar "finalmentes") a simples apresentação no Parlamento de uma proposta tendente a acabar com esta 'ordenha' solicitando a sua aprovação por 2/3 da Assembleia, assim contornando a decisão do Tribunal Constitucional.
No quadro da maioria 'canhota' pode reclamar disciplina de voto ao partido da Gerigonça, e politicamente encostar ainda PSD e CDS pois que na vigência do governo PPC/PP os partidos da não extrema esquerda apoiaram tal medida.
O resto é conversa.....
Sem imagem de perfil

De airam a 21.01.2016 às 18:22

Eu tenho um Sonho...
Que apareça o raio de uma nave extraterrestre e leve todos os políticos para estudos interplanetários.

Talvez assim, a dívida pública que subiu para 231,3 milhões de euros e, só em Novembro, o sector não financeiro ou seja, o sector público, aumentou 3,3 mil milhões de euros, pelo menos, pudesse parar de crescer. Mas vai ser difícil e, nem nos estão a contar tudo: Nem o dinheiro do BCE consegue acalmar investidores estrangeiros , falam em incertezas políticas... despesismo louco seria mais rigoroso. Naturalmente faz subir os juros da nossa dívida.
Somos 10 milhões e, hoje, também fiquei na dúvida de quantos deficientes teremos em Portugal, se são muitos ou muitas serão as instituições que lhes prestam assistência mas:
"Conselho de Ministros aprova hoje a libertação de 7,3 milhões de euros para garantir funcionamento das entidades formadoras de deficientes"... não há problema, a gente paga e, claro, para não escapar nada:
"Orçamento do Estado 2016 prevê que os bancos forneçam à Autoridade Tributária informação sobre as aplicações financeiros dos clientes residentes em Portugal."
Todos têm direito a tudo mas, já ninguém nota que nos estão a transformar em gado.

Mas pronto... já deve faltar pouco para nos apresentarmos nas Finanças para a inspeção de rotina... como aos presos... baixar a calcinha, dobrar... para verificar se não está algum rolinho de euros escondido nalgum buraquinho... parece que aqui os cidadãos são criminosos e precisam estar sempre debaixo de olho, se isto não é fascismo, comunismo ou fundamentalismo... não sei o que lhe chamar... mas, para quem viveu no "tempo da outra senhora", afinal, aquilo era uma brincadeira de crianças, agora temos os verdadeiros especialistas do controle e, ninguém vê nada, acha tudo natural... pensa que é livre... (já começo a pensar que afinal, os 7,3 milhões... não estarão exagerados)

Passaram uns dias desde que li a notícia:
"Câmara de Lisboa alarga consulta pública do projeto da 2.ª Circular até final do mês.
Consulta terminava sexta-feira. Projeto avança independentemente do resultado da consulta, diz Fernando Medina."

Por acaso alguém repara na resposta do Medina? O Projeto avança independentemente do resultado da consulta... Isto é o que chamo abusar e, de uma maneira fina... mandarem-nos à M++++
Só me lembro da frase da Ivone Silva e do Camilo de Oliveira. Será que ninguém reage Porque "Está Tudo Grosso?"
Sem imagem de perfil

De BELIAL a 21.01.2016 às 18:38

Subscrevo opinião de alfredo barroso, por inteiro.

E acresento: a lady é - rodilhona.

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D