Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

Hoje é dia de

Maria Dulce Fernandes, 05.07.22

newimagecloned-134031.jpg

No dia 5 de Julho celebra-se Dia da fundação do Exército da Salvação

"Exército de Salvação é uma das maiores instituições de caridade do mundo. É uma organização beneficente cristã fundada em 1865 por William Booth, cristão metodista Wesleyano, juntamente com a esposa Catherine Mumford, em Londres, Inglaterra no auge da Revolução Industrial. Atua em 118 países, através de 175 idiomas, em duas frentes: através das Igrejas e através do Trabalho Social. Originalmente, Booth nomeu a organização “Missão Cristã do Leste de Londres”, mas em 1878 a reorganizou, dando-lhe um caráter militar e a chamando “Exército de Salvação” (The Salvation Army). William Booth logo se tornou conhecido como General, e sua esposa Catherine ficou conhecida como a Mãe do Exército de Salvação. William pregava aos pobres, ao passo que Catherine contatava os ricos, conseguindo assim apoio financeiro para o trabalho. Ela também atuava como ministra religiosa, o que era bastante incomum àquela época.

O fundador William Booth assim descrevia o lema da organização: “Os três “S” representam melhor a maneira como o Exército de Salvação atua: primeiro a Sopa, depois o Sabão e por fim a Salvação”. Os primeiros membros do Exército de Salvação eram alcoólatras, viciados e prostitutas convertidos ao protestantismo. Muitos destes, em função da busca por uma vida de acordo com os princípios morais do cristianismo protestante, mudavam seus hábitos de vida.

À medida que o Exército de Salvação crescia no fim do século XIX, também crescia a oposição ao movimento na Inglaterra. Os oponentes da instituição se reuniam no “Exército Esqueleto” (Skeleton Army), para perturbar os encontros do Exército de Salvação e suas atividades sociais. Muitos oponentes, que chegavam a agredir fisicamente os membros “salvacionistas”, eram donos de tabernas e bares que estavam perdendo suas clientelas, ao passo que novas pessoas largavam o vício e se uniam ao Exército de Salvação. Atualmente o Exército de Salvação é considerado a principal instituição de caridade dos Estados Unidos, e uma das maiores do mundo."

Naquela porção de calçada portuguesa que vem da Rua 1° de Dezembro antes de começar a subir o Chiado pela Rua do Carmo, costumava quedar-se uma família numerosa, que cantava música de cariz religioso, entregava panfletos, tinha uma caixa para donativos, e, bem dispostos,  falavam com toda a gente que os interpelava. Sei que pertencem a um ramos cristão evangélico e que estão prontos a ajudar quem precisa, dando-lhes conforto, bem estar e ensinando-lhes que na fé está o caminho para a salvação. 

 

 

20160715231049-amazon-birthday.jpeg.jpg

No dia 5 de Julho celebra-se O Dia do Aniversário da Amazon

 

Tudo começa em 5 de julho de 1994, em Seattle, nos Estados Unidos. O fundador da Amazon é Jeff Bezos, um empresário e engenheiro que antes trabalhava como analista em Wall Street. Observando o mercado ainda novo da internet, ele resolveu abrir o próprio negócio.

Mas Amazon não foi o primeiro nome: ela foi registrada como Cadabra, porque seria algo mágico. Mas um advogado de Jeff Bezos sugeriu que ele mudasse, porque a palavra soava muito parecida com "cadáver". Ele também pensou em Relentless, que significa "implacável", mas o nome também foi desaconselhado por alguns amigos. Só que ele foi teimoso e, se você digitar relentless.com, adivinha para onde ele redireciona? A inspiração do nome que foi oficializado é o Rio Amazonas, considerado o maior do mundo em extensão e em fluxo de água por vazão. A ideia é que a loja também fosse a líder no que fizesse.

Bezos começou a Amazon com a esposa MacKenzie na própria garagem, que nem outras grandes companhias de tecnologia. O casal não sabia qual produto vender entre CDs, peças de computador, softwares e livros, e escolheu a última opção. Os motivos vão desde preço baixo até o vasto catálogo disponível de obras para todos os gostos. Naquela época, os pedidos eram feitos todos online, o que já era uma grande novidade. E ela também não tinha um estoque limitado por um armazém. Ela conseguia manter um catálogo imenso de livros por causa de parcerias com atacadistas e distribuidoras. Então, a Amazon sempre tinha o livro que você queria e o entregava o mais rápido possível. O site começou um ano depois, com o modelo de negócios estruturado e o site pronto. "Conceitos de Fluidos e Analogias Criativas”, de Douglas Hofstadter, foi o primeiro livro vendido na história da Amazon. Ele é uma obra acadêmica até meio obscura, com ensaios sobre temas como inteligência artificial.E o primeiro logotipo da Amazon era muito anos 90. Ele usava textos em azul e vermelho em fontes bem diferentes sobre um fundo com efeitos de água. O “A” estilizado durou até os anos 2000. Já o logotipo atual tem uma seta amarela bem característica que lembra um sorriso e indica que o site vende de tudo, de A a Z".

Sou amazonista. Desde tudo até ao Kindle, é onde começo sempre as buscas quando preciso de algo que não tenho tempo para procurar numa loja física. Assinei Prime Vídeo durante a pandemia e fiquei agradavelmente surpreendida pela oferta dos portes e entrega flash num sem número de artigos. Dou-me bem. Só lamento que não haja uma Amazon.pt.

Untitled-1.jpg

No dia 5 de Julho celebra-se O Dia do Biquini

"1946 foi um grande ano. A guerra havia acabado. A UNESCO e a UNICEF passaram a existir. O primeiro Festival de Cinema de Cannes aconteceu. Cher e Dolly Parton nasceram. Evelyn Waugh publicou Retorno a Brideshead, várias gerações de jovens idealistas sonhando com calças brancas de linho. E o biquíni moderno fez sua entrada oficial no mundo. 

Atribui-se ao costureiro francês Jacques Heim (1899-1967) e ao engenheiro suíço Louis Réard a invenção do biquíni, em 1946, que supostamente ganhou este nome inspirado no teste nuclear realizado no atol de Bikini, no Pacífico. A primeira vez que as duas peças apareceram na passarela foi no corpo da modelo e ex-dançarina francesa Micheline Bernardini, em Paris, naquele mesmo ano.

Em uma publicação de moda, a estreante foi a Harper’s Bazaar norte-americana, que mostrou em editorial um modelo criado pela estilista Carolyn Schnurer, na edição de maio de 1947.

Na época, o tamanho reduzido do biquíni causou indignação, particularmente por conta do umbigo à mostra, e só foi realmente aceito nos anos 1960. Antes disso, nos anos 1950, as duas peças eram trajadas por pin-ups e estrelas do cinema ousadas, como Brigitte Bardot".

Devia ter os meus dois ou três anos, tenho apenas uma vaga ideia, quando o meu avô comprou uma máquina fotográfica. Tempo de Verão,  tudo a banhos e eu com uma série de biquínis confeccionados pelas mãos de fada da minha mãe. Às bolinhas, aos quadradinhos, às risquinhas, qual o mais mimoso. Sendo o meu Avô Américo um perfeccionista,  não tenho uma única foto de frente. Eu explico: o avô preparava o cenário, punha-me em pose, e quando acabava por disparar já eu tinha ido brincar para outro lado.

Ainda agora visto duas peças, apesar de, na minha singela opinião, o fato de banho torna as pessoas que o vestem muito mais elegantes e sensuais, mesmo apesar de quase todas as Bond Girls vestirem biquíni.

( Imagens do Google)

 

16 comentários

Comentar post