Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fora da caixa (26)

por Pedro Correia, em 07.10.19

8172397_rES28[1].jpg

 

«Este resultado é positivo

Rui Rio, há pouco

 

O PSD proporcionou esta noite um espectáculo patético e deplorável aos portugueses, festejando uma pesada derrota eleitoral - a segunda em quatro meses, após as europeias - como se fosse o Real Madrid a vencer a Liga dos Campeões. Numa sala de hotel cheia de militantes a urrar vivas e a aplaudir calorosamente o derrotado.

Com Rui Rio ao leme, o partido laranja obtém o pior resultado deste século em eleições legislativas: 27,9%, só acima das percentagens obtidas em 1976, na primeira eleição para a Assembleia da República (24,4%), e em 1983, no escrutínio que originou o breve Executivo do bloco central (27,2%).

Ao contrário de outra derrotada, Assunção Cristas, que ao princípio da noite anunciou que irá abandonar a presidência do CDS, Rui Rio tenta improvisar uma jangada a partir das tábuas que sobraram do naufrágio do navio. Vai ficar, claro, em desesperada fuga para a frente. Com alguns militantes em delírio idolátrico, proclamou-se vencedor. Derrotou as sondagens, derrotou os jornalistas, derrotou os comentadores, derrotou os piores augúrios. Nivelando-se por baixo a um ponto que mesmo alguns dos seus mais fanáticos seguidores certamente não imaginariam. «O PSD teve o pior resultado de sempre? Não teve», ufanou-se, entre palmas delirantes dos apaniguados que enchiam a sala. Eis o perfeito equivalente, em política, às vitórias morais no futebol.

Tendo alcançado agora o triunfo nas urnas que lhe fugiu há quatro anos, embora distante da maioria absoluta que alguns dos seus panegiristas imaginavam, António Costa só pode ter recebido com imenso agrado a notícia de que Rio permanece imune à devastação no PSD. Com um parlamento atomizado e previsíveis reivindicações acrescidas do Bloco de Esquerda (que, mesmo recuando 0,5%, mantém 19 deputados), o líder socialista precisará provavelmente do aconchego daquele que já foi o maior partido português e hoje se configura como o mais firme aliado a prazo dos socialistas em matérias decisivas da governação.

Se pudesse, também ele estaria naquela sala aplaudindo com fervor o derrotado que agora se agarra ao umbral da porta.


74 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 01:18

Outros resultados do PSD abaixo dos 30% desde 1976.

1975 - 26,4%
1976 - 24,4%
1983 - 27,2%
1985 - 29,9%
1987 - 50,2%
1991 - 50,6%
1995 - 34,1%
1999 - 32,3%
2002 - 40,2%
2005 - 28,8%
2009 - 29,1%jigajogas</i> podem alinhar neste ataque cerrado há ano e meio.

Isabel
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 01:30

Essa lista limita-se a confirmar o que escrevi:
- Foi o pior resultado do PSD neste século;
- Foi o pior resultado do PSD desde 1983;
- Foi o terceiro pior resultado de sempre do PSD em eleições para a AR (em 1975 elegeu-se a Assembleia Constituinte, em contexto revolucionário).

Estes dados factuais tornam patéticos os estridentes sinais de euforia dum partido que já teve 50% (com Cavaco) e hoje vale pouco mais de metade disso. Rio e os seus apoiantes parecem viver numa realidade virtual
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 01:38

Corrigindo.

Outros resultados do PSD abaixo dos 30% desde 1976.

1975 - 26,4%
1976 - 24,4%
1983 - 27,2%
1985 - 29,9%
1987 - 50,2%
1991 - 50,6%
1995 - 34,1%
1999 - 32,3%
2002 - 40,2%
2005 - 28,8%
2009 - 29,1%
2011 - 38,7%

Ou seja, em doze eleições o PSD ficou com menos de 30% em seis.
Não percebo o ódio a Rui Rio. Se visse alguém no PSD com bom perfil – na perspectiva do interesse nacional - para o substituir ainda o percebia, mas só vejo uma corja viperina de vedetas – algumas virtuais - à espera da chuva de lugarzitos. Não entendo como pessoas sensatas e habituadas a estas jigajogas podem alinhar neste ataque cerrado há ano e meio.

Isabel
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 01:53

Repito: este foi o terceiro pior resultado do partido em eleições legislativas desde que vigora o regime constitucional. E o pior neste século: há 36 anos que o PSD não tinha um resultado tão desastroso.
Acaba de perder 28% do número de deputados que havia elegido em 2015.
Com resultados menos maus, Santana e Ferreira Leite cessaram funções. Rio faz ao contrário: embarca na jangada e lá vai ele à deriva.
Costa agradece.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 02:32

Santana era governo e deu maioria absoluta a Sócrates, Manuela Ferreira Leite foi corrida, segundo ela própria o disse à pouco na TVI, Rui Rio, depois de anos de vacas gordas, tirou a maioria absoluta a Costa que era governo. E fê-lo praticamente só. Tentem agora correr com ele...e se não estão bem, a porta da rua é serventia da casa.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 08:13

Vacas gordas? Quais vacas gordas?
Maioria absoluta de Costa? Qual maioria absoluta?
"Praticamente só"?
"Porta da rua"?

Os disparates que se escrevem quando as palas tapam os olhos...
Sem imagem de perfil

De André Miguel a 07.10.2019 às 09:20

"Vacas gordas? Quais vacas gordas?"

Caro Pedro, aqui dou razão ao anónimo.
Com o petróleo barato, os juros quase negativos, o boom do turismo e do imobiliário, Costa não consegue a maioria absoluta... Há aqui algum mérito de Rio, só é pena ter acordado demasiado tarde durante a campanha.

Mas subscrevo muitas das suas criticas, também eu sou votante habitual PSD, mas não alinho na politica de Rio, principalmente desde que afastou o sangue novo que poderia fazer uma muito mais eficaz oposição e conseguir a eleição (assim de repente lembro-me de Hugo Soares, Miguel Morgado, Poiares Maduro, etc).
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 09:40

Rio obtém a segunda derrota eleitoral em quatro meses, André.
E no PSD há quem festeje.
Pergunto: festejam o quê?
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 10:20

André!

Hugo Soares?!!

A biografia de Hugo Soares é que se estende bem além dos eventos mais recentes da bancada laranja. No verão passado, foi assistir a dois jogos do campeonato europeu de futebol a convite de Joaquim Oliveira, proprietário da Olivedesportos de quem é amigo. Na altura, justificou a falta ao Observador por «motivo de força maior», que legalmente corresponde a algo como «situações de catástrofe natural, atos de guerra, declarada ou não, de subversão, alteração da ordem pública, bloqueio económico e incêndio». Partida futebolística não incluída. 18 horas depois, desmentiria a notícia dizendo ter pago a viagem do seu bolso.

Em 2014, uma iniciativa sua de referendar a co-adopção e adoção por casais homossexuais acabou por ser aprovada, fazendo com que Teresa Leal Coelho – à data vice de bancada, hoje vice de partido – se demitisse da sua posição no grupo parlamentar.

No mesmo ano sugeriria que os salários dos políticos deveriam estar equiparados aos dos gestores privados. «Como se convence um gestor de topo a vir para o governo ganhar 3500 euros com a precariedade de estar no governo e de um momento para o outro poder ir embora?», argumentou. Enquanto candidato a líder da JSD, havia proposto o fim da «tendencial gratuitidade da Educação e da Saúde» que considerou «hipócrita e socialmente iníqua».

https://sol.sapo.pt/artigo/572417/incomodo-crescente-com-hugo-soares-

Sim, senhor...

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 14:09

Desculpe, mas sangue novo e Hugo Soares na mesma frase é de morrer a rir.

Isabel
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 15:55

Costa e Rio unidos no riso, como se percebe pelos respectivos apoiantes. Uns riem porque ganharam, outros riem porque perderam.
Estão condenados a entender-se.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 09:31

Se recorrer à imagem do futebol a coisa fica mais fácil de perceber. Para sportinguistas - habituados a golpes palacianos e a trocas de presidentes e de treinadores a cada intriga - é normal a ideia de correr com RR. Para portistas - habituados a uma estrutura sólida com resultados - o normal é o foco estar nos jogos, e em concreto, no jogo seguinte.

Isabel
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 09:39

A melhor imagem do futebol aplicada à situação actual é esta: vocês celebram uma "vitória moral".
Que é uma derrota em toda a linha.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 09:58

Eu não celebrei nada. Ontem perdi, mas não vou para o estádio gritar contra o treinador. É essa a diferença dos grandes clubes. Saber perder com boa disposição e capacidade de planear o futuro.

Isabel
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 10:03

Está no seu direito.
É a mesma posição do Partido Comunista. Vão recuando eleição após eleição e proclamam-se sempre "vencedores". Enquanto o líder se mantém inamovível.
Ontem perderam mais 115 mil votos e três deputados. Mas o camarada Jerónimo lá continua, de pedra e cal.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 11:14

Ouço, na TVI, Ribau Esteves a pronunciar - se sobre os resultados do PSD. O mesmo que há 2 meses foi apanhado a almoçar com Marques Mendes e Miguel Relvas, todos grandes amigos de Rui Rio

O Pedro, sabe como está, financeiramente, o PSD de agora, comparado com o de Passos Coelho?

Querem enterrar este PSD. É pá, façam como o dr. Santana, desfiliem - se e fundem novo partido.

Agora ouço Luís Filipe Menezes que "empregou" o filho, na bancada laranja, e acumulou um património engraçado.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 11:15

É verdade. O PC é o campeão das vitórias morais. Mas também um caso especialíssimo de sobrevivência no mundo Ocidental. E já agora o partido com que, apesar de tudo (portou-se bastante mal no caso dos camionistas) os trabalhadores podem contar.

Sei que tudo isto parece naïf, mas parece-me que estamos todos a precisar de ver as coisas com menos artifício.

Isabel
Sem imagem de perfil

De JPT a 07.10.2019 às 10:17

Numa coisa a senhora tem razão, quando o Dr. Varandas sair, os Sportinguistas já têm homem! Pede-se ao Dr. Rio que avança, e mesmo que a liga acabe connosco em 16.º lugar, a festa da manutenção será de arromba.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 14:01

É uma ideia.

Imagem de perfil

De jpt a 07.10.2019 às 22:19

quero sublinhar que este maiúsculo JPT que tanto quer o mal do Sporting Clube de Portugal não sou eu, jpt minúsculo
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 22:25

O tamanho não conta, meu caro. Neste caso, o tamanho das iniciais.
Imagem de perfil

De jpt a 07.10.2019 às 22:32

conta conta, que ainda julgam que quero o mal do meu (e nosso) SCP
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.10.2019 às 00:24

Obrigada por desfazer o equívoco. Estava convencida que era, não sabia que tinha clone maiúsculo.

Isabel
Imagem de perfil

De jpt a 08.10.2019 às 06:48

o maiúsculo JPT não é meu clone, mas sim habitual visita do DO e respeitável comentador - ainda que a perfídia deste comentário não possa ser olvidada.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 08.10.2019 às 08:15

Direi mesmo que o torna quase irreconhecível.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.10.2019 às 09:13

Convivo com sportinguistas e estamos habituados a estas pequenas picardias. Não passam disso mesmo. Achei piada ao comentário - que desfazia o meu argumento -, e não desejo mal nenhum ao SCP.

Isabel
Imagem de perfil

De jpt a 08.10.2019 às 09:50

pois, E estamos aqui no registo das pequenas picardias (neste caso em especial entre minúsculo e maiúsculo)
Sem imagem de perfil

De JPT a 08.10.2019 às 11:35

Caro homónimo, valem ao Sportinguista duas coisas, que não só dispensam as vitórias, como engrandecem as derrotas: o sarcasmo e o penacho. Na falta delas, é infeliz (ou, pior ainda, é lampião).
Imagem de perfil

De jpt a 08.10.2019 às 13:26

E não se é campeão, não se tem penacho, sem estes intercâmbios de sarcasmos. Preferencialmente em trivelas ...
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 10:30

Se não estão bem, a porta da rua é serventia da casa,ou calem - se, até ao próximo congresso
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 09:26

Isabel

Estava a escrever algo similar, mas o texto foi-se.

Lembremos, também, a campanha negra, montada contra Rui Rio, por alguns notáveis, como Miguel Relvas (muitos jantares, houve, para delinear estratégias de abate a Rio) , com a conivência de alguma comunicação social - SIC e RTP, Expresso, Diário de Notícias, Lusa....

O problema, a meu ver, é que Rio queria/quer mudar a ideologia, trazida por Passos e seus deputados ao PSD (até para Loures apoiaram o cretino do Ventura) , e tendo sido líder eleito, pelas bases, foi minado pelas "elites", financiadas por entidades pardas.

Que prazer vai ser ver o Parlamento sem Maria Luís de Albuquerque, ou Carlos Abreu Amorim.

Vergonhoso é ver o BE oferecer - se prontamente ao PS, quando este mesmo partido chamou de irresponsável os bloquistas. Hipócritas, gelatinosos.

Rio terá a partir de hoje oportunidade para mostrar o que vale.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 09:53

https://sol.sapo.pt/artigo/620167/inc-ndios-na-grecia-comentario-de-deputado-do-psd-gera-indignacao

Numa carta enviada a Pedro Passos Coelho, Jorge Nuno Sá, ex-líder da JSD, denuncia que “há racistas” no partido, e afirma que o apoio do atual líder do PSD a André Ventura foi “a última das linhas vermelhas”. A partir do momento em que “um qualquer candidato do PSD equaciona a reintrodução da pena de morte, e nada acontece, aí é o fim da linha”, acrescentou.

Na carta a que o Observador teve acesso, Jorge Nuno Sá (líder da JSD) critica ainda as “declarações sexistas de Carlos Abreu Amorim”, atual deputado do PSD, declarações que diz “caracterizarem mais o próprio do que outrem”.

Foi nisto que se transformou o PSD. Era necessário, para de novo o limpar, um dilúvio, sendo Rio, o novo Noé.
Sem imagem de perfil

De Nuno a 07.10.2019 às 10:11

Acho óptimo que corram com a Maria Luís Albuquerque. E espero sobretudo que corram com o Miguel Albuquerque, e o Miguel Poiares Maduro, entre outros.

O Passos não vai abandonar o partido, mas agora que há uma alternativa liberal minimamente credível, se o PSD quiser a abraçar a social-democracia nórdica, e o CDS o conservadorismo-cristão, só temos a ganhar se os liberais encontrarem uma nova casa. Talvez o Adolfo e outros do CDS se possam juntar também.

Vão todos a eleições com as ideologias que defendem, ao invés de levarem os clubismos (e tachismos) atrás, e deixam os entendimentos para depois de medida a sua adesão relativa na sociedade.

Rio acha que para fazer oposição ao PS o PSD deve afirmar não ser de direita. Mas na esquerda o PS roubou votos aos seus parceiros e aumentou o seu resultado. Na direita o PSD perdeu votos para os novos partidos, apesar do seu parceiro natural ter perdido ainda mais. Grande vitória!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 10:48

Vorph vê alguma coisa para lá do que os outros dizem?
Pelos vistos se repetirem muitas vezes acreditas em tudo...

O Passo Coelho cortou nos impostos e no poder do estado ou reforçou?

Reforçou, os dois, por isso foi um socialista/social democrata.

A única diferença é que não bajulou a cultura jornalista-político-Marxista. Não ajoelhou.


Tu também deves acreditar que Costa não fez austeridade, afinal a palavra desapareceu num ápice dos telejornais logo não existe.


lucklucky
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 14:40

O Passo Coelho cortou nos impostos e no poder do estado ou reforçou?

Reforçou, os dois, por isso foi um socialista/social democrata.

O problema não foi a subida dos impostos, que se impunha devido à urgência nacional. Foi onde os aumentou. Um governo que privatiza sectores estratégicos como a Energia reforça o Poder de Estado?!! Man, are you nuts?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 02:43

Rio tem 3 problemas insanaveis. Não tem nem metade da lábia de Costa, não tem killer instint e é líder de um partido que é um autêntico saco de gatos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 08:46

No Google diz que sim.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 09:13

No Google diz "presidente do PSD". Liderar é outra coisa.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 09:32

Tem outro problema. É dos poucos homens honestos dentro de um partido podre. Não julgue que é só no PS. É só esperar mais um pouco....

Imagem de perfil

De jpt a 07.10.2019 às 03:03

naquela rapidez de Facebook - que tu não aprecias - deixei isto, enquanto o homem discursava: "Rui Rio: o PSD foi alvo de campanha da imprensa, de difamação até. O PSD apresentou propostas detalhadas em todas as áreas temáticas (como se isso não fosse o necessário). O PSD divulgou essas propostas em campanha. As profecias da hecatombe do PSD foram exageradas.

O homem está igual ao Jerónimo de Sousa. É surreal."
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 08:20

Rio perde 28% do grupo parlamentar e é levado em ombros por uma horda de fanáticos como se tivesse cortado um rabo e duas orelhas. Na noite em que os dois partidos históricos à direita do PS têm, somados, o pior resultado de sempre.
Parabéns a Assunção Cristas pelo gesto digno que teve após a pesada derrota do CDS, a pior em 30 anos. Obviamente, demitiu-se.
Rio, com a pior derrota do PSD em 36 anos, continua. Os fanáticos celebram. Costa também.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 09:30

Mas Assunção teve sempre o apoio do Partido. Rio, não. É tão evidente, a diferença, que só por má fé se pode comparar o PSD com o CDS, durante estas eleições.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 09:38

Rio teve uma vitória esmagadora sobre as sondagens conduzindo o partido ao pior resultado desde 1983.
É um feito notável.
Há quase dois anos, num debate da campanha interna do PSD, Rio acusava o seu opositor, Santana Lopes, de ter protagonizado o pior resultado do partido neste século. Já lhe roubou o título: agora é todo dele.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 09:56

Pedro essa conversa, que muito respeito, até pode funcionar aqui. Mas já lhe disse. Conheço o PSD por dentro, desde os tempos do Dr. Silva Peneda, e do Professor Doutor Vieira de Carvalho. Portanto essa conversa, comigo, não funciona.

Respeitosamente, Vorph
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 10:08

Pura calimerice, essa queixinha de que o "líder" não teve o apoio do partido inteiro.
Nenhum líder do PSD, com ou sem aspas, viveu sem oposição interna. Começando por Sá Carneiro, que chegou a ver fracturado o grupo parlamentar laranja.
Balsemão, Mota Pinto, Marcelo, Barroso, Santana, Mendes, Menezes, Ferreira Leite, Passos - todos tiveram forte oposição interna.
E até Cavaco, que em 1985 ganhou o partido por uma unha negra, esteve dois anos na corda bamba.

Quem não tiver capacidade para gerir críticas internas, é melhor mudar de ramo. A política não é para calimeros.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 10:22

Críticas, traições e trabalho de sapa, provinda de dentro do grupo parlamentar, não são a mesma coisa.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 10:02

Fala no Santana que fundou o Aliança, após ter abandonado o PSD?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 15:44

Lá volta a calimerice. Sá Carneiro enfrentou uma cisão que lhe partiu ao meio o grupo parlamentar. Sousa Franco saiu pela esquerda e viria a colar-se ao PS durante a primeira legislatura.
Nunca ouvi o fundador do PSD justificar derrotas por ter sido atraiçoado. Concentrava as energias na construção das vitórias futuras, não a lamber as feridas das derrotas presentes. Ao contrário do que ontem Rio fez no lamentável discurso pós-eleitoral com a sala cheia de idólatras aos gritinhos. Festejando a pesadíssima derrota.
A segunda do PSD em quatro meses.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 09:42

O PSD de Rui Rio obteve no domingo o pior resultado do partido em legislativas dos últimos vinte anos, mas apenas em percentagem, já que conseguiu eleger mais deputados do que Pedro Santana Lopes em 2005.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 15:49

Caramba, sinto-me esmagado.
Rui Rio, parecendo recuar dois anos no tempo, continua a "competir" com Santana Lopes.
Bem me parecia que ao adversário dele não era António Costa...

Mesmo assim, coitado, não resiste à comparação. O PSD recolheu ontem menos 0,9% dos sufrágios e menos 200 mil votos do que alcançara em 2005 com Santana Lopes ao leme.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 09:43

A abstenção continua com um número notável de aderentes, 4,2 milhões em 9,3 milhões de inscritos. O PR falhou no seu afã mobilizador. Algo de mais real persiste, óbviamente.

O PS cresce em número de eleitores, cerca de 100 mil eleitores. Saudável.

Por outro lado resultados em precentagens deveriam frizar "20 % do eleitorado" e/ou "39% dos votos registados". Ou anunciar os resultados em número de votos obtidos por cada partido.

Os 39% dos votos registados (ou os 20% do eleitorado) atribuiem ao PS, mais uma vez, exclusiva responsabilidade no que por aí irá acontecer ao País.
Rui Rio livrou-se de boa.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 09:56

Num país com pouco mais de 10 milhões de habitantes, é extraordinário haver 9,3 milhões de eleitores inscritos nos cadernos eleitorais.
Até parece que o direito ao voto já foi reconhecido às criancinhas do ensino básico.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 10:30

Exatamente. Ontem pensei o mesmo. Não percebo estas contas...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 15:50

Todos assobiam para o ar. Ninguém assume esta mentira plasmada nos cadernos eleitorais.
Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 07.10.2019 às 16:47

Pedro, os autarcas não querem ver os vencimentos reduzidos. Ganham também uma fortuna em ajudas de custo (acima, alguns, de 1000€)nas administrações da empresas municipais
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 19:48

Pois. Parte do problema tem a ver com isto.
Cobrimo-nos de ridículo, até em termos internacionais, com estas astronómicas taxas de abstenção que pouco ou nada têm a ver com os números reais.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 07.10.2019 às 10:33

O Pedro Correia prosegue, imperturbável ao longo de meses, o seu ataque a Rui Rio.
Eu não vejo nenhuma derrota do PSD. O PSD teve um resultado baixo, mas não excecionalmente baixo. Está num mau período da sua história, mas não está em nenhuma catástrofe.
Penoso é ver gente como o Pedro Correia continuamente a atacar o seu partido preferido, sem no entanto avançar qualquer alternativa concreta.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 11:54

O grande derrotado foi o ps, face as circunstancias nao ter tido a maioria absoluta!!! Rui Rio foi um dos grandes vencedores, depois da tragedia das autarquicas e europeias, eis que o desejo da esquerda e da classe jornalistica de dar o 20% ao PSd, falhou...agora so tem que se preocupar com as autarquicas...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 15:51

O PS, vencedor, foi "derrotado".
O PSD, derrotado, foi "vencedor".

Aconselho-o a deixar de fazer o pino. Presumo que seja uma posição bastante incómoda.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 17:52

Nem com a ajuda do maninho jornalista oCosta consegiu a maioria....
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 19:49

Um e outro, pelo menos, têm nome e apelido. Ao contrário de ti, anónimo.
É uma diferença brutal.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 12:56

O Pedro Correia deveria entregar o seu cartão de militante e vincular-se no PS , ou na Aliança que tantos votos teve junto com o seu carismático líder...
O PSD perdeu, Rui Rio explicou bem e porquê, os portugueses que votaram terão de viver com as consequências das suas opcões.
O CDS sucumbiu á falta de ideologia...
O PCP é vitima da demografia negativa...
Saúde-se a chegada de novos partidos á AR mas sobre isto nem uma palavrinha...
Vamos ver quem vai dar a mão ao PS, se o BE, se o PCP.

WW

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 15:52

Tiro ao lado, uma vez mais. Não sou nem nunca fui militante de nenhum partido.
Veja lá você se tem as quotas do seu partido em dia. Caso contrário não poderá votar nas directas do próximo ano.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 17:19

Ainda bem que me elucida, o que só vem confirmar a minha ideia de que o caso ainda é mais grave do que eu pensava. A campanha negra contínua e nem sequer são militantes, pelos vistos a grande maioria, tirando o Relvas (ex-licenciado) e outros como ele que já pedem a cabeça de Rio.
Volto a dizer junte-se ao PS lá de certeza que o acolhem bem, será mais um para dar ênfase á prática de quem se mete com o PS leva.
Os portugueses (uma pequena parte) escolheram e agora terão de viver com as consequências mas eu quase de certeza que não dou mais para o peditório a favor dos "fracos e oprimidos".
Um novo grupo parlamentar do PSD liderado por Rui Rio fará AC suar a cada 15 dias e entretanto só falta limpar os autarcas do PSD que ainda dão mau nome ao PSD como na cidade onde vivo.

WW
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 19:52

«What is WW?

WW is "White Widow (strong marijuana)" or "White Woman"»

https://www.internetslang.com/WW-meaning-definition.asp


Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.10.2019 às 14:49

Rui Rio esteve sempre sozinho, mesmo a ver o barco a afundar e, aguentou a borrasca. Acho-o um homem notável por aproveitar fazer o tombo "para cima"! Poucos saberiam como se faz isso. Mostrou que tem qualidades para "pilotar" e isso levou muitos PSDS a deslocarem-se às urnas para estarem ao lado dele e, como ele, acharem o saldo" positivo…" O PSD não morreu como se sentiu noutros partidos.
Quem votou PS não estaria á espera de se verem enfiados com o PAN e o tal Livre…, ou lá quem fique, vamos ficar a ver!

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.10.2019 às 15:53

"Rui Rio esteve sempre sozinho"?
Coitado. Deve viver numa ilha deserta, como o Robinson. Nem sequer encontra um Sexta-Feira?

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D