Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mais e mais despesa pública

por Pedro Correia, em 30.11.15

 

«Entre um ministro com razão e um aliado sem ela, Costa escolherá o aliado: é o que resulta da natureza dos acordos que assinou.»

...................................................

«O que Costa acordou com o PCP e o BE é simples: uma aposta determinada no engrandecimento do Estado assistencial e da população subsidiodependente. Mais e mais despesa pública, coberta por mais e mais impostos sobre "os mesmos de sempre": aqueles que já pagam mais. Até secar a mina de ouro - coisa de que já há sinais à vista nos últimos dados da cobrança do IRS.»

...................................................

«Costa, que no seu discurso de posse se queixou das divisões cavadas entre os portugueses pelo anterior governo, vai contribuir decisivamente para cavar mais fundo um fosso que, a prazo, não tem remédio e vai custar muito caro ao País e aos mais pobres: o fosso entre uma cada vez mais larga maioria que só recebe e nada paga ao Estado e a minoria que apenas paga.»

 

Miguel Sousa Tavares, no Expresso de 28 de Novembro


27 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.11.2015 às 14:31

Felizmente que se erguem vozes respeitadas, mas é pouco, ainda é muito pouco.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.11.2015 às 22:42

Hoje são muitas, amanhã serão milhões (hum... onde é que eu já ouvi isto?)
Sem imagem de perfil

De Mark Margo a 30.11.2015 às 15:38

Vamos ver onde isto vai dar.
Mark Margo
www.markmargo.net ( ENTRETENIMENTO e PLAYMATES )
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 30.11.2015 às 19:04

Há alguma dúvida? Olhe para o Brasil.

Leia mais isto, coisas importantes que como é obvio por isso não abrem telejornais.
http://oinsurgente.org/2015/11/29/querem-festa/
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.11.2015 às 15:43

Essa é a opinião dele que vale o que vale e não vale nada. Não passa de mais um comentador a favor da PAF. Desde sempre os seus comentários são bastante oscilantes e mudam conforme os figurantes. Afinal o Estado é para servir o seu povo ou é o povo a servir o estado?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.11.2015 às 15:51

A opinião "dele", diz você, não vale nada. Já a sua, anónima, vale imenso.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.11.2015 às 16:50

Bem, é que a de Miguel Sousa Tavares é o que a Teresa Caeiro lhe mete na cabeça.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.11.2015 às 21:57

Se não entendeu, agora vai entender, Pedro Correia. A opinião dele não vale nada, para mim e outros que pensam como eu. É bom que assim seja, a bem da democracia. Se o pensamento fosse único isso é que seria mau. Espero que tenha entendido.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.11.2015 às 22:43

Eu só vejo pensamento único nas páginas do 'Avante!' e no Comité Central do PCP, onde tudo é aprovado por "unanimidade", mesmo sem votação.
Sem imagem de perfil

De Lufra a 30.11.2015 às 16:46

E se tirasse os antolhos?
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 30.11.2015 às 19:01

"Afinal o Estado é para servir o seu povo ou é o povo a servir o estado?"

Você defende que o Estado deve usar violencia para tirar coisas à pessoa X para lhe dar a si. Servi-lo a si.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.12.2015 às 21:38

Meu caro, você sabe ler e interpretar? Não me parece, pelas observações que faz constantemente. O Estado deve garantir o bem estar dos seus cidadãos e não os cidadãos o bem estar do Estado. Se o Estado não garante o bem do povo se calhar esse Estado está muito mal e provavelmente não terá razão de ser e assim sendo há que mudar o que está mal.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 02.12.2015 às 01:28

Você é que parece não entender. O Estado só existe por causa dos contribuintes.
E pior o Estado Português só existe porque viola a Constituição que o próprio diz defender pois quem mais contribui é uma pequena parte do povo.

Eu não quero que o Estado assegure o bem estar dos cidadãos.
Isso é o estado Comunista que tudo controla e tem definir o que é o bem estar.
Do Estado só quero Segurança e Justiça que funcione correctamente e com rapidez.

Obviamente como você tem a violência do seu lado você não me permite escolher.
Sem imagem de perfil

De isa a 30.11.2015 às 19:09

"Afinal o Estado é para servir o seu povo ou é o povo a servir o estado?"

Na lógica tradicional, o seu axioma pode ser considerado como algo óbvio, para aceitarem a sua teoria, no entanto, gostava de enfatizar que o Estado funciona com o dinheiro dos contribuintes ou seja, aqui, fico logo na dúvida se entende que quando fala do povo, deduzo que não se esteja a esquecer dos que pagam impostos porque, uma grande maioria desse povo (perto de 45,5%), nem paga nada de IRS e só recebe dinheiro que vem, dos que pagam.

Na perspetiva do PS, pensa que resolvem o problema económico, canalizando mais dinheiro, dos que pagam, para os que não pagam ou contribuem menos (aqui, como os impostos já estão muito elevados, basta passar pouco do ordenado mínimo para se pagar imposto). Claro que uns podem passar a consumir mais um pouco, os outros, muitos deles já "na linha de água", passam a consumir menos e aqui, é como tirar água do fundo de uma piscina, para o despejar na mesma piscina e, nada muda e, talvez, pelo meio, acabe por se perder alguma.
Se esta fosse a solução, não tínhamos de ter pedido resgates, ou seja, quando o Estado fomenta despesa, principalmente, no seu próprio aparelho, como nos funcionários públicos, reformados e empresas públicas como TAP, transportes coletivos,... (cujos funcionários não querem ouvir falar de privatização porque, é muito bom trabalhar numa empresa que nunca vai à falência, por mais greves ou exigências que façam... os contribuintes pagam sempre).
Temos, ainda, um número infindável de Municípios e, aqui, há outros exemplos, noutras partes do mundo que, com os mesmos quilómetros quadrados, em vez de 308 Municípios, bastam 92 (algo que o governo anterior, iria tentar reduzir mas, seria uma grande guerra porque, há anos que demasiados "mamões se agarraram às tetas dos contribuintes").

Digamos que um Estado, a gastar desta maneira, especialmente, para satisfazer tantas clientelas, a única certeza é ficarmos cada vez mais pobres e, se pensam que vai ser, novamente, distribuição de "almoços grátis", pelo menos, mesmo que sejam dos que recebem e não pagam, a conta aparece sempre, basta que, quem investe, saia para outro lado, nesta grande economia Globalizada que, depois, vêm as queixas do desemprego, cortes nas escolas e, como só há fundos da UE para mais quatro anos, quem sabe, se vai ser desta que perdemos o resto do SNS e até, os presentes trabalhadores que pagam as atuais reformas, acabarem eles, no futuro, sem reforma nenhuma.
Esta das reformas garantidas também é outro axioma que muitos parecem não querer entender, e pensam que sai do mealheiro que o Estado andou a guardar e, não sabem que as reformas são pagas por quem trabalha e, como são tantos os empréstimos, quando chegar a vez dos futuros reformados, a única coisa que vão ter, é mais contas para pagar e ter que trabalhar até morrer porque, as gerações "garantidas" nem sequer querem saber, de onde está a vir o dinheiro para, presentemente, lhes pagar. Empréstimos que se vão acumulando e, aqui, mais uma "bomba relógio" que o PS gosta muito de fabricar... "somos tão bonzinhos"... e depois, venham outros para ficarem com as culpas todas e "limparem a porcaria". Claro que não há políticos nem políticas perfeitas mas, nesta altura do campeonato, aumentar a despesa, baseados na Fé que irá resultar... já estou farta de ver o "mesmo filme" e, "o bilhete", cada vez, a ficar mais caro.

Hoje, ouvi, novamente, aquela cantilena do Arménio que é preciso criar empregos... ele que peça dinheiro emprestado ao Banco e vá criar uma empresa e distribua empregos, isso sim, é que é criar emprego porque, isto de abrir a boca e dizer uma utopia, mascarada com uma verdade de La Palice... já cansa.
E, agora, ainda vem o PS dizer que a economia desacelerou neste 3º trimestre por culpa do anterior governo... estão mesmo a falar para imbecis, porque se não fosse, a teimosia de António Costa de chegar a 1º Ministro, o país não tinha encravado neste últimos 2 meses. Claro que vai haver consequências, todos os que pagam, especialmente dos escalões mais baixos, como eu, vão tentar consumir o menos possível, até ver onde mais nos vão roubar, mais a mais, quem esteja habituado às "maroscas" do Costa, pôr um imposto na conta da água e inventar outro... a ver se passa.
Sem imagem de perfil

De am a 30.11.2015 às 16:16

Não tem que ver com o tema:
(Desculpem-me)
Aproveitando a Cimeira do Ambiente e da Natureza...Digo que o projeto de Lei (?) sobre as ditas barrigas de aluguer, é o maior e mais grave crime contra a Natureza, que poderá vir a ser aprovado!

Desculpem-me o desabafo.
Sem imagem de perfil

De J. L. a 30.11.2015 às 19:10

Como?
Sem imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 30.11.2015 às 18:31

É uma opinião, claro. Vale o que vale, como tantas outras.

Se tivermos em conta que se trata da opinião de um livre pensador, sem tendências direitistas, esquerdistas ou até de centro, talvez valha mais do que muitas opiniões dos treinadores de bancada político-partidária que pululam pelos nossos media.
Acredito que seja uma leitura isenta da realidade. Acredito que a realidade venha a ser isto mesmo.
Sem imagem de perfil

De V. a 30.11.2015 às 20:20

Só é pena que tenha ajudado ao cerco ao PSD/CDS antes das eleições. Cometeram erros mas era o caminho que devia ser feito e NADA como o que se vai passar a seguir. Fiquem atentos ao próximos episódios.
Sem imagem de perfil

De Castigador da Parvoíce a 30.11.2015 às 20:37

Ai esses malandros da esquerda. Só querem viver acima das possibilidades:
- salário mínimo de 505 para 530 € e até aos 600 € em 2019
- subida das pensões abaixo dos 600 em 0,3%
- regresso do complemento solidário para idosos com pensões mínimas (para quem não sabe, são para velhotes a sobreviver com 262 € / mês
- descida anual de 1,33% da TSU para trabalhadores com menos de 628 € de ordenado, de 11% para 7% em 3 anos
- descida das taxas moderadoras na saúde
- vantagem no IRS para famílias com menos de 5000 € de rendimentos anuais
- descida do IVA da restauração de 23% para 13%
- devolução de 50% da sobretaxa em 2016 e 100% em 2017

Quem me dera que não tivessem dado um golpe de estado e a direita fosse poder durante mais 4 anos:
- devolução de ZERO da sobretaxa do IRS
- descida do IRC para as grandes empresas (medida com impacto zero no investimento como se pode ver)
- corte de 600 milhões por ano na segurança social
- descida dos impostos para pensões altas (plafonamento). Diz que é a única maneira de poupar no futuro...
- salário mínimo? Vamos perguntar à CIP e depois logo se vê...
- descida da TSU para patrões e respetiva subida do imposto para trabalhadores... ai espera aí... que em 2012 íamos caíndo com isso...
- descida da taxa de desemprego. Há menos postos de trabalho, mas dá-se um jeitinho nas contas do INE. "O quê, não procura ativamente emprego há mais de x dias? Sai da estatística, meu malandro..."

Sarcasmo à parte, TENHAM VERGONHA !!! O país vale mais que os partidos. Não interessa se uma proposta é do PCP ou do CDS. Importa é que seja boa!!!
E a democracia é a governação de acordo com a vontade do povo e não de acordo com a vontade das "elites" (banksters, CIPs e companhia).
Sem imagem de perfil

De J . L. a 30.11.2015 às 21:07

"O país vale mais que os partidos."!!!!!! Que é que isto quer dizer?
Sem imagem de perfil

De isa a 30.11.2015 às 22:41

"TENHAM VERGONHA !!!"
Realmente, eu é que tinha vergonha de ser assim ignorante, a questão não está no que estão a dar, na minha opinião até é "poucochinho", o problema do PS, sempre esteve e está, em querer dar e, gastar, o que não há. Um país não pode dar mais, do que, aquilo que recebe de impostos e, o próprio PS reconhece que não há garantias que, mesmo assim, a economia cresça. O meu problema é que, se a economia não crescer, o resultado vai ser, exatamente, como das outras vezes, aumentar a dívida e, quando não pudermos pagar, o dinheiro acaba e, aí, em vez de sobretaxas, serão cortes, cada vez maiores ou mesmo, o fim do Estado social. No fundo, o PS está a colaborar com a tendência europeia, de quererem acabar com o chamado estado social ou pensa que as Seguradoras não estão "a salivar" pelo fim do SNS e, assim, termos de ter de pagar um Seguro de Saúde?
E quando perceberem que esses seguros não incluem tudo e, ainda se pagam taxas, cada vez que é necessária uma consulta ou uma intervenção médica...
Francamente... por muito que se explique, só gostam de continuar a dar com a cabeça nas paredes... como se, esta economia da tanga... fosse alguma novidade.
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 01.12.2015 às 07:23

Tem o meu apoio Isa, infelizmente o que a corja do PS quer é dar mais negócios aos privados, garantindo lucros obscenos. Destrói-se o que resta, que o PSD / CDS não pilharam ou concessionaram para depois virem com a desculpa esfarrapada que não há dinheiro e privatizarem tudo ao preço da uva mijona tal como o PSD / CDS fizeram, aumentaram a divida (mesmo incorporando toda a que estava debaixo do tapete) e não reduziram despesa alguma e a pouca que tentaram foi logo nos mais fracos e indefesos e que não garantem saídas airosas após derrotas eleitorais.
Um NOVO MOVIMENTO em Portugal é necessário que não esteja preso a lobbies, que seja formado por pessoas HONESTAS, sem cumplicidades com A, B, ou C. Que possam através de bons exemplos agir perante as NECESSIDADES da Nação e do seu POVO.

«Decididamente, decisivamente, pela Nação, por nós e …até por eles»
Sem imagem de perfil

De isa a 01.12.2015 às 14:00

Temo que seja desta que se perca o SNS, esta pressa de retornar ao poder só pode ser explicada por serem os últimos 4 anos de subsídios da UE, querem mesmo "rapar o tacho".
Vão distribuir mais uns "amendoins e uns tremoços" ao povinho e, acabar com o resto. Só aquela de aplicar dois milhões do dinheiro da Câmara para alugarem casas para os migrantes, quem serão os senhorios sortudos com arrendamentos garantidos.
Falar de 2 milhões, mais um milhão para isto, outro para aquilo... isto multiplicado por mais de 300 municípios, será que os portugueses não veem que somos só 10 milhões de portugueses e nos estão a enterrar em dívidas? Para dar a quem? Isto não é gerir um país, parece mais centrais de negócios, onde perfilam uma quantidade de interessados que se estão a borrifar se é dinheiro suado dos contribuintes. No fundo, de cima a baixo, andam todos ao mesmo e, um mal global. Pessoas honestas começam a ser consideradas uma aberração e, se calhar, até são. Isto de ter consciência e resistir a tanta tentação quando o lucro é zero... se calhar até tem razão quem me chamou de idiota mas, há destas coisas que só podem ser sim ou não e não se consegue ser... mais ou menos.
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 01.12.2015 às 07:28

Sempre que posso ouço ou leio MST porque o considero inteligente mas sobretudo ISENTO e podendo vir a ser verdade o que agora afirma é estranho que o Pedro Correia não o citasse quando do ele zurzia forte e feio e com muita razão nos Pafistas .
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.12.2015 às 14:34

Isento significa o quê?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.12.2015 às 22:11

Isento significa que é da minha opinião.
Sem imagem de perfil

De pSalaberth a 01.12.2015 às 12:54

Validando e publicitando futurologia...

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D