Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Março de 2017: os meus votos

por Pedro Correia, em 03.04.17

ng1874787[1].jpg

 

Figura nacional do mês

Após longa expectativa, e na sequência de várias recusas entretanto noticiadas (Santana Lopes, Morais Sarmento, José Eduardo Martins, Carlos Barbosa, José Eduardo Moniz, Teresa Morais, Sofia Galvão), o PSD escolheu enfim a vice-presidente social-democrata Teresa Leal Coelho para candidata autárquica em Lisboa. Em 2013, esta deputada já figurara como n.º 2 da lista liderada por Fernando Seara, que obteve o pior resultado de sempre do partido na capital.

 

Mark+Rutte+5FgIK3cWzBgm[1].jpg

 

Figura internacional do mês

O primeiro-ministro Mark Rutte, um conservador moderado, no poder desde 2010, venceu as legislativas de 15 de Março na Holanda, travando o passo à direita radical, encabeçada por Geert Wilders. Mesmo tendo perdido oito lugares no Parlamento, o Partido Popular de Rutte manteve-se como força mais votada, com 21,3% (mais 8,2% que o partido de Wilders). Foi uma derrota das teses xenófobas que provocaram muito ruído mediático durante a campanha.

 

1085685[1].jpg

 

Facto nacional do mês

Há muito adiada, a venda do Novo Banco foi enfim anunciada pelo Governo no último dia de Março. Um negócio difícil de justificar numa instituição que tinha um valor contabilístico superior a 5 mil milhões de euros em 2014. O fundo norte-americano Lone Star promete injectar mil milhões, assumindo 75% do capital do banco. Os restantes 25% ficam na posse do Fundo de Resolução, sem intervenção na gestão directa mas pronto a assumir eventuais perdas do NB.

 

nintchdbpict000310781356[1].jpg

 

Facto internacional do mês

A 22 de Março, o terror chegou ao centro de Londres: um carro descontrolado conduzido por um "lobo solitário" com ligações ao Daesh espalhou o pânico junto ao Parlamento britânico, na ponte de Westminster. Um acto suicida que levou à suspensão dos trabalhos parlamentares e à evacuação da primeira-ministra. Na rua, um rasto sangrento: quatro mortos (além do autor dos atropelamentos) e 40 feridos, de várias nacionalidades, incluindo um português.

 

img_403x266$2017_03_05_08_52_39_605686[1].jpg

 

 Frase nacional do mês 

«Bardamerda para todos aqueles que não são do Sporting!» Passavam das duas da madrugada de 5 de Março. Bruno de Carvalho acabara de ser eleito, com 86%  dos votos, na mais concorrida eleição de sempre em Alvalade. Terá sido pelo adiantado da hora, pelo cansaço, pela chuva que caía em força? O facto é que saiu-lhe esta frase no improvisado discurso de vitória. Inspirada num célebre desabafo do seu tio-avô, o antigo primeiro-ministro Pinheiro de Azevedo.

 

image[3].jpg

 

Frase internacional do mês 

«Não se pode gastar dinheiro em mulheres e álcool e depois pedir ajuda.» O presidente do Eurogrupo, o socialista holandês Jeroen Dijsselbloem, deixou muita gente estupefacta com esta frase, que suscitou reacções indignadas sobretudo no sul da Europa. O Governo português reagiu com  dureza e no Parlamento Europeu não faltaram vozes a exigir a demissão imediata de Dijsselbloem, um dos principais artífices da austeridade financeira na União Europeia.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 03.04.2017 às 14:41

um "lobo solitário" com ligações ao Daesh

Tanto quanto julgo saber, a polícia não tem quaisquer indicações de que o homem tivesse ligações ao Daesh.

Um negócio difícil de justificar

Não é nada difícil de explicar: o NB tinha que, por determinação da União Europeia, ser vendido ou então liquidado. Não é nada difícil de explicar que o governo tenha optado pela primeira alternativa.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 03.04.2017 às 17:23

Não admira que o Daesh tenha reivindicado o ataque - não pode ser desmentido e não perde nada com isso. Mas a polícia não tem qualquer indicação de que tal reivindicação corresponda à verdade.
Sem imagem de perfil

De V. a 03.04.2017 às 21:05

Mas digo-lhe eu: era muçulmano e odiava a Europa, os brancos e os católicos, por inveja, estupidez e a boçalidade natural de um mundo sub-desenvolvido. Nunca cá devia ter posto os pés. Ele, os que são como ele e os que defendem gente como ele.
Imagem de perfil

De João Pedro Pimenta a 03.04.2017 às 23:38

Tendo em conta que ele nasceu em Inglaterra, nunca lá "pôr os pés" era assim um bocado para o difícil. E também não devia odiar exclusivamente os católicos, senão teria agido num país maioritariamente católico.
Sem imagem de perfil

De V. a 04.04.2017 às 20:45

Nascer na Europa não faz de um africano ou de um árabe um europeu. Disse "católicos" mas queria obviamente dizer "cristão". Lapso meu, ok ok cortem-me lá um dedo da mão direita.

post scriptum*: sou canhoto

* ps2 será que os Acordistas e as meninas da SIC dizem "pós scritum"?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D