Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Foram divulgados números animadores do desemprego. É uma boa notícia para quem, depois de ser desmascarado na praça pública como cínico e mentiroso compulsivo durante a condução do caso "António Domingues", deveria começar já hoje a procurar um novo emprego. Apesar dos sinais positivos do mercado de trabalho, ocupações como vendedor de viaturas em segunda mão, por motivos óbvios, não se aconselham.


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.02.2017 às 13:46

Os resultados do desemprego foram auditados por entidade independente, se é que existe semelhante ave rara ?.
Sem imagem de perfil

De jo a 08.02.2017 às 15:45

Antes uma moral repreensivel e uma economia que vai funcionando, do que uma moral irrepreensível e galhar todas as metas. Ainda não é o ideal mas vamos no caminho certo.
Parece que o grande Xamã Gaspar que subiu ao FMI, descobriu que os ministros das finanças andam a falhar nas contas. Pena que não tivesse descobertoo quando era ministro das finanças.
Sem imagem de perfil

De Einzeturzende Neubaten a 08.02.2017 às 17:11

Já vi que o Jo é um sinófilo. Mas eu cá prefiro andar escavacado mas conservar a boa moral. A longo prazo é capaz de dar jeito
Sem imagem de perfil

De jo a 09.02.2017 às 10:26

Irrevogavelmente.
Sem imagem de perfil

De isa a 09.02.2017 às 14:30

Por acaso, acabei de lhe deixar um comentário no "Nous sommes Fillon"
do Rui Rocha" que encaixa perfeitamente na moral a longo prazo.
Jo (ele ou ela), não liga à moral irrepreensível e, nem percebe que cai sempre na mesma ratoeira, confiando num funcionamento, executado por pessoas sem essa moral irrepreensível, especialmente, dos que ocupam lugares onde, essa moral pode ser facilmente corrompida. Onde não há Poder não há Corrupção.

Nem repara na indignação de quem se queixa de documentos confidenciais virem a público que, em primeiro lugar, nunca deveriam ser confidenciais porque têm a ver com assuntos das nossas vidas, não das suas vidas privadas.
Porque será que receiam a transparência?
Porque sabem perfeitamente o que estão a fazer, quando tentam esconder aquilo que todos devíamos saber.
Eles são pagos por nós portanto, temos o direito de saber tudo. (Como eu adoro os referendos suíços, aqueles, ainda sabem quem lhes paga os ordenados)
Uma coisa é certa, continuam as mentiras, o "brincar" às escondidas, o "amor" às barragens e, pelos vistos, ao alcatrão e, também, continuam a adorar Jo's ou Joana´s.
No entanto, podemos estar a ver mal o problema porque, quando alguém defende um funcionamento sem uma moral irrepreensível, pode estar a praticar, exatamente, o mesmo, num qualquer "nicho", onde lhe deram o poder sobre qualquer coisa, nem que seja, num qualquer serviço público, decidir sobre quem pode ou não pode usar, o rolo de papel higiénico, dependendo da gorjeta.
Aqui, sei que estou a ser malíssima mas, sou humana e ainda não consegui atingir a perfeição, especialmente, com aqueles que tentam manter o pantanal.
Sem imagem de perfil

De am a 08.02.2017 às 17:46

Jo (avá)

Dedica à caça dos gambozinos!
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 09.02.2017 às 09:31

O Rui Rocha não deveria acreditar em tudo o que lê nos jornais.
Eu, ao ler um jornal, tenho uma posição semelhante à de um inspetor da PJ ao ouvir uma testemunha ou um suspeito: ele pode estar a dizer a verdade, mas também pode estar a mentir. Ou pode estar a dizer meia verdade, ou pode estar a dizer uma verdade distorcida pela memória, ou pode estar a crescentar um ponto ao conto... Em todo o caso, nunca acredito prima facies naquilo que leio num jornal.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 09.02.2017 às 11:06

Ao que parece, toda esta história resulta de uns e-mails enviados por Mário Centeno e que António Dominges agora terá divulgado.
Ora bem, a mim não me parece que seja difícil falsificar um e-mail. Basta escrever um ficheiro com as palavras dele...
Também, ainda recentemente tivemos o exemplo de Luís Campos e Cunha a afirmar uma coisa (a propósito da CGD e da sua adminitração) e depois o ministro das Finanças seguinte a afirmar o contrário. Em qual deles acreditar?

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D