Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

Hoje é dia de

Maria Dulce Fernandes, 29.11.22

22393312_PjtqD.jpeg

Hoje é O Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano.

«As Nações Unidas promovem este 29 de Novembro uma conversa global marcando o Dia Internacional da Solidariedade com o Povo Palestino com a hashtag #PalestineDay. 

A celebração foi destaque no Seminário Internacional de Mídia das Nações Unidas sobre Paz no Oriente Médio que reuniu jornalistas, especialistas do setor, grupos de reflexão, diplomatas e acadêmicos, em meados deste mês. Entre os participantes do Oriente Médio estiveram israelitas e palestinianos, além de cidadãos da Europa, dos Estados Unidos e outras partes do mundo. O centro das discussões foi a dinâmica e as tendências do conflito entre israelenses e palestinos. 

Em mensagem, o secretário-geral das Nações Unidas destaca que a situação nos territórios palestinos, incluindo Jerusalém Oriental, continua representando um desafio significativo para a paz e segurança internacionais.  

António Guterres sublinha as “violações persistentes dos direitos dos palestinos”, juntamente com a expansão dos assentamentos, que aumenta o risco de desgaste da perspectiva de uma solução de dois Estados. 

O chefe da ONU disse estar incentivado pelos recentes compromissos das duas partes aliados aos esforços internacionais para o reinício do diálogo. No entanto, destaca que conter a situação israelense e palestina não é suficiente. 

Para Guterres, de uma forma geral a meta continua sendo a criação de dois Estados: um israelense e outro palestino convivendo pacificamente, e atendendo às fronteiras baseadas nas linhas de 1967 e Jerusalém como a capital de ambos. 

O líder da ONU apela às partes a evitar medidas unilaterais que possam minar as chances de uma resolução pacífica do conflito com base no direito internacional e nas resoluções adotadas na organização sobre a questão. Outro pedido é que haja um empenho “de uma forma construtiva” para que termine o bloqueio à Faixa de Gaza e melhorem as condições de vida de todos os palestinos. 

A comemoração anual foi proclamada pela Assembleia Geral para lembrar a adoção, em 1947, da resolução sobre a Partilha da Palestina.  

Em 2005, o órgão propôs que todos os anos seja organizada uma exposição sobre os direitos palestinos ou um evento envolvendo a Missão Palestina nas Nações Unidas.  

A organização é feita pelo Comitê sobre o Exercício dos Direitos Inalienáveis ​​do Povo Palestino e a Divisão dos Direitos dos Palestinos.  A resolução sobre a comemoração do Dia Internacional da Solidariedade com o Povo Palestino também incentiva os Estados-membros a continuarem o amplo apoio e divulgação à comemoração da data.»

 

Sentimentos nobres, estes da ONU, estabelecer um dia em Novembro para sermos todos solidários com o Povo Palestiniano que vive enclausurado atrás de um muro. Nos outros 364 dias do ano, no pasa nada, mas neste dia vamos lá ser solidários caramba! Afinal de contas é uma data importante a celebrar.

 

22393316_sElz9.jpeg

Hoje é O Dia de Deitar os Restos no Lixo

«O objectivo deste dia é fazer com que todos nós joguemos fora as sobras que estão a apodrecer no frigorífico e, francamente, muito longe do consumo. Estocar é uma coisa, mas acumular comida, especialmente as sobras, não é apenas ruim para a frigorífico, mas também prejudicial à saúde. Comer sobras de dias anteriores regularmente pode roubar nutrientes importantes ao seu corpo, porque quando a comida é mantida longe por muito tempo, os níveis de nutrição diminuem e alguns alimentos podem até se tornar tóxicos. Então faça um favor ao seu intestino e jogue fora as sobras! Com nossas agendas lotadas, cozinhar alimentos frescos todos os dias pode ser bastante agitado. Armazenar alimentos em recipientes ou embrulhados em folhas de plástico é bastante comum hoje em dia. Embora esteja tudo muito bem, às vezes simplesmente esquecemos que há comida no frigorífico! Isso resulta na obtenção de alimentos estragados, indo para o lixo e, por fim, estragando o frigorífico. Não há nenhuma razão real pela qual o Dia de Deitar Fora as Sobras se originou, excepto para nos lembrar de limpar nossas frigoríficos.

Mas como acabamos acumulando sobras? Além do esquecimento, muitas vezes é um mau hábito pessoal. Os mais comuns são maus hábitos de compra de alimentos. Muitos de nós lutamos para estimar quanto devemos cozinhar para nossas famílias e, portanto, acabamos exagerando. Isso é muito comum quando recebemos convidados e não sabemos quanta comida será consumida durante uma refeição. Para evitar constrangimentos, muitas vezes compensamos demais e cozinhamos muito além do que é consumido. Quando inevitavelmente acabamos com muita comida, os extras vão para a geladeira, e seguidamente  esquecemo-nos deles. Outra coisa com a qual devemos nos preocupar é o quanto a comida antiga faz bem à nossa saúde. Na maioria dos casos, o sabor não é muito comprometido, mas você pode sentir a diferença entre a comida recém-cozinhada e as sobras. No entanto, alguns argumentam que o valor nutricional dos restos de comida é muito menor do que os alimentos recém-cozidos e é melhor não os consumir por longos períodos. O dia de deitar fora as sobras é a oportunidade perfeita não apenas para limpar sua geladeira, mas também, por exemplo, avaliar suas roupas.»

 

Infelizmente acontece-me mais vezes do que gostaria, ter de deitar fora as sobras que acondiciono e guardo religiosamente no frigorífico. Em casa dos meus pais éramos no mínimo cinco à mesa. Na minha casa, éramos quatro ou cinco, conforme a disposição da minha mãe, depois passámos a ser seis, sete, oito e nove. Presentemente, quando nos juntamos somos normalmente oito pessoas à mesa. Isto tudo para explicar que eu não sei cozinhar bem pequenas porções, e como tal tenho sempre de "despachar" metade para uma das filhas e a outra metade vai bem acondicionada para o frigorífico. Quantas vezes lhes perco a lembrança não sei dizer, mas que cerca de 60% das minhas sobras acabam por ir para o lixo, é uma triste verdade.

 

(Imagens Google)

44 comentários

Comentar post