Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Já não há paciência

por Pedro Correia, em 15.05.14

 

Para a palava maldição e para esta tendência tão portuguesa de justificar desaires próprios com a suposta intervenção de forças ocultas. Basta percorrer os olhos pelas capas dos jornais de hoje e lá salta o famigerado lugar-comum que nada explica e dá uma imagem muito pálida do nosso talento jornalístico:

«Maldição» (Record)

«Derrota na maldição dos penáltis» (Correio da Manhã)

«Beto foi maldição que chegue» (O Jogo)

«A maldição de Beto Guttman» (Jornal de Notícias)


38 comentários

Sem imagem de perfil

De da Maia a 15.05.2014 às 18:18

Má dicção associou-se sim, mas foi a Jesus.
Todo o ano gozam com o mal-dito.
O maldizer sobre o mal dizer, é maldição sobre a má dicção.
Bem fica esta mal dicção?

Se não a estragarem mais, a língua portuguesa explica os assuntos.
Por exemplo, o Beto até podia estar em Sevilha, mas era no Bétis!
Mas esta gente anda a dormir?

Depois, no fim, o Benfica falhou dois penaltis, porque pensava que ainda podia marcar os não assinalados durante o jogo. Ora, assim não vale!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 16.05.2014 às 01:04

É de elementar justiça dar os parabéns à equipa vencedora. Onde jogaram três portugueses (o Carriço correu 16km ao longo dos 120 e tal minutos).
Sem imagem de perfil

De da Maia a 16.05.2014 às 13:12

A questão no confronto de penaltis, é que não há propriamente jogo de equipa, é um confronto individual.
Ali tivemos Beto, português a jogar por clube espanhol, contra Rodrigo, espanhol a jogar por clube português.
Apesar de ser benfiquista, não me desagrada o sucesso de um conterrâneo.
Espero que Paulo Bento tenha visto o jogo.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 16.05.2014 às 13:48

Cumprimento-o pelo 'fair play'. Ou desportivismo, como prefiro dizer em homenagem à nossa língua portuguesa.
É uma virtude cada vez mais rara. Ao ponto de chegar a ser considerada um defeito.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D