Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mascarados na rua

por jpt, em 26.10.20

28778314_770x433_acf_cropped.jpg

"Diz que" teremos de andar mascarados na rua. Se a defesa contra a pandemia a isso apela não serei eu a opor-me. E nem sequer me questiono como é que este tipo não tem a dignidade de se demitir, por "razões pessoais" ou "reforma", seria pedir-lhe demasiado face ao que é. O que me surpreende é que nenhum dos dele lhe diga para ir saindo. Septuagenário vácuo, apagável. Nulo.


13 comentários

Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 26.10.2020 às 07:50

Boa proposta para ir a referendo, acaber com a putrefacção.
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 26.10.2020 às 09:01

Era suposto ter escrito acabar, claro, mas "acaber" também serve, porque se virmos bem, a caber cá, já não cabe, é por demais disforme.
Imagem de perfil

De jpt a 26.10.2020 às 22:06

o problema é que ainda cabe
Imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 26.10.2020 às 22:14

Pode ser que num futuro próximo deixe de ter cabidela, jpt.
Imagem de perfil

De jpt a 26.10.2020 às 22:45

Oxalá
Sem imagem de perfil

De Vento a 26.10.2020 às 08:18

Ferro não é um alienígena, Ele é a tradição. Os portugueses e portuguesas só não produzem e não crescem porque são vaidosos e manhosos.
Só quando emigram é que perdem os tiques, por complexo.
Sem imagem de perfil

De António a 26.10.2020 às 08:36

Septuagenário vácuo, apagável, nulo.
E agora também de máscara.
Eu não me importo por aí além de pôr a máscara, onde e quando faz sentido. A minha tira-se com facilidade.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.10.2020 às 08:50

... e depois fazia o quê? Vinha-me limpar também a casa de banho? Já cá tenho tanta gente "formada" a sujeitar-se a isso, coitados! Portugal está mesmo nas «gáspias...»
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 26.10.2020 às 10:00

Faz sentido.
Ir para o 25 de Abril mascarados??
Já o 31 de Outubro, é tradição usar máscaras.
Sem imagem de perfil

De O Inconveniente a 26.10.2020 às 12:41

Depois dos exemplos a que temos assistido nos últimos dias, proponho acabar com a própria DGS.
Sempre pensei que a DGS era uma entidade pública, isenta de pressões e com autonomia para trabalhar na área para que foi criada.
O que se tem passado, só demonstra que a DGS não tem autoridade nenhuma.
A quantidade de decisões tendenciosas e que apenas servem para seguir a bitola do governo são por demais evidentes.
Determinam soluções para diminuir o contágio, mas quando o patrão lhes dá o puxão de orelhas, lá vem a DGS com a Sra Ministra proclamar excepções, com a desculpa esfarrapada de que este ou aquele evento cumpre com os requisitos. Mas como é possível ninguém se revoltar com isto? Como é que é possível um cidadão de Felgueiras não poder festejar um aniversário com 6 pessoas, mas o adepto da F1 poder juntar-se em manada no autódromo de Portimão? Como é possível o comerciante de Paços de Ferreira não poder manter o seu estabelecimento aberto a partir das 20h, mas o de Portimão poder vender cachorros e cervejas até às 4 da manhã?
Esta descredibilização da DGS é revoltante. Uma entidade que deveria ser independente, não é mais que um pau mandado do governo.
Interrogo qual o tacho que Graça Freitas irá ocupar, quando de lá sair. Uma excelente aluna como ela, deverá ter um futuro brilhante e com regalias excepcionais.
Deixem as decisões técnicas para os técnicos. Não permitam que os políticos mandem mais que os profissionais que de facto percebem da coisa.
E assim talvez seja possível um melhor controlo da pandemia.
De facto o PS é o DDT. Don't fuck with them.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.10.2020 às 18:31

De facto, só assim de repente lembro-me de Centeno no banco de portugal, mourato nunes na proteção civil e aquele que foi diretor da psp, que até lhe inventaram um cargo na embaixada de paris, se não estou em erro e que pelos vistos até foi uma nomeação ilegal.
Mas se formos aos Açores até assusta, parece uma empresa familiar.

AL
Sem imagem de perfil

De Carlos Pimentel a 26.10.2020 às 16:05

Convém recordar ao "autor" desta vacuidade, digna de todos os epítitetos dirigidos às assim designadas "redes sociais", que, ao tempo da cerimónia, a qual, se recordo bem, obedeceu a critérios rígidos de distanciamento social, a própria Organização Mundial de Saúde não considerava o uso de máscara recomendável, vá-se lá saber porquê Porém, sabia-se e continua a saber-se o de sempre: fazer chicana demagógica aposteriori é fácil, enfim, muito fácil e outrotanto desprezível.
Imagem de perfil

De jpt a 26.10.2020 às 22:19

Ó pimentel, deixe-se de coisas, se não gosta das "assim designadas "redes sociais" não as frequente. Mas como aqui vem, às tais "designadas redes sociais", aprenda onde está, antes de botar comentários com esta sua cagança. Isto é um blog, uma conversa continuada. E já que tem prosápias de conhecimento histórico, de ainda se lembrar de Abril passado, saiba que aqui este "autor" (como você, ó pimentel, pacoviamente "aspeia") já nesse Abril zurziu a patetice - e nisso aqui não estive só, e como tal não se trata de um "aposteriori" como você erra, de modo ignaro - de realizar naqueles modos uma celebração, descurando a dimensão simbólica, e como tal política, das atitudes naquele período. Bem como foi criticada a disparatada frase em que se recusava a "ir mascarado para o 25 de Abril". Como também foi criticada a patetice exo-ferro rodrigues de léria da "sensação de falsa segurança" dada pelas máscaras (e pelos testes, convém relembrar), bem como a tibieza da OMS. Não consegue perceber, acompanhar tudo isso? É normal, mas olhe, ó pimentel, que este sistema das "assim designadas redes sociais" até lhe oferece um serviço para consultar antes de escrever patetices: as "categorias" (comummente ditas "taggs") sob os postais, através das quais você pode consultar o que foi dito sobre determinado assunto em textos prévios (eu explico ainda mais, para você chegar lá, consulte termos como "ferro rodrigues" ou "covid-19"). Ou seja, se quer vir perorar às "redes sociais" saiba mexer-se nelas antes de se armar ao pingarelho. Ou seja, vá chamar demagogo aos seus outrotantos pimentéis.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D