Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

Lápis L-Azuli

Maria Dulce Fernandes, 13.04.24

regina.jpeg

Hoje lemos: Madeleine L'Engle, "Um Atalho no Tempo".

Passagem a L-Azular: "Um livro também pode ser uma estrela, “material explosivo, capaz de despertar vida nova indefinidamente”, um fogo vivo para iluminar a escuridão, conduzindo ao universo em expansão”.

Basta ao livro ser a luz que ilumina um propósito de vida que põe ao léu as formas amorfas que se escondem nas sombras, mostra o brilho dos olhos que se abrem, indica o caminho à mãos para se poderem tocar. Antes de atingir o universo, o leitor precisa alcançar o seu próprio horizonte e constatar que afinal não há linha, não existe limite para aquele escopo que se propôs alcançar. E sabe que é verdade, porque leu.

6 comentários

Comentar post