Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Nota mental

por Rui Rocha, em 09.02.16

Parecendo que não, pouparíamos muito tempo e consumições se aceitássemos duas consequências inquestionáveis de factos meteorológicos: a) a estrada da Torre encerra sempre que neva na Serra da Estrela pelo que não vale a pena ir ver a neve quando neva; b) em Fevereiro, não vale a pena organizar Carnaval à "moda" do Rio de Janeiro a norte de Santarém.


4 comentários

Sem imagem de perfil

De sampy a 09.02.2016 às 18:51

Em relação à alínea b):
Não vale a pena? Claro que vale! Com aqueles ajustes directos (ver Blasfémias), para o ano, até a Câmara de Santa Comba dos Esquimós vai ter carnaval! Desde que os cheques não se molhem, o sambinha vai dar para o ano inteiro.
Mas, se calhar, não estamos a falar dos mesmos foliões...
Sem imagem de perfil

De jj.amarante a 09.02.2016 às 20:05

Ora até que enfim, duas observações muito judiciosas!
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 10.02.2016 às 05:25

Sempre achei absolutamente ridículo o Carnaval à brasileira em Portugal, seja a norte ou a sul de Santarém. No Brasil é Verão nesta altura e as pessoas desfilam com 40º de temperatura. Em Portugal Fevereiro é o mês mais frio do ano e habitualmente gela-se. Pôr raparigas a desfilar em biquini a tiritar de frio é das coisas mais patéticas de que este país alguma vez se lembrou. Façamos o nosso próprio Carnaval e não o dos outros.
Sem imagem de perfil

De Costa a 10.02.2016 às 11:58

É um fascínio, uma submissão, acéfalo e imparável. No vocabulário, já muito foi por cá absorvido; não são só "americanices" aquilo que entre nós tão facilmente vinga. Na ortografia é o que se sabe, sendo que, parece, afinal nem os brasileiros querem o que tão pressurosamente aceitámos e elaboradamente teorizámos, em nome de uma unidade inútil e impossível, desfigurando a nossa língua (parece que querem, alguns pelo menos, uma ainda mais radical vitória da estupidez).

E a verdade é que a culpa não é deles, Brasil e brasileiros. Se deste lado tudo é aceite e ansiado, em nome de um "português com açúcar", onde achamos que tudo muito natural e legitimamente cabe. E do calor tropical...

Costa

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D