Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Marcha pelo clima

por jpt, em 15.03.19

031319_climateprotests_main.jpg

Em imensos países os estudantes saem hoje à rua, exigindo melhores e urgentes políticas de protecção ambiental. Em Novembro aqui deixei nota de uma primeira manifestação estudantil, em Bruxelas. Organizada por um pequeno grupo ecológico da Escola Europeia, e já reflectindo o exemplo da estudante sueca Greta Thunberg (com a qual este núcleo tem até algumas relações pessoais prévias), tornada símbolo de um movimento geracional contra a inconsciência produtivista da corporação etária no poder: pois ninguém das gerações adultas quer prescindir de nesga que seja dos seus "direitos adquiridos" ao consumo para assumir as medidas drásticas necessárias. As grandes empresas veiculam a ideia de que é preciso "reciclar" e aumentar os preços dos combustíveis, qual panaceia. Os (neo)comunistas dizem que não, que o necessário é controlar as grandes empresas. Ou seja, sobre isto apenas reflectem a "luta de classes". Nenhum tem razão, pois todos têm razão. É preciso prejudicar todos, para a todos beneficiar. É isso que os putos, tão mais esclarecidos e cultos do que as bestas adultas que ocupamos todos os tipos de poder, nos estão a dizer. Desde então, em constantes (semanais) manifestações, num movimento crescente em vários locais do mundo, em mais de 100 países (notícias indicam 123).

Nota: no postal que fiz há meses recebi um conjunto abjecto de comentários boçais, os imundos patetas negacionistas - epígonos do bloguismo "Blasfémias", tudo reduzindo à crença de que se a livre empresa é virtuosa e a intervenção estatal prejudicial então o aquecimento global é um mito (chinês, dizem agora os trumpianos) para minar o "ocidente". Não tenho qualquer paciência nem respeito por esse lixo humano. Poupem-se ao teclar, mal me assome esse mau hálito apagarei sem ler.

Autoria e outros dados (tags, etc)


43 comentários

Sem imagem de perfil

De Vento a 15.03.2019 às 14:20

Bem, os putos seguem à linha a doutrina que lhes oferecem, em tom de tabuada cantada. E em matéria da nova ecologia do ser também não faltam, quais testemunhas de um deus por descobrir, as catequeses proferidas de escola em escola pelos LGBTI.

Sabe-se que a queda do Império Romano teve como uma de suas principais causas as alterações climáticas, que originaram um surto migratório do Norte da Europa e também da Ásia.
No período pós II guerra mundial mais de 80 mil novos compostos químicos foram lançados no ambiente: em nome da eficiência, produtividade e bem-estar.
Sabe-se também das contínuas mudanças e alternância de temperaturas extremas ao longo da história; e sendo estas recorrentes, acredita-se que a natureza tem mecanismos próprios de reajustes, incluindo sobre o controlo populacional.

Sabendo-se que na realidade o clima está a mudar, o do pensamento, e sabendo-se que o problema não está no CO2 mas nas partículas nocivas que são lançadas para o ar, gostaria de saber o que é que isto tem que ver com as alterações climáticas.
Sobre as do comportamento já me encontro esclarecido, gostaria de saber sobre as outras. Vindas de maneira que não contenham em si uma espécie de neo-pelagianismo.

Concluindo, as catástrofes ocorrem na medida que a concentração populacional e o edificado tomou conta, por exemplo, dos caminhos pelos quais as águas circulam. Estou em crer que o problema reside mais no ordenamento e no não dar espaço à natureza que propriamente as alterações apregoadas.
Imagem de perfil

De Pedro Vorph a 15.03.2019 às 16:30

"Bem, os putos seguem à linha a doutrina que lhes oferecem, em tom de tabuada cantada."

Se for a tabuada de merda da Biblia presumo que seja aceitável


"Sabe-se que a queda do Império Romano teve como uma de suas principais causas as alterações climáticas"

Ironia...assim é que é . Ou não?


"No período pós II guerra mundial mais de 80 mil novos compostos químicos foram lançados no ambiente: em nome da eficiência, produtividade e bem-estar".

Lançados no ambiente em nome do bem estar? Está a falar no quê? No vapor de água? No DDT, nos CFC?...no quê exatamente? Gases tóxicos em nome do bem estar? No passado com o grau de conhecimento poderão "entender-se" os erros que foram cometidos. No presente é absurdo persistirmos num modelo que cientificamente é insustentável. Em Agosto, do ano passado, esgotamos os recursos naturais passiveis de serem regenerados pelo sistema Terra. Todo o consumo posterior ultrapassou a capacidade de restabelecimento do equilibrio dos sistemas naturais terrestres.


https://www.google.com/amp/s/www.dn.pt/sociedade/interior/amp/esgotamos-hoje-o-orcamento-anual-dos-recursos-renovaveis-da-terra-5327999.html

"Sabendo-se que na realidade o clima está a mudar, o do pensamento, e sabendo-se que o problema não está no CO2"

Leu isso no Levitico ??

https://climate.nasa.gov/climate_resources/107/video-carbon-dioxide-concentration/


"e sendo estas recorrentes, acredita-se que a natureza tem mecanismos próprios de reajustes, incluindo sobre o controlo populacional."

O controlo populacional é óptimo para os outros, para os mais novos, que os velhos assim como assim já cá não ficam para ver o final da festa...os vindouros que se quilhem, não é vento?





Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.03.2019 às 17:21

Pedro Vorph, o que escreveu são pérolas a porcos... Aprecio e elogio a tentativa de abrir olhos ao De Vento, mas é um caso perdido. A solução é a morte, o mais depressa possível. Atenção que a morte é do mais natural que há...
Sem imagem de perfil

De Vento a 16.03.2019 às 10:52

Venha então a ressurreição para os mortos, que também é natural, e para os calhaus que também julgam que pensam:

https://www.youtube.com/watch?v=TCy_UOjEir0

https://www.youtube.com/watch?v=zR4kH5tpebY

https://www.youtube.com/watch?v=KBSH6rZxQ8k

https://www.youtube.com/watch?v=j1hg-koV1T0

Finalmente, deixo agora uma sessão no senado em torno desta temática:
https://www.youtube.com/watch?v=4LkMweOVOOI

Espero que estas pérolas, que não são para porcos, tenham o impacto necessário em todos aqueles que com seriedade e ciência se debruçam nesta temática.
Sem imagem de perfil

De Elvimonte a 15.03.2019 às 19:34

Vamos então aos factos.

1- 2000 anos de alterações climáticas com base em 18 proxys da temperatura
( http://www.drroyspencer.com/global-warming-background-articles/2000-years-of-global-temperatures/ )

2- Os oceanos constituem a maior fonte de CO2 atmosférico
(“Natural CO2 sources account for the majority of CO2 released into the atmosphere. Oceans provide the greatest annual amount of CO2 of any natural or anthropogenic source.”
https://www.netl.doe.gov/research/coal/carbon-storage/carbon-storage-faqs/what-are-the-primary-sources-of-co2 )

3- A solubilidade do CO2 na água diminui com o aumento da temperatura
(“À medida que o oceano foi aquecendo, tem vindo a expulsar oxigénio e dióxido de carbono”, explicou David Nicholson, um cientista da Woods Hole Oceanographic Institution, ao The New York Times. https://observador.pt/2018/11/03/os-oceanos-estao-a-aquecer-muito-mais-rapido-do-que-se-pensava/ )

4- A curva de concentração de CO2 atmosférico (valores médios mensais) apresenta um carácter sazonal com periodicidade bem definida, apresentando mínimos em Setembro/Outubro e máximos em Abril/Maio, aumentando genericamente quando o Sol, no seu movimento anual aparente, se encontra no hemisfério Sul.
( https://www.esrl.noaa.gov/gmd/ccgg/trends/index.html )

5- O aumento das temperaturas médias globais é um facto, existindo uma correlação entre temperatura e concentração atmosférica de CO2. Contudo, é a variação da temperatura que precede a variação da concentração de CO2 e não o contrário, como pode ver-se nestes gráficos, que mostram a média móvel de 12 meses das flutuações dos dados originais (valores médios mensais) resultantes de medições, em torno da respectiva média móvel de 60 meses ( temperaturas a verde, concentração de CO2 a vermelho):

http://www.woodfortrees.org/plot/esrl-co2/isolate:60/mean:12/scale:0.2/plot/hadsst3gl/isolate:60/mean:12/from:1958
(temperatura média da superfície dos oceanos)

http://www.woodfortrees.org/plot/esrl-co2/isolate:60/mean:12/scale:0.2/plot/rss/isolate:60/mean:12/from:1958
(temperatura média da baixa troposfera medida por satélite)

http://www.woodfortrees.org/plot/esrl-co2/isolate:60/mean:12/scale:0.2/plot/hadcrut3vgl/isolate:60/mean:12/from:1958
( temperatura média global)

As fontes destes dados podem ser consultadas no menu Credits da página de qualquer dos gráficos.

Será que os meninos e as meninas têm conhecimento dos factos aqui apresentados? Será q sabem q a atmosfera de Marte é constituída por 95% de CO2, sendo a sua temperatura média de -65 ºC? Duvido muito.
Imagem de perfil

De Pedro Vorph a 16.03.2019 às 10:29

Tenha lá paciência, mas confio mais nos dados da NASA, tal como confio mais na medicina, do que na homeopatia.

Falta-lhe aí um importante apontamento. Qual a razão do aumento da temperatura média global que diminui a solubilidade do CO2? Qual a razão do aumento da temperatura global demonstrar significância matemática com o aumento do consumo de combustiveis fósseis ?

Tal como acredito mais nos estudos publicados pela revista Science


Most climate scientists agree the main cause of the current global warming trend is human expansion of the "greenhouse effect"1 — warming that results when the atmosphere traps heat radiating from Earth toward space.

http://science.sciencemag.org/content/306/5702/1686.full

This graph, based on the comparison of atmospheric samples contained in ice cores and more recent direct measurements, provides evidence that atmospheric CO2 has increased since the Industrial Revolution. (Credit: Vostok ice core data/J.R. Petit et al.; NOAA Mauna Loa CO2 record.)

Se tiver a pachorra leia. Mas pode e deve acreditar no que quiser, até na teoria da Terra Plana...para mim é igual ao litro

https://climate.nasa.gov/evidence/
Sem imagem de perfil

De Vento a 16.03.2019 às 11:13

É mentira que os níveis de Co2 tenham aumentado na atmosfera depois da revolução industrial, isto é, eles existiram em outros períodos com níveis bastante elevados. Os dados em torno do aumento do CO2 são selectivos e não reproduzem a verdade. Tem ali em cima vídeos com vários cientistas a apontar outra perspectiva e que arrasam os estudos da nasa.

Portanto, regresso ao tema das partículas libertadas.

A medicina não é uma ciência exacta. E não é na medida em que existem doentes e não só a doença. A ciência, da forma como tem vindo a ser apresentada, só revela que não pode ser confiável.
Sem imagem de perfil

De Elvimonte a 16.03.2019 às 20:03

N sabe pq motivo a solubilidade do CO2 (e outros gases) na água diminui com o aumento da temperatura da solução, continua a ignorar q a concentração atmosférica de CO2 decresce de Abril/Maio até Setembro/Outubro, n deve ter presente o espectro de absorção do CO2 na banda do infravermelho e confia mais nos dados da NASA, pelo q tome lá mais uns factos vindos da própria NASA:

"Martian Atmosphere
(...)
Average temperature: ~210 K (-63 C)
(...)
Atmospheric composition (by volume):
Major : Carbon Dioxide (CO2) - 95.32% ; Nitrogen (N2) - 2.7%
(...)"

https://nssdc.gsfc.nasa.gov/planetary/factsheet/marsfact.html

É verdade. A atmosfera de Marte é praticamente apenas CO2 e, pasme-se, a temperatura média daquele planeta é de -63 ºC (menos sessenta e três graus centígrados).
Sem imagem de perfil

De Vento a 16.03.2019 às 10:58

Deixei ali em cima uns vídeos que oferecem uma imagem mais impactante a respeito dos gráficos e de outras matérias que aqui aborda. É importante olhar para as personalidades que apontam o estudo.

A histeria em torno desta matéria é exactamente da mesma natureza de outras tantas histerias que se propagam, como é o caso do género e dos géneros. Querem fazer ciência à medida das conveniências.
Sem imagem de perfil

De Vento a 15.03.2019 às 20:29

O que afirmei está afirmado. Para a si a Bíblia é merda, mas não deixa de lá ir.

Por outro lado, eu quero que você tome o que lhe der mais jeito. Eu não estou aqui para convencê-lo de absolutamente nada, é você com os seus ralis pseudocientíficos que pretende fazer prosélitos. Aliás não me estranharia que essa sua aversão à merda da Bíblia possa surgir pelo facto de você não ser o autor. Mas deixe-me dizer-lhe que n´ela é actor.

Eu percebo a razão do Levítico o incomodar tanto.

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.03.2019 às 16:48

A maior prova do poder manipulador dos grandes consórcios económico-políticos-mediáticos, que influenciam a políticas, as relações económicas e sociais - e que são quem ganha dinheiro com a venda de automóveis, os combustíveis para os mover, o planeamento urbano (ou a falta dele) tornando o uso de viaturas individuais uma necessidade, os que incentivam ao consumo desenfreado para aumentarem o lucro - é o aparecimento recorrente de imbecis a negar as alterações climáticas, a criticar quem se organiza por uma causa, minimizando-os, relativizando a sua ação. Hoje foi um grande dia e outros virão.
Sem imagem de perfil

De Vento a 15.03.2019 às 20:36

Claro que sim, a imbecilidade engrandece-se sempre por conta das teorias de conspiração.
É mesmo um grande dia, camarada.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 15.03.2019 às 14:27

A nota final está muito bem escrita e muitíssimo correta. Apoio 100%.
Imagem de perfil

De P. P. a 15.03.2019 às 14:28

Gostei muito do seu artigo.
Obrigado por ele!
Imagem de perfil

De Pedro Vorph a 15.03.2019 às 15:03

Tem toda a razão. O problema de raiz é o de um sistema económico que exige crescimentos exponenciais para sobreviver....não, o comunismo não é solução, mas também não o é este modelo actual de consumismo
Sem imagem de perfil

De António a 15.03.2019 às 15:06

A juventude tem todo o direito de lutar contra a porcaria que lhes estamos a deixar de herança. São eles e não nós quem vai enfrentar o pior. Eu sei as culpas que tenho. Se quando era novo o problema não se punha, há muito tempo que deixei de ter desculpas para o ignorar. Faço o que posso, mas sei que não chega. Não sou suficientemente inteligente para encontrar a solução, mas sei que todo o tecido social tem de mudar, e depressa.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.03.2019 às 17:30

"É preciso prejudicar todos, para a todos beneficiar." É tão simples quanto isto.

Sempre que o tema vem em conversa e atiro um "vamos todos ter que viver com menos e parar de consumir que nem doentes", são inevitáveis os olhares de sarcasmo e de gozo que se poderiam traduzir em: "Ai que ingénua, tontinha! Deves mesmo estar a achar que vou deixar de trocar de carro todos os tres anos, de aproveitar retomas de todos os novos modelos da apple e de fazer 10 viagens por anos. Se sentes bem com a consciência, olha, faz tu!"
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.03.2019 às 08:32

Lá quanto a isso...
O meu carro vai fazer 13 anos, o telemóvel é mais recente, tem 5, e não ponho os pés num avião há uns 20 (tenho medo de andar de avião).
As férias, pois, todos os anos “tenho” férias, nem todos “vou” de férias. Se não tiver dinheiro não vou pedir ao banco, para isso não.
Mas não consigo evitar a criação de lixo, que não existia quando era miúdo. Quase nada era vendido embalado, era tudo a granel, o lixo era 90% orgânico, casca de fruta, batata. Não havia latinhas de cerveja, e os sacos de compras eram em papel pardo. As garrafas de leite, cerveja, vinho, não eram recicladas, eram reutilizadas.
Nisso andámos para trás e não é proíbir as palhinhas que resolve.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 15.03.2019 às 15:45

O meu filho mais velho, que é um jovem todo moderno tal como a filha do jpt, ontem também deu a entender que iria faltar a pelo menos uma aula na universidade hoje. Eu, como pai, não posso nem pude concordar com isso (embora ele, como universitário e adulto, tenha todo o direito de faltar às aulas que quiser, sem precisar de declarar "greve" para esse efeito). Amanhã é sábado e poderiam muito bem fazer as manifs amanhã em vez de hoje. Escusavem de faltar às aulas, porque os professores não têm culpa nenhuma das alterações climáticas.
Sem imagem de perfil

De xico a 15.03.2019 às 19:51

Se as alterações climáticas têm causas antrópicas, então os professores têm culpa sim senhor! Não se esqueça de avisar o rapaz moderno que se quiser ir fazer Erasmus convém usar a bicicleta para a viagem!
Sem imagem de perfil

De Carlos Marques a 16.03.2019 às 01:31

Se não concordou, é porque não percebeu o cerne da questão: se forem às aulas não salvam o meio ambiente e os seus netos não terão onde viver no futuro, quanto mais meras aulas; mas se faltarem às aulas agora para chamar a atenção, pode ser que algo mude e salvemos o meio ambiente a tempo dos seus netos ainda poderem ter onde viver em condições.

Próximo passo: boicote ao fabrico de automóveis a combustível fóssil (sim, a Autoeuropa não é uma coisa boa, por mais empregos que "crie" atualmente), greve contra orçamentos que se preocupem mais com o défice do que com investimento em energias renováveis e transportes públicos (porque sem planeta, então é que não se paga dívida nenhuma), e campanhas para diminuir drasticamente o consumo de carne, e já agora de peixe (mais refeições sem esses elementos não são sinal de pobreza, mas sim de consciência).

Se um dia ainda for a tempo de perceber, faça greve também ao trabalho às Sextas à tarde. É este o próximo passo deste protesto. É que se forem só os adolescentes, então as mudanças necessárias não serão feitas a tempo da nossa salvação.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.03.2019 às 15:53

Faça greve que isso melhora. Hoje aqui ao pé eram três dezenas em greve. Quando vi que metade estava na esplanada a beber umas cervejas animei-me. Ainda há esperança nesta geração.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.03.2019 às 19:49

Animava-se mais com umas montras partidas? Aposto que o carissimo ,há falta de melhor, espreitava através de umas cortinas fechadas esquecendo-se, por instantes , da melhor parte do seu dia. Um estufado.

Pedro Vorph
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.03.2019 às 16:50

Talvez o acumulado de muitos fenómenos ( a descrença nos regimes políticos, o aumento obsceno das desigualdades, o império do consumismo...) venha a resolver qualquer coisa.
Por enquanto, a este movimento acontecerá o mesmo que aos coletes amarelos.
Joaão de Brito
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.03.2019 às 17:29

Para começar, ainda bem que o senhor jpt escreve sem falar, porque cheira mal da boca.
Se não gosta de opiniões contrários, saia de cena.
Quanto à rapariguinha sueca… é do tipo Durão Barroso e mais não sei quantos que andaram pelo MRPP. Em se tornando adulta e dando conta que o luxo é outra coisa porque, além do mais, compensa a fealdade, não deixará de enfileirar na ala conservadora da Europa, arranjará um marido e até terá filhos.
Sem imagem de perfil

De Vítor Pereira a 15.03.2019 às 17:53

"... patetas negacionistas.. " Estamos apresentados... Esses patetas vítimas de décadas a difundir medo a la guerra nuclear não sabem é que não fossem os combustíveis fósseis e uma grande maioria dessa malta ia era de ter de trabalhar no campo. E se calhar.... Abaixo os combustíveis fósseis!

Comentar post


Pág. 1/3



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D