Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Homem ao mar!

por Luís Menezes Leitão, em 06.07.15

Foi patético ver ontem as inúmeras reacções de júbilo ao não no referendo grego, com imensas pessoas a salientar que tinha sido uma vitória da democracia e da dignidade da Grécia. O meu primeiro pensamento foi logo: "Esperem pela pancada, que vai começar já às primeiras horas da manhã". Na verdade, o único político europeu que disse uma coisa acertada foi Martin Schulz, o líder do parlamento europeu que por acaso era o candidato dos socialistas a presidente da Comissão: "A Grécia vai precisar de ajuda humanitária". Efectivamente, o Syriza arrastou a Grécia para uma hecatombe cujas consequências vão começar a ver-se já de seguida.

 

Está à vista que a primeira vítima desta hecatombe foi o "clown" que o iluminado Tsipras resolveu escolher para seu Ministro das Finanças. Yanis Varoufakis, a estrela mediática, que ainda ontem se gabava de que, depois do não no referendo, poderia conseguir um novo acordo no eurogrupo em 24 horas, afinal nem mais um minuto teve para continuar no cargo. Pode agora regressar às suas aulas, que já conseguiu o seu lugar na história económica. Efectivamente, seguramente que daqui a muitos anos ainda se há de falar do desastre em que a sua teoria dos jogos fez cair o seu país. O que ele fez foi pôr a Grécia a jogar à roleta russa com uma metralhadora pesada.


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Sentado a 06.07.2015 às 10:44

E Sampaio da Nóvoa, ainda não terá feito o merecido elogio ao personagem?
Sem imagem de perfil

De Vento a 06.07.2015 às 10:53

Vou comentar o seu post com a mesma transparência com que comento todos os demais.

Já era sabido nos círculos informativos ingleses e norte-americanos, e foi ontem reproduzida na RTP1, depois do reultado referendo, a possibilidade da saída de Varoufakis.
Por volta das 5 horas da manhã já se sabia isto e a RR publicou-a por volta das 6H45m.
Esta informação só revela que a grande vitória da democracia sobre o diktat da chantagem torna-se ainda mais vitoriosa pela grandeza da decisão que lhe subjaz.

Deixe-me dizer-lhe também que quando esta notícia veio a público pensei em si. E pensei nestes moldes: O Luís vai escrever uma reflexão sobre isto que transformará uma grande vitória numa grande derrota.
Pensei isto porque conheço um pouco de suas posições sobre vários temas. Portanto, este seu post vem na linha de seu pensamento a este respeito.

Schauble e outros mais, incluindo os representantes portugueses no Eurogrupo, deviam seguir as pegadas de Varoufakis, pois eles são também autores de toda a situação em torno da Grécia.

Schulz é um alemão com a corda no pescoço no que respeita a dívida. E a sua proclamação de ajuda foi feita num momento em que a votação não tinha começado. Malícia, não?

A Grécia não só se levantou como não deixou cair a Europa. Tsipras/Varoufakis ficarão ligados à história grega e europeia.
Resta agora que os membros do Eurogrupo mostrem a tal coragem em expulsar a Grécia da zona Euro. Foram eles que afirmaram.
Imagem de perfil

De Luis Moreira a 06.07.2015 às 12:08

Para já precisa de ajuda humanitária, como o Haiti quando sofre um furacão
Sem imagem de perfil

De Vento a 06.07.2015 às 14:01

Como nós, também precisamos e não temos. Há pessoas com fome:
http://jornalq.com/portugal/2121-numero-de-jovens-portugueses-que-sentem-fome-por-falta-de-comida-em-casa-aumentou.html

e o Schulz não diz nada porque somos uns rapazes/raparigas muito obedientes, até na dieta. Os dados são referentes a 2014, no "auge da grande recuperação".

Como a Grécia é um caso bem bicudo nada como um discursito à maneira, antes da votação.
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 06.07.2015 às 14:53

Vento somos liderados por doidos varridos ao serviço de interesses obscuros mas que já identifiquei e tudo começa a entrar no sitio.

Espero sinceramente que os GREGOS de TODA a Europa vençam embora não tenha muita fé nisso.

"WE ARE NOT A LOAN"



Sem imagem de perfil

De da Maia a 06.07.2015 às 11:49

Ligar as vocações profissionais à actuação política, se pode parecer fazer sentido na actuação de Varoufakis à teoria de jogos, seria um pouco como ligar a actuação de Passos Coelho ao seu talento para a revista de La Féria.

A teoria de jogos é normalmente estudada com regras fixas e conhecidas, enquanto na política, poder mudar regras é uma das suas facetas, e há demasiados objectivos que não se medem apenas pela economia.
Se algum jogo se jogou até agora foi o de uma negociação, e da perspectiva do seu abandono.
De facto, a vitória interna do Syriza não equivale a nenhuma vitória no plano externo, mas como qualquer general sabe, antes de movimentar as tropas, precisa de garantir que as tem consigo. Foi simplesmente isso que o Syriza fez... garantir a coesão interna, o que lhe permite uma ligeira vantagem face à desUnião europeia.
A UE deixou de ter areia no sapato grego, passou a ter uma pedra, e poderá ainda caminhar assim, mas o desconforto faz-se notar cada vez mais. O resto são meras pinturas de circunstância, onde os artistas do circo tentam a todo o custo pintar uma derrota como vitória, na habitual fuga à realidade.
Sem imagem de perfil

De Ah, gandacosta! a 06.07.2015 às 13:46

Entretanto, o grande Messias Costa, que se tinha recusado a tomar posição sobre o referendo na Grécia, já veio declarar que o PS não é o Syriza.

De homens assim, com firmeza de posições clarinhas e sem margem para dúvidas, é que estamos precisados.
Sem imagem de perfil

De João Pedro Lopes a 06.07.2015 às 18:28

Muitos admiram (acho eu) Churchill: "Só tenho para oferecer sangue, sofrimento, lágrimas e suor."
Muitos desses, sem o saber, elogiariam Pétain, a avaliar pelas opiniões como as expressas no seu post.
Sem imagem de perfil

De Espelho a 06.07.2015 às 19:20

E de quem elogia Pétain para quem elogia Le Pen vai um passinho pequenininho.
Imagem de perfil

De cristof a 06.07.2015 às 21:02

Subscrevo; e talvez até dia 20 os gregos vão acabar por perceber afinal no que é que votaram; segundo ouço muitos não perceberam o que na verdade lhes estavam a perguntar.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D