Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não

por Patrícia Reis, em 16.08.16

Hoje aprendi que consigo dizer que não. Foi um acontecimento tardio mas muito desejado. Parece que a minha vida mudou. À conta de uma palavra tão pequena. Há esperança.


10 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 16.08.2016 às 20:11

Não faço ideia do que falas mas apoio-te seja no que for.
Sem imagem de perfil

De Costa a 16.08.2016 às 22:39

É preciso, às vezes.

Mesmo que a vida, no seu cruel equilíbrio, não nos dispense do ocasional sapo que se engole, da hipocrisia estritamente inevitável e que a mais fria razão impõe. Desde que nunca nos esqueçamos - e cuidemos de o tornar educadamente claro, por entre as cortesias de estilo que a praxe imponha -, que sabemos que é hipocrisia.

Mas é imperativo: é o preço de nos encararmos no espelho sem vergonha.

Muito que (nos) doa.

Costa
Sem imagem de perfil

De am a 16.08.2016 às 23:47

Mil desculpas pela brincadeira :

Porque eu não insisti!


Felicidades pessoais e profissionais.



Imagem de perfil

De José António Abreu a 17.08.2016 às 08:23

Ainda bem. Mas não passes ao extremo oposto. Dizer sempre "sim" é pedir que se aproveitem de nós, dizer sempre "não" é fugir a viver.

She hated saying yes. She was of those people for whom yes is always an admission of guilt or failure. No was power.
Jeanette Winterson, Lighthousekeeping (lançado há uns anos em Portugal com o título A Menina do Farol).
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 17.08.2016 às 09:11

E quando uma mulher diz "não", isso significa "não" mesmo. Ou, pelo menos, assim afirmam as feministas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.08.2016 às 15:10

Dizem e sabem que mentem.
Sem imagem de perfil

De Maria João a 20.08.2016 às 17:24

As feministas sabem que isso não é bem assim.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 17.08.2016 às 17:29

Não é a palavra da Liberdade.

Sim é a palavra da Política.
Imagem de perfil

De Helena Sacadura Cabral a 18.08.2016 às 22:54

Minha querida
Ora aí está uma palavra que, para ter sentido, se aprende muito tarde.
Ainda foste a tempo. Eu aprendia-a com a mesma idade. Fez-me muito bem!
Sem imagem de perfil

De António Lopes a 20.08.2016 às 19:14

Fez bem. Mas dantes dizia sempre que sim?

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D