Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Frases de 2021 (6)

por Pedro Correia, em 21.02.21

 

«Deus é o mais importante»

José Mattoso, historiador, em entrevista ao Expresso


14 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.02.2021 às 14:38

Enquanto houver pessoas a pensar deta forma, estaremos mal.
Imagem de perfil

De SAP2ii a 21.02.2021 às 15:12

1. Este Post de Pedro Correia é muito importante.
2. Porque volta a colocar uma feroz disputa que ocorreu nos «anos 1980», na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA, entre José Mattoso e Vitorino Magalhães Godinho. Comum à que ocorreu nas Ciências Sociais e Humanas na Europa e EUA.
3. Lembro-me bem. Ao vivo e a cores...
4. A derrota de J.Mattoso, e a vitória de V.M.Godinho, conduziu essa Faculdade a ser hoje uma espécie de sede do Bloco de Esquerda (liderada por Fernando Rosas, e outros). Que forma dezenas de militantes de "Esquerda" com a ideologia do "Relativismo Cultural".
5. Foi nessa Faculdade que, por várias vezes, recentemente, foram proibidas ideias a que chamam de “direita”, expulsando os conferencistas com actos de violência física. Num sítio, que em princípio, devia ser o do primado do conhecimento e da liberdade de opinião.
6. Essa derrota de J.Mattoso não foi a nível científico ou do Conhecimento. Foi uma derrota ideológica e administrativa.
7. Razão pela qual, passado este tempo ideológico e conjuntural do Abrilismo, o resultado se inverte.
8. Hoje, José Mattoso volta a estar na vanguarda da reflexão e do rigor científico. E o economicismo positivista e o marxismo da École des Annalles, é uma formulação datada e desadequada à compreensão dos actuais factos sociais e humanos.
9. O tempo, como dizia Heidegger, é "o quem"...
Sem imagem de perfil

De Vento a 21.02.2021 às 17:19

O percurso de Mattoso também define o que Deus é; e não vale de nada perguntar quem é Deus.
Deus é movimento e repouso. Está em toda a parte mas não é tudo.
Imagem de perfil

De João Pedro Pimenta a 21.02.2021 às 17:25

Deve ser mais complexo do que isso, já que Vitorino Magalhães Godinho não era marxista, os Annales também não (embora alguns dos seus historiadores, sobretudo inicialmente, o fossem) e Mattoso já tenha colaborado com o Bloco.
Imagem de perfil

De SAP2ii a 21.02.2021 às 18:33

1. Diziam-se ambos de "esquerda".
2. Mas, como se vê, um acreditava em Deus e o outro não.
3. Ou seja, o seu legado científico e o seu contributo para o Conhecimento não dependem do que eles diziam de si, ou faziam. Está fora disso (como todas). É um Objecto que está do lado de fora (na avaliação dos leitores e da sociedade).
4. É esse legado que fica para os vindouros.
5. A «Obra» é a estrutura lógica, as premissas e a filiação que estabelecem com o Conhecimento. As dos dois, não tem qualquer proximidade.
6. Só quem não assistiu ao vivo às acaloradas discussões e às ferozes divergências entre ambos pode supor que, afirmarem-se de “esquerda”, os tornava idênticos a nível epistemológico e ideológico.
7. O marxismo sempre esteve subjacente ao economicismo da École des Annalles. Naquela época e naquele contexto académico, era impossível escapar-lhe.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.02.2021 às 15:31

Deus!
Sem imagem de perfil

De Carlos Sousa a 21.02.2021 às 16:12

Mas, o que sou? Um ser pensante.
"René Descartes "
Basta pensarmos em Deus para sabermos que ele existe.
" Santo Agostinho "
Quando o intelecto contempla a essência de Deus a capacidade de compreender transforma-se em incapacidade.
"Maimónides "
A felicidade consiste em não se saber nada.
"Erasmo de Roterdão "
Palavras para quê, está tudo dito.
" Carlos Sousa "
Imagem de perfil

De SAP2ii a 21.02.2021 às 16:44

1. “Deus” --- numa perspetiva laica, ou mesmo agnóstica --- não tem de ser forçosamente uma alienação, um fechamento, ou um atraso.
2. É uma Fé.
3. Tal como a da Ciência. A do niilismo. Ou, a da certeza de que «nada se saberá, faça-se o que se fizer». São todas iguais, na fé dessas certezas.
4. Não-ter-fé, é também uma afirmação cheia de certeza. De que basta sermos nós a decidir, com os limites do que somos hoje na evolução... para ser Verdade.
5. Ter fé, de facto, é um limite e um impasse. Mas é-o, no sentido do teorema de Gödel.
6. Não quer dizer que seja forçosamente uma desistência, uma recusa, a aceitação do determinismo, ou um “programa fechado” (no sentido de E.Mayr).
7. Se não temos certezas absolutas; se não sabemos qual é a Verdade; se a ciência não possui uma Teoria de Tudo, apenas uma equação de probabilidades.... Então, o que é surpreendente e revolucionário é, mesmo assim, haver alguém com Fé. Seja religioso ou não.
8. E o que ainda é mais surpreendente é, ao compararmos o que dizem todas as religiões, verificar que dizem o mesmo: : «Vai, Faz, Acredita, Continua» ... «Haveis de chegar lá»?
Sem imagem de perfil

De J. a 21.02.2021 às 18:59

"Mas é-o, no sentido do teorema de Gödel."
Explique lá isso melhor.
Imagem de perfil

De SAP2ii a 21.02.2021 às 20:51

No seguinte sentido:
1. O que diz o Teorema?
(“Über formal unentscheidbare Sätze der Principia Mathematica und verwandter Systeme I”, in Monatshefte für Mathematik und Physik, 1931, vol 38, pp. 173-198).
2. O que demonstra?
3. Porque é designado da "indecidibilidade" ou da "incompletude"?
4. Porque um «sistema», nos termos das suas premissas, não se consegue explicar a si próprio?
5. Porque, apenas com uma premissa exterior a si, é possível explicá-lo e interferir nele?
6. "Deus" é uma premissa do «sistema» (ser-humano, mundo), ou está fora dele?
7. Logo, exista ou não, seja o for que se queira acreditar, então, a formulação da sua existência já não é a capacidade de forjar uma premissa exterior ao «sistema» pelo «sistema»?
8. Assim sendo, essa fé não será uma abertura e não um fechamento? Um avanço, em vez de um atraso? Uma quebra no determinismo animal a que nos condenava a Natureza?
9. Não sei responder.
10. Apenas posso cometer o "Delito de Opinião" de perguntar.
11. Ou seja, apenas posso apresentar a minha opinião como uma performance, anterior à certeza, à verdade e à razão.
12. Portanto, anterior até à própria "dúvida" (pela qual Descartes se definiu como um ser-pensante).
13. Poder falar, dizer e fazer desse lugar anterior à dúvida, à razão e à certeza... determina o lugar do ser-humano onde, entre o Mundo e Deus?


Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.02.2021 às 20:48

Deus foi expulso da escola portuguesa e colocaram no seu lugar o BE!!
Sem imagem de perfil

De Anonimus a 21.02.2021 às 23:02

Deus é importante, mas Jesus vai tendo vida difícil
Imagem de perfil

De SAP2ii a 21.02.2021 às 23:16

O que o salva é o espírito santo LFV...
Sem imagem de perfil

De sampy a 22.02.2021 às 07:17

Ipsis verbis: "O mais importante é a relação com Deus".

Historiador como vocação: saiu do mosteiro mas o mosteiro não saiu dele.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D