Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




PINHAL.png

"Não quer dizer que o pinhal não vá ser pinhal. O pinhal vai ser pinhal e só é pinhal se tiver pinheiro. Mas, para nós termos um bom pinhal e um bom pinheiro que seja, também ele, resistente ao fogo, é preciso que este pinhal não seja só de pinheiro e tenha a boa composição e o bom ordenamento que ajude à sua resistência".

António Costa, 22 de Janeiro de 2018

Autoria e outros dados (tags, etc)


31 comentários

Sem imagem de perfil

De António a 23.01.2018 às 12:24

Simplesmente brilhante!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.01.2018 às 12:25

Rajoy volta, estas perdoado!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 23.01.2018 às 12:27

A geringonça chegou à floresta. Abaixo o pinhal reaccionário! Viva o chaparral revolucionário!
Daqui a uns anos aquilo há-de estar cheio de pinhobreiros. Prontos a produzir pinholotas - cruzamento de pinhão com bolota.
Razão tinha o Capoulas, imperador de pastos & lavouras: este Governo fez mais pela floresta portuguesa desde o D. Dinis.
Sem imagem de perfil

De jo a 23.01.2018 às 12:51

Há duas posições sobre este assunto, ambas defensáveis:

Uma diz que o Estado não tem de se meter na gestão das coisas, e que o Centralismo faz pior do que deixar as coisas seguirem naturalmente.

Outra que diz que se as coisas seguirem naturalmente há acidentes e que o centralismo é necessário para controlar e evitar acidentes.

Depois há uma menos compreensível:

O Estado deve deixar as coisas seguirem naturalmente, porque só faz asneira, e se houver algum acidente é responsável pelo que correu mal.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 23.01.2018 às 14:04

Já plantou um chaparro hoje?
Sem imagem de perfil

De Lucklucky a 23.01.2018 às 20:24

E onde isso aconteceu?
O Estado tem tudo Jo.

Tem os bombeiros, tem os meios aéreos
A Lusa, a RTP, a RDP nenhuma informou sobre os incêndios a ocorrerem, para onde se dirigiam, intensidade.

----

Vai ser giro com os sobreiros... Não passam de uma peste, vão nascer por todo o lado e são impossíveis de controlar.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 23.01.2018 às 13:55

Cepo temos nós mas o merdas custa a arder.
Imagem de perfil

De jpt a 23.01.2018 às 14:37

Ultrapassa-se a si mesmo ....
Sem imagem de perfil

De Jorg a 23.01.2018 às 15:38

Um pós-moderno Américo Tomás nesta pleonástica.... e também naquela de tendo ficado em segundo lugar...ursurpar resultado de eleição....
Imagem de perfil

De José da Xã a 23.01.2018 às 16:08

O problema destes políticos (que teimosamente continuo a apelidar de vão-de-escada) é que nunca, nunca, pegaram numa enxada. Nem rasa, nem de pontas, nem sequer uma sachola. Nem sabem o que custa o trabalho da terra.
Sabem de agricultura o mesmo que eu sei sobre pastagem de caracóis.
Falam muito mas dizem quase nada.
António Costa está pura e simplesmente borrifando para a agricultura. Não é lá que está o suporte da geringonça.
Há muitos anos alguém recebia subsídios para, por exemplo, semear trigo e sabe-se lá porque estranho fenómeno nasciam Jeep's.
Mas isto sou eu a desabafar...
Sem imagem de perfil

De Smiley Lion a 23.01.2018 às 17:35

O amigo Cavaco é que as sabia fazer...... bpn, bpp, qta da coelha, reforma curta, destruir olivais, vinhedos, frota pesqueira, industria pesada!!! E toma lá uns cobres!! Que todos os dias chegam camiões de dinheiro.

Estes são uns amadores!! Querem semear, plantar, construir e reconstruir, garantir que pelo menos quem trabalha não esteja abaixo da linha de pobreza. Estes são uns amadores!!
Imagem de perfil

De José da Xã a 23.01.2018 às 20:03

Pois, pois. Por isso tenho gasto rios de dinheiro para amanhar as terras para que não ardam e recebe de subsidios... bola, zero, nada.
Vais para as grandes empresas... tadinhas necessitam de ajuda.
Cavaco e outros já passaram à história e noutra altura critiquei da mesma forma.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.01.2018 às 18:33

"é que nunca, nunca, pegaram numa enxada. Nem rasa, nem de pontas, nem sequer uma sachola."
Pelas ferramentas que refere, você conhece a agricultura de há séculos. Ou então pratica jardinagem por distracção. Sou octogenário e, por acaso, ainda me lembro dessas coisas e de outras como ancinhos (é assim o nome??) e de regas com água tirada à vara (ou cegonho, noutras zonas do país). Belos tempos, era eu menino. Mas é bom recordar coisas que já não voltam.
Imagem de perfil

De José da Xã a 23.01.2018 às 20:14

Teve sorte... porque na sua terra havia água... Na minha só havia água quando chovia. A que se podia guardar ficava em pias escavadas nas pedras cravadas no chão.
Não obstante ser mais novo que o caríssimo anónimo, de agricultura ensina-me pouco. Quanto a jardins, sinceramente não é a minha praia.
Sabe comecei muito cedo a trabalhar de sol a sol numa debulhadora de cereais onde o pó se entranhava pela garganta. a Partir daí fiz de tudo um pouco.
Não me envergonho do meu passado. E tento na medida do possível passar o testemunho aos meus filhos.
Sem imagem de perfil

De Lucklucky a 24.01.2018 às 13:52

Não tem nada que se envergonhar. Muitas crianças, jovens gostam de trabalhar com as mãos e não o podem fazer nesta cultura.
Imagem de perfil

De José da Xã a 24.01.2018 às 16:26

Os meus já são homens e ajudam-me sempre que podem.
Ainda este fim de semana que passou andei a plantar umas centenas de pés de cebola temporã.
E eles lá estiveram de ferramentas na mão a ajudar.
Não lhes "caiu nenhum parente na lama".
O problema são estes nossos políticos de cidade que percebem pouco da coisa agrícola. Mas falam que se fartam...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.01.2018 às 20:53

Com orgulho e sem vergonha afirmo que não esteve sozinho nessa empreitada, José.
Sem imagem de perfil

De V. a 23.01.2018 às 17:08

É tão estúpido, tão estúpido que nem sei como começar a desancar no Chamuças. Não dá para mandá-lo de volta para a terra dele mais os seus acólitos, avençados e outros defensores?
Imagem de perfil

De João Campos a 23.01.2018 às 19:11

Como se diz na minha terra, este não bate bem da pinha...
Sem imagem de perfil

De Sarin a 23.01.2018 às 19:57

A ideia está lá, fugiu-lhe foi a oratória...

A descontinuidade faz-se também diversificando as espécies, dispostas em manchas e não semeadas pelo vento como foram antes, uma tamargueira aqui um carvalho ali...
... e não deixa de ser Pinhal...
... mas deixe lá a explicação aos técnicos e diga quando começará a reflorestação...
... porque o fogo já lá vai e se não se apressa vai o solo atrás.
Sem imagem de perfil

De V. a 24.01.2018 às 12:31

O pinhal ali não arde — a não ser quando é fogo posto, os bombeiros não podem apagar fogos e não há gente com jeito para coordenar as tropas porque foram todos saneados para meter os boys e gente sem mérito no poleiro. Foi isso que aconteceu. Foi o PS e os estúpidos das Esquerdas outra vez, que andam a destruir o País há muito tempo.
Sem imagem de perfil

De Sarin a 24.01.2018 às 15:17

Respondido.
Mas por falha no carregamento do modo de visualização no telemóvel, foi respondido como comentário ao post e não como resposta directa.

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D