Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O chocante silêncio do PAN

por Pedro Correia, em 18.08.16

incendio_de_arouca1292f389[1].jpg

 Imagem do incêndio no concelho de Arouca, a 12 de Agosto (foto Estela Silva/Lusa)

 

Existe em Portugal um partido chamado Pessoas-Animais-Natureza (PAN), já com representação na Assembleia da República.

Um partido que se proclama, portanto, defensor da flora e da fauna.

Os fogos, como sabemos, destroem a riqueza ambiental, reduzindo a cinzas o nosso património ambiental e agrícola. E conduzem à morte um número incalculável de vegetais e animais.

 

Acabo de visitar a página oficial do PAN e fiquei decepcionado: o partido parece ter entrado em férias a 2 de Agosto, dia em que dá nota da "quadragésima quinta reunião" da sua Comissão Política Nacional, ocorrida a 30 de Julho.

Nem uma palavra depois disso.

Nem uma palavra, portanto, sobre a tragédia dos fogos ocorrida desde então em Portugal.

O partido amigo da natureza não registou o facto de haver já ardido no nosso país 118 mil hectares de terreno, o que corresponde a 54% do total ocorrido este ano em toda a União Europeia.

O PAN, que há poucas semanas se mostrou tão preocupado com a "gestão ética da população dos pombos nas cidades", seja lá o que isso for, nem uma palavra sussurrou até agora sobre os fogos neste trágico Verão em que "já se bateu o recorde de área contínua ardida acima do Mondego".

E demonstra uma inaceitável indiferença perante o sucedido, por exemplo, na ilha da Madeira: as chamas devastaram 22% do concelho do Funchal.

 

É inaceitável este silêncio do partido ambientalista perante a acção criminosa dos incendiários. Sobretudo por contrastar com o seu recente frenesim mediático, quando o PAN apresentou uma iniciativa legislativa que pretendia eliminar da paisagem rural o tradicional burro a puxar a carroça ou o boi a puxar o arado e pôr fim às charretes sob o extraordinário argumento de que os turistas norte-americanos que nos visitam ficam "chocados" com tais coisas.

Chocado fiquei eu com esta apatia estival do PAN.

Lá mais para o Outono, quando o cair da folha os despertar da letargia, talvez os seus dirigentes que tanto se preocupam com a opinião dos americanos percebam enfim que o País ardeu enquanto estiveram a banhos.


82 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 18.08.2016 às 15:52

Mas o que queria o Pedro que o PAN fizesse ou dissesse?
Que estava muito entristecido pelos fogos? Isso estamos todos!
Que posição política original deveria o PAN tomar? Que medidas políticas deveria ele propôr?
Se o PAN nada tem de original e relevante a dizer, então o melhor é permanecer calado!!!
O PAN tem coisas originais a dizer sobre os pombos nas cidades ou sobre os cavalos que puxam charretes. E di-las. Sobre os fogos nada diz, porque nada de original tem a dizer. É simples!
Sem imagem de perfil

De Isa a 18.08.2016 às 17:47

Caro Sr. Luis,

se fossemos por aí, nenhum dos partidos em Portugal iria comentar. Frescura no discurso é coisa que não abunda. O artigo do Sr.Pedro Correia é relevante e eu como cidadã, espero que todos os partidos com assento parlamentar estejam neste momento, a trabalhar em propostas de medidas preventivas e aquelas que, por aproximação de época de chuvas, requerem ação imediata, mesmo que em período de férias. Talvez seja ingenuidade da minha parte, mas é para isso que continuo a votar. Por acaso na página de facebook, há alguma atividade, mas espero mais de um partido, que a partilha de artigos jornalísticos. Quanto ao argumento utilizado para o tema das charretes, é só ridiculo.
Sem imagem de perfil

De Rui a 18.08.2016 às 22:58

Calma, eles vão aparecer, o "boom" já terminou...
Sem imagem de perfil

De V. a 18.08.2016 às 23:40

Vamos ver se aparece: se calhar era o tipo das bolotas.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 20.08.2016 às 23:53

O das bolotas tripou. Tinha a tripa inchada.
Sem imagem de perfil

De António Luiz Pacheco a 19.08.2016 às 00:15

O PAN não diz nada porque é um partido animal, de bestas portanto... e como nos fogos ao que consta só morreram pessoas, não importa...

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.08.2016 às 19:28

o pan é uma merda
Sem imagem de perfil

De Jorg a 18.08.2016 às 16:51

Isto é muito e bom 'understatement' - e bem divertido! Em chapelaria, dá chapeu ou barrete para muita careca por aí a mostra! Gostei!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.08.2016 às 20:17

Gastam o tempo todo a dar milho aos pombos e a contar o número de reuniões da Comissão Política Nacional. Não lhes sobra tempo para mais nada.
Sem imagem de perfil

De JSP a 18.08.2016 às 17:30

Uma quadrilha de oportunistazecos que, aproveitando "l`air du temps" , a imbecililidade ignorante dos beócios que querem estar em linha com o "chic" actual ( à la Salcede,Dâmaso...) e a indigência mental das redacções, vai fazendo, e bem, pela vidinha.
E quando esse "mercado" desaparecer, têm sempre a possibilidade de se tornarem um pingente do pc...como os "verdes"...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.08.2016 às 18:23

Nem um sussurrozinho sobre os fogos, até ao momento. Se existe tema que devia mobilizá-los seria este.
Mas esgotaram as energias com as charretes. E fecharam para férias há 16 dias.
Sem imagem de perfil

De AntónioF a 18.08.2016 às 18:26

Poderá ficar esta pergunta para uma possível indignação, caro Pedro:
Quanto animais da raça arouquesa morreram (ou será faleceram) com esta tragédia?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.08.2016 às 20:12

É uma boa pergunta, António: só em Arouca arderam 17 mil hectares. Fica à consideração de quem puder e souber responder.
Sem imagem de perfil

De sampy a 18.08.2016 às 21:15

#arouquesalivesmatter
Sem imagem de perfil

De Júlia a 18.08.2016 às 18:13

Se ainda tivesse idade para me iludir, ficaria desiludida, queria muito que fizessem alguma diferença. Assim, é só mais uma partideco a fazer de conta que existe, que mais parece (mais) um satélite socialista.

E o país a pique...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.08.2016 às 18:23

Quem quiser que dê para este peditório.
Eu não dou.
Imagem de perfil

De Bic Laranja a 18.08.2016 às 20:09

Esses gajos são um subproduto intelectual de subúrbio. Medram na jornalixeira em qu isto se tornou. Os fogos não são cá, são na païsagem.
Cmpts.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.08.2016 às 20:13

Se fosse algum fogo na América se calhar já tinham produzido comunicado. E talvez até lá fossem ajudar a combater as chamas. De charrete, se fosse preciso.
Sem imagem de perfil

De V. a 18.08.2016 às 23:42

Curiosamente bem escrito, com o trema..
Sem imagem de perfil

De asCético a 18.08.2016 às 20:18

O movimento ambientalista/animista tem uma agenda. Eles não estão a dormir. Se ainda não se pronunciaram sobre os incêndios, não é por distração, é porque não serve a agenda.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.08.2016 às 22:35

A agenda deles é proporcionar temas "giros" à imprensa de Lisboa para receberem palavras simpáticas em troca.
O silêncio de chumbo que mantêm sobre esta catástrofe nacional diz tudo sobre este partido chamado Pessoas Animais Natureza.
Sem imagem de perfil

De V. a 18.08.2016 às 20:43

No seu primeiro acto político na Assembleia, o PAN mostrou ao que vinha. É um pouco como os Verdes: numa peripécia manhosa de duplicação de voz e tempos parlamentares, são eleitos para discutir privatizações e cortes nos salários e não para defender a "natureza". A existência de tais partidos mostra como o regime é fraco e faccioso e carece de honestidade intelectual por defeito: é tudo manha e truque. Deve ser por isso que se consideram "latinos" e "lusófonos" tudo terras de corrupção e aldrabice consagrada como "cultura" e ética republicana.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.08.2016 às 22:37

A tentativa que fizeram de pôr fim às carroças está condenada ao fracasso. Desde logo porque lhes valeu acusações de xenofobia oriundas da comunidade cigana.
Sem imagem de perfil

De V. a 18.08.2016 às 23:51

Eu referia-me ao facto de o PAN ter votado a favor da moção de censura ao governo ao lado da geringonça. Um partido ambientalista estreante (e se fosse sério) ter-se-ia abstido. A lógica de alinhar no regime mostra que foi forjado dentro do regime e que não é um produto genuíno. Nesse primeiro acto como entidade parlamentar (a votação), separou-se imediatamente da intenção dos seus eleitores.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.08.2016 às 08:33

O PAN só pode ser favorável a geringonças. Porque é ele próprio uma geringonça.
Sem imagem de perfil

De Rui Silva a 18.08.2016 às 22:39

Boa noite,
Lamentavelmente espero há, quem sabe, talvez mais de 40 anos que aqueles que se orgulham de dizer que servem o nosso povo e protegem os recursos de que dispomos se ponham de acordo em executar (bem) o que legislam. Talvez isso, para começar, fosse um passo. Não estranho, portanto, que quem chegou agora não comente sequer a tragédia. Como alguém disse atrás terão mais que se preocupar ou, talvez, não dessem por isso porque lhes não tocou.
O que parece interessante é que ao menos, se outros o fizerem, se associam a estudar e propor soluções para as inundações, deslizamentos de terras e outros perigos que se avizinham e que, este ano com a área ardida, poderão ser infelizmente mais intensos.
Isso sim seriam um importante serviço que, também eles, prestariam à comunidade. Creio mesmo que mais trivial que o tema dos pombos.
Atentamente
Rui Silva
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.08.2016 às 22:57

O PAN ignorou pura e simplesmente a questão, como a página oficial do partido bem demonstra.
Está fechada para férias desde 2 de Agosto...
Você, perante um drama destas proporções, parece conceder-lhes o benefício da dúvida. Eu não dou. Considero que isto foi um grande teste - e que o PAN chumbou no teste.
"Terão mais com que se preocupar." Com o quê? Talvez na escolha do protector solar contra os escaldões na praia...
Sem imagem de perfil

De isabel a 18.08.2016 às 22:53

finalmente alguém se lembrou de chamar a atenção para esses m..... , mas espertos, vivem à nossa conta.
faço mimhas as palavras de JSP
Obrigada
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.08.2016 às 23:00

Sinto-me genuinamente chocado com a escandalosa indiferença deste partido perante um drama que tem apoquentado largos milhares de portugueses e devastado a flora e a fauna do nosso país.
Andam mais preocupados com os pombos. Não lembra ao diabo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.08.2016 às 23:54

— "Andam mais preocupados com os pombos. Não lembra ao diabo." Bem dizia o meu avô no alto da Rua das Chagas: o diabo são as pombas.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.08.2016 às 09:02

Já era assim no tempo em que Lisboa era uma cidade cheia de charretes.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.08.2017 às 16:17

Hahaha do alto da Rua das Chagas...os pombos são o diabo!!!
O que não devíamos era pagar os ordenados a toda a escumalha que se encontra no Desgoverno somos uma cambada de carneiros...precisamos de um bode velho e honesto
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.08.2017 às 16:53

Carneiro vota PAN. Por ser o partido que melhor defende os seus interesses.
Sem imagem de perfil

De Maria a 19.08.2016 às 13:48

Concordo.
. . . Mais um oportunista que se aproveitou do tempo de Antena, aquando das eleições, para se afirmar, e ser mais um dos muitos assentados na AR a traçar a sua reforma e/ou subvenção vitalícia. Para mim, ele e mais uns quantos valem (politicamente falando) zero.
Sem imagem de perfil

De António Maria a 19.08.2016 às 07:41

Li algures que o senhor deputado PAN ia de férias para o Tibete. Como aquilo deve ser um "partido de um homem só", do tipo faz tudo, até limpa a escada e tudo, só
quando o rapaz chegar é que vai abir a porta, ligar o computador e arrotar qualquer coisa. Há ainda a remota hipótese dele ficar por lá de vez que seria o nosso consolo.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.08.2016 às 08:31

O deputado animalista escolheu bem o local de férias. No Tibete não faltam bois a puxar arados e mulas a puxar carroças.
Sem imagem de perfil

De José Antunes a 19.08.2016 às 12:38

Essa informação está correcta. http://opanorama.pt/2016/07/25/politicos-portugueses-de-ferias-deputado-do-pan-escolhe-os-destinos-mais-exoticos/
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.08.2016 às 12:54

Já o imagino lá no "tecto do mundo", a fazer um indignado proselitismo junto de nepaleses e tibetanos, que usam iaques para lavrar a terra.

Comentar post


Pág. 1/3



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D