Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Muros

por Maria Dulce Fernandes, em 05.07.19

BhRqhuiCIAEqkAD.jpg

Muros são sempre limitações, seja quais forem os objectivos a que se propôs o seu construtor. Muros servem para delimitar, para fechar, para prender.

Seja de fora para dentro, como a Grande Muralha da China, a Muralha de Adriano ou a delimitação fronteiriça EUA-México, cujo propósito foi (e ainda é ) manter os invasores e ilegais afastados, ou de dentro para fora, como o Muro de Berlin ou a Safety Wall (irónico o nome...) na Cisjordânia, fortificações que isolam países inteiros e que circunscrevem o espaço e a vida das pessoas que neles habitam.

Depois há os muros das prisões, tantos e tão longos, que postos em linha dariam a volta ao globo terrestre.
O ser humano é o único animal que encarcera outros animais de diferentes espécies; encarcera também o seu semelhante, o bípede homo sapiens. A questão deontológica da aplicação da justiça dos homens nunca há-de ser pacífica nem conforme em igualdade, o que não significa que seja errada.

Deixei para o fim os outros muros, aqueles mais altos, mais fortes,  horrendos e intransponíveis, que são os muros psicológicos da intolerância.

Em pleno século XXI, igualdade de  cor, credo, raça e género continuam sem o reconhecimento que tanto criacionistas como evolucionistas lhes conferiram.

São séculos de segregacionismo, preconceito de género, xenofobia, homofobia, intolerância religiosa, em suma e numa só palavra ignorância, obscena e simples.

A história dos homens tem milhões de páginas que descrevem os horrores, a indignidade,  as atrocidades a que os seres humanos sujeitaram os seus iguais, em nome da pureza da raça, da verdadeira profissão de fé, da ginecofobia machista ou simplesmente da diferença.

A palavra Tolerância: Tolerância para mim é um exercício constante, para que eu possa ser uma pessoa melhor no trato com o meu semelhante,  todos os homens e mulheres de espírito aberto e vontade férrea. Se cada um de nós é um grão de areia no espaço infinito do universo, muitos grão de areia poderão formar o areal por onde poderemos correr em liberdade impolutos de corpo e espírito aos olhos de um  mundo que se quer renovar.

Somos  prisioneiros do preconceito que se manifesta diariamente em tantos aspectos das vidas de todos nós e, mesmo sem nos apercebermos, procuramos incessantemente abrir a gaiola e sair em liberdade, porque a felicidade de todos é a soma da felicidade de cada um.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


27 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.06.2019 às 02:06

"Safety Wall (irónico o nome...) na Cisjordânia."

Típico resultado do jornalismo Marxista. Que tal ver a lista de mortos em atentados terroristas antes e depois?


Esqueceu-se de Ceuta, esqueceu-se ainda de todos os muros que Portugal tem à volta para começar o Oceano Atlântico e a Espanha.

luclucky
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 05.07.2019 às 01:18

Não deixa de ser uma limitação imposta, luclucky
Imagem de perfil

De Corvo a 05.07.2019 às 00:33

Em toda a história da humanidade, dos primórdios à actualidade a real força que sempre o homem motivou foi respeito e admiração.
Por essa realização objectiva e única se submeteram nações, se aniquilaram civilizações, se anexou território, se escravizaram povos, se roubou e matou indiscriminadamente.
Não seria nada de mais, todos os animais na natureza se impõem pela força, não fosse que nenhum deles humilha e submete a sua própria espécie.

Quem és tu? Estranha criatura,
que semeias tamanha devastação.
Serás tu, porventura,
o Anjo da aniquilação?

Dobra o teu orgulho meu filho,
por cima de ti está Ela.
Nunca terminarás teu trilho.
A mesma foice pelos outros te nivela.
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 05.07.2019 às 01:20

O animal humano é de longe o mais perigoso de todos, Corvo.
Sem imagem de perfil

De a 05.07.2019 às 00:52

Qual dos dois viaja na máquina do tempo?!
Maria Dulce Fernandes? luclucky?
:)
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 05.07.2019 às 01:15



A publicação "encalhou" ainda não percebi porquê. Entrou e imediatamente saiu de cena. Mas tinha um comentário que não apaguei . Agora que a publicação "reapareceu" aprovei o comentário que estava congelado no tempo, Té.
Sem imagem de perfil

De Vento a 05.07.2019 às 12:45

Eu acompanho-a no aspecto da tolerância, Dulce. As pessoas têm direito a ser preconceituosas. Deixá-las em paz, e a mim também, desde que não pisem os calos umas às outras. Aqui também sou tolerante: pois também existe o direito a resolver a coisa à estalada.
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 05.07.2019 às 13:01

Convenhamos que há muita gente que bem à estalada.
E realmente todos temos o direito de pensar o que quisermos e como quisermos desde que não prejudique outrém. Normalmente pessoas intolerantes e preconcituosas são tóxicas demais.
Sem imagem de perfil

De sampy a 05.07.2019 às 14:37

A parede da minha casa é um muro.
A placenta é um muro, bem como o útero.
O "não" de uma mulher a um homem é um muro.
Indignidades?

Na sociedade dos homens, nenhum muro há que seja demolido; são apenas mudados de sítio.
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 05.07.2019 às 17:14

Pois é Sampy, há muros e muros.
Uns unem e protegem, como o de casa ou a parede do útero, outros separam física e moralmente, outros são deontológicos.
Os da tolerância e do preconceito afiguram-se intransponíveis e tóxicos.
Sem imagem de perfil

De sampy a 05.07.2019 às 21:51

Os muros, como as fronteiras, unem e separam ao mesmo tempo. A deontologia depende apenas da perspectiva.

O preconceito é essencial à vida humana. Até deixar de o poder ser; mas só aí.

Tolerância é ouvir o galo da vizinha a cantar as 4:00 da manhã. E às 4:01. E às 4:02...
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 05.07.2019 às 22:11

É um ponto de vista, sampy, se bem que me custe a entender a essencialidade do preconceito e qual é a sua necessidade limite no tempo e /ou no espaço até poder deixar de ser imprescindível.
Ouvir um galo cantar uma vez, é engraçado. Duas, tolera-se bem. Três...
A intolerância pouco terá a ver com galináceos .
Imagem de perfil

De Corvo a 06.07.2019 às 03:36

Verdade profunda!
"Os muros, como as fronteiras, unem e separam ao mesmo tempo. A deontologia depende apenas da perspectiva."
Da perspectiva, exactamente!
A diferença entre o homem da lei e o criminoso, depende de que lado se encontra das grades.
Tudo uma questão de perspectiva.
Sem imagem de perfil

De O sátiro a 06.07.2019 às 18:53

A hipocrisia do que se escreve sobre muros nao tem limites.

Só com Donald TRUMP surgiu essa indignação decrocodilos.
Os primeiros mil km do muro USA-'MÉXICO foram mandados construir por bill CLINTON em 1992...fez um discurso no congresso pleno de racismo aplaudido com frenesim por Hilary..
Está no YouTube e no site do congresso..
Na época os intelectualoides nao se indignaram. Os intelectualoides atuais tb nao se indignam com o racismo dos Clinton...
A Turquia construiu vários muros....na invasão de Chipre para tratar os ortodoxos cipriotas como animais...com a Síria para massacrar os curdos

Em todo o mundo ISLÂMICO há um muro muito mais grave entre os direitos do homem e da mulher....

Mas só trump provoca indignação...
E como explicar os milhares que caminham kilometros porque querem viver no país governado pelo homem mais caluniado do mundo ? São masoquistas ? porque nao vao viver para o socialismo da venezuela, pais riquíssimo em petroleo ?
Ainda mais curioso...quem enxovalha trump acha que ele deve abrir as fronteiras para os migrantes sofreram com o seu governo ! ! !

Toda esta conversa de muros , tal como é explorada, soa a hipocrisia muito fina.
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 06.07.2019 às 19:07

Como Trump não foi minimamente aflorado no meu texto, aceito a opinião em apologia ao presidente americano como sua Sátiro, e claro está tem todo o direito a ela com toda a controvérsia que possa acarretar.
Sem imagem de perfil

De O sátiro a 07.07.2019 às 03:40

Escreveu sobre o muro EUA-MÉXICO
dizer que trump nao foi minimamente aflorado nao parece serio.

A pouco e pouco, apesar da censura dos media, os outros muros bem piores vão sendo denunciados para vitória da civilização
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 07.07.2019 às 08:18

Todos os muros físicos que refiro são exemplo disso mesmo, de muros físicos.
A chamar para aqui o Trump, poderia referir a sua ( dele, claro ) intolerância à verdade, com as fake news o os alternative facts, mas nem isso.
Sem imagem de perfil

De O sátiro a 07.07.2019 às 08:49

Creio que nao está bem informada.
FAKE NEWS há muitíssimas sobre o TRUMP.
Basta ver a história da CNN nos últimos 2 anos, os editores que se demitiram por inventar histórias anti trump, a queda vertiginosa no ranking das audiências...e tb os boicotes a outras TVs por FAKE anti trump , caso da ESPN...

Ou como membros do congresso tiveram que engolir sapos das invenções anti trump....sendo o caso mais notório Adam Schiff....

Mas o meu objetivo era denunciar a tentativa tresloucada de esconder "muros" que são atitudes criminosas....
Há muitos mais além dos que enunciei...como o genocídio do POVO do Tibete pelos assassinos que vivem atrás dos paredões da cidade proibida em Tianamen....
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 07.07.2019 às 11:39

A informação, boa ou má, depende do ponto de vista.
Posso dizer-lhe que não concordo consigo em muito do que refere, mas é apenas o meu ponto de vista, e sob este meu ponto de vista podia apontar-lhe a parede que mura a sua percepção da realidade, but then again, é a sua realidade.
Sem imagem de perfil

De Vitór Pereira a 06.07.2019 às 21:19

A senhora vive numa casa? Com muros? Gosta da ordem que os muros lhe trazem? Porque não viver na Amazônia sem muros? Da muito trabalho não é? É mais fácil fazer textos fofinhos sobre os muros...
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 06.07.2019 às 21:42

E mais fácil ainda é ler enviesado e criticar.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 06.07.2019 às 21:28

"numa só palavra ignorância, obscena e simples."

Valeu a pena ler este artigo para ver escrita esta frase.
Sem imagem de perfil

De s o s a 07.07.2019 às 00:22

é até bonito. O Post.

Podia dizer que a apologia da liberdade é permanentemente pertinente, necessar
ia.
E podia defender a educaçao para a tolerancia. A tolerancia como intençao, e praticada.
E condenar os muros desumanos, mesmo criminosos.

Nao será a liberdade um muro invisivel

Afinal, o que é a tolerancia ?
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 07.07.2019 às 08:13

Poergunta muitíssimo pertinente para uma criança de 6 anos, s o s.
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 07.07.2019 às 12:49

Será justo dizer que se deve marcar uma linha que separe tolerância de intolerância? Será que se deve defender o muro que as separa?
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 07.07.2019 às 12:59

Marcar uma delimitação é de algum modo edificar um muro. Quem não consegue distinguir bem do mal também não consegue funcionar em sociedade. O primeiro passo para entender a tolerância é semos tolerantes para connosco, conhecer-nos e às nossa falhas e predicados.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D