Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Já que, por inexistência de alternativa convincente, promete rever a questão das portagens na Via do Infante, permita-me que lhe pergunte, certo de que tanto o seu conhecimento como a sua experiência extravasarão em muito as ruas de Lisboa e as estradas do Algarve (ou talvez "Allgarve", como pretendia um seu colega): Conhece a alternativa à A25? E à A28? E à A29?

Muito obrigado. Cumprimentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 10.07.2015 às 21:19

Tem razão, as portagens na A28 e na A29 foram medidas pensadas pelo tal Campos, do Governo do Sócrates, que deveriam envergonhar quem teve ou tem responsabilidades nesta matéria, tanto por terem sido implementados, como pelo processo escolhido para cobrança das portagens.
O actual presidente das Estradas de Portugal, António Ramalho, é um aldrabão - anunciou há muito tempo que tinha já desenvolvido um sistema razoável para cobrança de portagens nas ex-SCUT, e que já estavam a ser feitos testes, anunciando a sua implementação para breve e até agora nada. E nada está previsto para os tempos mais próximos. Uma desgraça.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 11.07.2015 às 08:48

Em parte por convicção (genericamente), em parte por resignação (neste caso) até sou favorável ao conceito de utilizador-pagador. Mas então que ele mesmo seja genérico e não em função de convicções ou preferências. Quanto ao método de cobrança, completamente de acordo. Mas é o que temos.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 11.07.2015 às 14:39

Eu também aceito o princípio do utilizador/pagador, mas aplicado com critérios entendíveis, pois penso que o preço das portagens deve ter um valor de acordo com o custo da infraestrutura e os benefícios que proporciona, o que não é o caso das ex-SCUT, vias com menos segurança do que as verdadeiras auto-estradas e com troços já pagos e repagos (antigas IP), como é o caso da A29 e da A29, cujas vias alternativas estão muito sobrecarregadas, com os custos de manutenção a cargo de todos os contribuintes e não somente a cargo dos seus utilizadores que, na sua maioria, apenas por ali circulam por que não pagam portagens.
Enfim, uma vergonha herdada do Sócrates, que tarda em ser ultrapassada.
Sem imagem de perfil

De Marco a 10.07.2015 às 21:47

Como transmontano (adoptado), venho por este meio requerer a inclusão da A24 e da A4 (incluíndo o que ainda está a ser concluído - túnel do Marão) nessa lista.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 11.07.2015 às 08:57

Ora, subir e descer o Marão é um trajecto tão agradável. Repousante e com excelentes vistas no Verão, cheio de suspense e com o encanto romântico da chuva e do nevoeiro no Inverno...

Tem razão, a A24 também não tem boas alternativas. A diferença em relação às que mencionei (e à Via do Infante) é a densidade de tráfego, que tornaria hoje quase impossível utilizar as alternativas (quando existentes), já hoje sobrecarregadas.
Sem imagem de perfil

De Costa, resolves? a 10.07.2015 às 22:43

Já agora, também se ouviu falar de ene estudos alternativos ao actual sistema dos pórticos, cujo, ao que parece, sai caríssimo, e, quanto a resultados ou conclusões, até hoje, nicles.

E suponhamos, por exemplo, que eu raramente percorro ex-SCUTS, me habituei a pagar as portagens das AE com o cartão MB, vou passar umas semanas no estrangeiro e saio do país por uma dessas ex-SCUTS: o único remédio que tenho é pedir a alguém que esteja em Portugal se desloque por mim aos CTT ou a uma pay-shop e pague a minha portagem. Caso contrário, atacará uma das multas loucas. Isto que sentido fará - ou desconheço algo que tenha surgido?
Sem imagem de perfil

De (adenda) a 10.07.2015 às 23:04

Acabei por não falar dos problemas dos carros de matrícula estrangeira (de emigrantes e de turistas), que não consta tenham sido resolvidos.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 11.07.2015 às 07:53

É isso, tudo continua na mesma. O Dr. Ramalho disse que já tinham descoberto uma nova forma de cobrar portagens que, segundo ele, era muito melhor: mais eficaz, com custos administrativos mais baixos e um sistema de pagamento muito mais cómodo - uma maravilha, a perspectivar uma redução ou a eliminação de algumas portagens. Mas, até agora, só paleio.
Imagem de perfil

De José António Abreu a 11.07.2015 às 08:58

O importante é dar esperança às pessoas... :)

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D