Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Lalalândia (1)

por João André, em 12.05.15

No médico

 

- Ó sôtôr, tenho aqui umas palpitações e umas dores...

- Ó amigo, isso é da obesidade, não se vê logo?

- Eu? Mas eu só como um bolo ou outro de vez em quando. Só como aquilo que preciso. Sempre no McDonald's...

- McDonald's? Isso não faz mal a ninguém. Mas precisa de perder gordura. Olhe, tome lá este saco de 50 quilos, estes comprimidos e deixe de trabalhar e comece mas é a comer mais Happy Meals. Vai ver que lhe passa.

 

...

 

- Ó sôtôr, eu ando cheio de fome, mas as palpitações pioraram e agora, sempre que tomos os comprimidos, fico cheio de dores de estômago.

- Isso não importa. Reforce a dose que é o que importa. Estou a ver-lhe ainda muito pneu. Aumente a carga para 60 quilos. Durma menos. Largue os sapatos que aumentam o conforto e não o deixam perder peso. E já agora não vá aquele curso que estava a seguir que só se senta e isso faz-lhe mal.

 

...

 

- Outra vez aqui homem? Então que se passa? Ainda não perdeu nada de especial de peso.

- Ó sôtôr, estou cada vez pior. Sinto-me mal, tenho febre, ando cheio de dores e sempre tão irritadiço que até o meu filho já se foi embora. E era ele que me ia trazendo uns trocados para casa agora que o sôtôr me mandou parar de trabalhar. Tem a certeza que isto é preciso?

- Nem tenha dúvida. É uma receita que foi encomendada pelos médicos do Hospital de Frankfurt, pelo Instituto de Medicina Familiar de Berlim e pela Universidade Médica de Bruxelas. Basta ver que os professores de Atenas não concordam para ver que é bom.

- Mas isto faz-me sentir mal.

- Não se preocupe homem. Olhe, para a febre o melhor é andar sem roupas pela rua e tomar banhos gelados. Vai ver que o frio lhe baixa a temperatura. Já agora aumente a carga para 75 quilos. Mal não fará. E comece a cavar o quintal de minha casa. Só lhe faz bem e até me faz um favor.

- Ainda isso? Depois de aumentar o preço da consulta?

- É para seu bem, acredite no que lhe digo...

 

...

 

- Ó sôtôr, sinto-me pessimamente. Não posso com dores de cabeça, o estômago dói-me tanto que estou a cuspir sangue, deve ser úlcera, a minha mulher deixou-me, os dentes estão a apodrecer-me, já não arranjo emprego de jeito, só mesmo a cavar valas, coisa sem jeito nenhum e mal paga, não tenho forças e nem sequer consigo aproveitar nada da vida.

- Mas olhe que se começa a ver a falta de gordura. Já perdeu alguma coisa. Isto ainda não acabou amigo, vai ver que vale a pena. Aguente que ao fim de uns 10 ou 20 anos vai ver como se sente perfeito, sem gordurinha nenhuma.

- Mas e os gregos? Tinham lá umas coisinhas medicinais...

- Fantasias meu caro, não se deixe levar. Aumente a dose dos comprimidos e tome ainda estes. Não são comparticipados mas ajudam mais.

- São para as dores?

- Qual dores, vão aumentá-las, mas isso só o vai ajudar a perder peso mais depressa. E cave tantas valas quanto possível. Não tire férias.

 

...

 

- Boa tarde senhor doutor.

- Sim? Em que posso ajudar?

- Sou filho daquele senhor que o doutor andou a tratar do excesso de peso.

- E então, como vão as coisas?

- Malzinho doutor, malzinho. O meu pai morreu...

- Morreu? Mas como?

- De malnutrição. De dores. De úlcera. Enfim, da cura.

- E qual era o peso?

- XX quilos.

- Está a ver como até perdeu peso? Se quer que lhe diga, o mal foi não ter levado a cura longe o suficiente.

 


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Vento a 12.05.2015 às 20:23

Cumprimento-o, João.

Já sei qual foi a causa do problema: xarope amargo não referenciado em seu post.
A terapêutica não se ocupa desses resultados. Vai tudo a eito.

Esperemos que o médico seguinte ao menos ofereça um pacotito de açúcar para evitar as quebras de tensão. Água ainda se vai arranjando, se for de um chafariz. É uma boa solução e também está isenta de taxas.

Abraço

Imagem de perfil

De João André a 20.05.2015 às 14:17

Lá tinha o amigo Vento que se lembrar que o chafariz ainda não é taxado... Não sabia estar caladinho? É por causa de pessoas assim que este país está como está. Daqui a pouco ainda alguém se lembra que o oxigénio ainda não é pago...
Sem imagem de perfil

De da Maia a 13.05.2015 às 00:15

Eh eh... mas cuidado, arriscas-te a processo disciplinar do ConSupMag, quando, mesmo em privado, ou em pensamento, mandares bocas ao 44.

Porquê?
Então achas que disfarçavas essa com o link do discurso do Passos Coelho?

Lalalandia... está-se mesmo a ver a referência ao Lalanda.

O quê? Então, com essa prescrição medicamentosa, não se topa logo a indirecta à Otafarma.

Pois, com a da Ota-farma, estavas a criticar a valorização das quintas (farms) na Ota, pela construção do aeroporto num pântano... socialista.

Olha que este pessoal não perdoa.
Um castigo inimaginável é não constar, ou sair, da lista de milhares de convidados a contribuir para o programa do Toninho.
Imagem de perfil

De João André a 20.05.2015 às 14:19

Confesso que me perdi. Leio pouco as notícias portuguesas e alguns dos fait-divers passam-me depois ao lado, suponho...
Imagem de perfil

De J.S.M.suave e nas tintas a 13.05.2015 às 05:14

Metáfora sem graça nenhuma. Parece as anedotas rascas sobre sexo. Sem adesão à realidade: pretende fazer passar a ideia pueril de que a riqueza advém de uma maquina que se compra numa qualquer loja da esquina. Não simplifique tanto as coisas que isso não lhe dá credibilidade. A vida é muito mais complexa do que a sua anedota!
Imagem de perfil

De João André a 20.05.2015 às 14:20

Quando alguém diz que eu não tenho graça prefiro optar pela via do: "você é que ainda não entendeu". Dê-lhe tempo que logo se ri. Se bem que se esta terapêutica continuar, pode não conseguir chegar lá.

PS(D): não fui eu quem invocou a metáfora. Confira o link.
Imagem de perfil

De J.S.M.suave e nas tintas a 21.05.2015 às 15:40

Quanto ao "você ainda não entendeu" não há nenhum problema porque eu já ESTOU habituado: sou burro, ponto.
Quanto à terapêutica , agradeço-lhe a preocupação mas dispenso, porque a alternativa, essa sim, é que nos mataria a todos!
Quanto à gracinha final, está muito enganado porque o meu PS não é D, é L, muito L. Garanto-lhe que comigo o estado emagreceria , e muito! Mas, esteja descansado, não morreria com certeza.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D