Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O embate deu empate (nulo)

por Pedro Correia, em 11.01.18

À hora do debate entre os dois candidatos à liderança do PSD optei por assistir ao jogo Cova da Piedade-Sporting. Só perto da meia-noite vi em gravação o segundo confronto televisivo entre Rui Rio e Santana Lopes, desta vez na TVI e só parcialmente em sinal aberto.

Nem queria acreditar: os últimos cinco minutos deste embate decorreram com ambos os candidatos a perorar sobre cenários de derrota eleitoral do PSD em futuras legislativas. Um admitia viabilizar um governo minoritário do PS com Costa, outro admitia viabilizar um governo minoritário do PS sem Costa.

A moderadora, Judite Sousa, introduziu o tema e ambos caíram na armadilha, como principiantes da política. Discutindo a melhor forma de entregar o poder de bandeja aos socialistas.

Veredicto: empate nulo. Como o zero-a-zero que se registava ao intervalo do Cova da Piedade-Sporting. Costa só pode sorrir: tem motivos para isso.

Autoria e outros dados (tags, etc)


17 comentários

Sem imagem de perfil

De V. a 11.01.2018 às 01:12

Acho que o debate de hoje ilustra de maneira bastante clara várias coisas:

1. tácticas de política de "concelhia", perfeitamente estúpidas e obsoletas e que até ofendem o espectador pela ideia de que haverá alguém que hoje em dia tem pachorra para aquilo

2. o que torna evidente que existe um desajuste entre os actores políticos e do partido com o actual tempo histórico, e que já nem existem as bases que fizeram o PPD PSD: já não há profissionais liberais, jovens agricultores, nem industriais propriamente ditos (e os que não trabalham para o Estado, estão 80% do tempo a trabalhar em merdas inúteis para o Estado fingir que é necessário). Os poucos "liberais" ou interessados em políticas liberais que ainda restam serão comerciantes e alguns dos gestores copy-paste das startups que imitam tudo o que se faz em Londres e em São Francisco, mas para esses nem Santana nem Rui Rio dizem alguma coisa. E aqui creio que Rio teria mais hipóteses de sintonia com o lado comercial e com as políticas mais sectoriais que o tempo exige.

3. O desajuste de qualquer destes dois candidatos com o grupo parlamentar — com excepção do talento extraordinário de todos eles para conseguirem ser uns absolutos saloios e uma longa e permanente mania de dar tiros no pé desde que deixaram o Relvas ser amigo deles e aparecer nas televisões a dar balas aos seus adversários.

4. O CDS tem espaço para crescer, mas com aquele estilo de Av. da Igreja não sei se terão jeito para liderar uma ala liberal.

4. De onde se depreende que ou alguém avança com um projecto de um Partido Liberal a sério ou morremos todos a pagar as férias dos sindicalistas e os créditos à habitação dos dois milhões de funcionários públicos que não fazem a ponta de um chavelho e estão a sugar tudo.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 11.01.2018 às 09:00

O projecto de Partido Liberal já existe. Mais do que um projecto, aliás: está em formação acelerada, tanto quanto sei.
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 11.01.2018 às 10:13

V. Percebo-o. Mas enquanto andarmos a pagar dívida a Instituições Internacionais obscuras não podemos escolher o futuro que queremos. Enquanto isto durar é tudo uma farsa de país e de democracia.

Quanto a pagar créditos à habitação veja também a corrupção que houve entre a Banca- Autarquias (PDM )- Construtores Civis- Fundos Imobiliários.

Aliás grande parte das imparidades relacionam-se com créditos a projectos imobiliários que não foram concretizados nem ofereciam garantias (BPN como paradigma)
Sem imagem de perfil

De V. a 12.01.2018 às 01:24

Os buracos financeiros desses bancos, isoladamente, não teriam destruído a economia — e são actividades criminosas, não são resultado de um funcionamento normal. E basta olhar para os números do Orçamento do Estado para perceber que o peso da despesa com ordenados e reformas do sector público (central e local) e SNS em relação ao do PIB. O SNS tem de existir, o resto podia ser gerido de outra forma.
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 12.01.2018 às 12:56

- 7.000.000milhões de euros, só no BPN
- PPP´s rodoviárias 2000.000.000 euros
- EDP renováveis - 3.500 milhões € até 2020.

Porta giratória Estado- Sector Privado.

Não acredito na salvação do país
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2018 às 16:37

Exagerei no BPN - 7 mil milhões

E veja os escândalos da Parpublica
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 11.01.2018 às 15:29

Boa V.

Quem define o líder dos partidos são os jornais.
Veja a Cristas, aprendeu depressa a defender ideias Marxistas para aparecer nas TV e capas de jornais.
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 11.01.2018 às 18:36

Pensar e ser marxista para si são sinónimos
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 11.01.2018 às 08:19

Ou seja, ambos os dois tombaram na cova, da Judite, sem piedade.

O Sporting ganhou?

Mas não se desiludam. Os 70 anos são os novos....quê? 50?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 11.01.2018 às 08:57

O Sporting esteve quase a tombar na Cova. Mas sobreviveu.

À hora a que os dois candidatos à presidência do PSD discorriam na pantalha sobre futuras derrotas eleitorais do partido que aspiram liderar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.01.2018 às 11:00

Ora, se fosse "ambos os três", só se fossem os três da Judite.
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 11.01.2018 às 14:35

Toda a gente sabe que não se pode dizer ambos os três....ou pode-se?
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 11.01.2018 às 12:14

Acho que António Costa está a torcer por Santana.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 11.01.2018 às 15:34

Costa já deixou claro qual é o candidato dele. Com todas as letras, mais do que uma vez.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 11.01.2018 às 16:31

Elucide-me que essa passou-me ao lado completamente.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 11.01.2018 às 16:56

Clique. Exercite o seu dedo indicador.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 11.01.2018 às 18:33

Hmmm, cheira-me a caça aos gambosinos.

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D