Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Notas breves sobre a noite eleitoral

por Diogo Noivo, em 07.10.19

1. Ao contrário do que foi dito por António Costa, os portugueses não gostam da geringonça. Os portugueses gostam do PS. Os socialistas reforçaram o seu respaldo eleitoral, mas o Bloco de Esquerda perdeu mais de 57.000 votos e a CDU mais de 115.000 (um desaire colossal). Ver nestes resultados um triunfo da geringonça é um delírio.

Captura de ecrã 2019-10-07, às 10.26.33.png

fonte: SGMAI

 

2. O resultado do PSD é inenarrável. Pior só mesmo o discurso de Rui Rio. O Pedro Correia já aqui disse o essencial sobre o assunto.

 

3. Mais do que um mau resultado, o CDS pode ter iniciado o princípio do fim. A próxima liderança será determinante.

 

4. Dos pequenos partidos que entram o parlamento, o mais votado foi o Chega, ainda que por margem diminuta. É favor abrir os olhos. A culpa não é dos eleitores, frequentemente acusados de incultura quando partidos desta natureza chegam aos parlamentos (aliás, olhando para a votação por grau de escolaridade, o campeão junto daqueles que menos formação têm será o PS). Os eleitores têm sempre razões atendíveis e importa compreendê-las.

 

5. A Tunísia também foi às urnas ontem. Tem cerca de 11 milhões de habitantes e 7 milhões de eleitores. Portugal tem mais ou menos a mesma população e mais de 10 milhões de eleitores. Um destes países tem um Ministério para a modernização administrativa.


22 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 07.10.2019 às 11:07

Mas a Tunísia tem uma população muito mais jovem que Portugal.
Mas a Tunísia não tem tantos emigrantes como Portugal (ou então, tem-nos mas não lhes concede direito de voto).
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 11:23

Só duas questões :

Há mais 1 milhão e duzentos mil eleitores do que nas legislativas passadas.

Tendo em conta que nas anteriores legislativas o CDS conseguiu 18 deputados, e considerando a sabotagem do grupo parlamentar do PSD feita a Rui Rio(caso Silvano ;a prática era corrente, em todas as bancadas, há muito tempo) , o resultado não foi dramático (bem longe dos 21-23 % vaticinados).

Veja as contas do partido agora, com as herdadas por Rui Rio
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 12:51

Sim, Malheiro. Mas, ou Rui Rio transigia um pouco, ou acabava sozinho, não tirando de lá quem queria revolucionar/exterminar o PSD como partido moderado.

Imagem de perfil

De Diogo Noivo a 07.10.2019 às 13:19

Veja mapa do país por distrito. A derrota do PSD é insofismável.

Quanto às sondagens que situavam o PSD nos 20%: o dr. Rio só tem de lhes agradecer. Se as expectativas não estivessem pelas ruas da amargura ontem não tinha conseguido salvar a face (ainda que mal).
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 13:32

Diogo, em plena afirmação política, do novo líder partidário, é marcado um congresso extraordinário, agendado por Luís Montenegro :

Segundo Rangel:

Rio "Abrir uma crise política em pleno período eleitoral, a meio do mandato, sem haver nenhum acontecimento excepcional, sinceramente é algo que é inédito, e que não é bom nem é positivo, e do meu ponto de vista até surpreende porque deixa mal as pessoas que estão a fazer isso".

Houve toda uma sabotagem à liderança de Rio, como raramente vi no PSD. E única, porque nunca houve no PSD uma tentativa de revolucionar ideologicamente o partido (só talvez com Emídio Guerreiro) como a tentada por Passos Coelho e Zita Seabra (

Mesmo aquela "cena" do Silvano foi plantado por gente do Partido.

A partir de hoje Rui Rio deixará de ter desculpas
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 11:47

Grande resultado o do Rui Rio!! O PS nao teve a maioria absoluta depois de ter eposto o dinheiro...a questao dos passes...as condicoes economicas ....depois da tragedia das autarquicas, das europeias, afirmar que o resultado das legislativas do PSD e mau ...ridiculo!!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 11:59

Um dos grandes derrotados da noite foi o PS, senao conseguiu a maioria absoluta com as condicoes que teve...por mais que a classe jornalista queira negar...o grande vencedor da noite, o PSD!!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 12:05

Os portugueses gostam do PS mas não o amam, ficaram ali entre a friend zone e a amizade colorida, uma espécie de dei-te quase tudo.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 12:58

Quanta parte da derrota pode ser atribuída à PAF e a Passos, quando defendiam que não havia política alternativa aos cortes no Estado Social, reformas e salários? O PS, embora na prática tenha feito o mesmo, fê-lo de uma forma muito mais hábil que o PSD, de então. Empregou outro discurso, mudou de políticas, conseguindo os mesmos objectivos. Uma coisa é as pessoas sentirem - se mais desafogadas, outras estarem mais desafogadas. E o PS conseguiu que as pessoas se sentissem "melhor" , não o estando. E o eleitorado ainda não se esqueceu das jeremiadas de Passos e sus muchachos. Rio teve de combater, também, por isso. Agora é dar-lhe tempo no Parlamento.
Imagem de perfil

De Diogo Noivo a 07.10.2019 às 13:15

Já cá faltava o "a culpa é do Passos". Isto é como a herança do colonialismo: passam os anos (as décadas e os séculos), mas a culpa dos males presentes é sempre do antigo colonizador.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 14:35

O PS tem os jornais e jornalistas. O PSD não tem.
E por isso a Esquerda pode ameçar e se necessário fazer violência política e Direita não.

A construção da "realidade" é feita assim. Se o Governo Costa fosse o Passos a fazer as mesmas políticas teríamos as "Comissões de Utentes" a protestar por tudo - os jornalistas nunca estão interessados em quem fabrica as comissões de utentes - Os jornalistas escolheriam os melhores angulos para ainda reforçar a aparência de ainda maior participação. Como fizeram com Passos no governo, gostavam muito de colocar as cameras em close ups, e de baixo para cima, por exemplo. Tudo tácticas de manipulação.
O Governo teria caído com os incêndios após manifestações de dezenas de milhares de pessoas no Terreiro do Passo , bloqueios de estradas e autoestradas...


lucklucky
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 15:24

Quando A. Costa chamar a Tróica -dois anitos ?- só espero que Rui Rio não caia no erro masoquista de Passos Coelho.
Deixe o PS ficar a fazer os cortes nos vencimentos, reformas e regalias dos funcionários públicos, o eleitorado do PS e que a comunicação social afecta ao PS diz ter sido uma iniciativa atribuível a Passos Coelho. Como se este além de masoquista também fosse sádico.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 17:59

O PS cairá de podre. Imagine o que não se ficará a saber em mais 4 anos... Está aí a Operação Marquês, Tancos... A recessão alemã...o eleitorado português é míope. Só vê o mundo da porta de casa. Interessante constatar que quanto menos escolaridade mais eram os votantes no PS
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 19:05

É de certo o que nos espera...

WW
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 13:07

O Diogo Noivo deveria escrever um post era sobre a Espanha e o Ciudadanos que é mais a sua praia mas até agora ainda não conseguiu ...
Temos de acabar com o sistema parlamentar afinal o PS teve maioria absoluta e esquerda controla 2/3 do parlamento, também nada mais era de esperar após a enorme distribuição de prebendas aos pobres.
Epá metam a viola no saco e entreguem o vosso cartão de militante, deixem-se de tacticismos e assumam-se ...

WW

Imagem de perfil

De Diogo Noivo a 07.10.2019 às 13:14

Como quase sempre, ao lado, WW.

Já escrevi sobre o Ciudadanos aqui: https://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/atraccao-pelo-abismo-pub-11086279. Aliás, não é a primeira vez que o WW me manda escrever sobre Espanha depois de eu o ter feito. Evidentemente, ninguém o obriga a ler o que eu escrevo (mais faltava), mas não exija o que já está tratado.

Igualmente ao lado a referência a cartão de militante. Não sou nem nunca fui militante de qualquer partido político.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 17:31

Tem razão ,após 4 meses lá botou um texto, mas como não estava completo e não assinante do jornal em causa decidi passar ao lado, não comento textos truncados e tenho pouca paciência com afirmações retiradas do contexto...
Bom, bom era no tempo do diário económico e do jornal de negócios duas verdadeiras referências da informação económica que eram tão boas mas tão boas e sobretudo sérias que ainda hoje se publicam e têm cada vez mais leitores que querem estar informados sobre as brilhantes medidas de gestão dos melhores CEO de Portugal.

WW
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 16:35

Creio haver pouquíssimo a acrescentar ao comentário do Lucklucky...


JSP
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 07.10.2019 às 19:44

Isto é como o futebol. Que o PSD não joga nada, é verdade. Mas não é mentira que o campo estivesse inclinado.
Perfil Facebook

De Vera Antunes a 09.10.2019 às 19:31

Na falta de possibilidade de contacto via email dado que a conta email da página parece ter sido suspensa por inatividade, vejo-me obrigada a utilizar este meio para informar que tanto a Tunísia como Portugal têm Ministério para a Modernização Administrativa

Tunísia - http://fr.tunisie.gov.tn/membre-de-gouvernement/127/3-morjane.htm

Portugal - https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/area-de-governo/presidencia-e-modernizacao-administrativa/ministro
Imagem de perfil

De Diogo Noivo a 10.10.2019 às 12:00

Cara Vera,
Tem razão. Ponto final. Noto – e creio que a Vera também notará – alguns pontos que ficaram ausentes do seu comentário. Primeiro, Portugal tem Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa e a Tunísia um Ministro da Função Pública, da Modernização Administrativa e das Políticas Públicas. É bom de ver, sobretudo conhecendo minimamente a realidade política tunisina, que o ministro de Túnis tem uma pasta pesada que vai muito além da modernização – já da sua congénere portuguesa não podemos dizer o mesmo.
Segundo, a Tunísia passou muito recentemente por um intenso e turbulento processo político, cujas consequências ainda ecoam pela região. E embora esteja a fazer uma transição democrática com um sucesso apreciável, são vários e complexos os desafios que enfrenta. Ademais, convenhamos que em Túnis a modernização administrativa é importante, mas na lista de prioridades há outras mais prementes.
Terceiro, as diferenças entre os pontos de partida. Aqui escuso-me a grandes explicações, pois parece-me evidente que Portugal tem melhores condições para ter cadernos em ordem.
Em suma, havendo ‘de jure’ ministros para a modernização administrativa dos dois lados do mediterrâneo, creio não ser abusivo que ‘de facto’ só existe aqui. Ainda assim, a Tunísia mostra-nos como se faz.
PS - Não se sinta obrigada a nada; apareça quando quiser.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D